Gabarito ESCOLA NAVAL - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 2
2017Português

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: Leia o texto abaixo e responda à(s) questão(ões) a seguir. O dono do livro Li outro dia um fato real narrado pelo escritor moçambicano Mia Couto. Ele disse que certa vez chegou em casa no fim do dia, já havia anoitecido, quando um garoto humilde de 16 anos o esperava sentado no muro. O garoto estava com um dos braços para trás, o que perturbou o escritor, que imaginou que pudesse ser assaltado. Mas logo o menino mostrou o que tinha em mãos: um livro do próprio Mia Couto. Esse livro é seu? perguntou o menino. Sim, respondeu o escritor. Vim devolver. O garoto explicou que horas antes estava na rua quando viu uma moça com aquele livro nas mãos, cuja capa trazia a foto do autor. O garoto reconheceu Mia Couto pelas fotos que já havia visto em jornais. Então perguntou para a moça: Esse livro é do Mia Couto? Ela respondeu: É. E o garoto mais que ligeiro tirou o livro das mãos dela e correu para a casa do escritor para fazer a boa ação de devolver a obra ao verdadeiro dono. Uma história assim pode acontecer em qualquer país habitado por pessoas que ainda não estejam familiarizadas com os livros aqui no Brasil, inclusive. De quem é o livro? A resposta não é a mesma de quando se pergunta: Quem escreveu o livro?. O autor é quem escreve, mas o livro é quem lê, e isso de uma forma muito mais abrangente do que o conceito de propriedade privada comprei, é meu. O livro é de quem lê mesmo quando foi retirado de uma biblioteca, mesmo que seja emprestado, mesmo que tenha sido encontrado num banco de praça. O livro é de quem tem acesso às suas páginas e através delas consegue imaginas os personagens, os cenários, a voz e o jeito com que se movimentam. São do leitor as sensações provocadas, a tristeza, a euforia, o medo, o espanto, tudo que é transmitido pelo autor, mas que reflete em quem lê de uma forma muito pessoal. É do leitor o prazer. É do leitor a identificação. É do leitor o aprendizado. É o leitor o livro. Dias atrás gravei um comercial de rádio em prol do Instituto Estadual do Livro em que falo aos leitores exatamente isso: os meus livros são os seus livros. E são, de fato. Não existe livro sem leitor. Não existe. É um objeto fantasma que não serve para nada. Aquele garoto de Moçambique não vê assim. Para ele, o livro é de quem traz o nome estampado na capa, como se isso sinalizasse o direito de posse. Não tem ideia de como se dá o processo todo, possivelmente nunca entrou numa livraria, nem sabe o que é tiragem. Mas, em seu desengano, teve a gentileza de tentar colocar as coisas em seu devido lugar, mesmo que para isso tenha roubado o livro de uma garota sem perceber. Ela era a dona do livro. E deve ter ficado estupefata. Um fã do Mia Couto afanou seu exemplar. Não levou o celular, a carteira, só quis o livro. Um danado de uma amante da literatura, deve ter pensado ela. Assim são as histórias escritas também pela vida, interpretadas a seu modo por cada dono. Martha Medeiros. Jornal ZERO HORA 06/11/11. Revista O Globo, 25 de novembro de 2012. Assinale a opção em que a troca da palavra sublinhada pela que está entre parênteses mantém corretas as relações de sentido e a regência nominal ou verbal.

Questão 2
2017Português

Assinale a opção em que o termo destacado deve ser acentuado, conforme ocorre na expressão à primeira leitura.

