Questões e gabarito - IME 2007

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
1-15 de 59
Questão
2007Matemática

(IME 2007)Seja x um nmero real ou complexo para o qual O valor de:

Questão
2007Português

(IME-2007) Texto I Empresa produz biodiesel com sobra de óleo de dendê Depois de mais de duas décadas produzindo óleo de dendê, conhecido como azeite-de- dendê, há dois anos, foi descoberto que se poderia obter economia, gerar negócio e diminuir a poluição atmosférica, simplesmente utilizando-se as sementes do dendê não apropriadas para o consumo humano, que antes eram descartadas. Esta sobra da produção do óleo, em vez de ir para olixo, agora é transformada em biodiesel. O combustível renovável foi batizado de palmdiesel e, para obtê-lo, cerca de 95% dos ácidos graxos do óleo de dendê são aproveitados. O biodiesel é isento de glicerina e custa muito menos que o combustível fóssil, além de ter o mesmo rendimento. Hoje, entre todas as matérias-primas cotadas para a produção de biodiesel no Brasil, o dendê é a que mais produz óleo por área plantada. Para se ter uma ideia, um hectare de dendê pode produzir de 20 até 30 toneladas de cachos. O dendezeiro é a oleaginosa de maior produtividade conhecida, além de fornecer o óleo mais consumido no mundo. Por este e outros motivos, o cultivo do dendê constitui uma alternativa viável e rentável para a recuperação de áreas alteradas, além de ser uma cultura extremamente versátil, sendo dela aproveitados os óleos da semente (óleo de dendê) edo mesocarpo (óleo de palmiste), os cachos e os resíduos do processo de extração de óleo(glicerina). Atualmente, está entre as principais oleaginosas para produção de biodiesel. No Pará, a matéria-prima não falta. O estado é o maior produtor de dendê do Brasil, além de possuir cinco milhões de hectares aptos à cultura. Considerando que, a totalidade de áreas ou zonas classificadas como de alta e média potencialidades correspondem aproximadamente a 23,7% do território paraense. Essas áreas têm condições de produzir dendê para absorver grandes demandas internas e externas, o que tornaria o Estado do Pará (e o Brasil), no ranking mundial, o maior produtor e exportador de óleo de dendê do mundo. PEDROZO, Soraia Abreu. Empresa produz biodiesel com sobra de óleo de dendê. Disponível em: www.biodisel.com. Acesso em: 11 ago 2007. (com adaptações) Em relação às estruturas linguísticas do Texto I, marque a opção coerente segundo as normas gramaticais. I - Na linha 1, se houver substituição da frase Depois de mais de duas décadas por A mais de duas décadas, mantém-se a correção gramatical do período. II - A expressão em vez de (linha 2) pode ser substituída por no lugar de, sem que haja prejuízo gramatical. III - Subentende-se que após a palavra Atualmente (linha 10), o termo que deveria ser explicitado é o dendezeiro. IV - O recurso dos parênteses (linhas 8e 9) é usado para indicar quais os produtos finais oriundos de elementos aproveitados do dendezeiro.

