3 dicas infalíveis para ler os livros que caem no vestibular

Vamos combinar que, com tanta coisa legal para fazer por aí, a última coisa que queremos é sentar para ler um livro escrito em 1800!

Pode confessar! Quando você vai checar a lista dos livros obrigatórios para o vestibular, cruza os dedos para encontrar “Harry Potter” ou “Game of Thrones”, não é verdade?

Nós podemos imaginar, mas a realidade está mesmo em títulos clássicos como “Iracema” e “Dom Casmurro”: os mais cobrados no Enem e nos vestibulares que garantem vaga nas melhores universidades do Brasil.

Por essa razão, os redatores do blog do cursinho online Kuadro decidiram te ajudar. Vamos deixar você por dentro das obras exigidas pelos principais vestibulares do país e, de quebra, mostrar que dá para curtir a leitura dos grandes nomes da literatura nacional e mundial.

A professora Érica Heredia, que dá orientação pedagógica aos alunos da plataforma Kuadro, tem ótimas dicas para acelerar as leituras e fixar o conteúdo dos livros. Depois desse guia completo você vai ficar com as histórias na ponta da língua e deixar todos os concorrentes para trás!

  1. A maioria dos clássicos apresenta um português formal, que não usamos mais no cotidiano. A primeira dica, então, é procurar o significado das palavras desconhecidas. Não precisa ficar folheando o dicionário, hoje existem aplicativos e sites que dão conta disso rapidinho!

  2. Como absorver a grande quantidade de livros recomendados? A palavra de ordem aqui é “organização”. A lista de leituras é divulgada com bastante antecedência, então monte um cronograma. Estipule horários de leitura e estabeleça metas que te motivem a progredir.

  3. Para fixar o conteúdo lido, a dica valiosa é fazer uma ficha ou resumo para cada livro. Isso ajudar a reter partes importantes da história e pode ser usado mais perto da prova. O aluno pode relembrar os principais aspectos da obra relendo suas anotações.

Fazer essa ficha é simples: o aluno deve separar cartões pautados ou folhas soltas e, após realizar a leitura completa da obra, ele deve anotar as seguintes informações: contexto histórico no qual a obra está inserida, escola literária a qual pertence, ideias gerais e valores da obra na literatura brasileira ou mundial, personagens principais, enredo e biografia básica do autor.

Agora que você já está munido de todas as informações que precisa, só falta pegar um cafezinho ou um chocolate quente e aproveitar a sua leitura! Boa sorte!

A seguir, a lista de livros obrigatórios dos vestibulares de 2021 mais disputados do Brasil:

LIVROS QUE CAEM NA FUVEST

  • Poemas Escolhidos, de Gregório de Matos

  • Quincas Borba, de Machado de Assis

  • Claro Enigma, de Carlos Drummond de Andrade

  • Angústia, de Graciliano Ramos

  • A Relíquia, de Eça de Queirós

  • Mayombe, de Pepetela

  • Campo Geral, de Guimarães Rosa

  • Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles

  • Nove Noites, de Bernardo Carvalho

Banner geral

LIVROS QUE CAEM NA UNICAMP

  • Sonetos selecionados pela Comvest – Luís de Camões    

  • Sobrevivendo no Inferno – Racionais Mc’s

  • O espelho – Machado de Assis

  • O marinheiro – Fernando Pessoa

  • A falência –  Júlia Lopes de Almeida    

  • O Ateneu – Raul Pompéia 

  • Sermões selecionados pela Comvest – Antonio Vieira

 

LIVROS QUE CAEM NO VESTIBULAR DA UERJ

  • Triste fim de Policarpo Quaresma – Lima Barreto: 1º Exame de Qualificação

  • Assim na terra como embaixo da terra – Ana Paula Maia: 2º Exame de Qualificação

  • 1984 – George Orwell: Prova de Redação

  • Os sonetos – Luiz de Camões: Prova de Língua Portuguesa e Literaturas

 

LIVROS QUE CAEM NO VESTIBULAR DO ITA

  • O alienista – Machado de Assis

  • São Bernardo – Graciliano Ramos

  • A hora e a vez de Augusto Matraga – Guimarães Rosa

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) ainda não divulgou as obras do seu vestibular de 2021, então essas obras são as que caíram no vestibular 2020.

