Chat with us, powered by LiveChat
Redação do ITA: como é e qual sua importância para a aprovação

Redação do ITA: como é e qual sua importância para a aprovação

Quando o assunto é o vestibular do ITA, logo se pensa em exatas: Física, Química, Matemática. É comum que as linguagens, como Português, Inglês e Redação, não sejam abordadas com tanta relevância. Mas essa pode não ser uma boa estratégia.

Neste texto, vamos te contar como é a redação do ITA e por que ela pode ser crucial para a sua aprovação. Confira!

Atentar-se à redação do ITA pode ser um fator decisivo!

Atentar-se à redação do ITA pode ser um fator decisivo!

A redação do ITA

Atentar-se à redação pode ser um fator decisivo nesse tipo de prova. Isso acontece porque a maioria dos alunos tende a se focar nas matérias de exatas e deixa de lado o estudo prévio para conseguir executar uma boa redação. Por isso, conhecer o modelo e as exigências pode ser o diferencial necessário para ingressar no instituto.

Modelo

Assim como a maioria dos vestibulares, a redação do ITA segue o modelo dissertativo-argumentativo. Nesse modelo, o vestibular sugere um tema sobre o qual o aluno deve discorrer e argumentar. No vestibular do ITA, os temas cobrados costumam exigir reflexões mais aprofundadas com argumentos que comprovem a tese apresentada.

A professora de redação e orientadora da turma ITA-IME do Kuadro, Érica Herédia, explica que o argumento “cru” não basta. “Os eixos temáticos são de natureza discursiva, porém exigem uma bagagem cultural e humanística maior, por tratarem-se de temas reflexivos”, afirma.

Em comparação às redações de outros vestibulares, Érica garante: “Os temas de redação do ITA se aproximam [do modelo] da Fuvest, pois cobram assuntos mais reflexivos e filosóficos. Precisam de posicionamento, defesa de opinião e raciocínio completo ratificado na conclusão”.

Modelo de Redação do ITA 2018

Modelo de Redação do ITA 2018

Pontuação e critérios

Na prova do ITA a redação é pontuada de 0 a 10 e obedece a quatro critérios: tema (0 a 3 pontos); tipo de texto (0 a 3 pontos); coesão e coerência (0 a 2 pontos); e modalidade/conformidade com a norma padrão da Língua Portuguesa (0 a 2 pontos). A avaliação leva em conta as capacidades do candidato em cada critério.

Para o tema, o aluno deve ter a capacidade de “ler textos verbais e não-verbais da prova e de relacionar os textos, cujos temas são comuns a outros textos do repertório próprio de leitura”.

Para o tipo de texto, é exigido “escolher e relacionar as informações sobre o tema, articulando-as em um texto dissertativo (ou argumentativo) que apresente um ponto de vista crítico, baseado em argumentos consistentes”.

Com relação a coesão e coerência, é necessário que o candidato saiba “articular argumentos, construir um texto coerente e informativo, organizado em frases e parágrafos articulados entre si, e de usar com propriedade os mecanismos de coesão textual”.

Por fim, para o último critério, o aluno deve ter a capacidade de “expor com clareza e precisão as ideias e de escrever segundo a norma padrão da Língua Portuguesa referente à ortografia, morfologia, sintaxe e pontuação”.

Por que você deve dar atenção à redação do ITA 

Embora a maioria das disciplinas cobradas seja de exatas, a redação é importante para o resultado do vestibulando. A gente te conta algumas das razões!

1. Peso na nota

Em 2019, a prova do ITA terá um formato diferente em relação às edições anteriores, passando de uma para duas fases (mais a inspeção de saúde).

A 1ª fase equivale a 20% do total da nota. Os outros 80% são divididos entre as quatro frentes da 2ª fase (Física, Química, Matemática e Redação), sendo 20% para cada frente.

Isso significa que a redação, sozinha, tem o mesmo peso que toda a 1ª fase e que qualquer disciplina da segunda fase.

2 . Exigência de nota mínima
Além disso, para ser aprovado, é necessário que a nota na redação do ITA seja de, no mínimo, quatro. Isto significa que quem zerar a redação está fora do processo seletivo.

3. Diferencial
Com relação à importância, Érica afirma: “Ela é o diferencial. Neste ano, com a redação na 2ª fase, junto com a prova de Física, vai exigir preparo e dedicação maiores para que a nota seja de fato o maior diferencial.”

Ter um bom desempenho na redação do ITA é importante também por conta do perfil do vestibulando “comum”. É esperado que o aluno que presta Engenharia tenha excelentes resultados nas disciplinas de Exatas, mas não necessariamente em Linguagens. Ao ir bem na redação, ele se destaca.

Como mandar bem

Para ter um bom desempenho na redação do ITA é importante seguir algumas boas práticas.

O primeiro ponto destacado por Érica é a frequência com que o aluno treina os temas de redação para vestibular. Segundo ela, “a prática recorrente e observadora de muitos temas de redação faz com que o aluno se sinta mais confiante na hora da prova”. Além disso, é importante que o candidato divida sua preparação entre teoria e prática. Ele deve estudar o modelo da redação e exercitá-lo.

Fotografia de caderno com caneta ao lado

Praticar é essencial para um bom desempenho na redação do vestibular.

A professora Érica conta um pouco sobre o que fazer em cada fase:

Na teoria

Em relação à parte teórica, as sugestões são:

  • ter internalizado o modelo dissertativo-argumentativo e as características principais da introdução, desenvolvimento e conclusão;
  • ter bom uso de conectores e conhecimentos sólidos de ortografia, acentuação e pontuação;
  • possuir bagagem cultural e conhecimento amplo de outras áreas do conhecimento. Isso garante autoria e originalidade aos argumentos.

Na prática

Já na parte prática, a professora sugere:

  • criar o hábito de planejar o texto. Indicar tese, modelos de introdução, métodos de raciocínio e ratificação da tese, antes de rascunhar;
  • manter o tempo limite de 1h ou 1h30 no máximo para todo o processo da redação.

Esses passos garantem mais tempo hábil para a execução da prova de Física, aplicada no mesmo dia.

Não sabe como estudar para o ITA, mas tem o sonho de ingressar no Instituto? O Kuadro tem um curso preparatório para o ITA on-line. Entre no site e confira as opções!

Jornalista formada pela UNESP e analista de mídias sociais do Kuadro. É responsável por administrar as postagens do Blog, do Facebook, do Instagram e do Twitter. Se tiver sugestões de conteúdo deixe nos comentários!

Blog Kuadro