sombra

Vida de Bixo: A metodologia PBL

Olá queridos, tudo bem? Como a cada semana eu venho aqui falar sobre minha faculdade e as minhas experiências, nada melhor do que explicar como uma metodologia ativa, especificamente a metodologia PBL, se enquadra em um curso de Medicina. Então, separei alguns temas para esclarecer dúvidas que surgem nesse contexto e para vocês interagirem mais com o meu mundo, tranquilo?

WOW! Não tem sala de aula?

Foi essa a minha reação e tenho certeza que também seria a de vocês! Então, aquela famosa sala que conhecemos no cursinho/colégio não existe mais. A turma é subdividida em pequenos grupos, porque assim todos interagem e aprendem mais ativamente.

Os professores agora viram tutores! Sabe por quê? 

Isso vem de tirar a ideia que o professor tem que ser nossa fonte primordial de conhecimento. Ele é humano do mesmo jeito que a gente, ou seja, os ensinamentos são passados por meio de uma interpretação própria do assunto. Por conta disso, ele será o nosso tutor, guiando nossos estudos de uma maneira que busquemos o nosso próprio conhecimento. É a famosa andragogia. O sense giver vira um sense maker. A produção de conhecimento se dá pela troca. Essa é a base do raciocínio na metodologia PBL.

No começo é desesperador, admito, mas se torna um ponto a favor pelo fato de nos tornarmos independentes. Afinal, quando me tornar médica, ninguém vai me ensinar nada, terei que buscar meus conhecimentos sozinha.

Mas o que são as tutorias?

Tutoria seria nossa parte mais teórica do curso, mas de uma maneira ativa.  

Somos divididos em grupos de até 12 alunos e ficamos em uma mesa redonda com um tutor acompanhando. Ele nos entrega uma situação problema e temos que discutir até interpretar todo o problema e descobrir os objetivos – que será o que vamos estudar em casa. 

As buscas ativas são janelas em nossa grade curricular para estudar esses objetivos. 

No dia do fechamento – que é sempre na mesma semana-, nos reunimos novamente e discutimos sobre o caso, mas agora com nossas pesquisas

Mas e aulas teóricas? 

Como eu tinha falado aqui em cima, temos a andragogia como nosso maior conceito, portanto, dificilmente teremos aula teórica. 

Um exemplo é a minha aula de morfofuncional (que agrega anatomia, histologia, etc.)  eu recebo a cada semana as tarefas que eu preciso realizar no laboratório e o que preciso estudar. No dia da aula, o tutor dá uma introdução e já vamos para a prática. Mas então eles não tiram dúvidas? Tiram, mas de um jeito parecido com Sócrates (lembram dele?), é com base em perguntas, até que a gente consiga compreender e ao mesmo tempo fixar o conhecimento. 

Ainda tem bastante coisa pra falar, mas dizer tudo de uma vez cansa né? Então eu vou indo. Fica ligado aqui na minha vida de bixo, que eu vou te contando as novidades!

Se alguém tiver dúvidas ou sugestões é só deixar nos comentários, ok?

Beijos no core =D

vida de bixo de medicina com a Gabriella Herculano metodologia pbl

O que você achou?