A Segunda e a Terceira Revolução Industrial

A Primeira Revolução Industrial foi um processo ocorrido no período de transição entre a Idade Moderna e a Contemporânea.

Foi caracterizada pelo surgimento de máquinas que aceleravam a fabricação de produtos. A Inglaterra foi a pioneira desse processo.

A Segunda Revolução Industrial

Em meados do século XIX, vários países, além da Inglaterra também haviam se industrializado. Entre eles estavam a França, a Alemanha, Japão e, principalmente os Estados Unidos.

Por conta dos avanços industriais e dos impactos quantitativos e qualitativos na produção, além das inúmeras mudanças econômicas, sociais, políticas e culturais, consideramos que nesse período teve início a Segunda Revolução Industrial.

Nessa segunda fase do desenvolvimento industrial ocorreu a introdução do petróleo e da eletricidade como fontes de energia, o que trouxe uma otimização a produção, fazendo com que ela crescesse e se diversificasse.

Dois setores industriais se tornaram fundamentais nesse contexto: o siderúrgico (produção de aço) e o petroquímico (focado no petróleo e seus derivados).

Com o crescimento da produção aumentou também o mercado consumidor, o que fez com que os países industrializados necessitassem de mais matérias-prima.

O número de invenções também se multiplicou: o telégrafo, o telefone, a fotografia, os carros e aviões. Com a criação desses novos produtos as sociedades desses países também passou a incorporar novos hábitos e costumes, advindos do avanço industrial e tecnológico.

A vez dos Estados Unidos: a produção em série

O automóvel foi criado nos Estados Unidos, no início do século XX, por Henry Ford.

O automóvel foi criado por Henry Ford, no início do século XX, na Segunda Revolução Industrial
Automóveis saindo da fábrica

Ford revolucionou a forma de produção, introduzindo na indústria a produção em série de bens e mercadorias. Com isso proporcionou a produção em massa.

Foi criado então, o processo que ficou conhecido como fordismo, que nada mais era que a criação de uma série de normas e métodos de racionalização da produção, visando maximizar os resultados fabris.
Nesse modelo industrial a especialização era uma característica importante, uma vez que cada funcionário era responsável por uma só tarefa.

O fordismo foi responsável pela divisão técnica do trabalho, aumentando assim, a produção em massa, o que foi a base da expansão industrial do início do século XX.

A Terceira Revolução Industrial

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945, o mundo conheceu mais uma expansão industrial, comandada por países europeus, Estados Unidos e Japão. Começava então, a Terceira Revolução Industrial.

No final da década de 1970, no entanto, o modelo fordista passou a ficar desgastado: os números da produção estavam em declínio e havia uma maior reivindicação por uma mão de obra mais qualificada e com melhores condições de trabalho.

O modelo fordista foi então substituído por outro: o toyotismo. Esse tipo de produção surgiu no Japão, em 1950, na fábrica da Toyota. A produção tornou-se mais flexível uma vez que a especialização foi substituída por grupos de trabalho responsáveis por todo o processo de produção. Nesse processo houve uma maior mecanização e a introdução de robôs na linha de montagem.

Nos anos de 1980 e 1990 nasceram as indústrias de alta tecnologia o que impulsionou a microinformática, a robótica, mecatrônica, biotecnologia e telecomunicações.

Como estudar em casa

O Enem é a principal porta de entrada para o ensino superior brasileiro. Ele serve tanto para faculdades públicas, por meio do SiSU, como para faculdades pagas, pelo ProUNI. Por isso, grande parte dos estudantes começa a se preparar com antecedência. Mas você já se perguntou como estudar para o vestibular em casa?

Sim, isso é possível. Não é apenas o cursinho que define se o aluno vai ser aprovado ou não. Existem outros fatores, como o foco que cada um dedica para os estudos.

Embora um cursinho ajude a encurtar o caminho a percorrer, apenas ele não garante a aprovação do estudante. Aliás, é possível até passar no Enem sem necessariamente frequentar um curso tradicional. Saiba mais!

Dedique uma parte do dia para estudar para o vestibular

Mesmo que você não tenha um compromisso de ir sempre ao cursinho, o estudo deve acontecer da mesma forma. Por isso, é importante dedicar um período do dia fixo para que você estude. Definir muito bem isso vai te ajudar a se programar e organizar para conseguir concluir os conteúdos cobrados. Além disso, você terá espaço para descansar e fazer as outras atividades do seu dia a dia.

 

 

 

Analise muito bem o edital dos vestibulares

Todos os processos seletivos oferecem um edital que explica muito bem o conteúdo programático daquele vestibular. Foque naquilo que será cobrado e esqueça o resto para não perder tempo.

Refaça provas dos anos anteriores

Uma boa maneira de conhecer o processo seletivo que irá prestar é refazer a prova dos anos anteriores. Assim, você consegue conferir se o tempo de estudo está sendo bem utilizado. Além disso, ao refazer os exames passados, é possível observar quais matérias são mais complexas e, por isso, merecem maior atenção. Teste-se sempre e não tenha medo de errar. Quanto mais você tiver preparado para prova que irá fazer, mais fácil será para resolvê-la.

Priorize as disciplinas com menor aptidão

Refazendo as provas dos anos anteriores, você irá identificar as disciplinas que tem mais problemas. Foque nessas matérias e supere suas dificuldades. Assim, obterá uma bagagem mais completa até chegar o dia do vestibular. Esforce-se também para ir bem nas disciplinas que fogem do estilo do curso prestado. Se você vai escolher a área de humanas, tente ir bem em exatas. Afinal, quem presta vestibular de humanas tende a ir bem nessas ciências e deixar de lado as outras. Pode ser o seu diferencial!