Se você vai fazer o ENEM, prestar a Fuvest, tentar a Unicamp ou o ITA deve ter se assustado com essa quantidade de livros. São muitos vestibulares, muitos conteúdos e pouco tempo… Mas fazer a leitura dos livros exigidos colocará você à frente de seus concorrentes. Estude cada obra na íntegra.

Curtiu esse post? Deixe seu comentário!

Continue acompanhando o Blog do Kuadro e assista às nossas aulas gratuitas e vídeos informativos no nosso canal do YouTube!

Como estudar exatas para o Enem

As disciplinas de exatas do Enem costumam ser as mais temidas pelos candidatos. Realmente, essas matérias carregam consigo uma grande complexidade. Porém, com estratégia e foco, esses assuntos podem ser melhor compreendidos.
Tudo vai depender basicamente de dois fatores: da vontade de realmente entender as matérias e da determinação em entrar para uma boa universidade. Mesmo para quem não vai cursar exatas, como Engenharia, o domínio dessas disciplinas é fundamental.

Por que é importante estudar exatas

As exatas do Enem representam quase metade (41,6%) da prova. Por isso, os escorregões na hora dos cálculos podem comprometer em muito o resultado do aluno.
Só de Matemática são 45 questões, somadas a 15 de Física e a 15 de Química, o que dá um total de 75 questões de ciências exatas. Portanto, não adianta tentar compensar em outras áreas. O aluno precisa dedicar um tempo especial do cronograma para essas disciplinas.

Opinião de especialista: Matemática

Embora as matérias do Enem envolvendo cálculo pareçam “abstratas” à primeira vista, existem técnicas de estudo e macetes que tornam o entendimento de Matemática, Química e Física mais claro.
“Com a Matemática, a grande questão é buscar o sentido das coisas. No livro ‘Mentalidades matemáticas’, de Jo Boaler, a autora cita Sebastian Thrun, professor pesquisador da Stanford University, que aconselha a jamais trabalhar com fórmulas ou métodos a menos que eles façam sentido para você. A Matemática trata de padrões, relações e conexões entre conceitos, não de fórmulas e respostas corretas”, cita o professor de Matemática do cursinho on-line Kuadro, Alessandro Assis.
“Quando você percebe uma conexão que faz sentido, uma definição que se encaixa na ideia proposta, uma propriedade que decorre de um conceito definido, a sensação é de que a Matemática é montada de forma inteligente, elegante e bonita”, afirma Assis.
Na opinião do professor, memorizar fórmulas apenas não basta — apesar de ser importante. Ele explica que os estudantes tendem a se assustar com a Matemática do Enem por causa da forma como ela é ensinada nas escolas. Para ele, a disciplina deve ser vista como uma ferramenta útil para explicar as circunstâncias do mundo real.
“A maioria dos vestibulares focam em cálculos. O que o Enem faz é focar muito mais na aplicação, utilizando situações do cotidiano das pessoas, o que torna a Matemática muito mais prática e compreensível”, complementa Alessandro.

Como Química e Física são cobradas no ENEM

A maioria dos vestibulares foca em cálculos. O Enem foca muito mais na aplicação. As questões sempre buscam circunstâncias do mundo real que a matemática auxilia a descrever ou compreender. Essa é uma das conexões possíveis que podemos fazer para enxergar a beleza e também a utilidade dessa disciplina.
O mesmo vale para o estudo das outras matérias exatas. É imprescindível que o aluno veja sentido naquilo que lê. “É interessante notar que o Enem costuma elaborar questões interdisciplinares que envolvem conhecimentos não somente de exatas, mas sim mesclando conteúdos de Biologia, Química e Física, por exemplo”, esclarece Markan Filho, professor de Química do cursinho on-line Kuadro.
A melhor estratégia para estudar Química e Física para o Enem é estabelecer pontes entre as disciplinas. “O aluno deve enxergar as ciências da natureza como um todo e entender que um mesmo conceito pode ser abordado pela ótica da Física e da Química.
Segundo os professores do cursinho Kuadro, assuntos da atualidade e problemas sociais são aproveitados nessas provas. Por isso, o aluno pode se deparar com exercícios sobre Chuva Ácida, Aquecimento Global e Tratamento de Água e Esgoto, sempre estabelecendo ligações com outras disciplinas das ciências naturais.

