Questões e gabarito - AFA 2020

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
16-30 de 69
Questão 15
2020Português

(AFA - 2020) TEXTO I Trecho da pea teatral A raposa e as uvas, escrita por Guilherme de Figueiredo. A cena ocorre na cidade de Samos (Grcia Antiga), na casa de Xants, um filsofo grego, que recebe o convidado Agnostos, um capito ateniense. O jantar servido por Esopo e Melita, escravos de Xants. XANTS (Descobrindo o prato) Ah, lngua! (Comea a comer com as mos , e faz um sinal parta Melita sirva Agnostos. Este tambm comea a comer vorazmente, dando grunhidos de satisfao.) Fizeste bem em trazer lngua, Esopo. realmente uma das melhores coisas do mundo. (Sinal para que sirvam o vinho. Esopo serve, Xants bebe.) Vs, estrangeiro, de qualquer modo bom possuir riquezas. No gostas de saborear esta lngua e este vinho. AGNOSTOS (A boca entupindo comendo) Hum. XANTS Outro prato Esopo. (Esopo sai E. e volta imediatamente com outro prato coberto. Serve, Xants de boca cheia) Que isto? Ah, lngua de fumeiro! bom lngua de fumeiro, heim, amigo? AGNOSTOS Hum. (Xants serve-se de vinho) XANTS (Bebendo vinho, e dando sinais de alegria alcolica) Concorda-se menos comigo, estico, que apesar de desprezares o mundo e seus bens no desprezas o bom vinho de Samos e a boa lngua que os pastores da Arcadia preparam! AGNOSTOS Hum. (Sinal de Xants para que Melita sirva o vinho. Ela obedece.) XANTS Mulher, podias tomar a lira, e cantar um pouco com a tua bela voz. Isto ainda honraria mais o nosso hspede. CLIA Prefiro olhar o repasto, se me permites. Por que no pede a Esopo que conte uma istria? XANTS Esopo, traz outro prato. (Esopo sai E.) Canta mulher. (Um sinal de Clia e Melita lhe traz uma lira.) CLIA (Tangendo a lira, num acompanhamento simples, enquanto entra Esopo e para para escutar) sobre o colo de Vnus Que tua boca emudece sobre o ventre de Vnus Que teu ventre se estremece preso nos ps de Vnus Que sempre teu p se aquece Braos volta de Vnus Assim teu corpo se esquece Sabei, efebos e atletas, Que me rondais desde de cedo Que Vnus que tanto amais Ensinou-me o seu segredo. XANTS Ela canta bem, no? (Serve-se de vinho) AGNOSTOS (respondendo com a boca cheia) Hum. XANTS (A Esopo) Serve outro prato. (Serve) Que trazes a? ESOPO Lngua. XANTS Mais lngua? No te disse que trouxesse o que h de melhor para o meu hspede? Por que s trazes lngua? Queres expor-me ao ridculo? ESOPO Que h de melhor do que a lngua? A lngua o que nos une todos, quando falamos. Sem a lngua nada poderamos dizer. A lngua a chave das cincias, o rgo da verdade e da razo. Graas a lngua dizemos o nosso amor. Com a lngua se ensina, se persuade, se instrui, se reza, se explica, se canta, se descreve, se elogia, se mostra, se afirma. com a lngua que dizemos sim. a lngua que ordena os exrcitos vitria, a lngua que desdobra os versos de Homero. A lngua cria um mundo de Esquilo, a palavra de Demstenes. Toda a Grcia, Xants, das colunas do Partenon s sottuas de Pidias, dos deuses do Olimpo glria sobre Troia, da ode do poeta ao ensinamento do filsofo, toda a Grcia foi feita com a lngua, a lngua de belos gregos claros falando para a eternidade. XANTS (Levantando-se, entusiasmado, j meio brio) Bravo, Esopo. Realmente, tu nos trouxeste o que h de melhor. (Toma outro saco da cintura e atira-o ao escravo) Vai agora ao mercado, e traze-nos o que houver de pior, pois quero ver a sua sabedoria! (Esopo retira-se F. com o saco, Xants fala a Agnostos.) Entao, no til e bom possuir um escravo assim? AGNOSTOS (A boca cheia) Hum. XANTS Mulher bebe tu tambm, que hoje estamos felizes! Bebe! (Sinal a Melita para que sirva o vinho a Clia. Melita obedece) bebe! Eu meu caro