Questão
2007Português

(IME-2007) Texto I Empresa produz biodiesel com sobra de óleo de dendê Depois de mais de duas décadas produzindo óleo de dendê, conhecido como azeite-de- dendê, há dois anos, foi descoberto que se poderia obter economia, gerar negócio e diminuir a poluição atmosférica, simplesmente utilizando-se as sementes do dendê não apropriadas para o consumo humano, que antes eram descartadas. Esta sobra da produção do óleo, em vez de ir para olixo, agora é transformada em biodiesel. O combustível renovável foi batizado de palmdiesel e, para obtê-lo, cerca de 95% dos ácidos graxos do óleo de dendê são aproveitados. O biodiesel é isento de glicerina e custa muito menos que o combustível fóssil, além de ter o mesmo rendimento. Hoje, entre todas as matérias-primas cotadas para a produção de biodiesel no Brasil, o dendê é a que mais produz óleo por área plantada. Para se ter uma idéia, um hectare de dendê pode produzir de 20 até 30 toneladas de cachos. O dendezeiro é a oleaginosa de maior produtividade conhecida, além de fornecer o óleo mais consumido no mundo. Por este e outros motivos, o cultivo do dendê constitui uma alternativa viável e rentável para a recuperação de áreas alteradas, além de ser uma cultura extremamente versátil, sendo dela aproveitados os óleos da semente (óleo de dendê) edo mesocarpo (óleo de palmiste), os cachos e os resíduos do processo de extração de óleo(glicerina). Atualmente, está entre as principais oleaginosas para produção de biodiesel. No Pará, a matéria-prima não falta. O estado é o maior produtor de dendê do Brasil, além de possuir cinco milhões de hectares aptos à cultura. Considerando que, a totalidade de áreas ou zonas classificadas como de alta e média potencialidades correspondem aproximadamente a 23,7% do território paraense. Essas áreas têm condições de produzir dendê para absorver grandes demandas internas e externas, o que tornaria o Estado do Pará (e o Brasil), no ranking mundial, o maior produtor e exportador de óleo de dendê do mundo. PEDROZO, Soraia Abreu. Empresa produz biodiesel com sobra de óleo de dendê. Disponível em: www.biodisel.com. Acesso em: 11 ago 2007. (com adaptações) Os fragmentos a seguir, retirados da internet (www.sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br), foram adaptados. Leia-os atentamente e marque a alternativa que se encontra totalmente de acordo com as regras gramaticais da língua portuguesa.

Questão
2007Português

(IME-2007) Coração na sua Deixe aí enquanto viver Mancha continua, Só não desmancha prazer. Mancha continua, Só não desmancha prazer. Observe as palavras mancha e desmancha e indique a opção em que a explicação destes vocábulos encontra-se de acordo com o texto de Moraes Moreira.

Questão
2007Português

(IME-2007) Texto III APELO DE DONA FLOR EM AULA E EM DEVANEIO Me deixem em paz com meu luto e minha solidão. Não me falem dessas coisas, respeitem meu estado de viúva. Vamos ao fogão: prato de capricho e esmero é o vatapá de peixe (ou de galinha), o mais famoso de toda a culinária da Bahia. Não me digam que sou jovem, sou viúva: morta estou para essas coisas. Vatapá para servir a dez pessoas (e para sobrar como é devido). Tragam duas cabeças de garoupa fresca. Pode ser de outro peixe, mas não é tão bom. Tomem do sal, do coentro, do alho e da cebola, alguns tomates e o suco de um limão. Quatro colheres das de sopa, cheias com o melhor azeite doce, tanto serve português como espanhol; ouvi dizer que o grego inda é melhor, não sei. Jamais usei por não encontrá-lo à venda. Se encontrar um noivo, que farei? Alguém que retome meu desejo morto, enterrado no carrego do defunto? Que sabem vocês, meninas, da intimidade das viúvas? Desejo de viúva é desejo de deboche e de pecado, viúva séria não fala nessas coisas, não pensa nessas coisas, não conversa sobre isso. Me deixem em paz, no meu fogão. Refoguem o peixe nesses temperos todos e o ponha a cozinhar num bocadinho dágua, um bocadinho só, um quase nada. Depois é só coar o molho, deixá-lo à parte, e vamos adiante. A seguir agreguem leite de coco, o grosso e puro, e finalmente o azeite-de-dendê, duas xícaras bem medidas: flor de dendê, da cor de ouro velho, a cor do vatapá. Deixem cozinhar por longo tempo em fogo baixo; com a colher de pau não parem de mexer, sempre para o mesmo lado: não parem de mexer senão embola o vatapá. Mexam, remexam, vamos, sem parar; até chegar ao ponto justo e exatamente. Em fogo lento meus sonhos me consomem, não me cabe culpa, sou apenas uma viúva dividida ao meio, de um lado viúva honesta e recatada, de outro viúva debochada, quase histérica, desfeita em chilique e calundu. Esse mando de recato me asfixia, de noite corro as ruas em busca de marido. De marido a quem servir o vatapá doirado e meu cobreado corpo de gengibre e mel. Chegou o vatapá ao ponto, vejam que beleza! Para servi-lo falta apenas derramar um pouco de azeite-de-dendê por cima, azeite cru. Acompanhado de acaçá o sirvam, e noivos e maridos lamberão os beiços. AMADO, Jorge. Dona Flor e seus dois maridos. Rio de Janeiro: Record, 1997. p. 231-233. No Texto III, a receita de vatapá freqüentemente se alterna com reflexões da cozinheira sobre sua vida pessoal. Assinale o trecho que exemplifica essa afirmativa.

