Gabarito ESCOLA NAVAL - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão
2020Português

(COLGIONAVAL - 2020) Est de acordo com a norma padro da lngua a concordncia do termo destacado no seguinte enunciado do texto: Eu tenhomuitoslivros. Em que opo tal fato tambm ocorre?

Questão
2020Português

(G1 - col. naval - 2020) Precisamos falar sobre fake news Minha me tem 74 anos e, como milhes de pessoas no mundo, faz uso frequente do celular. com ele que, conversando por voz ou por vdeo, diariamente, vence a distncia e a saudade dos netos e netas. Mas, para ela, assim como para milhares e milhares de pessoas, o celular pode ser tambm uma fonte de engano. De vez em quando, por acreditar no que chega por meio de amigos no seu WhatsApp, me envia uma ou outra mensagem contendo uma fake news. A ltima foi sobre um suposto problema com a vacina da gripe que, por um momento, diferente de anos anteriores, a fez desistir de se vacinar. Eu e minha me, como boa parte dos brasileiros, no nascemos na era digital. Nesta sociedade somos os chamados migrantes e, como tais, a tecnologia nos gera um certo estranhamento (e at constrangimento), embora nos fascine e facilite a vida. Sejamos sinceros. Nada nem ningum nos preparou para essas mudanas que revolucionaram a comunicao. Pior: difcil destrinchar o que verdade em tempo de fake news. Um dos maiores estudos sobre a disseminao de notcias falsas na internet, publicado ano passado na revista Science, foi realizado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em ingls), dos Estados Unidos, e concluiu que as notcias falsas se espalham 70% mais rpido que as verdadeiras e alcanam muito mais gente. Isso porque as fake news se valem de textos alarmistas, polmicos, sensacionalistas, com destaque para notcias atreladas a temas de sade, seguidas de informaes mentirosas sobre tudo. At pouco tempo atrs, a imprensa era a detentora do que chamamos de produo de notcias. E os fatos obedeciam a critrios de apurao e checagem. O problema que hoje mantemos essa mesma crena, quase que religiosa, junto a mensagens das quais no identificamos sequer a origem, boa parte delas disseminada em redes sociais. Confia-se a ponto de compartilhar, sem questionar. O impacto disso preocupante. Partindo de pesquisas que mostram que notcias e seus enquadramentos influenciam opinies e constroem leituras da realidade, a disseminao das notcias falsas tem criado verses alternativas do mundo, da Histria, das Cincias ao gosto do cliente, como dizem por a. Os problemas gerados esto em todos os campos. No mbito familiar, por exemplo, vai de pais que deixam de vacinar seus filhos a ponto de criar um grave problema de sade pblica de impacto mundial. E passa por jovens vtimas de violncia virtual e fsica. No mundo corporativo, estabelecimentos comerciais fecham portas, profissionais perdem suas reputaes e produtos so desacreditados como resultado de uma foto descontextualizada, uma imagem alterada ou uma legenda falsa. A democracia tambm se fragiliza. O processo democrtico corre o risco de ter sua fora e credibilidade afetadas por boatos. No h um estudo capaz de mensurar os danos causados, mas iniciativas fragmentadas j sinalizam que ela est em risco. Estamos em um novo momento cultural e social, que deve ser entendido para encontrarmos um caminho seguro de convivncia com as novas formas e ferramentas de comunicao. No Congresso Nacional tramitam vrias iniciativas nesse sentido, que precisam ser amplamente debatidas, com a participao de especialistas e representantes da sociedade civil. O problema das fake news certamente passa pelo domnio das novas tecnologias, com instrumentos de combate ao crime, mas, tambm, pela pedagogia do esclarecimento. O que posso afirmar, como presidente do Congresso Nacional, que, embora no saibamos ainda o antdoto que usaremos contra a disseminao de notcias falsas em escala industrial, no passa pela cabea de ningum aceitar a utilizao de qualquer tipo de controle que no seja democrtico. D.A.,O Globo, em 10 de julho de 2019. No que se refere s normas da concordncia verbal, observe as proposies. I. Contra a disseminao de notcias falsas, tramitam, no Congresso Nacional, inmeras inciativas amplamente debatidas. II. Nem o Congresso nem a justia mensura os danos causados pelos boatos mentirosos e enganadores ao mundo corporativo. III. Durante muito tempo, acreditou-se, sem questionar, nos meios de comunicao de massa, principalmente nos jornais impressos. IV. Hoje em dia, eu estou bem certo de que somos ns que devemos coibir a disseminao de notcias falsas em escala industrial. As proposies que esto de acordo com as normas de concordncia verbal so:

Questão
2020Português

(G1 - col. naval - 2020) Precisamos falar sobre fake news Minha me tem 74 anos e, como milhes de pessoas no mundo, faz uso frequente do celular. com ele que, conversando por voz ou por vdeo, diariamente, vence a distncia e a saudade dos netos e netas. Mas, para ela, assim como para milhares e milhares de pessoas, o celular pode ser tambm uma fonte de engano. De vez em quando, por acreditar no que chega por meio de amigos no seu WhatsApp, me envia uma ou outra mensagem contendo uma fake news. A ltima foi sobre um suposto problema com a vacina da gripe que, por um momento, diferente de anos anteriores, a fez desistir de se vacinar. Eu e minha me, como boa parte dos brasileiros, no nascemos na era digital. Nesta sociedade somos os chamados migrantes e, como tais, a tecnologia nos gera um certo estranhamento (e at constrangimento), embora nos fascine e facilite a vida. Sejamos sinceros. Nada nem ningum nos preparou para essas mudanas que revolucionaram a comunicao. Pior: difcil destrinchar o que verdade em tempo de fake news. Um dos maiores estudos sobre a disseminao de notcias falsas na internet, publicado ano passado na revista Science, foi realizado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em ingls), dos Estados Unidos, e concluiu que as notcias falsas se espalham 70% mais rpido que as verdadeiras e alcanam muito mais gente. Isso porque as fake news se valem de textos alarmistas, polmicos, sensacionalistas, com destaque para notcias atreladas a temas de sade, seguidas de informaes mentirosas sobre tudo. At pouco tempo atrs, a imprensa era a detentora do que chamamos de produo de notcias. E os fatos obedeciam a critrios de apurao e checagem. O problema que hoje mantemos essa mesma crena, quase que religiosa, junto a mensagens das quais no identificamos sequer a origem, boa parte delas disseminada em redes sociais. Confia-se a ponto de compartilhar, sem questionar. O impacto disso preocupante. Partindo de pesquisas que mostram que notcias e seus enquadramentos influenciam opinies e constroem leituras da realidade, a disseminao das notcias falsas tem criado verses alternativas do mundo, da Histria, das Cincias ao gosto do cliente, como dizem por a. Os problemas gerados esto em todos os campos. No mbito familiar, por exemplo, vai de pais que deixam de vacinar seus filhos a ponto de criar um grave problema de sade pblica de impacto mundial. E passa por jovens vtimas de violncia virtual e fsica. No mundo corporativo, estabelecimentos comerciais fecham portas, profissionais perdem suas reputaes e produtos so desacreditados como resultado de uma foto descontextualizada, uma imagem alterada ou uma legenda falsa. A democracia tambm se fragiliza. O processo democrtico corre o risco de ter sua fora e credibilidade afetadas por boatos. No h um estudo capaz de mensurar os danos causados, mas iniciativas fragmentadas j sinalizam que ela est em risco. Estamos em um novo momento cultural e social, que deve ser entendido para encontrarmos um caminho seguro de convivncia com as novas formas e ferramentas de comunicao. No Congresso Nacional tramitam vrias iniciativas nesse sentido, que precisam ser amplamente debatidas, com a participao de especialistas e representantes da sociedade civil. O problema das fake news certamente passa pelo domnio das novas tecnologias, com instrumentos de combate ao crime, mas, tambm, pela pedagogia do esclarecimento. O que posso afirmar, como presidente do Congresso Nacional, que, embora no saibamos ainda o antdoto que usaremos contra a disseminao de notcias falsas em escala industrial, no passa pela cabea de ningum aceitar a utilizao de qualquer tipo de controle que no seja democrtico. D.A.,O Globo, em 10 de julho de 2019. Em At pouco tempo atrs, a imprensa era a detentora do que chamamos de produo de notcias. E os fatos obedeciam a critrios de apurao e checagem. (6 pargrafo), a forma verbal destacada indica:

Questão
2018Física

Para que um galvanmetro ideal G (resistncia nula), o qual suporta uma corrente mxima lGm. seja utilizado em um simples ampermetro capaz de indicar qualquer valor de corrente, so utilizadas as resistncias RS(shunt, em paralelo com G) e RG(em srie com G), como mostra o circuito da figura acima. Considere que, medindo uma corrente 1=50,5A utilizando esse ampermetro, o galvanmetro apresenta sua deflexo mxima indicando 50,0A, com lG=lGm=500mmA. Sendo assim, a razoRG/RSutilizada nessa medida vale:

Questão 2
2017Português

(ESCOLA NAVAL - 2017) TEXTO PARA A PRXIMA QUESTO: Leia o texto abaixo e responda (s) questo(es) a seguir. O dono do livro Li outro dia um fato real narrado pelo escritor moambicano Mia Couto. Ele disse que certa vez chegou em casa no fim do dia, j havia anoitecido, quando um garoto humilde de 16 anos o esperava sentado no muro. O garoto estava com um dos braos para trs, o que perturbou o escritor, que imaginou que pudesse ser assaltado. Mas logo o menino mostrou o que tinha em mos: um livro do prprio Mia Couto. Esse livro seu? perguntou o menino. Sim, respondeu o escritor. Vim devolver. O garoto explicou que horas antes estava na rua quando viu uma moa com aquele livro nas mos, cuja capa trazia a foto do autor. O garoto reconheceu Mia Couto pelas fotos que j havia visto em jornais. Ento perguntou para a moa: Esse livro do Mia Couto? Ela respondeu: . E o garoto mais que ligeiro tirou o livro das mos dela e correu para a casa do escritor para fazer a boa ao de devolver a obra ao verdadeiro dono. Uma histria assim pode acontecer em qualquer pas habitado por pessoas que ainda no estejam familiarizadas com os livros aqui no Brasil, inclusive. De quem o livro? A resposta no a mesma de quando se pergunta: Quem escreveu o livro?. O autor quem escreve, mas o livro quem l, e isso de uma forma muito mais abrangente do que o conceito de propriedade privada comprei, meu. O livro de quem l mesmo quando foi retirado de uma biblioteca, mesmo que seja emprestado, mesmo que tenha sido encontrado num banco de praa. O livro de quem tem acesso s suas pginas e atravs delas consegue imaginas os personagens, os cenrios, a voz e o jeito com que se movimentam. So do leitor as sensaes provocadas, a tristeza, a euforia, o medo, o espanto, tudo que transmitido pelo autor, mas que reflete em quem l de uma forma muito pessoal. do leitor o prazer. do leitor a identificao. do leitor o aprendizado. o leitor o livro. Dias atrs gravei um comercial de rdio em prol do Instituto Estadual do Livro em que falo aos leitores exatamente isso: os meus livros so os seus livros. E so, de fato. No existe livro sem leitor. No existe. um objeto fantasma que no serve para nada. Aquele garoto de Moambique no v assim. Para ele, o livro de quem traz o nome estampado na capa, como se isso sinalizasse o direito de posse. No tem ideia de como se d o processo todo, possivelmente nunca entrou numa livraria, nem sabe o que tiragem. Mas, em seu desengano, teve a gentileza de tentar colocar as coisas em seu devido lugar, mesmo que para isso tenha roubado o livro de uma garota sem perceber. Ela era a dona do livro. E deve ter ficado estupefata. Um f do Mia Couto afanou seu exemplar. No levou o celular, a carteira, s quis o livro. Um danado de uma amante da literatura, deve ter pensado ela. Assim so as histrias escritas tambm pela vida, interpretadas a seu modo por cada dono. Martha Medeiros. Jornal ZERO HORA 06/11/11. Revista O Globo, 25 de novembro de 2012. Assinale a opo em que a troca da palavra sublinhada pela que est entre parnteses mantm corretas as relaes de sentido e a regncia nominal ou verbal.

Questão 2
2017Português

Assinale a opção em que o termo destacado deve ser acentuado, conforme ocorre na expressão à primeira leitura.