Faça bom uso da internet

Hoje em dia, o conhecimento não está disseminado apenas por meio de livros. A internet é uma ferramenta muito útil se você quer se informar e estudar – não serve apenas para games ou ver séries, hein? Um bom exemplo é o nosso blog. Aqui você encontra dicas de como passar nos diversos vestibulares. Além dele, existem diversas outras fontes de informação. Mas cuidado! Nem tudo que existe na internet é verdade. Muito rumores, boatos e fake news estão espalhados pela rede. Sempre investigue e analise bem para ver se o material é de qualidade. Para aprender ainda mais rápido, clique aqui e baixe o E-book gratuito do Método Kuadro de Aprovação! Método responsável por mais de 2000 aprovações apenas em 2020

Treine a escrita

Tão importante quanto ir bem na prova objetiva, é obter uma alta pontuação na redação. A parte discursiva pode até definir se um candidato entra ou não no curso desejado. Por isso, vale a pena dedicar parte dos estudos para treinar a escrita. Nesse sentido, há alguns pontos que devem fazer parte da sua preparação. Confira:

  • acompanhar o noticiário, seja pela televisão, jornal ou internet. É fundamental que o estudante esteja informado sobre os mais variados assuntos para ter mais argumentos ao escrever;
  • ler bastante. Além dos conteúdos que já são obrigatório, é importante dedicar algum tempo para estudar a estrutura dos textos. Nesse aspecto, é interessante também ler as redações que obtiveram nota máxima e observar como elas foram escritas;
  • informar-se sobre os critérios cobrados. Afinal, o que o vestibular leva em consideração na hora de corrigir as redações? O candidato precisa ir para o exame sabendo como será cobrado, para que possa dar o melhor nesses aspectos.
  • escrever. Busque temas de redações anteriores e elabore pelo menos uma por semana. Conforme os meses forem passando, tire alguns minutos para reler os textos anteriores e observar no que melhorou — e no que ainda pode melhorar.

Relaxe, se quiser passar no vestibular

Foco e esforço no estudo são importantes para passar no vestibular. Mas tome cuidado para não surtar! Relaxar e sair com os amigos não é apenas recomendável, como essencial para que você consiga ir bem nos exames. O lazer e o descanso ajudam a distrair um pouco a mente e afastar o nervosismo. Afinal, de nada adianta estar afiado na matéria, se no dia do exame o candidato simplesmente “travar”. Para aprender ainda mais rápido, clique aqui e baixe o E-book gratuito do Método Kuadro de Aprovação! Método responsável por mais de 2000 aprovações apenas em 2020

4 segredos de como passar no vestibular que você ainda não sabe!

Conhecer os segredos de como passar no vestibular contribuirá para que você tenha sucesso em qualquer teste que realizar. Sempre digo aos meus alunos, não basta apenas ter o conhecimento sobre as matérias, é preciso ter um controle sobre a sua rotina e ainda conhecer as melhores práticas de estudos para que os resultados pretendidos sejam alcançados com êxito.

Pensando nisso, elaborei alguns conselhos que farão você sair na frente em qualquer prova que realizar, tanto no ENEM quanto nos vestibulares tradicionais. Continue a leitura e saiba mais!

1. Concilie os estudos de apostilas com livros didáticos

As apostilas contribuem para que você tenha uma síntese dos tópicos mais importantes da matéria em questão. Por essa razão, o ideal é que haja uma conciliação entre esses materiais com os livros didáticos, de modo que você possa contar também com o auxílio de conteúdos mais completos sobre o tema.

Quando me perguntam sobre qual tipo de material é o mais indicado para o estudo, eu respondo: os dois. Não há um melhor nem pior. Eles se complementam! Para a escolha dos títulos que devem ser contidos em seu dia a dia, recomendo buscar por indicações de professores e/ou de colegas, tanto daqueles que ainda prestam vestibular quanto recomendações de quem já passou por essa etapa.

É sempre recomendável verificar se esses materiais estão atualizados e de qual ano é a edição. Outro ponto de atenção está relacionado com o autor. Da mesma forma que em obras literárias essa é uma questão importantíssima que define a qualidade ou não do material, é preciso verificar quem são os profissionais mais indicados em cada área de estudo. Sempre há aquelas referências unânimes entre professores!

2. Estude com videoaulas

“Bruno, estudar a partir de videoaulas traz resultados?”. Claro! Qualquer estratégia que um pré-vestibulando adotar é válida, desde que ele tenha foco e disciplina para abstrair o conteúdo e conseguir absorver o aprendizado adquirido de acordo com o seu ritmo.

Da mesma forma que eu comentei sobre apostilas e livros didáticos, canais na internet podem complementar os seus estudos. Assim, de forma mais dinâmica, sempre que aprender algum conteúdo poderá verificar um vídeo sobre o tema, contribuindo para uma revisão mais efetiva do material.

No canal do Kuadro, você vai ter acesso além de conteúdo. Nele, me preocupo em abordar tópicos que contribuem para a sua rotina de estudos, dicas de aprendizado, além de nossos profissionais trazerem um panorama completo sobre as principais provas do país.

Além de você ter acesso a histórias de aprovação para se inspirar continuamente no dia a dia de outros alunos, terá a oportunidade de conferir conselhos preparados especialmente para pré-vestibulandos, desde métodos de estudo até materiais que contribuirão para o seu sucesso nas provas.

Conhecerá, também, técnicas de estudos comuns que trarão mais produtividade para a sua rotina, além de materiais elaborados por profissionais de diferentes áreas de atuação para que você possa ter um contato maior com a sua área desejada desde já. Não deixe de conferir!

3. Faça simulados e provas antigas

De nada adianta entender o conteúdo se você não consegue identificar a forma como eles são aplicados nas provas. Sendo assim, fazer simulados é fundamental para o seu sucesso nos vestibulares, inclusive no ENEM. A partir dessa prática, você vai treinar não apenas o conhecimento em relação às matérias, como também vai exercitar o tempo dedicado a cada uma das questões.

