Chat with us, powered by LiveChat

Precisamos falar sobre a saúde mental dos estudantes de medicina!

Olá gente, tudo bem?

Hoje não vai ser um texto feliz mas, nós que já estamos dentro da faculdade e vivenciando isso precisamos mostrar o que tá acontecendo, aquele lado que ninguém fala sabe? 

Antes de falar sobre, gostaria de dizer que não quero desmotivar ninguém, longe disso, quero que vocês tenham força e vontade de mudar, porque só com a nossa união é que vamos transformar isso.

Não sei se chegou até vocês sobre a FAMINAS-BH que, em menos de 5 meses ouve 5 tentativas de suicídio, sendo que 2 foram ao óbito. Isso não é um caso específico, constantemente sabemos de algum suicídio entre os nossos colegas de profissão (uns muito próximos), mas isso nunca será noticiado.

O assunto sobre suicídio e depressão entre os estudantes de medicina deveria ser falado SIM com mais frequência.

Infelizmente não temos poderes, gostaríamos de ter para acolher todos e conseguir realizar tudo o que queremos, mas na vida real não funciona assim, temos as mesmas vontades, o mesmo sono…erros então? São vários, mas somos obrigados a não errar, em sermos os mais perfeitos possíveis. Quando digo isso não me refiro apenas na faculdade, os pacientes, os amigos até as famílias entram nessa jogada.

Sei que muitas vezes isso não começa quando entramos na faculdade. Passamos anos tentando conquistar aquela vaga desejada, nos afastamos de tudo o que gostamos ( festas, amigos, cinema, boliche, ler um livro que não seja leitura obrigatória de vestibular) com a esperança que, assim que olharmos o nosso nome na lista, podemos respirar e aproveitar mais a vida. E o nosso psicológico nesse tempo? Vai pro saco, fica em última opção, a saúde do nosso corpo então eu nem preciso falar né?

Então entramos e o balde de água fria já vem na primeira semana de aula. “Deveria ter aproveitado mais minha época de cursinho”.

Conforme aprendemos sobre anatomia, fisiologia, histologia, aprendemos também a como virar noites estudando, carregar o corpo durante o dia inteiro com apenas 3/4h dormidas, aprender a baixar a cabeça e aguentar a pressão, afinal, “você que quis fazer esse curso”, “quantas pessoas gostariam de estar no seu lugar”, “você faz em particular, aí é fácil passar”, ” o hospital não está funcionando? Não tem equipamento? Falta professor? Falta praticamente tudo? Tá reclamando do que? Você faz federal, deveria comprar o que falta , baixar a cabeça, não falar sobre isso e bater no peito dizendo que faz federal”.

Não há necessidade de criar pressões para um curso que em si já carrega a responsabilidade de vidas em nossas mãos. 

Ter 2 suicidios em menos de 10 dias em uma única faculdade e em um único curso, não é algo normal.

Estamos sabendo desse, mas e quantos outros não fizeram a mesma coisa e foram silenciados? 

Precisamos sim falar sobre isso.

Não se permitam trocar a sanidade por estudo/prova.

Afinal, quem irá cuidar daqueles que tem a função de cuidar de todos?

Blog Kuadro