Questão 18
2017Português

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: Leia o texto abaixo e responda à(s) questão(ões). Leitura - leituras: quando ler (bem) é preciso [...] Alguns leitores ao lerem estas frases (poesia citada) não compreenderam logo. Creio mesmo é impossível compreender inteiramente à primeira leitura pensamentos assim esquematizados sem uma certa prática. Mário de Andrade Artista Eu sou um escritor difícil Que a muita gente enquizila, Porém essa culpa é fácil De se acabar duma vez: É só tirar a cortina Que entra luz nesta escurez. Mário de Andrade Lundu do escritor difícil No eterno criar e recriar da atividade verbal, a criatividade, a semanticidade, a intersubjetividade, a materialidade e a historicidade são propriedades essenciais da linguagem, indispensáveis a todos os atos da fala, sejam eles presente, passados ou futuros. Porém, é a atividade semântica que intermedeia a conexão dos seres humanos com o mundo dos objetos, estabelecendo a relação entre o EU e o Universo, e, junto com a alteridade (relação do EU com o Outro, de caráter interlocutivo), permite a identificação da linguagem como tal, pois a linguagem existe não apenas para significar, mas significar alguma coisa para o outro. A semanticidade possibilita o indivíduo conceber e revelar as coisas pertencentes ao mundo do real e da imaginação. Logo, é ao mesmo tempo significação, modo de conceber, ou melhor, uma configuração linguística de conhecimento, uma organização verbal do pensamento, e designação ou referência, aplicação dos conceitos às coisas extralinguísticas. [...]. No processo de leitura do texto, para que o leitor se aproprie desse(s) sentido(s), é necessário que ele domine não apenas o código linguístico, mas também compartilhe bagagem cultural, vivências, experiências, valores, correlacione os conhecimentos construídos anteriormente (de gênero e de mundo, entre outros) com as novas informações expressas no texto; faça inferências e comparações; compreenda que o texto não é uma estrutura fechada, acabada, pronta; perceba as significações, as intencionalidades, os dialogismos, o não dito, os silêncios. Em resumo, é fundamental que, por meio de uma série de contribuições, o interlocutor colabore para a construção do conhecimento. Assim, ler não significa traduzir um sentido já considerado pronto, mas interagir com o outro (o autor), aceitando, ou não, os propósitos do interlocutor. Prof Marina Cezar Revista Villegagnon. Ano IV. N 4. 2009 Texto adaptado. Leia o fragmento: [...] a relação entre o Eu e o Universo [...] (2 parágrafo) Assinale a opção em que a palavra sublinhada foi formada pelo mesmo processo que a palavra destacada acima.

Questão
2017Inglês

(ESCOLA NAVAL -2017) Mark the correct option.

Questão
2017Inglês

(ESCOLA NAVAL - 2017) Which is the correct option to complete the sentence? Peter: I saw Jane yesterday. Peter ________________________.

Questão
2017Inglês

(Esc. Naval 2017) As the Olympics Approaches, a Lesson in Overcoming Adversity Bert R. Mandelbaum, MD July 20, 2016 Ive known a lot of athletes who qualified for the Olympic Games __________ injuries. But I know of only one who is qualified because of an injury. Cliff Meidls story captures the spirit of the Olympics. In November 1986, Cliff, a 20-year-old electrical cables with a jackhammer. An estimated 30,000 surged through his body, exploding bone and cartilage from the inside all the way up to his head. To put that into perspective, electric chairs use only 1500 2000 volts for executions. So its safe to say that Cliff should have died. And he nearly did. His heart stopper. Paramedics were able to get it going again, but they had to resuscitate him on the ways to the hospital. As part of a team with renowned plastic surgeon Malcolm Lesavoy, MD, and others, I got to work reconstructing Cliffs legs. Our best hope was to avoid amputation. But very quickly, we noticed something else going on something that had nothing to with our expertise. Through every step of his painful rehabilitation, Cliff grew more and more determined. He never complained. He just asked, Whats next? Before he had even finished the rehabilitation, Cliff started paddling various watercrafts. The days spent on crutches had already strengthened his upper body, and he took naturally to the sport. The same year in which he was injured, he began competing in canoe and kayak events, and in 1996 he qualified for the Olympic not the Paralympic Games, the Olympic Games. Four years later, in Sydney, Australia, I was overseeing the sport medicine team at the Olympic soccer tournament. I was sitting in the stands during the opening ceremonies when Cliff walked into the Olympic Stadium carrying the Star and Stripes. Its a long-standing tradition for delegations of athletes to select one among their number to bear the flag, and the choice often symbolizes some extraordinary accomplishment. I had no idea that Cliff would be selected. So when he strode into the stadium with a normal gait, I nearly broke down. Moments like that reinforce what I have always believed: that sport can bring out the best in us all. The Olympic Games () are devoted to celebrating the human capacity to improve body, mind, and soul. They are about taking part not necessarily about winning. Cliffs peers in the US delegation of 2000 recognized that when they elected him to bear the nations colors. He never won a medal at the games, but the spirit with which he overcame adversity inspired all of them. The Olympic motto faster, higher, stronger can help our patients realize that the real victory is the win, within. The Win Within: Capturing Your Victorious Spirit is the name of the book I wrote to show people that coming back from adversity is part of our heritage that we as human beings are more adapted to adversity than we are to success. Adversity is the engine of unimagined opportunity. It can unleash our energy and stimulate our will. It moves us to succeed. If I dont have food, I have to go get some. If Im cold, I have to build a shelter. I remind patients who dont participate in sports that they have the heritage of athletes. We all have the genes of pursuit-hunters who survived by running down their prey and running away from their predators. Thats why even now, in 2016, when we go out and take a run, we feel good. We get an endorphin surge and our lipids go down. Our hearts and brains become clear. The life on sport and sport of life are interlinked. Exercise is our birthright; its our legacy; its why we are here. We no longer have to fear saber-toothed tigers or cave bears. Bu when you look today at how people can be successful in 2016, its by avoiding the predators in our urban life: overeating, inactivity, and smoking. Ad its by rising to meet adversity. Adapted from http://www.medscape.com/viewarticle/866279. According to the text, which statement is correct?

