Ilustração para as características do Reino Protista. Fonte: SoBiologia

Características do Reino Protista

No nosso texto de hoje, vamos conhecer as características do Reino Protista! Composto por protozoários e algas, esse grupo apresenta grande importância para os seres humanos e demais seres vivos do planeta. Podem nos trazer benefícios e também causar doenças. Vamos conhecer um pouco mais sobre eles?

Características do Reino Protista:

Os seres que compõem o reino protista são eucarióticos – ou seja, apresentam membrana envolvendo o material genético. Podem ser autótrofos ou heterótrofos, podem ter vida livre ou parasitária.

Esse reino é basicamente dividido em algas e protozoários. Sua locomoção pode ocorrer de diversas formas (cílios, flagelos e pseudópodes), o que pode variar de acordo com a espécie.

Abaixo, segue uma imagem representando alguns tipos de protistas:

Ilustrações de tipos de protistas

Fonte: Reino Protista – www.sobiologia.com.br

Algas

São denominadas algas diversos tipos de seres autótrofos – fotossintetizantes, uni ou multicelulares e eucarióticos.  

De acordo com a classificação adotada com mais frequência pelos principais vestibulares, esses seres fazem parte do Reino Protista.

As algas são fundamentais para a manutenção dos ecossistemas. Isso porque, junto com outros seres presentes no fitoplâncton, são responsáveis pela maior parte do gás oxigênio produzido pelo planeta através da fotossíntese.

Esses seres podem ser encontrados na água doce, ambientes úmidos e marinhos.

>> Passe no ENEM este ano! Conheça o curso Intensivo ENEM do Kuadro! <<

Protozoários e as doenças causadas por eles:

São seres unicelulares, heterótrofos e que ocupam diversos ambientes. Podem apresentar vida livre ou ser parasitas.

Os parasitas são aqueles que causam maiores prejuízos e por isso são muito cobrados nas provas. As principais doenças causadas por protozoários (protozooses) são:

Amebíase:

O agente etiológico (causador da doença) é a Entamoeba histolytica.

A contaminação ocorre pela ingestão de cistos do protozoário que podem estar presentes em água ou alimentos contaminados.

Entre os principais sintomas estão dores abdominais, diarreia, sangue nas fezes, perda de peso entre outros.

A profilaxia – modos de prevenção da doença – é o saneamento básico, tratamento dos doentes, higienização dos alimentos e ferver ou filtrar a água antes de beber.

A figura abaixo mostra o ciclo da doença:Imagem ilustrativa do ciclo da amebíase

Doença de Chagas

É uma das doenças infecto-parasitárias que mais causa mortes no Brasil.

O agente etiológico é o protozoário flagelado denominado Trypanosoma cruzi. O vetor (o transmissor) dessa doença é o percevejo triatomídeo Barbeiro (Triatoma infestans).

Ilustrações de tipos de barbeiros

A transmissão ocorre a partir das fezes contaminadas do inseto quando entram em contato com as mucosas do hospedeiro. Além disso, o protozoário pode ser transmitido pelo leite materno e placenta ou através de alimentos contaminados, como por exemplo caldo de cana e açaí contaminados com o inseto/protozoário.

>> Passe em Medicina estudando online. Conheça o Curso Intensivo Medicina do Kuadro. <<

Para evitar a Doença de Chagas, é importante reduzir o contato com o inseto. Então a melhoria nas condições de habitação – construção de casas alvenaria, instalação de cortinas e telas para impedir a entrada do inseto nas casas e o combate ao vetor podem ajudar.  

Entre os principais sintomas que surgem nas primeiras semanas são febre, aparecimento de gânglios (ínguas), crescimento do baço e do fígado.

Na fase crônica, os sintomas estão relacionados a problemas no coração e/ou no esôfago e no intestino, aumento no tamanho desses órgãos. Grande parte dos portadores podem ficar de duas a três décadas na forma assintomática da doença.

A figura abaixo mostra um pouco mais sobre a doença:

Esquema dos principais aspectos da doença de Chagas

Fonte: Amabis e Martho (2016)

Malária

É uma doença causada pelo protozoário do gênero Plasmodium sp. O vetor é o a fêmea do mosquito Anopheles sp contaminada com o protozoário.

Os sintomas mais frequentes são calafrios, febre e sudorese, ocorrendo geralmente algumas semanas depois da picada.

A febre coincide com a lise (ruptura) de hemácias após um ciclo de reprodução assexuado do parasita, periodicamente de acordo com a espécie de plasmódio que infecta o hospedeiro. Esse processo resulta na liberação de merozoítos (formas do protozoário) na circulação, levando à resposta do sistema imunológico – febre.

Entre as formas de prevenção da doença estão o combate ao mosquito, eliminação de pontos de água parada (criadouro do mosquito). Além disso, é indicado também o uso de inseticidas e repelentes e a instalação de telas em portas e janelas para evitar a entrada do mosquito.

Abaixo a figura mostra a imagem do ciclo da Malária:

Ilustração do ciclo da Malária

Fonte: Amabis e Martho (2016)

Agora que você sabe um pouco mais sobre essas doenças, bons estudos e conte com a gente!

Referências:

AMABIS, J. M.; MARTHO, G. R. Biologia moderna. Editora Moderna. 1ª ed. São Paulo, V. 2,  2016.

Portal da Faculdade de Medicina da USP

Portal da Fiocruz – Doença de Chagas

Portal da UFRGS – Entamoeba histolytica

Portal SoBiologia – Reino Protista

Prepare-se para o vestibular com as revisões do Kuadro!

Conheça os Cursos do Kuadro e garanta sua vaga na universidade que deseja ainda este ano!

Curso Intensivo ENEM

Curso Intensivo Medicina

Curso de Revisão ITA-IME

A Carla é formada em Biologia pela UNICAMP. Ela é professora do Kuadro e pode ser vista em várias das nossas aulas ao vivo. Quer saber mais sobre a matéria? Deixe sua pergunta nos comentários.

Blog Kuadro