Questão
2007Português

(IME-2007) Texto III APELO DE DONA FLOR EM AULA E EM DEVANEIO Me deixem em paz com meu luto e minha solidão. Não me falem dessas coisas, respeitem meu estado de viúva. Vamos ao fogão: prato de capricho e esmero é o vatapá de peixe (ou de galinha), o mais famoso de toda a culinária da Bahia. Não me digam que sou jovem, sou viúva: morta estou para essas coisas. Vatapá para servir a dez pessoas (e para sobrar como é devido). Tragam duas cabeças de garoupa fresca. Pode ser de outro peixe, mas não é tão bom. Tomem do sal, do coentro, do alho e da cebola, alguns tomates e o suco de um limão. Quatro colheres das de sopa, cheias com o melhor azeite doce, tanto serve português como espanhol; ouvi dizer que o grego inda é melhor, não sei. Jamais usei por não encontrá-lo à venda. Se encontrar um noivo, que farei? Alguém que retome meu desejo morto, enterrado no carrego do defunto? Que sabem vocês, meninas, da intimidade das viúvas? Desejo de viúva é desejo de deboche e de pecado, viúva séria não fala nessas coisas, não pensa nessas coisas, não conversa sobre isso. Me deixem em paz, no meu fogão. Refoguem o peixe nesses temperos todos e o ponha a cozinhar num bocadinho dágua, um bocadinho só, um quase nada. Depois é só coar o molho, deixá-lo à parte, e vamos adiante. A seguir agreguem leite de coco, o grosso e puro, e finalmente o azeite-de-dendê, duas xícaras bem medidas: flor de dendê, da cor de ouro velho, a cor do vatapá. Deixem cozinhar por longo tempo em fogo baixo; com a colher de pau não parem de mexer, sempre para o mesmo lado: não parem de mexer senão embola o vatapá. Mexam, remexam, vamos, sem parar; até chegar ao ponto justo e exatamente. Em fogo lento meus sonhos me consomem, não me cabe culpa, sou apenas uma viúva dividida ao meio, de um lado viúva honesta e recatada, de outro viúva debochada, quase histérica, desfeita em chilique e calundu. Esse mando de recato me asfixia, de noite corro as ruas em busca de marido. De marido a quem servir o vatapá doirado e meu cobreado corpo de gengibre e mel. Chegou o vatapá ao ponto, vejam que beleza! Para servi-lo falta apenas derramar um pouco de azeite-de-dendê por cima, azeite cru. Acompanhado de acaçá o sirvam, e noivos e maridos lamberão os beiços. AMADO, Jorge. Dona Flor e seus dois maridos. Rio de Janeiro: Record, 1997. p. 231-233. As obras de Jorge Amado representam o regionalismo baiano das zonas rurais do cacau e da zona urbana de Salvador. Sua grande preocupação foi analisar a sociedade como um todo. No livro Dona flor e seus dois maridos, o autor baiano traz características que abrangem:

Questão
2007Português

(IME-2007) Texto III APELO DE DONA FLOR EM AULA E EM DEVANEIO Me deixem em paz com meu luto e minha solidão. Não me falem dessas coisas, respeitem meu estado de viúva. Vamos ao fogão: prato de capricho e esmero é o vatapá de peixe (ou de galinha), o mais famoso de toda a culinária da Bahia. Não me digam que sou jovem, sou viúva: morta estou para essas coisas. Vatapá para servir a dez pessoas (e para sobrar como é devido). Tragam duas cabeças de garoupa fresca. Pode ser de outro peixe, mas não é tão bom. Tomem do sal, do coentro, do alho e da cebola, alguns tomates e o suco de um limão. Quatro colheres das de sopa, cheias com o melhor azeite doce, tanto serve português como espanhol; ouvi dizer que o grego inda é melhor, não sei. Jamais usei por não encontrá-lo à venda. Se encontrar um noivo, que farei? Alguém que retome meu desejo morto, enterrado no carrego do defunto? Que sabem vocês, meninas, da intimidade das viúvas? Desejo de viúva é desejo de deboche e de pecado, viúva séria não fala nessas coisas, não pensa nessas coisas, não conversa sobre isso. Me deixem em paz, no meu fogão. Refoguem o peixe nesses temperos todos e o ponha a cozinhar num bocadinho dágua, um bocadinho só, um quase nada. Depois é só coar o molho, deixá-lo à parte, e vamos adiante. A seguir agreguem leite de coco, o grosso e puro, e finalmente o azeite-de-dendê, duas xícaras bem medidas: flor de dendê, da cor de ouro velho, a cor do vatapá. Deixem cozinhar por longo tempo em fogo baixo; com a colher de pau não parem de mexer, sempre para o mesmo lado: não parem de mexer senão embola o vatapá. Mexam, remexam, vamos, sem parar; até chegar ao ponto justo e exatamente. Em fogo lento meus sonhos me consomem, não me cabe culpa, sou apenas uma viúva dividida ao meio, de um lado viúva honesta e recatada, de outro viúva debochada, quase histérica, desfeita em chilique e calundu. Esse mando de recato me asfixia, de noite corro as ruas em busca de marido. De marido a quem servir o vatapá doirado e meu cobreado corpo de gengibre e mel. Chegou o vatapá ao ponto, vejam que beleza! Para servi-lo falta apenas derramar um pouco de azeite-de-dendê por cima, azeite cru. Acompanhado de acaçá o sirvam, e noivos e maridos lamberão os beiços. AMADO, Jorge. Dona Flor e seus dois maridos. Rio de Janeiro: Record, 1997. p. 231-233. O livro Dona Flor e seus dois maridos, do escritor baiano Jorge Amado conta a história de Flor, uma cozinheira de mão cheia casada com Vadinho, um boêmio incorrigível que morre pouco tempo após o casamento. Viúva, sozinha, mas de carnes ainda rijas, Dona Flor acaba por casar com Teodoro, um correto e formal comerciante português. No entanto, Vadinho surge em sonhos a Dona Flor, acendendo a brasa do desejo que o cinzento Teodoro não sabe provocar. Nesta parte do livro, aberta por uma lição de culinária de Flor, professora desta arte, podemos afirmar que:

Questão
2007Matemática

(IME 2007)Seja um dos termos da progresso geomtrica com oito elementose . Se o valor de f(1) ser:

Questão
2007Química

(IME 2007)Segundo a teoria dos orbitais, as ligações covalentes são formadas a partir da interpenetração dos orbitais atômicos. Essa interpenetração leva à formação de orbitais moleculares. Considerando uma molécula de cujos núcleos atômicos estão localizados ao longo do eixo z, assinale a afirmação correta. (Dado: número atômico do nitrogênio = 7)