Conforme sabemos, o ENEM é uma prova extensa e com muitos textos motivadores que darão origem a uma pergunta. No dia que não há a redação, você terá 4 horas e 30 minutos para responder adequadamente as 90 perguntas e passá-las para a folha de garabito. Caso não tenha o controle sobre a gestão de seu tempo, certamente será um problema para o resultado.

Além disso, o simulado contribui para otimizar os seus estudos. Por meio dele, você terá acesso a questões que sabe e a questões que ainda não tem o domínio sobre o que é pedido. Assim, vai ter a oportunidade de estruturar melhor o que é preciso ser aprendido, permitindo com que, nas próximas provas, você tenha maior conhecimento sobre o que é pedido.

Outro ponto que destaco é o fato de que você terá maior conhecimento sobre o estilo da prova. Como consequência, não ficará tão ansioso, uma vez que vai transitar por um modelo que domina e que treinou com muito foco ao longo de sua jornada!

4. Fique por dentro de outros segredos para passar no vestibular

Por fim, ressalto outros segredos que podem ser adotados por você para ter sucesso em qualquer prova de vestibular. O primeiro deles é estudar sempre que tiver uma aula sobre o tema. Seja online, seja presencial, não perca a rotina de fixar aquele aprendizado e resolver exercícios sobre as matérias passadas.

Preocupe-se, ainda, com a redação. Especialmente para as universidades que adotaram o ENEM como modelo único de prova, há aquelas instituições que oferecem um peso maior para a sua produção textual. Da mesma forma que faz simulados das questões objetivas, entenda o modelo de redação do ENEM, saiba interpretar os textos motivadores e pratique bastante!

Dedique os dois últimos meses para a revisão. Com essa estratégia, você terá a possibilidade de identificar pontos que podem ser aperfeiçoados, aumentando as chances de obter sucesso no vestibular pretendido.

E então, o que achou desses segredos de como passar no vestibular? Além de adotar os conselhos passados por mim, não deixe de lado por completo a vida social. Saiba aliar aquilo que mais lhe motiva em seu dia a dia com a rotina de estudos, possibilitando que reduza a ansiedade e ainda traga um gás maior para a sua jornada.

Ficou com alguma dúvida? Deixe o seu comentário e compartilha com a gente! Se conhecer alguma outra estratégia, não esqueça de nos contar. Até a próxima!

Como não procrastinar?

Você sabe o que é procrastinação? Você sabe por quê isso atrapalha os seus estudos? Se você não tem ideia do que estamos falando, fique atento ao nosso tema de hoje “Como não procrastinar”. Você vai entender melhor o que é procrastinação, como não procrastinar e seguir sem prejudicar os seus estudos.

Infelizmente, hoje, o que mais temos visto são pessoas procrastinando quase tudo em suas vidas, inclusive os estudos. Ou seja, as pessoas estão deixando de fazer algo, por preguiça ou até mesmo por desânimo e falta de incentivo. Se isso está acontecendo com você, não desanime, veja nossas dicas e informações a seguir, e veja como não procrastinar.

O que é procrastinação?

A procrastinação é quando uma pessoa adia uma tarefa que precisa ser realizada. É quando ela vai deixando para depois ou para outro dia. É quando você tem plena consciência que precisa realizar uma tarefa, mas não consegue realizá-la.

O cérebro humano sempre dá preferência para atos que levam a recompensa imediata e, por esse motivo, ele procura deixar para depois as tarefas menos importantes.

Existem algumas razões pelas quais alguns lidam diariamente com a procrastinação, que são fatores como: a genética e tarefas desagradáveis de serem realizadas, nesses casos é difícil dizer como não procrastinar. 

Esses dois fatores são os principais motivos para muitos brasileiros procrastinarem as suas tarefas diárias. Mas é importante saber que a procrastinação pode ser algo consciente, que a pessoa pratica porque quer, ou pode ser um ato inconsciente. Isso mesmo, sem perceber você pode estar deixando as coisas para depois. Mas por quê ela é tão ruim?

Porque a procrastinação é a maior vilã da produtividade. A produtividade cai quando você começa a deixar as coisas para depois. E isso prejudica o seu desempenho no trabalho e principalmente nos seus estudos. Se você está estudando para um concurso, ou uma prova importante, você pode se dar mal se começar a procrastinar os seus estudos.

Mas, como não procrastinar? Vamos ver a seguir.

O que fazer para não procrastinar?

Estamos passando atualmente por uma situação muito desafiadora, que é esse período de quarentena. Nossas rotinas foram alteradas e, por isso, a procrastinação tem se tornado muito comum em nossas vidas.

Se você é estudante e percebeu que está procrastinando os seus estudos, você precisa tomar medidas práticas para não prejudicar o seu desenvolvimento e atrasar os seus estudos.

Mas como evitar a procrastinação? Seguindo alguns passos simples, veja quais são eles:

1 – Tenha um local apropriado para os estudos

Essa dica é importante tanto agora nessa época de quarentena, para evitar a procrastinação, quanto em épocas normais. Ter um local apropriado e separado para os estudos é muito importante.

Separe um espaço só seu para que você possa se concentrar e ficar longe de barulhos e outras distrações. Esse local deve ser arejado e confortável. Ele não precisa ser grande e todo equipado, ele precisa ser apropriado para que você possa deixar todos os seus materiais sempre à mão.

Isso vai ajudar a evitar a procrastinação, pois, você não ficará com preguiça de preparar todos os materiais para o estudo, eles já estarão ali à vista.

