Gabarito CEFET-MG - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
1-7 de 7
Questão
2019Biologia

(CEFET/MG - 2019) O gs metano, produzido pela decomposio da matria orgnica, abundante em aterros sanitrios, lixes, estaes de tratamento de esgotos, e tambm produzido pela criao de gado. Esse gs tem maior impacto ambiental do que o dixido de carbono e as estratgias para seu controle, diferente do CO2, visam reduo da sua emisso e no sua retirada da atmosfera por ser

Questão
2019Biologia

(CEFETMG - 2019) Estava encerrada a partida. O imediato soou sua trombeta e o comandante despejou um balde de gua na cabea de cada um dos nefitos, batizando-os com nomes marinhos. As Olivinhas passaram a se chamar Sereia e Estrela do Mar. O ingls virou Ourio. Os alemes se tornaram Atum e Sardinha. O homem triste, Tubaro, e sua mulher, que permanecia desacordada mesmo depois do balde dgua, gua Viva. STIGGER, Veronica. Opisanie Świata. So Paulo: SESI-SP, 2018, p.111. Os nomes recebidos pelo ingls, pelos alemes e pela mulher do homem triste exemplificam grupos de seres vivos que possuem, em comum, a

Questão 2
2018Português

(CEFET - MG - 2018) Uma esperana Aqui em casa pousou uma esperana. No a clssica que tantas vezes verifica-se ser ilusria, embora mesmo assim nos sustente sempre. Mas a outra, bem concreta e verde: o inseto. Houve o grito abafado de um de meus filhos: Uma esperana! e na parede, bem em cima de sua cadeira! Emoo dele tambm que unia em uma s as duas esperanas, j tem idade para isso. Antes surpresa minha: esperana coisa secreta e costuma pousar diretamente em mim, sem ningum saber, e no acima de minha cabea numa parede. Pequeno rebulio: mas era indubitvel, l estava ela, e mais magra e verde no podia ser. Ela quase no tem corpo queixei-me. Ela s tem alma explicou meu filho e, como filhos so uma surpresa para ns, descobri com surpresa que ele falava das duas esperanas. Ela caminhava devagar sobre os fiapos das longas pernas, por entre os quadros da parede. Trs vezes tentou renitente uma sada entre dois quadros, trs vezes teve que retroceder caminho. Custava a aprender. Ela burrinha comentou o menino. Sei disso respondi um pouco trgica. Est agora procurando outro caminho, olhe, coitada, como ela hesita. Sei, assim mesmo. Parece que esperana no tem olhos, mame, guiada pelas antenas. Sei continuei mais infeliz ainda. Ali ficamos, no sei quanto tempo olhando. Vigiando-a como se vigiava na Grcia ou em Roma o comeo de fogo do lar para que no apagasse. Ela se esqueceu de que pode voar, mame, e pensa que s pode andar devagar assim. Andava mesmo devagar estaria por acaso ferida? Ah no, seno de um modo ou de outro escorreria sangue, tem sido sempre assim comigo. Foi ento que farejando o mundo que comvel, saiu de trs de um quadro uma aranha. No uma aranha, mas me parecia a aranha. Andando pela sua teia invisvel, parecia transladarse maciamente no ar. Ela queria a esperana. Mas ns tambm queramos e, oh! Deus, queramos menos que com-la. Meu filho foi buscar a vassoura. Eu disse fracamente, confusa, sem saber se chegara infelizmente a hora certa de perder a esperana: que no se mata aranha, me disseram que traz sorte... Mas ela vai esmigalhar a esperana! respondeu o menino com ferocidade. Preciso falar com a empregada para limpar atrs dos quadros falei sentindo a frase deslocada e ouvindo o certo cansao que havia na minha voz. Depois devaneei um pouco de como eu seria sucinta e misteriosa com a empregada: eu lhe diria apenas: voc faz o favor de facilitar o caminho da esperana. O menino, morta a aranha, fez um trocadilho com o inseto e a nossa esperana. Meu outro filho, que estava vendo televiso, ouviu e riu de prazer. No havia dvida: a esperana pousara em casa, alma e corpo. Mas como bonito o inseto: mais pousa que vive, um esqueletinho verde, e tem uma forma to delicada que isso explica por que eu, que gosto de pegar nas coisas, nunca tentei peg-la. Uma vez, alis, agora que me lembro, uma esperana bem menor que esta pousara no meu brao. No senti nada, de to leve que era, foi s visualmente que tomei conscincia de sua presena. Encabulei com a delicadeza. Eu no mexia o brao e pensei: e essa agora? que devo fazer? Em verdade nada fiz. Fiquei extremamente quieta como se uma flor tivesse nascido em mim. Depois no me lembro mais o que aconteceu. , acho que no aconteceu nada. LISPECTOR, Clarice. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Rocco, 1999. Analise as seguintes afirmativas: I- No ttulo da crnica, o artigo indefinido indica, ao mesmo tempo, uma singularidade e uma indefinio. II- No trecho No uma aranha, mas me parecia a aranha, a mudana de artigo tem funo intensificadora. III- No trecho Encabulei com a delicadeza, o artigo pode ser suprimido sem alterar o sentido da frase. Est correto o que se afirma em

Questão
2017Biologia

(CEFET-MG - 2017)A figura a seguir representa a metamorfose de um anfbio, grupo de animais que apresenta duas fases de vida. Como cada fase ocorre em ambientes distintos, dentre outras caractersticas, as adaptaes que favorecem a obteno de oxignio varia nesses ambientes. Dessa forma, o nmero de tipos de rgos respiratrios que cada espcime apresenta ao longo de sua vida completa

Questão 1
2015Matemática

(Cefet MG 2015) A gasolina comum vendida nos postos de combustveis do pas , na verdade, uma mistura de lcool com gasolina pura. Foi anunciado um aumento de 250 mLpara 270 mLde lcool na mistura de cada litro da gasolina comum. O proprietrio de um posto de combustvel no pretende reajustar o preo da gasolina comum, mas, sim, o da gasolina pura. O litro da gasolina comum e do lcool vendido a R$ 3,20e R$ 2,30respectivamente. Diante do exposto, e para que o proprietrio do posto de combustveis no tenha prejuzo, com preciso de duas casas decimais, o valor do litro da gasolina pura dever ser, em reais, de no mnimo

Questão
2015Sociologia

(CEPERJ - 2015) No fragmento Uma mercadoria, portanto, algo misterioso simplesmente porque nela o carter social do trabalho dos homens aparece a eles como uma caracterstica objetiva estampada no produto deste trabalho (), Marx apresenta seu argumento sobre o fetichismo da mercadoria. Refere-se noo de que o valor das mercadorias apresentado aos trabalhadores que as produzem como uma equivalncia entre esses produtos quando, na verdade, trata-se de:

Questão
2015História

(CEFET-MG 2015) O processo de formao dos pases da Amrica Latina no sculo XIX foi caracterizado pela

1-7 de 7
NOVIDADES
Kuadro