Questão
2017Português

(ESCOLA NAVAL - 2017) TEXTO PARA A PRXIMA QUESTO: Leia o texto abaixo e responda (s) questo(es) a seguir. O dono do livro Li outro dia um fato real narrado pelo escritor moambicano Mia Couto. Ele disse que certa vez chegou em casa no fim do dia, j havia anoitecido, quando um garoto humilde de 16 anos o esperava sentado no muro. O garoto estava com um dos braos para trs, o que perturbou o escritor, que imaginou que pudesse ser assaltado. Mas logo o menino mostrou o que tinha em mos: um livro do prprio Mia Couto. Esse livro seu? perguntou o menino. Sim, respondeu o escritor. Vim devolver. O garoto explicou que horas antes estava na rua quando viu uma moa com aquele livro nas mos, cuja capa trazia a foto do autor. O garoto reconheceu Mia Couto pelas fotos que j havia visto em jornais. Ento perguntou para a moa: Esse livro do Mia Couto? Ela respondeu: . E o garoto mais que ligeiro tirou o livro das mos dela e correu para a casa do escritor para fazer a boa ao de devolver a obra ao verdadeiro dono. Uma histria assim pode acontecer em qualquer pas habitado por pessoas que ainda no estejam familiarizadas com os livros aqui no Brasil, inclusive. De quem o livro? A resposta no a mesma de quando se pergunta: Quem escreveu o livro?. O autor quem escreve, mas o livro quem l, e isso de uma forma muito mais abrangente do que o conceito de propriedade privada comprei, meu. O livro de quem l mesmo quando foi retirado de uma biblioteca, mesmo que seja emprestado, mesmo que tenha sido encontrado num banco de praa. O livro de quem tem acesso s suas pginas e atravs delas consegue imaginas os personagens, os cenrios, a voz e o jeito com que se movimentam. So do leitor as sensaes provocadas, a tristeza, a euforia, o medo, o espanto, tudo que transmitido pelo autor, mas que reflete em quem l de uma forma muito pessoal. do leitor o prazer. do leitor a identificao. do leitor o aprendizado. o leitor o livro. Dias atrs gravei um comercial de rdio em prol do Instituto Estadual do Livro em que falo aos leitores exatamente isso: os meus livros so os seus livros. E so, de fato. No existe livro sem leitor. No existe. um objeto fantasma que no serve para nada. Aquele garoto de Moambique no v assim. Para ele, o livro de quem traz o nome estampado na capa, como se isso sinalizasse o direito de posse. No tem ideia de como se d o processo todo, possivelmente nunca entrou numa livraria, nem sabe o que tiragem. Mas, em seu desengano, teve a gentileza de tentar colocar as coisas em seu devido lugar, mesmo que para isso tenha roubado o livro de uma garota sem perceber. Ela era a dona do livro. E deve ter ficado estupefata. Um f do Mia Couto afanou seu exemplar. No levou o celular, a carteira, s quis o livro. Um danado de uma amante da literatura, deve ter pensado ela. Assim so as histrias escritas tambm pela vida, interpretadas a seu modo por cada dono. Martha Medeiros. Jornal ZERO HORA 06/11/11. Revista O Globo, 25 de novembro de 2012. Ao discutir a questo sobre quem o dono do livro, no texto, o verboserfica em evidncia. Assinale a opo em que a concordncia da forma verbal destacada est correta, de acordo com a norma-padro.

