Quanto custa uma faculdade de medicina?

O curso de medicina é um sempre dos mais procurados do Brasil na época dos vestibulares. Entre os motivos que podem ser apontados para a alta procura, além de questões como o status e o desejo de salvar vidas, está o da preocupação com a segurança financeira e com uma carreira estável.

Essa preocupação não é infundada, já que o setor de medicina é um dos menos afetados pela crise e conta com a média salarial mais alta do Brasil, de acordo com um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Entretanto, antes de alcançar essa segurança financeira, o aluno de medicina precisa fazer um investimento razoável. Além da maior remuneração, a faculdade de medicina também têm um dos maiores custos de todos os cursos de ensino superior.

Quanto custa uma faculdade de medicina?

Partindo do mais simples, o valor já começa alto: o custo da mensalidade fica entre R$ 3.200,00 e R$ 9.000,00. Essa variação grande entre os valores faz com que o custo médio da mensalidade do curso fique em R$ 4.800,00. Na região sudeste, a mensalidade mais baixa de um custo de medicina é de R$ 4.200,00.

O valor é justificado com o custo de manutenção do curso: equipamentos, instalações e materiais usados para ministrar as aulas.

Além disso, a estrutura do curso de medicina exige um corpo de professores capacitado, elevando o custo da remuneração. Também é ideal que a faculdade conte com um acervo vasto de publicações na biblioteca, o que soma-se ao custo de manutenção.

Outro ponto a ser considerado pelo candidato é o custo do próprio material didático. Além dos livros específicos que costumam ser caros, equipamentos como estetoscópios e termômetro também ajudam a encarecer o curso. Um livro de anatomia, por exemplo, pode chegar a custar R$ 600,00.

Esse custo é apenas o diretamente relacionado ao curso. Outros custos podem variar conforme os casos, como alimentação, transporte e moradia (caso o aluno precise mudar de cidade).

Alternativas

Apesar do alto custo, existem opções que podem ajudar o aluno de medicina a reduzir o impacto financeiro que a mensalidade e os outros gastos da universidade podem causar no orçamento. Os principais recursos para isso são dois programas do governo: o ProUni e o FIES.

No caso do ProUni, o aluno pode pleitear uma bolsa de estudos parcial ou integral caso seja de baixa renda e tenha obtido um bom desempenho no ENEM. O programa é destinado a candidatos com renda familiar bruta de até três salários mínimos por pessoa. Para estar apto, o aluno precisa ter obtido nota mínima de 450 pontos e não ter zerado a redação.

No caso do FIES, o aluno pode cursar a universidade contando com um empréstimo a juros baixos para pagar as mensalidades. Ele também só precisa começar a quitar o empréstimo a partir de um ano e meio após a formação. No caso do FIES, a renda familiar bruta precisa ser de no máximo dois salários mínimos e meio por mês. É necessário que o candidato tenha obtido nota mínima de 450 pontos e não tenha zerado a redação do ENEM.

Esses são os principais custos de cursar medicina numa universidade particular. Ficou alguma dúvida? Mande pra gente nos comentários!

 

Turma Medicina com matrículas a preços promocionais para 2018!

Cursinho online medicina

Jornalista formada pela UNESP e analista de mídias sociais do Kuadro. É responsável por administrar as postagens do Blog, do Facebook, do Instagram e do Twitter. Se tiver sugestões de conteúdo deixe nos comentários!

Blog Kuadro