Passo a passo para se dar bem na redação do Enem

A redação do Enem tem um peso bastante alto e, por isso, costuma ser bastante temida pelos estudantes. Para entender a importância de desenvolver um texto dissertativo argumentativo de qualidade, é importante saber resumidamente como são cobrados os conteúdos.

As questões objetivas não têm um valor fixo, pois contam com a Teoria de Resposta ao Item (TRI). Isso leva em consideração o nível de dificuldade do exercício, que pode ser fácil, médio ou difícil. Portanto, acertar tudo pode não significar ter o máximo de pontos, já que para todos os outros estudantes a prova também pode ter sido “fácil”.

O que queremos dizer é que na redação a nota é definida apenas pelo desempenho do estudante. Se ele cumprir todos os requisitos e regras do edital, certamente terá uma pontuação igual ou próxima de mil.

Quer saber como fazer uma redação nota mil no Enem e concorrer às vagas nas principais faculdades do país? Confira o passo a passo que preparamos para você!

1- Analise a proposta

Antes de colocar a primeira palavra no papel é importante entender qual é a proposta da redação. O Enem costuma apresentar um texto motivador para que o estudante leia, reflita e, a partir disso, elabore a sua dissertação argumentativa.

Nesse momento, vale a pena assinalar as palavras que julgar mais importantes e começar a elencar as ideias relacionadas com o tema. A redação será sobre meio ambiente, por exemplo? Então, pense nas causas e consequências do fato abordado no exame.

2- Reflita

O Enem não avalia apenas se o aluno conhece determinado assunto. Ele quer saber o que cada um pensa sobre isso e, mais ainda, como expõe essa opinião. Nesse sentido, é importante prestar atenção à linguagem.

O texto deve ter um estilo formal e impessoal. Portanto, não cabe a esse tipo de redação expressões como “eu acho”, “na minha opinião” ou outros termos que demonstram pessoalidade.

3- Desenvolva a tese

A redação do Enem costuma assustar muitos estudantes por exigir a apresentação de uma tese. Mas isso não é difícil de ser desenvolvido, se o candidato tiver conhecimento sobre o assunto e domínio da língua portuguesa.

A tese consiste na ideia central sobre o tema proposta. O aluno acredita que as empresas deveriam preservar mais o meio ambiente? Pronto, essa pode ser uma tase. Porém, a tese simplesmente não sustenta o texto. Ela deve vir acompanhada de argumentos.

Esses argumentos precisam estar embasados na realidade. Entre as estratégias que o estudante pode usar esse momento estão comparações, dados históricos, pesquisas, fatos atuais relacionados e até teorias de grandes pensadores.

Cabe destacar que ao usar esses recursos, o candidato precisa interligá-los ao conteúdo no geral. Escrever apenas que “70% das empresas não se preocupam com o meio ambiente” não ajuda a ganhar mais pontos.

4- Organize a estrutura

Tão importante quanto ter argumentos relevantes para a redação dissertativa é saber apresentá-los. A introdução consiste em apenas um parágrafo e nela deve conter a tese sobre o assunto principal — nada mais. Escrever muito no começo pode deixar o texto confuso e prejudicar o desenvolvimento.

A partir do segundo parágrafo é que começa, de fato, o desenvolvimento e encadeamento de ideias. É importante que o estudante preste atenção a sequência da argumentação. Se um parágrafo trata das causas de um problema por exemplo, o seguinte pode ser sobre as consequências, para manter a lógica.

Na conclusão, o Enem preza pela apresentação de uma solução para o problema em questão. Ou seja, nessa parte não é aconselhável acrescentar novos dados, pois se trata do fechamento do texto. Apesar de não ser focada na argumentação da redação, a conclusão deve ser pensada com cuidado para evitar a perda de pontos.

Competências do Enem

Para chegar preparado ao exame do Enem, é fundamental que o estudante saiba quais competências estão sendo exigidas dele. Confira:

  • domínio da escrita formal da língua portuguesa;
  • compreender a proposta e aplicar conhecimentos de várias áreas para desenvolver um texto dissertativo e argumentativo. Nesse aspecto, o estudante é avaliado pela fuga ou não do tema, por exemplo;
  • escolher, organizar e interpretar informações, dados e fatos para serem usados como argumentos;
  • mostrar que domina recursos linguísticos para a produção do conteúdo. Isso se refere principalmente à
  • estruturação do texto, incluindo os termos que fazem os períodos se ligarem uns aos outros,
  • elaborar uma intervenção (solução) para o problema proposto, sem ferir os direitos humanos.

Dicas para a redação do Enem

Para quem está estudando para entrar em uma faculdade, é importante também dedicar algum tempo para praticar a redação. Quanto mais se escreve, mais fácil e melhor fica.

Além disso, é importante ler as principais notícias dos jornais e estar antenado a tudo o que acontece. Como a redação do Enem cobra conhecimentos atuais, quem está bem informado tem mais chances de desenvolver bons argumentos na hora da prova, independentemente do tema.

Agora que você já sabe mais sobre a redação do Enem, que tal começar a estudar para o exame? Conheça o Kuadro, cursinho pré-vestibular on-line que pode te ajudar a alcançar os seus objetivos!

O que você achou?