confrade que sou precisamente ao contrrio de ti, gosto de usar as riquezas sejam elas um escravo, sejam estes vinhos que bebemos. Mais vinho! (Melita obedece) Hoje eu seria capaz de beber um tonel de vinho! Farias isto comigo filsofo? AGNOSTOS Hum. (Entra Esopo com prato coberto.) XANTS Agora que j sabemos o que h de melhor na terra, vejamos o que h de pior na opinio deste horrendo escravo! Lngua, ainda? Mais lngua? No disseste que lngua era o que havia de melhor? Queres ser espancado? ESOPO A lngua senhor, o que h de pior no mundo. a fonte de todas as intrigas, o incio de todos os processos, a me de todas as discusses. a lngua que usam os maus poetas que nos fatigam na praa, a lngua que usam os filsofos que no sabem pensar. a lngua que mente, que esconde, que tergiverse, que blasfema, que insulta, que se acovarda, que se mendiga, que impreca, que bajula, que destri, que calunia, que vende, que seduz, com a lngua que dizemos morre e canalha e corja. com a lngua que dizemos no. Com a lngua Aquiles mostrou sua clera, com a lngua a Grcia vai tumultuar os pobres crebros humanos para toda a eternidade. A est, Xants, porque a lngua a pior de todas as coisas! TEXTO II Em 1934, um redator de Nova York chamado Robert Pirosh largou o emprego bem remunerado numa agncia de publicidade e rumou para Hollywood, decidido a trabalhar como roteirista. L chegando, anotou o nome e o endereo de todos os diretores, produtores e executivos que conseguiu encontrar e enviou-lhes o que certamente o pedido de emprego mais eficaz que algum j escreveu, pois resultou em trs entrevistas, uma das quais lhe rendeu o cargo de roteirista assistente da MGM. Prezado senhor: Gosto de palavras. Gosto de palavras gordas, untuosas, como lodo, torpitude, glutinoso, bajulador. Gosto de palavras solenes, angulosas, decrpitas, como pudico, ranzinza, pecunioso, valetudinrio. Gosto de palavras esprias, enganosas, como mortio, liquidar, tonsura, mundana. Gosto de suaves palavras com v, como Svengali, avesso, bravura, verve. Gosto de palavras crocantes, quebradias, crepitantes, como estilha, croque, esbarro, crosta. Gosto de palavras emburradas, carrancudas, amuadas, como furtivo, macambzio, escabioso, sovina. Gosto de palavras chocantes, exclamativas, enfticas, como astuto, estafante, requintado, horrendo. Gosto de palavras elegantes, rebuscadas, como estival, peregrinao, elsio, alcone. Gosto de palavras vermiformes, contorcidas, farinhentas, como rastejar, choramingar, guinchar, gotejar. Gosto de palavras escorregadias, risonhas, como topete, borbulho, arroto. Gosto mais da palavra roteirista que da palavra redator, e por isso resolvi largar meu emprego numa agncia de publicidade de Nova York e tentar a sorte em Hollywood, mas, antes de dar o grande salto, fui para a Europa, onde passei um ano estudando, contemplando e perambulando. Acabei de voltar e ainda gosto de palavras. Posso trocar algumas com o senhor? Robert Pirosh Madison Ave, 385 quarto 610 Nova York TEXTO III Janela sobre a palavra (V) Javier Villafae busca em vo a palavra que deixou escapar bem quando ia pronunci-la. Onde ter ido essa palavra, que ele tinha na ponta da lngua? Haver algum lugar onde se juntam todas as palavras que no quiseram ficar? Um reino das palavras perdidas? As palavras que voc deixou escapar, onde estaro sua espera? TEXTO IV Poesia Gastei a manh inteira pensando um verso que a pena no quer escrever. No entanto ele est c dentro inquieto, vivo. Ele est c dentro e no quer sair. Mas a poesia deste momento inunda minha vida inteira. (ANDRADE, Carlos Drummond de. Alguma poesia. 