Gabarito ESCOLA NAVAL - Provas Anteriores

Questão
2015Física

(Esc. Naval 2015) Analise a figura abaixo. Uma casca esfrica metlica fina, isolada, de raio R = 4,00 cme carga Q,produz um potencial eltrico igual a 10,0 Vno ponto P,distante 156 cmda superfcie da casca (ver figura). Suponha agora que o raio da casca esfrica foi alterado para um valor quatro vezes menor. Nessa nova configurao, a ddp entre o centro da casca e o ponto P, em quilovolts, ser

Questão
2015Matemática

(Esc. Naval 2015) Em uma P.G.,e, onde.Para o valor médio M de k,no intervalo onde a P.G. é decrescente, o resto da divisão do polinômiopelo binômioé

Questão
2015Física

(Esc. Naval 2015) Analise a figura abaixo. Duas cargas puntiformes desconhecidas esto fixas em pontos distantes, do ponto P,localizado sobre a reta que une as cargas (ver figura). Supondo que, se um eltron cuidadosamente colocado em Pe liberado do repouso, ele se desloca para direita (no sentida da carga )sendo assim, pode-se afirmar que, se

Questão
2015Física

(Esc. Naval 2015) Analise a figura abaixo. Na figura acima, uma força horizontal, de módulo numericamente igual a dezoito vezes a altura h do seu pontode aplicação, atua sobre uma viga vertical homogênea presa a uma dobradiça na extremidade inferior. A viga tem comprimento L = 6,0 m eé mantida na posição por um cabo horizontal na extremidade superior. Sabendo que a tração máxima suportada pelo cabo horizontal é de 12 N,o valor máximo do componente horizontal da força exercida pela dobradiça sobre a viga é

Questão
2015Física

(Esc. Naval 2015) Analise a figura abaixo. Conforme indica a figura acima, no instante t = 0,uma partcula lanada no ar, e sua posio em funo do tempo descrita pela equaocom r em metros e t em segundos. Aps 1,0 segundo, asmedidas de sua altura do solo, em metros, e do mdulo da sua velocidade, em m/s, sero, respectivamente, iguais a

Questão
2015Física

(Esc. Naval 2015) Analise o gráfico abaixo. Uma pequena esfera é totalmente imersa em meio líquido de densidade e,então, liberada a partir do repouso. A aceleração da esfera é medida para vários líquidos, sendo o resultado apresentado no gráfico acima. Sabendo que o volume da esfera é 3,0x10-3m3, a massa da esfera, em kg, é

Questão
2015Física

(Esc. Naval 2015) Analise a figura abaixo. No circuito da figura cada lmpada incandescente L dissipava 4,00watts sob uma tenso inicial mantida pela bateria de fem e resistncia interna desconhecidas. Quando, ento, o filamento de uma das lmpadas se rompeu (anulando sua corrente), observou-se que a tenso nas lmpadas aumentou para.Considerando as lmpadas como resistncias comuns (constantes), a potncia total dissipada, em watts, nas duas lmpadas que permaneceram acesas

Questão
2015Matemática

(Esc. Naval 2015) As retas r1: 2x – y + 1 =0; r2: x + y + 3 = 0; r3:  + y – 5 = 0 concorrem em um mesmo ponto P para determinado valor de R. Sendo assim, pode-se afirmar que o valor da expressão  é

Questão
2015Matemática

(ESCOLA NAVAL - 2015) Em um polgono regular, cujos vrtices A,B e C so consecutivos, a diagonal AC forma com o lado BC um ngulo de 30. Se o lado do polgono mede unidades de comprimento, o volume da pirmide, cuja base esse polgono e cuja altura vale o triplo da medida do lado, igual a

Questão
2015Física

(Esc. Naval 2015) Analise a figura abaixo. A figura acima mostra um bloco de massa 0,3 kgque est preso a uma superfcie de um cone que forma um ngulo com seu eixo central ,fixo em relao ao sistema de eixos xyz.O cone gira com velocidade angularem relao ao eixo .Sabendo que o bloco est a uma distnciado vrtice do cone, o mdulo da fora resultante sobre o bloco, medido pelo referencial fixo xyz,em newtons,

Questão
2015Física

(Esc. Naval 2015) Analise a figura abaixo. 0 capacitor C1 encontra-se inicialmente com uma tenso constante V = 4 volts. J o capacitor C2 estava descarregado. Fechando-se a chave CH1, o sistema atinge o equilbrio com uma tenso de volts e reduo de Joules da energia armazenada. A carga inicial Q, em coulombs, igual a

Questão
2015Física

(Esc. Naval 2015) Analise a figura abaixo. Um instrumento denominado amperímetro de alicate é capaz de medir a corrente elétrica em um ou mais condutores apenas os envolvendo com suas garras (ver figura). Quando essas são fechadas, o campo magnético produzido pelas correntes envolvidas pode ser medido por um sensor. Considere que dois condutores retilíneos, muito próximos um do outro atravessam o centro da área circular, de raio R, entre as garras do medidor. Sendo assim, o campo magnético medido pelo sensor será

