Kuadro

Resolve

Entrar
VestibularEdição do vestibular
Interpretação de textometáforaprosopeia ou personificação

(ENEM - 2019)

Ela nasceu lesma, vivia no meio das lesmas, mas não estava satisfeita com sua condição. Não passamos de criaturas desprezadas, queixava-se. Só somos conhecidas por nossa lentidão. O rastro que deixaremos na História será tão desprezível quanto a gosma que marca nossa passagem pelos pavimentos.

A esta frustração correspondia um sonho: a lesma queria ser como aquele parente distante, o escargot. O simples nome já a deixava fascinada: um termo francês, elegante, sofisticado, um termo que as pessoas pronunciavam com respeito e até com admiração. Mas, lembravam as outras lesmas, os escargots são comidos, enquanto nós pelo menos temos chance de sobreviver. Este argumento não convencia a insatisfeita lesma, ao contrário: preferiria exatamente terminar sua vida desta maneira, numa mesa de toalha adamascada, entre talheres de prata e cálices de cristal. Assim como o mar é o único túmulo digno de um almirante batavo, respondia, a travessa de porcelana é a única lápide digna dos meus sonhos.

 

SCLIAR, M. Sonho de lesma. In: ABREU, C. F. et. al. A prosa do mundo. São Paulo: Global, 2009.

 

Incorporando o devaneio da personagem, o narrador compõe uma alegoria que representa o anseio de

A

rejeitar metas de superação de desafios.

B

restaurar o estado de felicidade pregressa.

C

materializar expectativas de natureza utópica.

D

rivalizar com indivíduos de condição privilegiada.

E

valorizar as experiências hedonistas do presente.