2 – Fique indisponível para a família

O que isso significa? Deixe claro para todos os da casa que você está ocupado naquele momento com os seus estudos. Você não está disponível para as tarefas domésticas e nem para ajudar algum familiar com tarefas diárias.

Aquele tempo que você separou é exclusivo para os estudos. Por isso, avise todos que você está na casa apenas para estudar.

3 – Separe um horário específico para os estudos

Separe um horário específico para os seus estudos. Para que você evite a procrastinação, você deve ter um horário certo para os estudos. Nesse horário pare tudo e estude.

Se você fazia um cursinho presencial, separe aquele horário que você ia até a escola e estude em casa.

É importante além de um horário específico, você ter também um dia programado, ou se possível estude todos os dias, em horários específicos. Isso vai fazer com que o seu cérebro entenda que essa é a sua nova rotina, e a procrastinação vai ficar de lado.

Isso é muito importante, porque nesse período de quarentena é normal sentimos preguiça e vontade de assistir aquele filminho em dias de chuva. Mas se você fizer dos estudos uma rotina, você não vai procrastinar e não vai atrasar os seus estudos.

4 – Mude sua forma de pensar

procrastinação está diretamente relacionada com a nossa mente. Precisamos mudar a nossa forma de pensar. Devemos colocar na mente que tudo isso vai passar, a quarentena vai passar.

E aqueles que mantiveram a rotina de estudos vão se sair melhor do que os que procrastinaram. Se você precisa passar nas provas do vestibular, você precisa evitar a procrastinação.

Coloque essas dicas em prática e tenha uma excelente rotina de estudos!

Fazer simulado para vestibular vale a pena?

Fazer simulado para vestibular é importante?

Sim, fazer simulado para vestibular é muito importante para a sua preparação. Esse tipo de exercício te ajuda a se imaginar no dia do grande teste e a chegar mais tranquilo na hora da prova.Quando o aluno não faz simulado, apenas exercícios individuais de cada matéria, ele não tem a noção completa do que o exame cobra. Além disso, responder questões sem compromisso não garante a preparação adequada. Confira como e por que fazer simulado para o vestibular vale a pena!

Vestibular é estratégia

Mais do que memorizar e saber os conteúdos, no vestibular, o estudante precisa ter estratégia. Esse processo seletivo exige que o candidato domine a ansiedade, o nervosismo e consiga controlar o tempo.Há situações em que o candidato domina grande parte das disciplinas, porém, ele perde muito tempo em detalhes. No fim, ele deixou de fazer algumas questões que poderia ter acertado, pois não soube dividir os minutos.Quem faz simulado, raramente, tem problemas com isso. Durante esse tipo de teste, o aluno deve resolver as questões em um limite de tempo, da mesma forma que ocorrerá no dia do vestibular. Assim, ele saberá resolver a prova mais rapidamente e não enfrentará dificuldades no dia.

Vantagens de fazer simulado

Existem inúmeras vantagens de fazer simulado — e não apenas um — durante a sua preparação para o vestibular. São elas:

  • acostumar-se com a forma que a banca cobra os conteúdos. Afinal, a Fuvest é diferente do Enem e da Unicamp. Assim como o ITA é diferente do IME, da AFA. Cada processo seletivo tem suas particularidades e o estudante precisa chegar ao vestibular sabendo disso;
  • serve para direcionar os estudos. Às vezes, o aluno pode não estar aproveitando uma matéria como deveria, mas nem se deu conta disso. Lembrando que as questões de vestibulares costumam ser mais difíceis do que os exercícios comuns sobre as matérias;
  • aprender a lidar com o tempo, garantir mais autoconfiança e menos ansiedade. Mesmo que o estudante se depare com algo de que desconhece ou não se lembra, é fundamental saber manter a calma para não comprometer toda a prova.

Dicas para fazer simulado

Decidiu que vai fazer simulado para treinar o que aprendeu? Então, se organize, pois o ideal é que esse momento seja o mais fiel ao vestibular.Portanto, prefira fazer as questões em um ambiente calmo, sem interferências externas e sentado em uma cadeira. Resolver o simulado de maneira totalmente relaxada, deitado na cama, não representa o que você encontrará no futuro.Para esse momento, separe apenas o material que poderá usar no dia da prova, como caneta e régua. Além disso, deixe um pequeno lanche e garrafa d’água ao seu lado. Quanto mais semelhante forem as condições ao dia do exame, melhor será para a sua preparação.

Quando fazer simulado?

Não existe um período específico ideal para você fazer o simulado. Mesmo que tenha começado agora os estudos, você já pode começar a fazer algumas provas. O resultado inicial não importa muito, pois, conforme você for estudando, os acertos irão aumentar.Se possível, realize um simulado por semana ou quinzenalmente. Assim, você sairá daquele estudo mais cansativo focado apenas nos livros e cadernos, desafiando a sua mente.No Kuadro, você encontra os melhores simulados para vestibular. Aqui, os testes acontecem aos sábados e são disponibilizados para todos ao mesmo tempo. Ao final, nós disponibilizamos um ranking com a pontuação dos participantes.Essa é uma excelente forma dos nossos estudantes se desafiarem e verem como estão diante da concorrência. Se for necessário, eles podem reforçar o estudo de alguma matéria e tirar as dúvidas com professores.O importante é que ao fazer o simulado, você alcance o seu objetivo: chegar mais preparado na prova. Faça o máximo de simulados que puder e garanta um excelente resultado no processo seletivo. Conte com o Kuadro para realizar o seu sonho!