Questão
2007Inglês

(IME 2007 - Adaptada)  Wi-Fi? Why Worry? (Adapted from BBC, April 2007)  Scare stories about the dangers of wireless networks lack credibility, argues Bill Thompson 1        Students at Canada's Lakehead University have to be careful how they connect to the internet            because Wi-Fi is banned on large parts of the campus.   2        University president Fred Gilbert, whose academic interests include wildlife management,           environmental studies and natural resources science, is worried about the health impact of the           2.4 GHz radio waves used by wireless networks   3       Last year he decided to adopt the precautionary principle and refused to allow Wi-Fi in those areas           that have what he calls "hard wire connectivity" until it is proved to be safe.   4       Mr Gilbert believes that "microwave radiation in the frequency range of Wi-Fi has been shown to           increase permeability of the blood-brain barrier, cause behavioural changes, alter cognitive          functions, activate a stress response, interfere with brain waves, cell growth, cell communication,          calcium ion balance, etc., and cause single and double strand DNA breaks".    5       Unfortunately the science says he is wrong, and his students are suffering as a result.   Smog talk 6      While the heating effects of high exposures to electromagnetic radiation can be damaging, the          power levels of wireless connections are much lower than the microwave ovens and mobile phones         which share the frequency range, and treating them in the same way is the worst sort of         scaremongering.   7     Yet Mr Gilbert is not alone.   8      In 2003 parents sued a primary school in Chicago because it had dared to provide children with         easy access to computing resources over a wireless network.   9      And there are a number of pressure groups, campaigning organisations and ill-informed individuals         who believe that wireless networks pose a threat to health and want to see them closed down.   10   Now it seems they have been joined by the editor of the UK newspaper the Independent on Sunday,         which this weekend filled its front page with a call for research into the "electronic smog" that is         permeating the nation's schools and damaging growing children's' brains.   11   An accompanying editorial with the even-handed headline "high-tech horrors" called for an official         inquiry, while the article outlining the perceived dangers asked "Is the Wi-Fi revolution a health time         bomb?"   12  The answer, of course, is "no".   13   That will not stop the newspaper stoking up a wave of opposition to one of the most liberating        technologies to have come out of the hi-tech revolution, limiting children's access to networked        computers at schools and even blocking plans to develop municipal wireless networks in our towns        and cities.   14 If the journalists were really concerned about the dangers of radio frequency electromagnetic        radiation on the sensitive brains of the young, they should be calling for the closure of TV and radio        transmission towers rather than asking us to turn off our Wi-Fi laptops.   15  The modulated frequencies that carry Radio 4 and ITV into our homes are just as powerful as the        wireless networks, and a lot more pervasive. 16  And my wireless network is only carrying data when I'm online, while Radio 3 burbles all day long,        possibly exciting electrons in my brain and causing headaches.   17  Then there is the danger from photons of visible light streaming down onto us as we work, since         these carry more energy than microwaves and could surely do more damage.   18   Perhaps we should demand that our children work in the dark. __________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Mention one argument cited in the text which is against Wi-Fi technology.

Questão
2007Matemática

(IME 2007) Assinale a opção correspondente ao valor de µ que faz com que a equação  possua raízes no eixo imaginário. 

Questão
2007Matemática

(IME 2007)De quantas maneiras n bolas idênticas podem ser distribuídas em três cestos de cores verde, amarelo e azul?