Opinião de especialista: Física

O professor de Física do Kuadro, Felipe Guisoli, notou que o Enem costuma segmentar as questões de Física em tópicos bem delimitados. “Mecânica, Energia e Eletricidade, Ondulatória, Termologia e Óptica são os assuntos mais recorrentes nas questões de Física do Enem”, expõe Felipe.
O professor ainda comenta um pouco de cada tema e como ele é cobrado no Enem:

  • Mecânica – É a base de toda a física clássica, o Enem costuma colocar mais de uma questão sobre esse tema, abordando assuntos como cinemática e dinâmica, o que exige boa interpretação de gráficos e domínio da linguagem matemática;
  • Energia e Eletricidade – Pede que o aluno entenda circuitos elétricos e conheça as transformações de energia mecânica, elétrica e térmica e aplique conceitos como potência;
  • Ondulatória – Exige o conhecimento de fenômenos como: difração, interferência e ressonância;
  • Termologia – A dica para esse assunto é dominar as conversões entre as escalas termométricas: graus Celsius, Kelvin e Fahrenheit. Também é necessário compreender grandezas como calor específico e capacidade térmica,
  • Óptica – É talvez a área da física que mais se funde à biologia, exigindo do aluno conhecimento da anatomia do olho humano. Aqui são cobrados conceitos como: miopia, hipermetropia e presbiopia e ainda reflexão e refração.

Dicas de estudo

As questões de exatas costumam ter um padrão. Por isso, é importante que o estudante procure as provas anteriores e resolva as perguntas que já foram cobradas.
Caso tenha dúvidas ou queira confirmar alguma informação, vale a pena estudar os exercícios resolvidos. Mais do que decorar as fórmulas, o estudante deve entendê-la.
Para ajudar na memorização, há músicas que podem ajudar. Também é válido fazer associações, como montar palavras com as siglas de uma fórmula. Esses pequenos truques podem facilitar no estudo de exatas, que possui um extenso conteúdo programático para ser aprendido.

Conclusão

Manter uma rotina de estudos, buscar sentido e não apenas tentar decorar e estabelecer relação entre as matérias são as principais dicas dos professores para que os alunos lidem bem com as exatas. Ao aplicar essas técnicas, o estudante pode fazer a prova com muito mais confiança e tranquilidade.
“O intuito das ciências exatas nunca foi assombrar a vida acadêmica dos alunos, mas sim explicar e provar fenômenos do mundo real, contribuindo com a evolução da sociedade e desenvolvimento das tecnologias”, conclui Alessandro Assis.
Quer se sair bem nas exatas do Enem e em todas as disciplinas? O cursinho on-line do Kuadro ajuda você. Estude onde e quando quiser, com todo o suporte de que você precisa!

Como se tornar um Oficial das Forças Armadas

As promessas da carreira militar encantam muita gente: salários acima da média, estabilidade, promoção de cargo e até mesmo uma boa aposentadoria. Esses são alguns dos benefícios que motivam milhares de jovens no Brasil a se dedicarem com afinco aos estudos e prestarem concursos das Forças Armadas e militares .
Passar nesses concursos é o principal caminho para se tornar um Oficial das Forças Armadas, por exemplo. Quem já conhece esse universo sabe que ser aprovado não é meta fácil, mas não é impossível.

Márcio Varchavsky, 33 anos, hoje carrega com orgulho o título de Bacharel em Engenharia da Computação pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), respeitada instituição universitária pública ligada ao comando da Aeronáutica. Ele conta que a conquista do grau foi árdua e exigiu um plano bem estruturado.

“Quando comecei a estudar para ser oficial, não tinha condições financeiras para arcar com um curso preparatório focado no vestibular do ITA. Então consegui uma bolsa num curso extensivo onde tinha aulas pela manhã e estudava sozinho à tarde e à noite”, lembra.