Questão 18
2017Português

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: Leia o texto abaixo e responda à(s) questão(ões). Leitura - leituras: quando ler (bem) é preciso [...] Alguns leitores ao lerem estas frases (poesia citada) não compreenderam logo. Creio mesmo é impossível compreender inteiramente à primeira leitura pensamentos assim esquematizados sem uma certa prática. Mário de Andrade Artista Eu sou um escritor difícil Que a muita gente enquizila, Porém essa culpa é fácil De se acabar duma vez: É só tirar a cortina Que entra luz nesta escurez. Mário de Andrade Lundu do escritor difícil No eterno criar e recriar da atividade verbal, a criatividade, a semanticidade, a intersubjetividade, a materialidade e a historicidade são propriedades essenciais da linguagem, indispensáveis a todos os atos da fala, sejam eles presente, passados ou futuros. Porém, é a atividade semântica que intermedeia a conexão dos seres humanos com o mundo dos objetos, estabelecendo a relação entre o EU e o Universo, e, junto com a alteridade (relação do EU com o Outro, de caráter interlocutivo), permite a identificação da linguagem como tal, pois a linguagem existe não apenas para significar, mas significar alguma coisa para o outro. A semanticidade possibilita o indivíduo conceber e revelar as coisas pertencentes ao mundo do real e da imaginação. Logo, é ao mesmo tempo significação, modo de conceber, ou melhor, uma configuração linguística de conhecimento, uma organização verbal do pensamento, e designação ou referência, aplicação dos conceitos às coisas extralinguísticas. [...]. No processo de leitura do texto, para que o leitor se aproprie desse(s) sentido(s), é necessário que ele domine não apenas o código linguístico, mas também compartilhe bagagem cultural, vivências, experiências, valores, correlacione os conhecimentos construídos anteriormente (de gênero e de mundo, entre outros) com as novas informações expressas no texto; faça inferências e comparações; compreenda que o texto não é uma estrutura fechada, acabada, pronta; perceba as significações, as intencionalidades, os dialogismos, o não dito, os silêncios. Em resumo, é fundamental que, por meio de uma série de contribuições, o interlocutor colabore para a construção do conhecimento. Assim, ler não significa traduzir um sentido já considerado pronto, mas interagir com o outro (o autor), aceitando, ou não, os propósitos do interlocutor. Prof Marina Cezar Revista Villegagnon. Ano IV. N 4. 2009 Texto adaptado. Leia o fragmento: [...] a relação entre o Eu e o Universo [...] (2 parágrafo) Assinale a opção em que a palavra sublinhada foi formada pelo mesmo processo que a palavra destacada acima.

Questão
2017Inglês

(Esc. Naval 2017) As the Olympics Approaches, a Lesson in Overcoming Adversity Bert R. Mandelbaum, MD July 20, 2016 Ive known a lot of athletes who qualified for the Olympic Games __________ injuries. But I know of only one who is qualified because of an injury. Cliff Meidls story captures the spirit of the Olympics. In November 1986, Cliff, a 20-year-old electrical cables with a jackhammer. An estimated 30,000 surged through his body, exploding bone and cartilage from the inside all the way up to his head. To put that into perspective, electric chairs use only 1500 2000 volts for executions. So its safe to say that Cliff should have died. And he nearly did. His heart stopper. Paramedics were able to get it going again, but they had to resuscitate him on the ways to the hospital. As part of a team with renowned plastic surgeon Malcolm Lesavoy, MD, and others, I got to work reconstructing Cliffs legs. Our best hope was to avoid amputation. But very quickly, we noticed something else going on something that had nothing to with our expertise. Through every step of his painful rehabilitation, Cliff grew more and more determined. He never complained. He just asked, Whats next? Before he had even finished the rehabilitation, Cliff started paddling various watercrafts. The days spent on crutches had already strengthened his upper body, and he took naturally to the sport. The same year in which he was injured, he began competing in canoe and kayak events, and in 1996 he qualified for the Olympic not the Paralympic Games, the Olympic Games. Four years later, in Sydney, Australia, I was overseeing the sport medicine team at the Olympic soccer tournament. I was sitting in the stands during the opening ceremonies when Cliff walked into the Olympic Stadium carrying the Star and Stripes. Its a long-standing tradition for delegations of athletes to select one among their number to bear the flag, and the choice often symbolizes some extraordinary accomplishment. I had no idea that Cliff would be selected. So when he strode into the stadium with a normal gait, I nearly broke down. Moments like that reinforce what I have always believed: that sport can bring out the best in us all. The Olympic Games () are devoted to celebrating the human capacity to improve body, mind, and soul. They are about taking part not necessarily about winning. Cliffs peers in the US delegation of 2000 recognized that when they elected him to bear the nations colors. He never won a medal at the games, but the spirit with which he overcame adversity inspired all of them. The Olympic motto faster, higher, stronger can help our patients realize that the real victory is the win, within. The Win Within: Capturing Your Victorious Spirit is the name of the book I wrote to show people that coming back from adversity is part of our heritage that we as human beings are more adapted to adversity than we are to success. Adversity is the engine of unimagined opportunity. It can unleash our energy and stimulate our will. It moves us to succeed. If I dont have food, I have to go get some. If Im cold, I have to build a shelter. I remind patients who dont participate in sports that they have the heritage of athletes. We all have the genes of pursuit-hunters who survived by running down their prey and running away from their predators. Thats why even now, in 2016, when we go out and take a run, we feel good. We get an endorphin surge and our lipids go down. Our hearts and brains become clear. The life on sport and sport of life are interlinked. Exercise is our birthright; its our legacy; its why we are here. We no longer have to fear saber-toothed tigers or cave bears. Bu when you look today at how people can be successful in 2016, its by avoiding the predators in our urban life: overeating, inactivity, and smoking. Ad its by rising to meet adversity. Adapted from http://www.medscape.com/viewarticle/866279. According to the text, which statement is correct?