8. ed. Rio de Janeiro: Record, 2007, p. 45) TEXTO V Romance das palavras areas /.../ Ai, palavras, ai, palavras, que estranha potnciaa vossa! ai, palavras, ai, palavras, sois de vento, ides no vento, no vento que no retorna, e, em to rpida existncia, tudo se forma e transforma! Sois de vento, ides no vento, e quedais, com sorte nova! Ai, palavras, ai, palavras, que estranha potncia, a vossa! todo o sentido da vida principia vossa porta; o mel do amor cristaliza seu perfume em vossa rosa; sois o sonho e sois a audcia, calnia, fria, derrota... /.../ frgil, frgil como o vidro e mais que o ao poderosa! (MEIRELLES, Ceclia, Romanceiro da Inconfidncia. So Paulo: Global, 2015.p.150-152.) Sobre os textos analisados nesta prova, correto afirmar que

Questão 16
2020Português

(AFA - 2020) TEXTO I Trecho da pea teatral A raposa e as uvas, escrita por Guilherme de Figueiredo. A cena ocorre na cidade de Samos (Grcia Antiga), na casa de Xants, um filsofo grego, que recebe o convidado Agnostos, um capito ateniense. O jantar servido por Esopo e Melita, escravos de Xants. XANTS (Descobrindo o prato) Ah, lngua! (Comea a comer com as mos , e faz um sinal parta Melita sirva Agnostos. Este tambm comea a comer vorazmente, dando grunhidos de satisfao.) Fizeste bem em trazer lngua, Esopo. realmente uma das melhores coisas do mundo. (Sinal para que sirvam o vinho. Esopo serve, Xants bebe.) Vs, estrangeiro, de qualquer modo bom possuir riquezas. No gostas de saborear esta lngua e este vinho. AGNOSTOS (A boca entupindo comendo) Hum. XANTS Outro prato Esopo. (Esopo sai E. e volta imediatamente com outro prato coberto. Serve, Xants de boca cheia) Que isto? Ah, lngua de fumeiro! bom lngua de fumeiro, heim, amigo? AGNOSTOS Hum. (Xants serve-se de vinho) XANTS (Bebendo vinho, e dando sinais de alegria alcolica) Concorda-se menos comigo, estico, que apesar de desprezares o mundo e seus bens no desprezas o bom vinho de Samos e a boa lngua que os pastores da Arcadia preparam! AGNOSTOS Hum. (Sinal de Xants para que Melita sirva o vinho. Ela obedece.) XANTS Mulher, podias tomar a lira, e cantar um pouco com a tua bela voz. Isto ainda honraria mais o nosso hspede. CLIA Prefiro olhar o repasto, se me permites. Por que no pede a Esopo que conte uma istria? XANTS Esopo, traz outro prato. (Esopo sai E.) Canta mulher. (Um sinal de Clia e Melita lhe traz uma lira.) CLIA (Tangendo a lira, num acompanhamento simples, enquanto entra Esopo e para para escutar) sobre o colo de Vnus Que tua boca emudece sobre o ventre de Vnus Que teu ventre se estremece preso nos ps de Vnus Que sempre teu p se aquece Braos volta de Vnus Assim teu corpo se esquece Sabei, efebos e atletas, Que me rondais desde de cedo Que Vnus que tanto amais Ensinou-me o seu segredo. XANTS Ela canta bem, no? (Serve-se de vinho) AGNOSTOS (respondendo com a boca cheia) Hum. XANTS (A Esopo) Serve outro prato. (Serve) Que trazes a? ESOPO Lngua. XANTS Mais lngua? No te disse que trouxesse o que h de melhor para o meu hspede? Por que s trazes lngua? Queres expor-me ao ridculo? ESOPO Que h de melhor do que a lngua? A lngua o que nos une todos, quando falamos. Sem a lngua nada poderamos dizer. A lngua a chave das cincias, o rgo da verdade e da razo. Graas a lngua dizemos o nosso amor. Com a lngua se ensina, se persuade, se instrui, se reza, se explica, se canta, se descreve, se elogia, se mostra, se afirma. com a lngua que dizemos sim. a lngua que ordena os exrcitos vitria, a lngua que desdobra os versos de Homero. A lngua cria um mundo de Esquilo, a palavra de Demstenes. Toda a Grcia, Xants, das colunas do Partenon s sottuas de Pidias, dos deuses do Olimpo glria sobre Troia, da ode do poeta ao ensinamento do filsofo, toda a Grcia foi feita com a lngua, a lngua