Questões de Filosofia - ENEM 2018

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
1-15 de 15
Questão 47
2018Filosofia

(Enem 2018 Dia 1) O século XVIII é, por diversas razões, um século diferenciado. Razão e experimentação se avaliam no que se acreditava ser o verdadeiro caminho para o estabelecimento do conhecimento cientifico, por tanto tempo almejado. O fato, a análise e a indução passavam a ser parceiros fundamentais da razão. É ainda no século XVIII que o homem começa a tomar consciência de sua situação na história. ODALIA, N. In: PINSKY. J, PINSKY, C. B. História da cidadania. São Paulo: Contexto, 2003. No ambiente cultural do antigo regime, a discussão filosófica mencionada no texto tinha como uma de suas características a

Questão 52
2018Filosofia

(Enem 2018 Dia 1) A quem não basta pouco, nada basta. EPICURO. Os pensadores. São Paulo: Abril Cultural,1985. Remanescente do período helenístico, a máxima apresentada valoriza a seguinte virtude:

Questão 56
2018Filosofia

(Enem 2018 - Dia 1) Não é verdade que estão ainda cheios de velhice espiritual aqueles que nos dizem: Que fazia Deus antes de criar o céu e a terra? Se estava ocioso e nada realizava, dizem eles, por que não ficou sempre assim no decurso dos séculos, abstendo-se, como antes, de toda ação? Se existiu em Deus um novo movimento, uma vontade nova para dar o ser a criaturas que nunca antes criara, como pode haver verdadeira eternidade, se nEle aparece uma vontade que antes não existia? AGOSTINHO. Confissoes. São Paulo; Abril cultural, 1984. A questão da eternidade, tal como abordada pelo autor, é um exemplo de reflexao filosófica sobre a(s)

Questão 60
2018Filosofia

(Enem 2018 - Dia 1) O filósofo reconhece-se pela posse inseparável do gosto da evidência e do sentido da ambiguidade. Quando se limita a suportar a ambiguidade, esta se chama equívoco. Sempre aconteceu que, mesmo aqueles que pretenderam construir uma filosofia absolutamente positiva, só conseguiram ser filósofos na medida em que, simultaneamente, se recusaram o direito de se instalar no saber absoluto. O que caracteriza o filósofo é o movimento que leva incessantemente do saber à ignorância, da ignorância ao saber, e um certo repouso neste movimento. MERLEAU-PONTY, M. Elogio da filosofia. Lisboa; Guimarães, 1998 (adaptado). O texto apresenta um entendimento acerca dos elementos constitutivos da atividade do filósofo, que se caracteriza por

Questão 66
2018Filosofia

(Enem 2018 - Dia 1) Ora, desde que tenhamos compreendido o significado da palavra Deus, sabemos, de imediato, que Deus existe. Com efeito, esta palavra designa uma coisa de tal ordem que não podemos conceber nada que lhe seja maior. Ora, o que existe na realidade e no pensamento é maior do que o que existe apenas no pensamento. Donde se segue que o objeto designado pela palavra Deus, que existe no pensamento, desde que se entenda esta palavra, também existe na realidade. Por conseguinte, a existência de Deus é evidente. TOMÁS DE AQUINO. Suma teológica. Rio de Janeiro. Loyola. O texto apresenta uma elaboração teórica de Tomás de Aquino caracterizada por:

Questão 67
2018Filosofia

(Enem 2018 - Dia 1) TEXTO I Tudo aquilo que é válido para um tempo de guerra, em que todo homem é inimigo de todo homem, é válido também para o tempo durante o qual os homens vivem sem outra segurança senão a que lhes pode ser oferecida por sua própria força e invenção. HOBBES, T. Leviatã. São Paulo: Abril Cultural, 1983. TEXTO II Não vamos concluir, com Hobbes que, por não ter nenhuma ideia de bondade, o homem seja naturalmente mau. Esse autor deveria dizer que, sendo o estado de natureza aquele em que o cuidado de nossa conservação é menos prejudicial à dos outros, esse estado era, por conseguinte, o mais próprio à paz e o mais conveniente ao gênero humano. ROUSSEAU, J-J. Discurso sobre a origem e o fundamento da desigualdade entre os homens. São Paulo: Martins Fontes, 1993 (adaptado). Os trechos apresentam divergências conceituais entre autores que sustentam um entendimento segundo o qual a igualdade entre os homens se dá em razão de uma

Questão 74
2018Filosofia

(ENEM 2018 - Dia 1) No início da década de 1990, dois biólogos importantes, Redford e Robinson, produziram um modelo largamento aceito de produção sustentável que previa quantos indivíduos de cada espécie poderiam ser caçados de forma sustentável baseado nas suas taxas de reprodução. Os seringueiros do Alto do Juruá tinham um modelo diferente: a quem lhes afirmava que estavam caçando acima dos sustentável (dentro do modelo), eles diziam que não, que o nível de caça dependia da existência de áreas de refúgio em que ninguém caçava. Ora, esse acabou sendo o modelo batizado de fonte-ralo proposto dez anos após o primeiro por Novaro, Bodmer, e o próprio Redford e que suplantou o modelo anterior. CUNHA, M. C. Revista USP, n. 75, set~nov. 2007. No contexto da produção científica, a necessidade de reconstrução desse modelo, conforme exposto no texto, foi determinada pelo confronto com um(a):