É importante, também, corrigir os simulados e as provas. E o Kuadro faz isso com todos os vestibulares! E como dia 22 de novembro de 2020 tem a prova da 1ª fase do ITA, vamos entrar ao vivo para corrigi-la logo depois:

A importância do sono para o vestibular

Muitos alunos me perguntam sobre os melhores métodos de estudos para as provas e sobre estratégias para evitar a ansiedade, mas se esquecem de algo fundamental: a importância de dormir bem, principalmente nos dias que antecedem o vestibular. De acordo com um estudo da Universidade de Lübeck, da Alemanha, uma boa noite de sono está intimamente ligada à aprendizagem, comprovando essa necessidade para o estudante. Ou seja, sono e vestibular andam lado a lado.

É claro que em ano de vestibular você não vai passar mais de 10 horas seguidas dormindo sem se preocupar com a vida. Mas estabelecer pelo menos 8 horas vai contribuir para o seu desenvolvimento.

Abaixo, vou te explicar a importância do sono para o seu vestibular e te mostrar como ter uma boa preparação.

Tenha uma rotina

Ter uma rotina com horários preestabelecidos é o primeiro passo para que você consiga regularizar suas noites de sono. Por essa razão, respeite o período determinado para o seu descanso. Caso não tenha terminado as atividades até aquele momento, certamente você vai desenvolvê-las de forma muito mais prática no dia seguinte.

E nada de ir para o celular assim que deitar na cama. A luz do aparelho contribui para nos despertar: isso sem falar que, quando a gente se distrai nas redes sociais, a hora passa sem nem nos tocarmos! O ideal é que você desligue todos os aparelhos eletrônicos cerca de 30 minutos antes de deitar — será o período suficiente para o sono chegar!

Pratique exercícios físicos

A prática de exercícios físicos traz muitos ganhos para a nossa saúde. Evita doenças cardiovasculares, melhora a circulação, promove bem-estar físico e mental, além de permitir que tenhamos noites de sono mais tranquilas.

Mas fique alerta: não é indicado fazê-las cerca de 3 horas antes do horário estipulado para o fim do seu dia, beleza? Isso vai contribuir para que você fique alerta e o efeito será contrário ao esperado.

Na sua agenda da semana, marque aquele período do dia destinado exclusivamente para a prática de exercícios. Caso more em centros urbanos com dificuldades de locomoção para locais apropriados, existem diversos canais na internet que ensinam alternativas para serem feitas em casa. Há, por exemplo, o Exercício em Casa, com aulas de yoga, pilates, entre outros exercícios que contribuam para dar mais tranquilidade.

Tem também o Queima Diária, a maior plataforma de exercícios em casa do Brasil, com aulas completas para os seus objetivos. Use a criatividade!

A atividade física tem tudo a ver com sono e o seu vestibular!

Cuide também da alimentação

Uma dieta equilibrada também vai contribuir para que você desenvolva melhor os seus estudos. Alimentos leves no período da noite, por exemplo, vão exigir menos atividade do organismo para a digestão, permitindo melhores noites de sono. O ideal é optar por frutas, chás e sopas nas horas que antecedem o fim de seu dia, ou até mesmo um leite morno.

Tenha um bom planejamento para o dia seguinte

“Bruno, mas eu sou muito ansioso!”. Eu sei, a ansiedade em ano de vestibular costuma bater. Mas atenção: se dá melhor quem consegue controlá-la. Para dormir melhor, eu indico que tenha um horário de estudos bem organizado do dia seguinte, com todos os horários definidos e as matérias que serão estudadas ao longo da semana. Assim, você vai ter a certeza de que tudo está bem e conforme o planejado! Se quiser assistir um vídeo onde ensina a montar um horário de estudos eficiente:

Agora você viu a importância do sono para o seu vestibular! E então, o que achou das dicas? Passar no vestibular não é apenas estudar, mas um conjunto de práticas a serem adotadas em seu dia a dia. Pode ter certeza que, fazendo a sua parte, os resultados positivos vão chegar com facilidade!

Conhece algum outro método para dormir melhor? Deixe o seu comentário!

Entenda o que é a Teoria de Resposta ao Item do ENEM

Diferentemente de outros vestibulares e concursos, no Enem, o candidato não pontua de forma objetiva. Ou seja, se o estudante acertou 40 questões, isso não quer dizer que ele fez 40 pontos. O exame utiliza a Teoria de Resposta ao Item (TRI), o que ainda confunde muita gente.Por causa da TRI, pessoas que acertaram a mesma quantidade de perguntas podem ter notas muito diferentes. Entende por que isso acontece, qual é a utilidade dessa metodologia e como se preparar para o Enem!

Como funciona o TRI

A Teoria de Resposta ao Item permite dar peso para as questões, de acordo com o nível de dificuldade. Porém, na correção do Enem, as perguntas mais difíceis não valem mais do que as fáceis, se o candidato não tiver acertado conceitos simples.Para o avaliador, se alguém acerta as difíceis, mas erra as fáceis, isso significa que chutou e não domina completamente os assuntos. Portanto, não adianta se dedicar às questões complexas e deixar as simples de lado.Essa forma de avaliar é diferente de muitos concursos, em que os conteúdos mais difíceis têm peso 2 ou 3 e os fáceis valem 1. Nesses casos, o candidato pode se dedicar a acertar o que tem maior importância e, ainda assim, ter um ótima pontuação.De acordo com o próprio Ministério da Educação, a metodologia aplicada ao Enem leva em consideração três fatores:

  • grau de dificuldade;
  • possibilidade de acerto ao acaso (chute),
  • capacidade de um item distinguir os estudantes que são proficientes na matéria dos que não são.

 

Utilidade do TRI

O TRI foi inspirado em metodologias que são usadas em outros países desde a década de 1950. O SAT, uma das principais formas de ingresso nas universidades americanas, por exemplo, utiliza esse método.O Enem usa o TRI para elaborar um ranking preciso da pontuação dos estudantes. Para isso, o teste é elaborado levando em conta a premissa de que a nota no Enem do candidato terá um score verdadeiro.A intenção do MEC ao fazer isso é priorizar os estudantes que realmente conhecem os assuntos cobrados, evitando que apenas o fator sorte garanta uma alta pontuação. É óbvio que o examinador não tem como saber com certeza se houve chute ou não. Porém, a discrepância de acertos entre questões de níveis variados pode sugerir isso.