“Eu conseguia me organizar bem e ter foco para estudar sozinho. A grande dificuldade mesmo era saber que meus concorrentes faziam um cursinho preparatório direcionado. Eu não. Tive que buscar meios próprios para fazer simulados com participantes de preparatórios para ITA e IME”, revela Márcio.

Foco e disciplina para realizar o sonho de ser um oficial das Forças Armadas

Muitos jovens ficam entusiasmados com o que podem conseguir depois de entrar na carreira de oficial das Forças Armadas ou em qualquer outro cargo público. Porém não se dão conta dos desafios que terão de encarar para alcançar esse objetivo. E aí, diante dos primeiros obstáculos acabam desistindo. Não foi o que aconteceu com Márcio.

Pelo contrário: ele é um exemplo a seguir. Quando decidiu prestar o vestibular do ITA, já era aluno da Escola Preparatória de Cadetes do AR (EPCaR). Com isso, tinha vaga garantida para entrar na Academia da Força Aérea (AFA) e se tornar Oficial Aviador. Porém, abriu mão de ingressar na para arriscar tudo e tentar o vestibular do ITA, que seria ainda mais difícil.

“Todo mundo achava que eu tinha arriscado demais, jogando fora uma carreira garantida como aviador para tentar um vestibular praticamente impossível. Mas confiei, mantive o foco e deu tudo certo.”, comemora Márcio.

Dicas de quem passou no Concurso das Forças Armadas

A jovem de 21 anos Juliana Serafim, de Maceió, se mudou para a cidade de São José dos Campos, no interior de São Paulo, para seguir o sonho de ser oficial engenheira pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA).
No início de 2017, Juliana estava na internet procurando simulados de revisão para o vestibular e conheceu o Kuadro. Em um ano, ela foi aprovada para cursar a Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx). Com o sucesso nos estudos, ela foi convidada pela nossa reportagem a compartilhar dicas com quem tem sonhos parecidos.
Foco nos estudos; resolução de provas antigas; ler atentamente o edital; certificar-se de que estudou tudo o que é pedido e manter constância nos estudos. Essas são algumas dicas que Juliana dá à quem deseja passar na EsPCEx.  “É necessário também conhecer bem o vestibular e resolver provas anteriores da turma escolhida, porque eles seguem um estilo”, aconselha.
Segundo Juliana, para fazer parte das Forças Armadas Brasileiras, também é necessário se preparar para o teste físico. “Você precisa traçar um plano de atividades físicas com base no que eles costumam cobrar todos os anos”, conta.

Aposte em um cursinho preparatório

Juliana e Márcio são a prova de que é completamente possível se preparar para os concursos militares e vestibulares estudando em plataformas digitais. Sobre a possibilidade de estudar para concursos concorridos somente em plataformas on-line, o engenheiro Márcio acredita que, “não só é possível como é a melhor opção atualmente”.
Para ele, essa geração de estudantes nasceu imersa no ambiente digital e acabam se frustrando com o ritmo de uma sala presencial. “On-line, com conteúdo de qualidade e profissionais especializados, a chance de aprovação é muito maior, e ainda com um custo muito mais atrativo.”
A facilidade dos estudos on-line é mais um fator para garantir a tão sonhada aprovação num concurso das Forças Armadas. Com tantas possibilidades, a única coisa proibida é desistir. “Gosto da metodologia do Kuadro, pois dá a liberdade de você focar nos assuntos que têm mais dificuldades. Isso otimizou meu tempo de estudos”, conta Juliana.
Quer passar em um concurso das Forças Armadas assim como a Juliana e o Márcio? Conheça o Kuadro e realize seu sonho.

