Kuadro
Entrar

ENEM

ITA

IME

FUVEST

UNICAMP

UNESP

UNIFESP

UFPR

UFRGS

UNB

VestibularEdição do vestibular
artrópodes

(G1 - ifpe - 2019) A Entomologia Forense é um ramo da ciência que auxilia nas investigações criminais, estimando principalmente o intervalo pós-morte (IPM), que é o intervalo de tempo entre a morte e a data em que o cadáver foi encontrado. Em 19 de abril de 2004, os corpos de 26 homens foram encontrados na floresta da reserva indígena do Parque Nacional Aripuanã, no estado de Rondônia. Para auxiliar na elucidação do período exato do crime, foram coletadas, durante a necropsia, 320 larvas dos corpos. No laboratório, as larvas que estavam em terceiro ínstar evoluíram para pupas em 58 horas e, para adultos, em 110,5 horas. Pela idade estimada das larvas, foi estimado que o intervalo pós-morte mínimo foi de 5-7 dias.

VIANA, Eliane Nogueira. Entomologia forense: aplicações legais e casos publicados no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 09 out. 2018 (adaptado).

No texto, foram destacados animais que são utilizados na Entomologia Forense, em perícias criminais. Sobre esses animais, é CORRETO afirmar que as palavras destacadas no texto se referem a diferentes estágios de desenvolvimento de

A

ácaros, que podem se alimentar de pele humana.

B

vermes, como os platelmintos, que são parasitas de outros animais.

C

minhocas, que atuam na decomposição dos animais, enriquecendo o solo.

D

insetos, que apresentam metamorfose completa em seu desenvolvimento.

E

escorpiões, que podem se alimentar de animais mortos.