Que tipos de redação podem ser cobradas no vestibular? | Kuadro

Durante a vida escolar, o estudante aprende a desenvolver diversos gêneros de textos. Porém, nos vestibulares para ingresso no ensino superior, apenas alguns tipos de redação são cobrados.

Portanto, vale mais a pena focar nesses textos que podem garantir a aprovação do que em todos que foram vistos. Saiba quais são os mais exigidos e dicas de como fazer uma redação perfeita!

Dissertação

Na dissertação, o estudante deve ler a proposta do examinador sobre um assunto e, a partir disso, criar um texto com o próprio ponto de vista. Imagine que o tema da redação seja o desmatamento da Floresta Amazônia. Nesse caso, o candidato pode escrever sobre as causas e consequências que ele julga ter relação com a temática.

Como nesse tipo de redação é possível avaliar a capacidade de argumentação e atualização dos estudantes, grande parte dos vestibulares o utilizam. Entre as faculdades que cobram a dissertação estão a USP, por meio do Fuvest.

Como fazer uma boa dissertação

O primeiro passo para fazer uma boa redação dissertativa é conhecer a estrutura dela. Esse tipo de texto é dividido em três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Na introdução, o estudante precisa abordar de maneira genérica qual é o assunto e o seu ponto de vista. A argumentação, fatos e informações são colocados no desenvolvimento, que começa no segundo parágrafo. A conclusão é o fechamento do texto e, por isso, não deve ter novos dados, apenas um resumo do que já foi abordado.

Além disso, é necessário que o candidato saiba qual é a linguagem aceita para esse tipo de redação. Confira essas importantes dicas:

  • verbo deve ser em terceira pessoa. Embora seja um gênero de opinião, isso não deve ser explícito. Portanto, não é indicado usar nada como “eu acho”, “minha opinião é”. As frases devem ser diretas e sem referências à primeira pessoa;
  • palavras em sentido literal. A linguagem da dissertação deve a mais formal e literal possível. O sentido conotativo (ou figurado) só é permitido em poesias e outros gêneros,
  • períodos curtos e objetivos. Apesar de frases longas não serem proibidas, geralmente, elas geram confusão e podem prejudicar a escrita. Por isso, é preferível fazer períodos curtos e bem estruturados.

Dissertação do Enem

No Enem, a redação tem um grande peso e pode valer até mil pontos. Em geral, essa é a parte que mais impacta na aprovação — ou não — de um candidato. Em função disso, é necessário ter muito cuidado com esse aspecto.

O grande diferencial da dissertação do Enem para outros vestibulares está na proposta. No exame nacional, o candidato tem como temática desenvolver algo relacionado com os Direitos Humanos e o Meio Ambiente.

Outra diferença importante é que a conclusão deve conter uma solução para o problema em questão. Para chegar a essa ideia, o aluno precisa enxergar a causa. A partir disso, ele poderá propor uma intervenção social.

Artigo de opinião

No artigo de opinião, o candidato precisa mostrar o que pensa a respeito de algum assunto. Nesse caso, é possível utilizar a primeira pessoa do singular ou do plural.

O objetivo desse texto é demonstrar que o estudante sabe convencer o leitor sobre um tema em particular. Assim como na dissertação, o mais importante é ter argumentos fortes, baseado em fatos e informações do dia a dia.

Há alguns truques podem ajudar a escrever um artigo de opinião com qualidade. Veja só:

  • apresentar o tema de maneira objetiva;
  • pensar nos argumentos antes de colocar no papel;
  • elaborar estratégias que liguem os argumentos. Por exemplo: em um parágrafo, o candidato pode escrever sobre as causas e no seguinte mostrar as consequências;
  • concluir o texto de maneira firme e convicta. O artigo de opinião não aceita achismos,
  • escolha um título interessante. Pense nos artigos que você já leu e observe o quanto o título é importante para eles.

Carta

A carta-argumentativa é outro texto que pode ser solicitado no vestibular. Nesse caso, a estrutura conta bastante, pois é ela que define se o conteúdo é uma carta ou não.

Nessa redação para vestibular, o candidato deve fazer uma cabeçalho com cidade e data. Logo em seguida, é necessário colocar o vocativo, isto é, a quem aquela carta se destina.

Se um vestibular propõe que os estudantes façam uma mensagem direcionada ao presidente, por exemplo, ela deverá começar com “Excelentíssimo Presidente da República”. No final da carta, é necessário ainda colocar uma despedida e o nome.

Esse tipo de redação não é tão comum, porém já foi cobrados algumas vezes na Unicamp. Portanto, é um dos modelos que deve ser incluído no cronograma de estudos.

Narração

A narração é o gênero mais livre de todos, mas que exige uma boa dose de imaginação e criatividade. A estrutura básica desse texto é: introdução com apresentação do cenário e dos personagens, desenvolvimento de uma história, clímax e fechamento.

Nessa redação, o narrador tem papel fundamental. Ele pode ser apenas observador, narrador-onisciente, quando sabe tudo o que acontece e faz intromissões nos relatos e narrador-personagem.

Na narração, o avaliador pode analisar a dinâmica da história, o enredo, a construção dos personagens, além do uso da língua portuguesa. Esse texto não é tão fácil quanto parece. Por isso, vale a pena ler alguns textos narrativos para chegar mais preparado ao vestibular.

Agora que você já sabe quais tipos de redação são mais exigidos, que tal começar a treinar a sua escrita? No cursinho on-line do Kuadro, você pode enviar as suas redações e observar as correções para melhorar cada vez mais. Aproveite!

O que você achou?