Pressão e cobrança do vestibular afetam estudantes

Pré-vestibulandos com dificuldade de conciliar estudos e outras responsabilidades encontram solução na internet para lidar com a cobrança do vestibular
Imagem do aluno George Gantus
Pode ser de família pobre ou de família rica. O que escreve o sucesso de uma pessoa, todo mundo sabe, é a determinação em atingir seus objetivos. Seja para mudar uma realidade desconfortável, seja para buscar um futuro melhor ou realizar sonhos.
O jovem estudante George Gantus, de 17 anos, cursava o Ensino Médio Técnico em Informática e ainda precisava trabalhar no comércio  dos pais quando começou a estudar para o vestibular.
Ninguém da família de George tinha chegado ao ensino superior: o garoto queria mudar sua realidade. “Eu via que as pessoas que  passavam em faculdades públicas estudavam muitas horas por dia em cursinhos renomados. Eu não tinha tempo e nem dinheiro para isso”, conta George.
“No terceiro ano do Ensino Médio, eu tinha que fazer o trabalho de fim de curso e ainda trabalhar. Eu sabia que, se não entrasse na faculdade, passaria a vida trabalhando no comércio. Por isso, eu tentava estudar em todos os espacinhos de tempo que tinha, mas via que isso não estava rendendo”, lembra George.
Essa pressão do tempo sofrida por George é a mesma enfrentada por milhares de jovens estudantes em todo Brasil. Mas ele encarou de forma exemplar. A história dele poderia ter viralizado na internet, mas a história mais compartilhada entre estudantes recentemente foi a de duas jovens de classe alta.
Elas gravaram um vídeo chorando, reclamando da pressão do vestibular e dizendo que isso pode ser a causa de tantos suicídios entre jovens.
Expectativas, responsabilidades, pressão e autocobrança são uma realidade na vida do jovem vestibulando. Porém para a orientadora pedagógica Ana Carolina Machado, há como passar por essa fase sem sofrer tanto.
“Entendo a angústia dos jovens. Não é fácil tentar imaginar como será sua vida daqui a cinco anos. Porém o estudante precisa entender que passará por um desafio diferente em cada etapa da vida. Sacrificar algumas horas de lazer agora pode ser crucial para garantir um futuro tranquilo. Lembre-se: é uma fase, você não precisará estudar diariamente para sempre”, diz Ana Carolina.

Qual a melhor forma de encarar a cobrança do vestibular?

No Brasil, o Ensino Médio já é direcionado à preparação para o vestibular, embora a qualidade da educação ainda seja muito precária se comparada ao nível das provas de vestibular. Os jovens são inseridos nesse contexto muito cedo e passam pelo menos três anos de sua vida se preparando para o dia da prova, o que gera uma expectativa muito alta. Eles se sentem pressionados a entregarem excelentes notas para serem aprovados.
Há inúmeras outras questões delicadas que rondam o estudante nesse período da vida. Essas questões contribuem para o surgimento dessa ansiedade que tanto atrapalha o alcance de seus objetivos. Soma-se a isso o momento hormonal e social conturbado característico da faixa etária dos vestibulandos; e a necessidade de se escolher uma profissão ainda tão jovem. Como se não bastasse, muitos estudantes precisam conciliar os estudos para o vestibular com outras responsabilidades.

A atitude de George

Mas George não se entregou, não fez birra e nem se desesperou, porque soube recorrer à ajuda certa. Ele sabia que era uma fase. Manteve o trabalho para ajudar no sustento da família e, determinado a se formar na faculdade, encontrou um caminho na internet. Ele passou a acessar uma plataforma online de preparação para o vestibular, o Kuadro. Um site que foi fundado também por um aluno esforçado e dedicado que conseguiu entrar no ITA com 18 meses de estudo.
Quando achou o Kuadro, George já estava no segundo semestre de 2017, apenas seis meses antes de prestar a prova. “O George chegou aqui no Kuadro com um objetivo bem definido – ele queria passar na Fuvest e estudar engenharia da computação na USP. Conforme fui conhecendo a história dele, entendi que a aprovação representava algo muito maior na vida dele. Essa era a chance de ele mudar radicalmente seu futuro e o de sua família”, conta Ana Carolina, que dá orientação pedagógica aos alunos do Kuadro.
“Ter esta visão de forma clara parecia ser o suficiente. Porém, isso gerava uma autocobrança muito grande nele, que tivemos que administrar, e conseguimos”, acrescenta Ana.
O jovem, natural de Itanhaém-SP, mudou-se para o campus da USP em São Carlos, e já está finalizando o primeiro período do tão almejado curso de Engenharia da Computação. “Foi o primeiro choque positivo que eu tomei! Não acreditei quando vi meu nome na lista de aprovados. Com certeza eu não teria conseguido isso se não tivesse conhecido o Kuadro. Antes eu me cobrava demais e todas as vezes que eu achei que não iria conseguir, a minha orientadora me mostrava que era possível sim”, lembra George, com entusiasmo.
Gostou desse post? Deixe seu comentário e continue acompanhando o Blog do Kuadro!