Questão
2007Inglês

(IME 2007 - Adaptada)  Wi-Fi? Why Worry? (Adapted from BBC, April 2007)  Scare stories about the dangers of wireless networks lack credibility, argues Bill Thompson 1        Students at Canada's Lakehead University have to be careful how they connect to the internet            because Wi-Fi is banned on large parts of the campus.   2        University president Fred Gilbert, whose academic interests include wildlife management,           environmental studies and natural resources science, is worried about the health impact of the           2.4 GHz radio waves used by wireless networks   3       Last year he decided to adopt the precautionary principle and refused to allow Wi-Fi in those areas           that have what he calls "hard wire connectivity" until it is proved to be safe.   4       Mr Gilbert believes that "microwave radiation in the frequency range of Wi-Fi has been shown to           increase permeability of the blood-brain barrier, cause behavioural changes, alter cognitive          functions, activate a stress response, interfere with brain waves, cell growth, cell communication,          calcium ion balance, etc., and cause single and double strand DNA breaks".    5       Unfortunately the science says he is wrong, and his students are suffering as a result.   Smog talk 6      While the heating effects of high exposures to electromagnetic radiation can be damaging, the          power levels of wireless connections are much lower than the microwave ovens and mobile phones         which share the frequency range, and treating them in the same way is the worst sort of         scaremongering.   7     Yet Mr Gilbert is not alone.   8      In 2003 parents sued a primary school in Chicago because it had dared to provide children with         easy access to computing resources over a wireless network.   9      And there are a number of pressure groups, campaigning organisations and ill-informed individuals         who believe that wireless networks pose a threat to health and want to see them closed down.   10   Now it seems they have been joined by the editor of the UK newspaper the Independent on Sunday,         which this weekend filled its front page with a call for research into the "electronic smog" that is         permeating the nation's schools and damaging growing children's' brains.   11   An accompanying editorial with the even-handed headline "high-tech horrors" called for an official         inquiry, while the article outlining the perceived dangers asked "Is the Wi-Fi revolution a health time         bomb?"   12  The answer, of course, is "no".   13   That will not stop the newspaper stoking up a wave of opposition to one of the most liberating        technologies to have come out of the hi-tech revolution, limiting children's access to networked        computers at schools and even blocking plans to develop municipal wireless networks in our towns        and cities.   14 If the journalists were really concerned about the dangers of radio frequency electromagnetic        radiation on the sensitive brains of the young, they should be calling for the closure of TV and radio        transmission towers rather than asking us to turn off our Wi-Fi laptops.   15  The modulated frequencies that carry Radio 4 and ITV into our homes are just as powerful as the        wireless networks, and a lot more pervasive. 16  And my wireless network is only carrying data when I'm online, while Radio 3 burbles all day long,        possibly exciting electrons in my brain and causing headaches.   17  Then there is the danger from photons of visible light streaming down onto us as we work, since         these carry more energy than microwaves and could surely do more damage.   18   Perhaps we should demand that our children work in the dark. __________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ What tone does the author adopt in his last sentence? Support your answer.

Questão
2007Física

(IME 2007)  O gráfico acima apresenta a velocidade de um objeto em função do tempo. A aceleração média do objeto no intervalo de tempo de 0 a 4t é:   

Questão
2007Português

(IME-2007) Texto I Empresa produz biodiesel com sobra de óleo de dendê Depois de mais de duas décadas produzindo óleo de dendê, conhecido como azeite-de- dendê, há dois anos, foi descoberto que se poderia obter economia, gerar negócio e diminuir a poluição atmosférica, simplesmente utilizando-se as sementes do dendê não apropriadas para o consumo humano, que antes eram descartadas. Esta sobra da produção do óleo, em vez de ir para olixo, agora é transformada em biodiesel. O combustível renovável foi batizado de palmdiesel e, para obtê-lo, cerca de 95% dos ácidos graxos do óleo de dendê são aproveitados. O biodiesel é isento de glicerina e custa muito menos que o combustível fóssil, além de ter o mesmo rendimento. Hoje, entre todas as matérias-primas cotadas para a produção de biodiesel no Brasil, o dendê é a que mais produz óleo por área plantada. Para se ter uma idéia, um hectare de dendê pode produzir de 20 até 30 toneladas de cachos. O dendezeiro é a oleaginosa de maior produtividade conhecida, além de fornecer o óleo mais consumido no mundo. Por este e outros motivos, o cultivo do dendê constitui uma alternativa viável e rentável para a recuperação de áreas alteradas, além de ser uma cultura extremamente versátil, sendo dela aproveitados os óleos da semente (óleo de dendê) edo mesocarpo (óleo de palmiste), os cachos e os resíduos do processo de extração de óleo(glicerina). Atualmente, está entre as principais oleaginosas para produção de biodiesel. No Pará, a matéria-prima não falta. O estado é o maior produtor de dendê do Brasil, além de possuir cinco milhões de hectares aptos à cultura. Considerando que, a totalidade de áreas ou zonas classificadas como de alta e média potencialidades correspondem aproximadamente a 23,7% do território paraense. Essas áreas têm condições de produzir dendê para absorver grandes demandas internas e externas, o que tornaria o Estado do Pará (e o Brasil), no ranking mundial, o maior produtor e exportador de óleo de dendê do mundo. PEDROZO, Soraia Abreu. Empresa produz biodiesel com sobra de óleo de dendê. Disponível em: www.biodisel.com. Acesso em: 11 ago 2007. (com adaptações) Sobre o Texto I é correto afirmar que:

1-15 de 59
NOVIDADES
Kuadro