Questão
2015Física

(Esc. Naval 2015) Analise a figura abaixo. Uma fonte sonora isotrópica emite ondas numa dada potência. Dois detectores fazem a medida da intensidade do som em decibels. O detector A que está a uma distância de 2,0 m da fonte mede 10,0 dB e o detector B mede 5,0 dB, conformeindica a figura acima. A distância, em metros, entre os detectores A e B, aproximadamente, vale

Questão
2015Física

(Esc. Naval 2015) Analise a figura abaixo. A figura acima representa o perfil, num dado instante, de uma onda se propagando numa corda com velocidade de 15 m/sno sentido negativo do eixo y, sendo que os elementos infinitesimais da corda oscilam na direção de z. Com base nos dados da figura, a função, z(y,t),que pode descrever a propagação dessa onda é

Questão 6
2014Português

(ESCOLA NAVAL - 2014) TEXTO PARA A PRXIMA QUESTO: Minha amiga me pergunta: por que voc fala sempre nas coisas que acontecem a primeira vez e, sobretudo, as comparar com a primeira vez que voc viu o mar? Me lembro dessa cena: um adolescente chegando ao Rio e o irmo lhe prevenindo: Amanh vou te apresentar o mar. Isto soava assim: amanh vou te levar ao outro lado do mundo, amanh te ofereo a Lua. Amanh voc j no ser o mesmo homem. E a cena continuou: resguardado pelo irmo mais velho, que se assentou no banco do calado, o adolescente, ousado e indefeso, caminha na areia para o primeiro encontro com o mar. Ele no pisava na areia. Era um osis a caminhar. Ele no estava mais em Minas, mas andava num campo de tulipas na Holanda. O mar a primeira vez no um rito que deixe um homem impune. Algo nele vai-se aprofundar. E o irmo l atrs, respeitoso, era a sentinela, o sacerdote que deixa o iniciante no limiar do sagrado, sabendo que dali para a frente o outro ter que, sozinho, enfrentar o drago. E o drago l vinha soltando pelas narinas as ondas verdes de vero. E o pequeno cavaleiro, destemido e intimidado, tomou de uma espada ou pedao de pau qualquer para enfrentar a hidra que ondeava mil cabeas, e convertendo a arma em caneta ou lpis comeou a escrever na areia um texto que no terminar jamais. Que assim o ato de escrever: mais que um modo de se postar diante do mar, uma forma de domar as vagas do presente convertendo-o num cristal passado. No, no enchi a garrafinha de gua salgada para mostrar aos vizinhos tmidos retidos nas montanhas, e fiz mal, porque muitos morreram sem jamais terem visto o mar que eu lhes trazia. Mas levei as conchas, verdade, que na mesa interior marulhavam lembranas de um luminoso encontro de amor com o mar. Certa vez, adolescente ainda nas montanhas, li urna crnica onde um leitor de Gois pedia cronista que lhe explicasse, enfim, o que era o mar. Fiquei perplexo. No sabia que o mar fosse algo que se explicasse. Nem me lembro da descrio. Me lembro apenas da pergunta. Evidentemente eu no estava pronto para a resposta. A resposta era o mar. E o mar eu conheci, quando pela primeira vez aprendi que a vida no a arte de responder, mas a possibilidade de perguntar. Os cariocas vo achar estranho, mas eu devo lhes revelar: o carioca, com esse modo natural de ir praia, desvaloriza o mar. Ele vai ao mar com a sem-cerimnia que o mineiro vai ao quintal. E o mar mais que horta e quintal. quando atrs do verde-azul do instante o desejo se alucina num cardume de flores no jardim. O mar isso: quando os vagalhes da noite se arrebentam na aurora do sim. Ver o mar a primeira vez, lhes digo, quando Guimares Rosa pela vez primeira, por ns, viu o serto. Ver o mar a primeira vez quase abrir o primeiro consultrio, fazer a primeira operao. Ver o mar a primeira vez comprar pela primeira vez uma casa nas montanhas: que surpresas ondearo entre a lareira e a mesa de vinhos e queijos! O mar o mestre da primeira vez e no para de ondear suas lies. Nenhuma onda a mesma onda. Nenhum peixe o mesmo peixe. Nenhuma tarde a mesma tarde. O mar um morrer sucessivo e um viver permanente. Ele se desfolha em ondas e no para de brotar. A contempl-lo ao mesmo tempo sou jovem e envelheo. O mar recomeo. (SANTANNA, Affonso Romano de. O mar, a primeira vez. In:_____. Fizemos bem em resistir: crnicas selecionadas. Rio de Janeiro: Rocco,1994, p.50-52. Texto adaptado.) Que opo obedece, plenamente, modalidade padro da lngua portuguesa?