Especialista ensina passo a passo da redação do Enem

Redação do Enem: siga o passo a passo do especialista e destaque-se na prova

Não é necessário ser um gênio ou ter feito faculdade de jornalismo para conseguir escrever um bom texto. É verdade que algumas pessoas têm facilidade e talento para contar histórias de forma atrativa, mas segundo especialistas e escritores, o segredo de uma redação perfeita está mesmo na prática.
Com a redação do Enem não é diferente, embora ela tenha algumas particularidades. Antes de entrar nos detalhes, confira o passo a passo da redação do Enem revelado pela professora Erica Machado Herédia, que tem licenciatura em Letras pela UFMG e dá aulas da disciplina no cursinho online Kuadro.

Passo 1 – Antes da prova e da redação do Enem – Bagagem cultural ajuda na redação do Enem

Ao longo da vida você já deve ter se dedicado a ampliar seus conhecimentos em diversos assuntos, certo? Errado… você nem estava tão atento a isso, mas fez algumas viagens, visitou museus, participou de cursos e, com certeza, poderá aproveitar sua bagagem para ir bem na
redação.
Caso contrário, ainda assim tem salvação. Comece agora a buscar temas de impacto social que vêm sendo noticiados e comentados na internet. Quanto mais você se informar, lendo com atenção os textos de jornais, revistas e portais de notícias, mais consistentes serão suas argumentações na hora da prova.
Dica preciosa: durante a leitura, além de prestar atenção ao tema abordado, repare na forma como o texto foi escrito. Há boas redações feitas por jornalistas e colunistas no mundo digital.

Passo 2 – No momento da redação do Enem – Leia o enunciado que traz o tema da redação

Parece óbvio, mas muitos alunos acreditam que os textos de apoio são desnecessários e, com medo de estourarem o tempo da prova, acabam lendo rapidamente a proposta e partindo direto para a escrita. Um dos erros mais graves para um aluno na redação do Enem é fugir ao tema apresentado.
Se a prova oferece textos de apoio, leia-os com atenção! Eles indicam um caminho para os textos, direcionam seus argumentos e dão insights, isto é, “estalos” com ideias para a abordagem do tema.

Passo 3 – O primeiro parágrafo da redação do Enem – Essa é sua chance de chamar a atenção da banca que corrige a redação do Enem

O primeiro parágrafo de todo texto, também chamado por jornalistas de lead, deve trazer um resumo do que será a redação, ou seja, o leitor precisa saber logo no início o tema que será abordado e dentro de que contexto.
A redação – e isso vale para todos os textos que você for escrever de agora em diante – deve começar de forma atrativa, para que o leitor queira passar para o segundo parágrafo e seguir adiante. Você deve despertar a curiosidade do leitor. Deve usar um número de uma entidade de credibilidade, como a ONU, por exemplo. Também pode levantar uma questão polêmica… Enfim, usar sua criatividade dentro do tema proposto.

Passo 4 – Manter a coesão do texto – Um parágrafo tem que chamar o próximo e assim sucessivamente, com raciocínio coerente.

Quando você for escrever uma redação, “ligue” um parágrafo ao outro. Você tem que manter uma linha de raciocínio coerente. Mais do que criar um vínculo entre parágrafos, você precisa preocupar-se com a estrutura do texto e dar sentido a eles, concatenando as ideias.
Dica preciosa da especialista: para manter a coesão na redação do Enem, trate ponto a ponto das possíveis argumentações que seu leitor possivelmente faria ao ler o texto. Mantenha a calma, sem perder o fluxo de pensamento, sem pular de um ponto A para um ponto E, então volte ao ponto B. É importante ter em mente que a coesão é a costura bem feita das ideias em um texto e não um remendo!