Questão 75
2018FilosofiaSociologia

(ENEM 2018 - Dia 1) Um dos teóricos da democracia moderna, Hans Kelsen, considera elemento essencial da democracia real (não da democracia ideal, que não existe em lugar nenhum) o método da seleção dos líderes, ou seja, a eleição. Exemplar, neste sentido, é a afirmação de um juizda Corte Suprema dos Estados Unidos, por ocasião de uma eleição de 1902: A cabine eleitoral é o templo das instituições americanas, onde cada um de nós é um sacerdote, ao qual é confiada a guarda da arca da aliança e cada um oficia do seu próprio altar. BOBBIO, N. Teoria geral da política. Rio de Janeiro: Elsevier, 2000 (adaptado). As metáforas utilizadas no texto referem-se a uma concepção de democracia fundamentada no(a)

Questão 85
2018Filosofia

(ENEM 2018 Dia 1) A primeira fase da dominação da economia sobre a vida social acarretou, no modo de definir toda realização humana, uma evidente degradação do ser para o ter. A fase atual, em que a vida social está totalmente tomada pelos resultados da economia, leva a um deslizamento generalizado do ter para o parecer, do qual todo ter efetivo deve extrair seu prestígio imediato e sua função última. Ao mesmo tempo, toda realidade individual tornou-se social, diretamente dependente da força social, moldada por ela. DEBORG, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 2015. Uma manifestação contemporânea do fenômeno descrito no texto é o(a)

Questão
2018Filosofia

(ENEM/2018) A maioria das necessidades comuns de descansar, distrair-se, comportar-se, amar e odiar o que os outros amam e odeiam pertence a essa categoria de falsas necessidades. Tais necessidades têm um conteúdo e uma função determinada por forças externas, sobre as quais o indivíduo não tem controle algum. MARCUSE, H.A ideologia da sociedade industrial: o homem unidimensional.Rio de Janeiro: Zahar, 1979. Segundo Marcuse, um dos pesquisadores da chamada Escola de Frankfurt, tais forças externas são resultantes de

Questão
2018Filosofia

(Enem PPL 2018) Demócrito julga que a natureza das coisas eternas são pequenas substâncias infinitas, em grande número. E julga que as substâncias são tão pequenas que fogem às nossas percepções. E lhes são inerentes formas de toda espécie, figuras de toda espécie e diferenças em grandeza. Destas, então, engendram-se e combinam-se todos os volumes visíveis e perceptíveis. SIMPLÍCIO. Do Céu (DK 68 a 37). In: Os pré-socráticos. São Paulo: Nova Cultural, 1996 (adaptado). A Demócrito atribui-se a origem do conceito de

Questão
2018Filosofia

(Enem PPL 2018) Uma criança com deficiência mental deve ser mantida em casa ou mandada a uma instituição? Um parente mais velho que costuma causar problemas deve ser cuidado ou podemos pedir que vá embora? Um casamento infeliz deve ser prolongado pelo bem das crianças? MURDOCH, I. A soberania do bem. São Paulo: Unesp, 2013. Os questionamentos apresentados no texto possuem uma relevância filosófica à medida que problematizam conflitos que estão nos domínios da

Questão
2018Filosofia

(ENEM 2018) Quando analisamos nossos pensamentos ou ideias, por mais complexos e sublimes que sejam, sempre descobrimos que se resolvem em ideias simples que são cópias de uma sensação ou sentimento anterior. Mesmo as ideias que, à primeira vista, parecem mais afastadas dessa origem mostram, a um exame mais atento, ser derivadas dela. HUME, D. Investigação sobre o entendimento humano. São Paulo: Abril Cultural, 1973. Depreende-se deste excerto da obra de Hume que o conhecimento tem a sua gênese na

Questão
2018Filosofia

(ENEM 2018) Jamais deixou de haver sangue, martírio e sacrifício, quando o homem sentiu a necessidade de criar em si uma memória; os mais horrendos sacrifícios e penhores, as mais repugnantes mutilações (as castrações, por exemplo), os mais cruéis rituais, tudo isto tem origem naquele instinto que divisou na dor o mais poderoso auxiliar da memória. NIETZSCHE, F.Genealogia da moral.São Paulo: Cia. das Letras, 1999. O fragmento evoca uma reflexão sobre a condição humana e a elaboração de um mecanismo distintivo entre homens e animais, marcado pelo(a)

Questão
2018Filosofia

(Enem 2018) Não é verdade que estão ainda cheios de velhice espiritual aqueles que nos dizem: Que fazia Deus antes de criar o céu e a terra? Se estava ocioso e nada realizava, dizem eles, por que não ficou sempre assim no decurso dos séculos, abstendo-se, como antes, de toda ação? Se existiu em Deus um novo movimento, uma vontade nova para dar o ser a criaturas que nunca antes criara, como pode haver verdadeira eternidade, se nEle aparece uma vontade que antes não existia? AGOSTINHO. Confissões. São Paulo: Abril Cultural, 1984. A questão da eternidade, tal como abordada pelo autor, é um exemplo da reflexão filosófica sobre a(s)

NOVIDADES
Kuadro