SiSU: Como funciona e como usar?

Conhecendo o SiSU

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é hoje o principal concurso do país. Por ele as mais conceituadas instituições públicas de ensino superior ofertam as suas vagas. E os alunos que fazem a prova do ENEM precisam se candidatar às vagas que desejam por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU). E é nessa parte que diversas dúvidas surgem. Já que este não é o único programa federal que utiliza a nota do ENEM. Existem também o FIES e o ProUni.

O SiSU é o sistema informatizado do MEC (Ministério da Educação) que gerencia as vagas ofertadas pelas instituições participantes aos alunos que fizeram o ENEM no ano anterior.

Isso mesmo, se você fez o ENEM em 2016, vai concorrer às vagas por meio do SiSU 2017. E ele tem duas edições, uma no primeiro semestre e outra no segundo. Portanto, se você vai prestar o ENEM 2017, a seleção de vagas pelo SiSU será feita em 2018. Ela ocorrerá em duas etapas, uma no primeiro e outra no segundo semestre.

Como funciona o SiSU?

É um processo que possui apenas uma etapa de inscrição. Nela o candidato deve escolher até duas opções de cursos e universidade entre as ofertadas, em ordem de preferência. O aluno também deverá escolher se irá concorrer pelas vagas de ampla concorrência, ou para vagas reservadas de acordo com a Lei de Cotas.

As escolhas de cursos do candidato podem ser alteradas enquanto o período de inscrições estiver aberto, sendo consideradas as opções que constarem quando as inscrições forem confirmadas.

Depois de encerradas as inscrições, o sistema seleciona automaticamente os candidatos mais bem classificados em cada curso, de acordo com as notas no ENEM. Lembrando que podem haver ponderações como pesos atribuídos às notas, ou bônus, dependendo da instituição à qual se está concorrendo.

As vagas são preenchidas por candidatos classificados dentro do número ofertado pelo SiSU em cada um dos cursos. Caso a nota desse candidato possibilite a classificação nas duas opções selecionadas previamente, ele será classificado exclusivamente em sua primeira opção. Portanto é preciso ficar atento na hora de escolher os cursos que se quer concorrer.

A chamada para matrícula acontece apenas uma vez. Os candidatos selecionados terão um prazo para efetuar a matrícula e ocupar sua vaga. Os candidatos inscritos no SiSU podem se inscrever em outros programas do governo como o ProUni, desde que atendam às suas exigências.

Vamos entender melhor como funciona a questão das opções?

Selecionados em 1ª opção:

Se você atingiu a pontuação necessária para se matricular no curso marcado como primeira opção em sua inscrição no SiSU, essa é sua única oportunidade de fazer matrícula. Mesmo que você perca a data, ou não queira se matricular neste curso, não poderá concorrer à vaga de 2ª Opção, nem em lista de espera.

Selecionados em 2ª opção:

Atingindo a pontuação apenas para ser classificado na sua segunda opção você poderá manifestar interesse em participar da lista de espera no curso que escolheu como primeira opção. Isso independe de você ter ocupado essa vaga conquistada ou não . Ou seja, mesmo tendo se matriculado no curso de segunda opção, se você for chamado pela lista de espera da sua primeira opção, poderá ocupar esta vaga. Desistindo assim da vaga de 2ª opção, automaticamente.

Como funciona a Lista de Espera do SiSU?

Depois de ter preenchido todas as vagas pela chamada regular do processo seletivo. O SiSU disponibiliza às instituições uma lista de Espera que é utilizada para preenchimento das vagas não ocupadas.

Para participar da lista de espera, os candidatos devem acessar a sua página do SiSU e manifestar o interesse. E podem participar todos os alunos  não selecionados em nenhuma de suas opções. Mas também aqueles que foram selecionados na sua segunda opção, tendo ou não se matriculado.

Quem pode se inscrever no SiSU?

O aluno que fez o ENEM no ano anterior, pode se inscrever no SiSU do ano corrente. Em qualquer uma de suas fases, primeiro ou segundo semestre. E qualquer pessoa que tenha feito o ENEM no ano anterior pode concorrer a vagas no SiSU, mesmo que esteja matriculada em alguma instituição de ensino superior.

Acontece que, caso essa instituição seja pública, o candidato deverá abrir mão da vaga que já ocupa. Uma vez que uma única pessoa não pode ocupar duas vagas em instituições públicas, simultaneamente.

A inscrição no SiSU não exige nenhuma taxa, ou documento. Apenas seu número de inscrição e senha no ENEM do ano anterior. Obviamente, o aluno deve ficar atento aos documentos exigidos para fazer a matrícula, caso tenha sido selecionado para alguma vaga.

Notas no ENEM

No momento em que o candidato insere seu número de inscrição no SiSU, o sistema recupera automaticamente a nota obtida no exame.

Algumas instituições atribuem pesos diferentes para cada prova do ENEM, outras utilizam a nota como complementar ao sistema próprio de classificação. Vale a pena pesquisar qual o sistema da instituição que você pretende se candidatar.

As notas de corte que o SiSU mostra em sua página, são apenas para referência. Dessa maneira o candidato pode se informar melhor sobre qual vaga irá concorrer.

O que você achou?