Passo 5 – Propondo soluções para o tema citado no primeiro parágrafo

A redação do Enem, em geral, pede textos dissertativos (que narram uma história com começo, meio e fim) ou argumentativos (que apresentam respostas às perguntas do imaginário do leitor)
A redação do ENEM exige um tipo de texto de natureza reflexiva que consiste na ordenação de ideias, na proposição de argumentos e na discussão.
Uma das coisas mais importante é colocar uma proposta de solução do problema na redação do Enem. E atenção, a proposta de solução não é sinônimo de conclusão; ou seja: não precisa ser apresentada apenas na parte final da redação.
Você tem que ter em mente que fazer redação é discutir, questionar e expressar um ponto de vista, mas principalmente fazer isso tudo com o propósito de convencer o leitor. É primordial, nesse tipo de texto, que o desenvolvimento de raciocínios e argumentos que fundamentem as posições apresentadas sejam feitos com muito cuidado.
Dica preciosa da especialista: dedique-se à leitura e ao treino de textos que usam linguagem formal e que não citem datas específicas. Pegue papel e caneta e comece a escrever. No início, talvez não saia nada, mas com persistência você vai começar a produzir uma linha, uma frase e, finalmente, terá um parágrafo pronto. Siga em frente.

Passo 6 – Conclusão: chegou a hora de encerrar a discussão – Feche sua redação do Enem com chave de ouro

Aqui está sua última oportunidade de demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita e também que você está atento às questões atuais de cunho social e político.
Em geral, a banca que corrige a redação do Enem espera que o aluno apresente números que comprovem o problema abordado e proponha soluções para ele.
A escolha do tema da redação é bastante sigilosa, mas os eixos temáticos costumam se repetir, priorizando o lado social, como os que já apareceram em provas anteriores, como imigração, publicidade infantil e violência contra a mulher.
Depois de seguir estes passos, vamos aos detalhes. Se você conseguiu acompanhar a matéria até aqui, já pode ser um sinal de que tem chances de ir bem na redação. Saber ler, afinal de contas, é um dos maiores segredos de quem sabe escrever.
De acordo com Erica Herédia, uma boa estratégia na hora da redação do Enem é montar um rascunho, transformando o tema proposto em uma pergunta. Monte a estrutura colocando em cada parágrafo uma resposta para a questão e, de um modo simples e claro, concorde ou discorde do argumento apresentado. A resposta deve ser o seu ponto de vista sobre o assunto.
“Durante a redação, pergunte a si mesmo o porquê de sua resposta. Encontre uma razão para justificar sua posição: aí estará o seu argumento principal e é em cima dele que toda a argumentação secundária será construída”, afirma a professora do cursinho online Kuadro.
Ela diz ainda que é importante respaldar seus argumentos com fatos e informações de autoridade. Pode ser um fato da vida política, econômica, social ou até a citação de um filme, sempre alinhado ao tema principal e com originalidade.

Assista a uma aula completa sobre a estrutura do Texto Dissertativo com a Profª Erica:


O que achou deste conteúdo? Para mais textos conteúdos sobre o ENEM, continue acompanhando o Blog do Kuadro!

Aulas grátis para o ENEM

As carreiras mais promissoras no Brasil

A escolha da profissão vem se tornando uma tarefa cada vez mais complexa com a chegada da 4ª Revolução Industrial em 2020: robótica avançada, inteligência artificial e biotecnologia. Entretanto, profissões tradicionais como Engenharia e Medicina continuam sendo as carreiras mais promissoras no Brasil, tanto em termos de oportunidades quanto de salários.
“Alunos formados em Medicina conseguem altos salários tanto por concursos públicos quanto pelas oportunidades que existem no interior do Brasil. Há milhares de vagas a cada ano e também um futuro promissor para quem quer ter seu consultório particular”, afirma Lucimara Werneck, diretora de Ensino do cursinho pré-vestibular online Kuadro.

Salários mais altos

Segundo um estudo do Insper de 2012, que usou dados da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios (PNAD), o diploma universitário garante ao profissional salário até 167% mais alto que o de trabalhadores que concluíram apenas o Ensino Médio.
O nível salarial de uma carreira, que pode garantir estabilidade financeira para a vida toda, é um fator-chave na tomada de decisão dos estudantes que estão saindo do Ensino Médio.
Algumas carreiras exigem especialização e experiência para salários mais elevados. Já as carreiras de médicos e engenheiros começam com altos níveis de remuneração logo nos primeiros anos de atuação. Isso não quer dizer que médicos e engenheiros não tenham que fazer cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado. Ao contrário: isso é fundamental para o crescimento na carreira.

