6 razões para estudar longe de casa

6 razões para estudar longe de casa

Durante a preparação para o vestibular, é comum os estudantes se dividirem entre duas opções: escolher uma faculdade perto ou ir estudar longe de casa? O que é melhor?

Há quem prefira ficar mais próximo à família, morando na mesma cidade. Por outro lado, alguns vestibulandos preferem estudar distantes da cidade natal, geralmente para conseguir desenvolver a tão sonhada independência.

Desta forma, não há uma escolha certa, ambas as opções têm seus pontos positivos e negativos. Mas se você pensa em sair de casa para fazer faculdade, te contaremos aqui algumas vantagens dessa escolha!

1. Conhecer novas pessoas

Quando vamos estudar longe de casa, uma das nossas maiores preocupações é ficarmos sozinhos porque nossos amigos não estarão por perto, certo?

Mas quando chegamos à universidade, acabamos conhecendo muita gente e, claro, muitas pessoas legais! Como o momento da faculdade é de muita descoberta, é comum a união entre os universitários. Para quem é tímido mas deseja fazer novas amizades, o momento, apesar de assustador, é muito oportuno.

O biólogo Bruno Sandri, de Praia Grande (SP), conta sua experiência conhecendo novas pessoas: “No começo era bem difícil para mim conversar com gente nova, ainda bem que tem umas pessoas que resolvem conversar com a pessoa que tá muda sem razão nenhuma. Desde que eu me mudei e entrei na faculdade eu meio que me forcei em situações pra melhorar e desenvolver minha comunicação com pessoas, era uma das coisas que eu queria melhorar quando sai de casa”.

Em uma nova cidade, tudo é novo e conhecer novas pessoas ajuda a explorar todas as novidades. Com novos amigos você tem companhia para descobrir como é a faculdade, o curso, a cidade e todas as outras novidades que vão cair de paraquedas no seu cotidiano.

Com essa parceria e apoio é muito mais fácil a adaptação no lugar que será sua casa durante, pelo menos, os próximos quatro anos!

Amizades na faculdade

Os novos amigos vão te ajudar a se adaptar!

Além disso, é comum conhecermos pessoas diferentes, com outras ideias e vivências, o que abre muito a nossa mente e nos ajuda a conhecer o mundo ao nosso redor!

2. Explorar uma nova cidade

Além de todo o aprendizado que você terá com o curso e a faculdade, ao estudar longe de casa você ainda vai descobrir muitas informações sobre a cidade em que mora!

Você vai aprender novos caminhos, descobrir onde ficam os estabelecimentos que você precisará frequentar (supermercado, farmácia, hospital etc) e também vai conhecer lugares de lazer (casas de festas, restaurantes, shoppings, lugares de cultura etc).

Você também vai aprender sobre a história e a cultura daquela cidade: se ela é antiga ou recente, em qual atividade sua economia é baseada, se ela é mais agitada ou mais tranquila… Todo esse conhecimento pode te ajudar a descobrir, por exemplo, que lugares você gosta de frequentar e se será mais fácil ou mais trabalhoso arrumar um emprego, naquela cidade, na área que você escolheu estudar.

3. Aprender a controlar os próprios gastos

Antes de entrarmos na faculdade, é comum que nossos gastos sejam controlados pelos nossos pais. O que e quanto compraremos no supermercado, se vamos levar aquela blusa ou tênis, se dá ou não pra ir num evento legal… todos esses gastos ficam nas mãos de quem controla o dinheiro.

Quando vamos estudar longe de casa, temos que aprender a lidar com as finanças para não ficarmos sem dinheiro. Mesmo que seus pais te ajudem com uma mesada, é você quem vai controlar quanto destinará a cada coisa que comprar.

Morar sozinho ajuda a entender o que é prioridade financeiramente. Assim você vai saber como dividir seu dinheiro entre, por exemplo, contas (aluguel, luz, água etc), alimentação, lazer, viagens para visitar a família etc.