Como o Enem faz a TRI

Para elaborar a Teoria de Resposta ao Item, as respostas do Enem são pré-testadas em diversas escolas. A partir do desempenho dos estudantes, é possível verificar quais delas são fáceis, médias e difíceis.Nesse teste, as questões estão misturadas e, por isso, o aluno não tem como identificar o grau de dificuldade. Com base nesses resultados, o TRI calcula, por meio de teorias matemáticas e estatísticas, a pontuação real dos estudantes.Por causa do TRI, um candidato que acertou mais questões fáceis do que difíceis pode ter uma nota maior do que quem conseguiu o oposto. Ou seja, quem fez mais pontos na parte difícil e poucos na parte fácil aparenta ter chutado mais — e ter pouco domínio dos conteúdos.

Como obter uma boa nota no Enem

Além de estudar todos os conteúdos que podem ser cobrados, o estudante precisa ter uma estratégia para que no dia saiba resolver a prova. Como vimos, cada questão tem um peso diferente e, mais importante do que acertar as difíceis, é garantir a pontuação nas fáceis.Por isso, ao começar o exame, é recomendável que o candidato comece fazendo as questões das matérias mais fáceis ou que mais tem facilidade. Quando chegar a algo mais complexo e difícil de resolver, vale a pena pular para a próxima para não perder tempo.Dessa forma, as chances de o candidato acertar, ao menos, as fáceis são maiores do que se perdesse tempo em algo que pode errar. Depois que ele terminar tudo, inclusive a redação, é possível voltar para as questões mais complexas e tentar resolvê-las novamente.

Redação não utiliza TRI

É importante destacar que a nota da redação não leva em consideração a TRI ou qualquer outra metodologia subjetiva. No entanto, a pontuação não é adquirida com apenas um fator.O Enem possui cinco critérios de avaliação da redação. São eles:

  • compreensão da propostas;
  • domínio da Língua Portuguesa;
  • seleção de informações relevantes;
  • capacidade de argumentação,
  • elaboração de uma proposta para os problemas abordados.

Conclusão

Para quem deseja se destacar no Enem, é importante entender um pouco como funciona a Teoria de Resposta ao Item. Afinal, esse método definirá o desempenho do estudante. Quer começar a preparar para o próximo Enem? O cursinho do Kuadro é perfeito para você!

Para se matricular e ficar por dentro de tudo para o ENEM, só ir no nosso site: https://www.kuadro.com.br/

Os medos de quem vai prestar o ENEM

No início do ano, mais precisamente nos dias 17 e 24 de janeiro, você vai fazer uma prova que marca uma das etapas mais importantes da sua vida: o início da sua caminhada profissional. Você decidiu que para exercer a profissão dos seus sonhos você precisa fazer uma faculdade e, para se destacar na sua profissão, a qualidade e a reputação da instituição onde vai estudar fazem toda a diferença. Realmente, faz bastante diferença. Mas uma pergunta paira no ar: Quais são os medos dos candidatos que vão prestar o ENEM? Qual é o seu principal medo? Tirar uma nota nessa prova que não será suficiente para garantir seu acesso à instituição onde você sonha começar sua carreira profissional. Mas este é um medo que vai te assombrar por bastante tempo, pois ainda faltam alguns meses até o dia da prova e há outros medos que te assustam no meio do caminho. Quais medos são esses?

O processo

Antes de te dizer quais são esses medos dos candidatos que vão prestar o ENEM, é importante que você entenda a metodologia utilizada para descobrir esses medos. No ano passado, nós fizemos uma pesquisa com mais de 400 estudantes e perguntamos a eles quais os maiores medos na hora de prestar o ENEM.

Os participantes da pesquisa

Quem vai prestar o ENEM e busca uma universidade pública tem consciência do tamanho do desafio a ser superado. Essa consciência se confunde muitas vezes com medo quando se fala dos cursos tradicionalmente mais concorridos. Isso ficou bem claro na pesquisa. Candidatos a dezenas de cursos participaram da pesquisa, mas três carreiras se destacaram, sendo elas Medicina com 47,7% dos participantes, Engenharia com 16,7% e Direito com 7,7%. O restante se distribuiu entre os demais cursos.

As grandes preocupações dos candidatos

Os participantes da pesquisa responderam à seguinte pergunta: “Qual é o tema que você mais quer que seja abordado durante a palestra online gratuita ENEM – Análise Quantitativa”. Abaixo, segue um gráfico com os temas e suas respectivas relevâncias para os participantes da pesquisa.

 

 

Em primeiro lugar na lista de preocupações vem a Redação, a única das provas que compõem o ENEM onde é possível atingir a nota 1000, independente do desempenho de outras pessoas. A TRI não é usada no cálculo da nota da Redação e, por isso, atingir a nota máxima se tornou uma obsessão entre aqueles que buscam uma vaga no ensino superior através do ENEM. Em segundo lugar aparece o preocupação de Como me preparar até o dia da prova. Isso faz bastante sentido, pois montar um plano de 6, 9 ou 12 meses é algo bastante desafiador e, fica ainda mais complexo se a pessoa nunca fez isso antes. Em terceiro lugar vem a preocupação com o dia da prova, com o que fazer desde o momento em que o caderno de questões é entregue até o último instante de provaPor onde começar a resolver a prova? Quanto tempo dedicar a cada área de conhecimento? Em quarto lugar, os candidatos expressam uma preocupação natural sobre alocação de energia. O ENEM abrange todo o conteúdo dos ensinos fundamental e médio. É um conteúdo muito amplo, tão amplo que não pode ser abordado em sua totalidade nem mesmo no ENEM, que é uma prova longa. Então, quais são os conteúdos mais comuns? Onde o candidato deve concentrar suas energias. Finalmente vem a preocupação com a prova de Matemática e Suas Tecnologias. Não seria exagero dizer que essa preocupação beira o medo. A prova é extensa, os enunciados das questões são longos e o tempo disponível é curto. Isso tudo é de fato muito assustador. Perguntas sobre esses temas devem ser respondidas claramente para o candidato no início da preparação. Se isso acontecer, certamente a chance de alcançar o resultado desejado é muito maior. Na verdade, essas perguntas e todas as outras podem ser consolidadas na primeira: Como me preparar até o dia da prova!