Questão
2017Física

Analise a figura a seguir. A figura acima exibe um bloco de 12 kgque se encontra na horizontal sobre uma plataforma de 3,0 kg.O bloco está preso a uma corda de massa desprezível que passa por uma roldana de massa e atrito desprezíveis fixada na própria plataforma. Os coeficientes de atrito estático e cinético entre as superfícies de contato (bloco e plataforma) são, respectivamente, 0,3e 0,2.A plataforma, por sua vez, encontra-se inicialmente em repouso sobre uma superfície horizontal sem atrito. Considere que em um dado instante uma força horizontal passa a atuar sobre a extremidade livre da corda, conforme indicado na figura. Para que não haja escorregamento entre o bloco e a plataforma, o maior valor do módulo da força aplicada, em newtons, é Dado: g = 10 m/s2

Questão
2017Inglês

(Esc. Naval 2017) Mark the correct option.

Questão
2017Física

(Esc. Naval 2017) Analise o gráfico a seguir. O gráfico acima representa um gás ideal descrevendo um ciclo ABC em um diagrama  Esse ciclo consiste em uma transformação isotérmica seguida de uma transformação isocórica e uma isobárica.   Em um diagrama  qual gráfico pode representar o mesmo ciclo ABC?

Questão
2017Física

(Esc. Naval 2017) Analise a figura a seguir. As cargas pontuais Q1 = +q0 e Q2 = -q0 estão equidistantes da carga Q3 , que também possui módulo igual a q0 , mas seu sinal é desconhecido. A carga Q3 está fixada no ponto P sobre o eixo y, conforme indica a figura acima. Considerando D = 2,0 m e kq02 = 10 N.m2 (k é a constante eletrostática), qual a expressão do módulo da força elétrica resultante em Q3, em newtons, e em função de y?

Questão
2017Matemática

(G1 - col. naval 2015) Qual a medida da maior altura de um triângulo de lados 3, 4 e 5?

Questão
2017Física

(Esc. Naval 2017) Analise a figura a seguir. Imersa numa região onde o campo magnético tem direção vertical e módulo B = 6,0 T,uma barra condutora de um metro de comprimento, resistência elétrica R = 1,0e massa m = 0,2 kgdesliza sem atrito apoiada sobre trilhos condutores em forma U dispostos horizontalmente, conforme indica a figura acima. Se uma força externa Fmantém a velocidade da barra constante e de módulo v = 2,0 m/s,qual o módulo da força F,em newtons?

Questão
2017Matemática

See, sejao determinante da matriz, sendo assim, é correto afirmar que o coeficiente deno desenvolvimento deé

Questão
2017Inglês

(Esc. Naval 2017) Wich option completes the first paragraph of the text correctly? Ive known a lot od athletes who qualified for the Olympic Games _________ injuries. But I know of only one who qualified because of an injury.

Questão
2017Física

(Esc. Naval 2017) Dois balões meteorológicos são lançados de um helicóptero parado a uma altitude em que a densidade do ar é . Os balões, de pesos desprezíveis quando vazios, estão cheios de ar pressurizado tal que as densidades do ar em seus interiores valem (balão de volume V1 ) e (balão de volume V2). Desprezando a resistência do ar, se a força resultante atuando sobre cada balão tiver o mesmo módulo, a razão V2/V1, entre os volumes dos balões, será igual a

Questão
2017Física

(Esc. Naval 2017) Dois navios da Marinha de Guerra, as Fragatas Independência e Rademaker, encontram-se próximos a um farol. A Fragata Independência segue em direção ao norte com velocidade 15 nós e a Fragata Rademaker, em direção ao nordeste com velocidade de 20 nós. Considere que ambas as velocidades foram medidas em relação ao farol. Se na região há uma corrente marítima de 2,0 nós no sentido norte-sul, qual o módulo da velocidade relativa da Fragata Independência, em nós, em relação à Fragata Rademaker?

Questão
2017Física

(Esc. Naval 2017) Um chuveiro elétrico opera em uma rede de 220 voltsdissipando 7.600 J/sde calor em sua resistência. Se esse mesmo chuveiro fosse conectado a uma rede de 110 volts,a potência dissipada, em J/s,passará a ser de

NOVIDADES
Kuadro