Chat with us, powered by LiveChat
Evolução Biológica

Evolução Biológica

Quando pensamos em evolução biológica, temos que pensar nas transformações das espécies ao longo do tempo em ambientes que mudam constantemente. É importante lembrar que nem sempre a adaptação e evolução estão relacionadas a um aumento de complexidade de um ser. Em geral, pensamos que a evolução sempre está relacionada com o progresso ou aperfeiçoamento.

Muitas vezes, o processo evolutivo leva a uma simplificação do organismo. Um exemplo são as tênias, vermes platelmintos, parasitas que ao longo da sua evolução não desenvolveram tubo digestório e estão aptas ao ambiente em que vivem – o sistema digestório de seu hospedeiro.

A evolução biológica é um processo lento, que ocorre ao longo de gerações. As mudanças estão vinculadas às adaptações ao meio. Como ocorre com os bicos dos pássaros, por exemplo. Esses animais, apresentam diferentes formatos de bicos, os quais estão relacionados ao tipo de alimento que consomem. 

A figura abaixo mostra a relação entre alguns tipos de bicos e a dieta dos animais:

Comparação entre bicos de Tentilhões

Fonte: Universia ENEM

As principais teorias evolucionistas:

Diversos pesquisadores estudaram esse tema ao longo da história da Biologia. No nosso texto, vamos abordar as principais teorias cobradas nos vestibulares:

Lamarckismo:

A Teoria proposta por Jean-Baptiste Lamarck (1744-1829), biólogo francês, apresentava dois prontos principais: 

 Lei do uso e desuso

Lamarck afirmava que as alterações surgem por força do ambiente, em função do uso ou desuso essas estruturas poderiam reduzir ou aumentar seu tamanho. O exemplo clássico é estiramento dos pescoços de girafas. Segundo a teoria, quanto mais os animais forçassem seu pescoço para comer brotos de árvores mais altas, maior esse pescoço ficava. Essa característica seria repassada aos descendentes.

Herança dos caracteres adquiridos

Segundo esse pressuposto, as características adquiridas por um ser vivo passariam para seus descendentes. Logo, se um rato tivesse sua pata amputada, essa característica seria passada para seus filhotes. Qualquer característica adquirida durante a vida seria hereditária.

Importante lembrar: para Lamarck, o ambiente induz as mudanças nos seres vivos!

 Darwinismo:

Charles Darwin propôs a teoria da evolução biológica por seleção natural. Para Darwin, a evolução está relacionada com a ideia de que as espécies sofrem transformações ao longo do tempo, originam novas espécies e os seres compartilham um ancestral comum.

Darwin propôs a teoria da seleção natural. Todos as espécies possuem grande potencial reprodutivo, porém o ambiente apresenta certa resistência ao crescimento ilimitado das espécies. Alguns fatores, como recursos limitados, organismos com características favoráveis a sua sobrevivência e a reprodução, apresentam uma maior tendência a deixar mais descendentes do que os outros seres. Dessa forma, é natural que essas características aumentem sua frequência ao longo do tempo.

A seleção natural facilita a adaptação das espécies ao meio em que vivem e as tornam cada vez mais integradas a seus ambientes. A seleção natural depende do ambiente, uma vez que ele seleciona os mais apto. 

Também é importante que exista variabilidade genética dentro do grupo, pois assim os seres apresentam características diversificadas, o que aumenta as chances de sobrevivência de uma espécie.

A figura abaixo mostra um comparativo entre as teorias de Lamarck e Darwin:

Teoria Moderna da Evolução Biológica:

Na teoria moderna da evolução, são incorporados ao conceito de seleção natural de Darwin alguns mecanismos genéticos que explicam as adaptações que ocorreram nos seres vivos.  

Mecanismos genéticos, como a recombinação gênica – devido à reprodução sexuada ou crossing over na meiose – e a mutação são importantes mostrar como as alterações podem acontecer nos seres vivos.

Conhecendo as árvores filogenéticas:

As árvores filogenéticas são diagramas que mostram as relações evolutivas entre os seres vivos. É importante salientar que esses diagramas são hipóteses, não são fatos definitivos. Ou seja, podem ser diversas transformações ao longo do tempo, pois novos conhecimentos podem ser agregados.

As ramificações estão relacionadas com a forma como espécies ou outros grupos evoluíram a partir de ancestrais comuns. Pode-se observar que os seres mais relacionados se têm um ancestral comum mais recente e os menos relacionados se apresentam um ancestral comum menos recente.

O que achou deste resumo? Se gostou, continue acompanhando nosso Blog!

Assista às Aulas Grátis do Kuadro aqui!

A Carla é formada em Biologia pela UNICAMP. Ela é professora do Kuadro e pode ser vista em várias das nossas aulas ao vivo. Quer saber mais sobre a matéria? Deixe sua pergunta nos comentários.

Blog Kuadro