Questão
2017Inglês

(ESCOLA NAVAL - 2017) Mark the INCORRECT option according to the Genitive Case.

Questão
2017Português

(ESC. NAVAL - 2017) Leia o texto abaixo e responda (s) questo(es). Leitura - leituras: quando ler (bem) preciso [...] Alguns leitores ao lerem estas frases (poesia citada) no compreenderam logo. Creio mesmo impossvel compreender inteiramente primeira leitura pensamentos assim esquematizados sem uma certa prtica. Mrio de Andrade Artista Eu sou um escritor difcil Que a muita gente enquizila, Porm essa culpa fcil De se acabar duma vez: s tirar a cortina Que entra luz nesta escurez. Mrio de Andrade Lundu do escritor difcil No eterno criar e recriar da atividade verbal, a criatividade, a semanticidade, a intersubjetividade, a materialidade e a historicidade so propriedades essenciais da linguagem, indispensveis a todos os atos da fala, sejam eles presente, passados ou futuros. Porm, a atividade semntica que intermedeia a conexo dos seres humanos com o mundo dos objetos, estabelecendo a relao entre o EU e o Universo, e, junto com a alteridade (relao do EU com o Outro, de carter interlocutivo), permite a identificao da linguagem como tal, pois a linguagem existe no apenas para significar, mas significar alguma coisa para o outro. A semanticidade possibilita o indivduo conceber e revelar as coisas pertencentes ao mundo do real e da imaginao. Logo, ao mesmo tempo significao, modo de conceber, ou melhor, uma configurao lingustica de conhecimento, uma organizao verbal do pensamento, e designao ou referncia, aplicao dos conceitos s coisas extralingusticas. [...]. No processo de leitura do texto, para que o leitor se aproprie desse(s) sentido(s), necessrio que ele domine no apenas o cdigo lingustico, mas tambm compartilhe bagagem cultural, vivncias, experincias, valores, correlacione os conhecimentos construdos anteriormente (de gnero e de mundo, entre outros) com as novas informaes expressas no texto; faa inferncias e comparaes; compreenda que o texto no uma estrutura fechada, acabada, pronta; perceba as significaes, as intencionalidades, os dialogismos, o no dito, os silncios. Em resumo, fundamental que, por meio de uma srie de contribuies, o interlocutor colabore para a construo do conhecimento. Assim, ler no significa traduzir um sentido j considerado pronto, mas interagir com o outro (o autor), aceitando, ou no, os propsitos do interlocutor. Prof Marina Cezar Revista Villegagnon. Ano IV. N 4. 2009 Texto adaptado. Assinale a opo em que, de acordo com a variante padro brasileira, o verbo indicado entre parnteses segue a mesma flexo da forma verbal observada em: [...] a atividade semntica que intermedeia a conexo dos seres humanos com o mundo dos objetos (2 pargrafo)

Questão
2017Inglês

(ESCOLA NAVAL - 2017) Read the sentences below. I. I work hardly every day. II. My classmates speak French very well. III. Ana drives incredibly fast. IV. Our father is a very carefully driver. Choose the option according to the correct use of the adverbs and modifiers.

Questão
2017Física

(Esc. Naval 2017) Dois balões meteorológicos são lançados de um helicóptero parado a uma altitude em que a densidade do ar é . Os balões, de pesos desprezíveis quando vazios, estão cheios de ar pressurizado tal que as densidades do ar em seus interiores valem (balão de volume V1 ) e (balão de volume V2). Desprezando a resistência do ar, se a força resultante atuando sobre cada balão tiver o mesmo módulo, a razão V2/V1, entre os volumes dos balões, será igual a

NOVIDADES
Kuadro