E como superar os medos do ENEM? Muito fácil. Aqui no Kuadro te ajudamos com isso e te damos o direcionamento necessário para chegar na prova tranquilo e com todo o conteúdo fresco!

Para se matricular: https://www.kuadro.com.br

A matemática no ENEM: saiba o que mais cai!

A prova do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio, tem se tornado cada vez mais importante. Isso, porque muitas vezes ela serve de porta de entrada para Universidades Públicas.Por isso, estudar bem para esse exame é fundamental. Mas muitos têm dificuldades quando o assunto é matemática. Aqui no Kuadro, o nosso objetivo é sempre te ajudar. Por isso preparamos informações úteis sobre a Matemática do ENEM, acompanhe!

O Kuadro já teve mais de 2.700 aprovações nos vestibulares dos últimos 3 anos. Conheça nossos cursos!

Como se sair bem em Matemática do ENEM?

Se você nunca fez a prova do ENEM, saiba que a única prova que tem uma disciplina isolada, é a prova de matemática. Por isso, ela é a matéria que mais tem peso no exame.As questões são objetivas e contém 5 alternativas de respostas, com apenas 1 alternativa correta. Leia com atenção as questões para depois começar a respondê-la. Para você se sair bem em Matemática do ENEM, é fundamental mergulhar de cabeça nos estudos. Mas, calma. Não é preciso estudar tudo o que você aprendeu sobre matemática no ensino médio. Utilize as provas anteriores para descobrir o que mais cai de matemática no exame. Então, foco os estudos nessas áreas da matemática. Veja a seguir o que mais cai em Matemático do ENEM:

Grandezas proporcionais

O que mais cai em Matemática do ENEM, são as grandezas proporcionais. Elas incluem:

  • Razão e proporção;
  • Regra de três;
  • Porcentagem;
  • E escalas.

Como utilizamos esse conteúdo no nosso dia a dia, o ENEM vem explorando muito essas questões. Por isso, foque os seus estudos em matemática básica.

Gráficos, tabelas e estatísticas

Nas questões que envolvem a Matemática do ENEM, cai muito as estatísticas. E os conteúdos explorados são:

  • Cálculo de média;
  • Cálculo de moda;
  • E calculo mediana.

Também, muitas questões envolveram a interpretação dos gráficos. Estatísticos ou comuns. Também, as tabelas aparecem em quase todos os exames. Para se sair bem em matemática, estude bem como interpretar os gráficos e as tabelas. Também foque nas estatísticas.

Aritmética

As questões de Matemática do ENEM, envolvem cálculos simples de aritmética.

  • Frações;
  • E números decimais.

São os cálculos que mais aparecem nas provas. Cálculos aparentemente simples, mas que exigem atenção, principalmente na hora da leitura e interpretação da questão. Leia as questões com atenção, para não cair em pegadinha.

Geometria Plana e Espacial

É muito importante que você saiba fazer o cálculo da área das principais figuras planas, e também o cálculo do volume dos sólidos geométricos. Também é importante saber ter uma visão espacial, saber as planificações, cálculo de perímetro e o teorema de Pitágoras. Tire tempo para relembrar esses pontos, caso já tenha esquecido.

Funções

Não podemos nos esquecer das funções. Quais funções são essas?

  • Função afim;
  • Função quadrática;
  • Função exponencial;
  • E função logarítmica.

Também é importante ter em mente a lei de formação de uma função, juntamente com o seu gráfico.

Probabilidade

Não basta apenas saber fazer todos os cálculos da probabilidade. É muito importante, saber aplicá-las no contexto abordado na questão. Lembre-se que uma má interpretação da pergunta, pode levar você a fazer o cálculo errado. Fique atento. Veja a seguir, algumas dicas de estudo que a nossa equipe da Kuadro preparou para você se sair bem no ENEM.

Dicas de estudo para ir bem na prova de Matemática do ENEM

Seguir algumas dicas de estudo, pode fazer toda a diferença. Primeiro, analise as matérias que mais caem no exame. Para isso, utilize os exames anteriores. Isso vai fazer você ganhar tempo. Segundo, reserve um período certo do dia para os estudos. Tenha por hábito, todos os dias no mesmo horário parar para estudar. Terceiro, comece com antecedência. Não deixe para a última hora os estudos. Se você já sabe quando será o ENEM, comece imediatamente a estudar. Será que só estudar para o exame é o bastante? Veja como ir bem na hora da prova.

Como se sair ir bem na prova de Matemática do ENEM?

Kuadro, pensando em você, alistou algumas dicas de estudos importantes, acompanhe: Faça as questões mais fáceis primeiro: Normalmente as questões de Matemática do ENEM, possuem níveis de dificuldade diferentes. Para ganhar tempo, resolva primeiro as questões mais fáceis, ou aquelas que você tem mais facilidade. Sublinhe as informações mais importantes da questão: Como as questões são contextualizadas, elas são longas. Por isso, uma dica é destacar os pontos principais, para evitar de lê-las várias vezes sem necessidade. Interprete corretamente as questões: Saber interpretar de maneira correta os gráficos, as tabelas e os infográficos, é essencial para você se sair bem.