Outro fator atrativo é o leque de oportunidades que estas profissões oferecem está aumentando. Atualmente, alguns médicos usam os conhecimentos adquiridos em Medicina para empreender com sistemas para a área de saúde e redes de franquias.
Engenheiros formados pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), por exemplo, saem do curso preparados para empreender em qualquer tipo de negócio. Eles podem atuar em diversas áreas dentro de grandes corporações e também seguir carreira independente.

Profissões mais bem pagas do Brasil

Quem quer e sonha em ter uma carreira de sucesso não se deve deixar intimidar pela concorrência nos vestibulares que levam às melhores universidades do país. Atualmente, existem recursos para estudar e passar em provas disputadas.
Abaixo, você confere as profissões mais bem pagas no Brasil.

Medicina

A Medicina é considerada o curso mais concorrido do país. No entanto, é também o mais bem remunerado. No geral, as áreas de Saúde e Qualidade de Vida garantem ótimos salários. A regra também é quanto maior a especialização e o tempo de carreira, maior a remuneração. Porém, esta é uma área que já garante bons salários até para profissionais recém-formados.
A média nacional para profissionais formados em Medicina é de R$ 8,4 mil. Destaca-se a especialização em cirurgia plástica, que garante retorno médio de R$ 18,5 mil. Já os profissionais que aliam a graduação a outras especializações e qualificações podem conquistar patamares ainda mais altos.

Engenharia

Quanto mais específica a engenharia, mais concorrido o curso. Como exemplos disso, há as carreiras de Engenharia Naval, Aeronáutica e Aeroespacial. Mas a profissão no geral é bastante concorrida e tem um bom piso salarial, de R$8.433 para 8 horas de trabalho e R$5.622 para 6 horas.
Para quem já está com um olho lá no futuro, algumas áreas mais recentes da engenharia, como Engenharia Ambiental e Engenharia de Petróleo e Gás, devem garantir boas médias salariais nos próximos anos. Um Engenheiro do Petróleo, por exemplo, pode chegar a um salário de R$ 60 mil, em cargos gerenciais.

Direito

As melhores remunerações do direito são nas áreas de Direito Empresarial, Internacional, Tributário e Civil. Mas esta é uma carreira que ganha destaque especial na área de concursos públicos. Um juiz federal, por exemplo, chega a ganhar R$ 28 mil. Já o Assessor Jurídico pode ganhar até R$ 7 mil e um Diretor Jurídico pode ganhar até R$ 40 mil. O Direito é uma área em que, assim como todas as outras, em especial a Medicina, quanto maior a especialização, maior a remuneração.

Administração

A Administração oferece muitas opções no mercado de trabalho. Por isso, exige conhecimentos específicos e experiência para garantir bons salários. Um Supervisor Administrativo tem salário médio de R$ 5 mil e um Consultor Financeiro ganha, em média, R$ 7 mil. Um Diretor Financeiro pode chegar a ganhar R$ 30 mil.

Recursos Humanos

Por mais que possa parecer estranho, a área de Recursos Humanos ganha cada vez mais visibilidade e valorização no mercado. Nos últimos dois anos a média de salário do profissional de RH dobrou. O profissional dessa área também tem uma vasta opção de atuação como coordenação, seleção e orientação de colaboradores, sempre com foco no crescimento da empresa por meio do desenvolvimento e motivação dos trabalhadores. Para se ter uma ideia, um Coordenador de Cargos e Salários tem média salarial de R$ 6,4 mil e um Gerente de Desenvolvimento de Recursos Humanos tem remuneração média de R$ 8,6 mil. O cargo de Diretor de Recursos Humanos está no topo da categoria, com salário de até R$ 43 mil.
Para mais conteúdos sobre cursos universitários e carreira profissional, continue acompanhando nosso Blog.
*Fontes salariais: Catho/ IPEA/ MEC

LOGO-KUADRO-branco

PDF – MÉTODO KUADRO DE APROVAÇÃO

Preencha o formulário e receba o seu PDF