Kuadro
Entrar
VestibularEdição do vestibular
elementos da poesiafatores semânticos e linguísticos da textualidadeJoão Cabral de Melo Netometáfora

(ENEM - 2019)

Uma ouriça

Se o de longe esboça lhe chegar perto,

se fecha (convexo integral de esfera),

se eriça (bélica e multiespinhenta):

e, esfera e espinho, se ouriça à espera.

Mas não passiva (como ouriço na loca);

nem só defensiva (como jamais o ouriço),

do agressivo capaz de bote, de salto

(não do salto para trás, como o gato);

daquele capaz de salto para o assalto.

 

Se o de longe lhe chega em (de longe),

de esfera aos espinhos, ela se desouriça.

Reconverte: o metal hermético e armado

na carne de antes (côncava e propícia),

e as molas felinas (para o assalto),

nas molas em espiral (para o abraço).

 

MELO NETO, J. C. A educação pela pedra. Rio de Janeiro. Nova Fronteira, 1997.

 

Com apuro formal, o poema tece um conjunto semântico que metaforiza a atitude feminina de

A

tenacidade transformada em brandura.

B

obstinação traduzida em isolamento.

C

inércia provocada pelo desejo platônico.

D

irreverência cultivada de forma cautelosa.

E

desconfiança consumada pela intolerância.