O que são pirâmides etárias?

O que são pirâmides etárias?

O que são pirâmides etárias?

Pirâmides etárias geralmente são vistas como bichos-de-sete-cabeças, e resultam em diversas expressões de dúvida em uma sala de aula.

No entanto, são mais simples de serem interpretadas do que parece. A partir delas, basta ter algumas noções já fica bem fácil compreender as condições demográficas de um lugar.

Afinal, pirâmides etárias são representações gráficas que traduzem de forma bastante resumida a classificação por idade e gênero de uma determinada população.

O mais interessante, contudo, é que as pirâmides etárias não são estáticas, ou seja, as principais informações são resultantes da análise histórica que ela permite. Basta observar que seu “corpo” demonstra a quantidade de pessoas de cada faixa etária que está presente no lugar representado. As linhas inferiores traduzem a quantidade de crianças e jovens e as superiores, adultos e idosos.

A forma das pirâmides etárias

Países que possuem alta taxa de natalidade apresentam a sua base bem larga, configurando uma pirâmide achatada, outros que vivem o “envelhecimento da população” podem ter a base reduzida e o topo alargado até que se forme algo parecido com um retângulo. Sobre o alcance desse topo, vai estar relacionado à expectativa de vida da população.

Outro fenômeno possível de mudança no formato da pirâmide pode ser dado por um país que passou por um desastre natural, ou problema social.

Por exemplo, uma guerra pode apresentar um afunilamento repentino no centro do gráfico, decorrente da perda de população adulta, em especial homens, que ficam geralmente ao lado esquerdo da pirâmide. Em cerca de 10 anos, será possível observar as consequências que essa “baixa populacional” provocou nas taxas de natalidade daquele determinado país.

pirâmides etárias

A função das pirâmides etárias

É imprescindível saber que a função das pirâmides etárias vai além de expor a população em segmentos. Elas tem a finalidade de auxiliar no planejamento e guiar políticas públicas para a localidade em questão.

Provas como o Enem utilizam-se de imagens e textos para construir suas questões, e há grandes chances de você se deparar com uma pirâmide na hora do vestibular.

Se isso acontecer, mantenha a calma a avalie com cuidado a pirâmide, observando os intervalos etários de cada linha. Se a pirâmide estiver perfeita, sabe-se que a taxa de natalidade se mantém crescente. Caso hajam oscilações, tente descobrir os motivos e como elas podem afetar a pirâmide no futuro. Fique de olho também no topo, que traduzirá a situação dos idosos do referido lugar, apontando também a qualidade de vida dessa população.

É pura interpretação!

No mais, conhecimentos prévios sobre a demografia dos lugares, especialmente do Brasil e suas principais cidades, são grandes vantagens na hora da provas e dos vestibulares.

Fiquem espertos, e até a próxima!

A Bia é formada em Geografia pela Federal de Alfenas, especializada pela USP em educação ambiental e mestre em Planejamento Urbano e Reginal pela UNIVAP. Ela é professora no Kuadro e vai tirar suas dúvidas de Geografia no blog.

Blog Kuadro