Quer saber mais sobre como mandar bem nas questões de matemática? Separamos um resumo de uma mentoria exclusiva do prof. Bruno Werneck que vai te ajudar e muito:

Como utilizar o método Pomodoro nos estudos?

Se preferir assistir o vídeo:

Você já ouviu falar no método Pomodoro? Muitas pessoas ao redor do mundo estão utilizando esse método para tarefas simples do dia a dia, ou tarefas no trabalho e estão vendo os benefícios dessa ferramenta tão útil.

Se você não tem ideia do que estamos falando, calma, vamos te explicar como utilizar o método Pomodoro nos estudos e porque ele é tão eficaz para a concentração.

Continue lendo a seguir.

Qual a diferença entre procrastinação e distração?

Antes de mostrar como você pode utilizar o método Pomodoro nos estudos, vamos entender qual é a diferença de procrastinação e distração, já que ambos derrubam a produtividade nos estudos.

A distração é necessária para que o estudante consiga relaxar e se concentrar melhor. Por quê? Porque o cérebro cansado satura e deixa de absorver informações uteis. Mesmo que você acredite que isso não é necessário, principalmente em período de provas, você deve ter momentos de distração ao longo do dia.

Você vai conseguir tirar a atenção de algo que precisa de concentração e vai até um momento lúdico, de distração. Ela é extremamente saudável para o cérebro.

Por isso, recomendamos que nossos alunos tire o domingo de folga. Recomendamos que eles parem os estudos e façam atividades prazerosas.

Já a procrastinação é o ato de deixar para depois tarefas importantes, que precisam ser feitas. É quando você vai “empurrando com a barriga” e acaba não fazendo nada. Fique atento, pois, preparamos uma matéria exclusiva que explica melhor o que é procrastinação e como evitá-la.

Notou a diferença? Distração é necessário e procrastinação é um vilão da produtividade.

Precisamos tomar cuidado com a distração em excesso, ou distração na hora errada. Como por exemplo, mensagens de textos, redes sociais, tarefas desnecessárias, entre outras distrações.

Para evitar esses tipos de distrações, veja como utilizar o método Pomodoro nos estudos.

O que é a técnica Pomodoro?

A técnica Pomodoro é uma técnica de gestão de tempo, criada em 1988 por Francesco Cirillo. Ela auxilia no tempo tanto no trabalho quanto nos estudos. O principal objetivo da criação dessa técnica é utilizar o tempo da melhor forma possível. Com ela você consegue fazer tudo o que deseja e como deseja.

É interessante saber, que utilizando a técnica Pomodoro você consegue saber quais as atividades foram feitas e a quantidade delas, assim, você consegue medir a sua produtividade.

Quem pode utilizar a técnica Pomodoro?

Essa técnica foi desenvolvida especialmente para pessoas com mania de procrastinação, ou que adiam as coisas, como já vimos anteriormente. Essa técnica pode ser utilizada por:

  • Estudantes;
  • Concurseiros;
  • Profissionais vestibulandos;
  • Trabalhadores home office;
  • Pessoas que sofrem e ansiedade e não conseguem cumprir tarefas simples;
  • Entre outras pessoas.

Na verdade, qualquer pessoa pode utilizar essa técnica se desejar criar novos hábitos e otimizar melhor o tempo.

Como funciona a técnica Pomodoro?

Mas, como funciona o método Pomodoro?  O nome Pomodoro vem do Italiano, que significa tomate. Ele é uma ferramenta em formato de tomate mesmo, tipo aqueles timers de cozinha, e é dividido em quatro partes. Cada parte marca 30 minutos.

A técnica funciona assim: Você vai fazer uma lista de tarefas a fazer ao longo de um dia. Daí, escolha a primeira tarefa e coloque-a em prática por 25 minutos, depois, pare e descanse por 5 minutos. Depois, repita o processo até terminar todos os itens da lista.

Você vai perceber que conseguirá ser mais produtivo naquele dia.

Mas não se preocupe se você não tem o aparelho Pomodoro, é possível utilizar a técnica utilizando o timer do seu celular ou um despertador.

Como utilizar o método Pomodoro nos estudos?

Chegou a hora de saber como utilizar o método Pomodoro nos estudos. Se você está estudando para alguma prova, seja prova para vestibular ou ainda para o ENEM, essa técnica pode te ajudar.

Você pode dividir a técnica Pomodoro em temas. Por exemplo, se você está estudando para matemática, separe os períodos do Pomodoro por tópicos dentro da matemática, por exemplo:

  • 1 Pomodoro (25 minutos): Frações;
  • 2 Pomodoro (25 minutos): Equações;
  • E assim por diante.

Antes disso, analise e faça um planejamento da matéria a ser estudada e do tempo de estudos que você pretende aplicar. É claro que alguns assuntos vão precisar de mais de 1 Pomodoro, mas isso não é problema. Você só vai precisar continuar o assunto de onde parou, no próximo período de 25 minutos.

Por que método Pomodoro nos estudos?

Esse método Pomodoro funciona, porque pausando por 5 minutos, o seu cérebro vai recarregar as energias e sua concentração vai aumentar. Você ainda vai conseguir absorver mais informações.

Você ainda vai ter um maior poder de concentração, sem distrações. Agora que você já sabe como utilizar o método Pomodoro nos estudos, faça o teste e aplique o método!

Tenha bons estudos!

LOGO-KUADRO-branco

PDF – MÉTODO KUADRO DE APROVAÇÃO

Preencha o formulário e receba o seu PDF