Aprender a controlar os gastos

Lembrando que, se estiver com dificuldade para organizar os gastos, peça ajuda aos seus pais ou a amigos que têm um bom controle financeiro. O que não dá é para ficar no vermelho!

4. Amadurecer a relação com a família

Essa razão é frequentemente esquecida, mas é um ponto interessante de ir estudar longe de casa. Quando moramos com a nossa família, nós a vemos com muita frequência. É normal ter desentendimentos e até discussões, pois a convivência muito próxima às vezes é cansativa.

Ao sair de casa e ganhar independência, a relação com a família muda. Em entrevista ao portal GaúchaZH, a psicoterapeuta Dóris Helena Della Valentina, que atua no Centro de Atenção Psicossocial da PUC-RS, explica um pouco das mudanças:

“É normal que, ao ficarem longe de casa, os jovens sintam falta de tudo aquilo de que reclamavam quando moravam com os pais. A saudade, a ansiedade e a tristeza são coisas com as quais eles vão ter de lidar. Os pais, que antes protegiam, cuidavam e proviam, agora tentam fazer o mesmo, só que de longe.”

Bruno conta sua vivência em relação à família: “Eu sofro até hoje, tem vezes que eu me sinto de fora de tudo que ta acontecendo na família. Mas não tem muito o que fazer, todo mundo tem a própria vida e eu tenho que viver a minha”.

Os pais entendem (às vezes em um processo lento, mas essa hora chega!) que os filhos cresceram e não são mais crianças. Além disso, a distância ajuda a diminuir os desentendimentos: você já quase não vê sua família, então provavelmente não vai querer brigar durante o pouco tempo em que estão juntos.

5. Conhecer a si mesmo

Você já está na faculdade, conhecendo uma série de coisas novas, com novos hobbies, novos afazeres… Tudo é muito novo, certo?

Com tantas mudanças, muitos universitários ficam perdidos em relação a sua própria identidade. O bombardeamento de informações traz inquietações e é comum, em meio a tantas mudanças, passar por momentos de reflexão. Quem eu sou? Do que eu realmente gosto? O que me faz bem?

Autoconhecimento

Você vai descobrir muito sobre si mesmo!

É durante essas reflexões, sobre gostos, medos e desejos, que você passa a conhecer mais sobre si mesmo. Assim, você vai aprender a evitar o que não gosta, buscar o que te faz bem e, principalmente, aprender a lidar com as frustrações.

O biólogo Bruno relata esse aprendizado: “Isso foi uma das coisas que eu aprendi estudando longe de casa. Eu tenho que fazer minha parte e fazer as coisas que me fazem bem e se sentir bem onde estou”.

Durante uma edição do programa Café Filosófico, da TV Cultura, o psiquiatra Flávio Gikovate afirmou que a felicidade depende do autoconhecimento, pois só nos conhecendo podemos buscar o que nos faz felizes!

6. Ter mais autonomia

Por fim, a última razão que separamos para você considerar ir estudar longe de casa é a aquisição de autonomia! Morando em uma nova cidade, com novas tarefas, você terá a responsabilidade por si mesmo.

Será você o responsável pelos seus horários, pelas suas tarefas e por toda a sua rotina. Seu pai, mãe ou outro responsável não estará lá para te chamar para jantar ou para ir estudar. Você terá autonomia para fazer seus horários, escolher quando e o que fazer.

Mas não se engane: isso também tem um lado negativo! Com mais autonomia, vem também mais responsabilidade. Você deve se atentar às suas atividades da faculdade e de projetos, à sua integridade e à sua saúde mental e física!

O desafio é equilibrar isso tudo, mas você vai conseguir!

Continue de olho no Blog do Kuadro para mais artigos sobre vestibular e faculdade!

Jornalista formada pela UNESP e analista de mídias sociais do Kuadro. É responsável por administrar as postagens do Blog, do Facebook, do Instagram e do Twitter. Se tiver sugestões de conteúdo deixe nos comentários!

Blog Kuadro