Ações para melhorar a qualidade de estudo

Ações para melhorar a qualidade de estudo

Todo mundo já escutou o bordão quantidade não é qualidade, certo? Fato que ele se mostra verdadeiro na grande maioria dos casos e um sucesso na matemática, definitivamente, é a junção dessas duas ações de forma consciente e planejada.

Assim, como fazer esse planejamento e colocá-lo em prática na iminência do ENEM ? Que tipo de ações devo tomar para atingir meu objetivo? 

Em primeiro lugar, precisamos adotar uma postura pragmática em relação à matemática, pois, se você possui uma dificuldade nessa disciplina, definitivamente seu contato com ela deve ser diário, sem evitá-la ou procurando atalhos para vencê-la.

Tim Urban mostra, nesse divertido e honesto TEDx, como você precisa estar atento ao seu comportamento para tornar seu tempo efetivo, eliminar sua inércia e contemplar o conteúdo de forma responsável, pois não dá para estudar 7 anos em 2 semanas, definitivamente!

É preciso ter uma postura ativa! Aquela que procura os problemas ao invés de somente ler o conteúdo, é um jeito muito mais eficaz de se aprender, como Roberto Lent disse nesse artigo do CpE. 

Utilizar os conceitos aprendidos fazendo as provas antigas traz prazer! E, adivinha? Vai te ajudar a produzir dopamina e ficar mais disposto para evoluir no seu processo! Essa publicação possui muito mais propriedade do que um simples professor/engenheiro, como eu, possui.

Para que esse processo tenha sucesso, a ajuda de alguém que já passou por isso se torna crucial, afinal essa pessoa já possui uma visão geral e sistêmica do estudo, já planejou, organizou, executou e foi aprovada! Então, vou contar para vocês um pedaço da minha experiência.

No meu processo de estudos, sempre tive a maturidade de anotar os conteúdos que não consegui acertar em uma prova antiga e usei isso como matéria-prima para preencher minhas falhas. A cada dois dias, eu fazia uma prova antiga e utilizava os dois dias subsequentes para corrigir o conteúdo anotado e utilizar em uma prova diferente! Isso é totalmente diferente de aprender como se faz um exercício especificamente, pois é claro que ele não irá se repetir exatamente da mesma maneira, mas se repete em conteúdo.

Toda essa organização de ações e conteúdos, se mostra quando resolvemos as questões de matemática de forma organizada, sabendo o conteúdo pedido, as principais informações necessárias para trilhar sua resolução até a resposta, pois, certamente isso lhe trará agilidade nas resoluções com a certeza de que está no caminho certo para acertar a questão. 

O conhecimento precisa ser utilizado para que se solidifique na mente, e definitivamente colocar a mão na massa, logo após aprender um novo conteúdo, é a melhor forma de fixá-lo. 

As atividades não acadêmicas tem uma participação fundamental nesse processo, afinal você não é uma máquina incansável e seu cérebro precisa de descanso! Mais uma vez a necessidade de planejamento e organização aparece, pois encaixar sono, exercício físico e lazer para a produção de dopamina para uma boa qualidade de estudo, requer a habilidade de um asiático! Uma dica crucial é aproveitar seu dia, eliminando o ócio excessivo. Sabe aquele tempinho pós almoço que acaba virando um tempão? Aquele trajeto interminável no ônibus? Então, utilize-os para dormir, descansar, se atualizar ou aprender, ler, revisar, tanto faz!  Só não torne esse tempo improdutivo de alguma forma 🙂

Portanto pare, respire, se organize para não se embolar, não enrola e põe a mão na massa agora mesmo!

Bernardo Pena (@becapena)
Professor de Matemática, engenheiro de formação e educador por vocação! Bernardo é engenheiro pelo CEFET-MG, trabalha há 12 anos no ensino de exatas com foco em estudantes do Ensino médio. Começou como professor particular, rapidamente migrou para monitorias em colégios, clínicas de acompanhamento e cursinhos de Belo Horizonte, sempre priorizando o desenvolvimento dos alunos, despertando neles o real interesse pela Física e pela Matemática.

Blog Kuadro