Vida de Bixo: Outubro Rosa e a experiência na UBS

Olá galerinha do Kuadro, tudo bom?

Eu sumi durante algumas semanas por motivos clínicos, mas o feriadão que teve veio para dar uma restaurada nas energias e na saúde, então vida que segue.

Como este mês é conhecido pelo seu incentivo à população da conscientização sobre o câncer de mama (o famoso outubro rosa), eu e meu grupo, junto com as equipes de saúde básica, fizemos uma ação social dentro da UBS que estagiamos.

A ação de Outubro Rosa

O foco principal era instruir as mulheres sobre como detectar alguma anomalia em suas mamas, procurar o ginecologista e mostrar a importância da mamografia – já que muitas adquirem medo do exame por ouvir de outras mulheres sobre a dor e o desconforto que sentem no momento do exame ou mesmo por receio em saber se há algum problema com elas ou não.

Então, montamos duas salas, sendo uma para calcularmos o IMC (índice de massa corporal) e dar instruções nutricionais e a outra um espaço beleza. Além disso, montamos kits higiene bucal e de beleza, pirulitos de chocolate com informações sobre o auto-exame e panfletos explicando sobre a campanha do outubro rosa.

A princípio, fiquei nervosa pelo fato de que nenhuma mulher que estava na UBS queria participar, sendo assim, dei uma de “xeroque rolms” e fui saber o porquê desse receio todo em participar (será que a ação que planejamos não era tão atrativa quanto imaginávamos? Ou achavam que era restrito a algumas mulheres e não a elas? Ou então poderiam pensar que era algo pago?).

É engraçado como nos esquecemos de pensar que existem coisas que para nós são consideradas banais, mas que, para aqueles que vivem em uma realidade diferente, são completamente diferentes. Pelo fato de colocarmos cartazes pela UBS toda convidando todas a participarem e explicitando que seria gratuito, pensávamos que o lembrete estava claro o suficiente e seria algo lógico elas verem a ação e ir participar.

Entretanto, não foi isso que a “xeroque” descobriu. Então, mudamos a estratégia: a partir daquele momento haveria sempre duas pessoas entregando os pirulitos de chocolate que eu tinha feito e conversando individualmente com cada mulher que estava no ambiente e aquelas que chegavam com o objetivo de esclarecer qualquer receio que existia ali e encorajá-las a participarem.

Conclusão

O desfecho foi que após a alteração da estratégia, as mulheres começaram a aderir e o fluxo aumentou de tal maneira que quase não tivemos tempo para todas.

E a moral da história de hoje que fica é:

  1. Eu sei que muitos reclamam de ir à UBS, vocês mesmos que vão entrar em medicina irão perceber que às vezes é bem chato. Mas não tem ambiente melhor para construir seu lado médico como aquele lugar, nossa percepção sobre outros mundos se aguça, nosso tato com as pessoas se torna cada vez mais compreensivo e cuidadoso. Só não se transforma quem não quer abrir a mente lá e deixar ser transformado.
  2. É sempre bom ressaltar sobre como conhecer seu próprio corpo pode ser de extrema importância para detectar doenças como o câncer de mama. Então a ultima coisa que eu exalto aqui é “se conheça”.

bolsa de estudos graduação e pós quero bolsa

Hoje eu fico por aqui, beijos no coração

Ah, se tiver qualquer dúvida relacionada à medicina, estou aqui para responder.

outubro rosa

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Blog Kuadro