de belos gregos claros falando para a eternidade. XANTS (Levantando-se, entusiasmado, j meio brio) Bravo, Esopo. Realmente, tu nos trouxeste o que h de melhor. (Toma outro saco da cintura e atira-o ao escravo) Vai agora ao mercado, e traze-nos o que houver de pior, pois quero ver a sua sabedoria! (Esopo retira-se F. com o saco, Xants fala a Agnostos.) Entao, no til e bom possuir um escravo assim? AGNOSTOS (A boca cheia) Hum. XANTS Mulher bebe tu tambm, que hoje estamos felizes! Bebe! (Sinal a Melita para que sirva o vinho a Clia. Melita obedece) bebe! Eu meu caro confrade que sou precisamente ao contrrio de ti, gosto de usar as riquezas sejam elas um escravo, sejam estes vinhos que bebemos. Mais vinho! (Melita obedece) Hoje eu seria capaz de beber um tonel de vinho! Farias isto comigo filsofo? AGNOSTOS Hum. (Entra Esopo com prato coberto.) XANTS Agora que j sabemos o que h de melhor na terra, vejamos o que h de pior na opinio deste horrendo escravo! Lngua, ainda? Mais lngua? No disseste que lngua era o que havia de melhor? Queres ser espancado? ESOPO A lngua senhor, o que h de pior no mundo. a fonte de todas as intrigas, o incio de todos os processos, a me de todas as discusses. a lngua que usam os maus poetas que nos fatigam na praa, a lngua que usam os filsofos que no sabem pensar. a lngua que mente, que esconde, que tergiverse, que blasfema, que insulta, que se acovarda, que se mendiga, que impreca, que bajula, que destri, que calunia, que vende, que seduz, com a lngua que dizemos morre e canalha e corja. com a lngua que dizemos no. Com a lngua Aquiles mostrou sua clera, com a lngua a Grcia vai tumultuar os pobres crebros humanos para toda a eternidade. A est, Xants, porque a lngua a pior de todas as coisas! TEXTO II Em 1934, um redator de Nova York chamado Robert Pirosh largou o emprego bem remunerado numa agncia de publicidade e rumou para Hollywood, decidido a trabalhar como roteirista. L chegando, anotou o nome e o endereo de todos os diretores, produtores e executivos que conseguiu encontrar e enviou-lhes o que certamente o pedido de emprego mais eficaz que algum j escreveu, pois resultou em trs entrevistas, uma das quais lhe rendeu o cargo de roteirista assistente da MGM. Prezado senhor: Gosto de palavras. Gosto de palavras gordas, untuosas, como lodo, torpitude, glutinoso, bajulador. Gosto de palavras solenes, angulosas, decrpitas, como pudico, ranzinza, pecunioso, valetudinrio. Gosto de palavras esprias, enganosas, como mortio, liquidar, tonsura, mundana. Gosto de suaves palavras com v, como Svengali, avesso, bravura, verve. Gosto de palavras crocantes, quebradias, crepitantes, como estilha, croque, esbarro, crosta. Gosto de palavras emburradas, carrancudas, amuadas, como furtivo, macambzio, escabioso, sovina. Gosto de palavras chocantes, exclamativas, enfticas, como astuto, estafante, requintado, horrendo. Gosto de palavras elegantes, rebuscadas, como estival, peregrinao, elsio, alcone. Gosto de palavras vermiformes, contorcidas, farinhentas, como rastejar, choramingar, guinchar, gotejar. Gosto de palavras escorregadias, risonhas, como topete, borbulho, arroto. Gosto mais da palavra roteirista que da palavra redator, e por isso resolvi largar meu emprego numa agncia de publicidade de Nova York e tentar a sorte em Hollywood, mas, antes de dar o grande salto, fui para a Europa, onde passei um ano estudando, contemplando e perambulando. Acabei de voltar e ainda gosto de palavras. Posso trocar algumas com o senhor? Robert Pirosh Madison Ave, 385 quarto 610 Nova York TEXTO V Romance das palavras areas /.../ Ai, palavras, ai, palavras, que estranha potnciaa vossa! ai, palavras, ai, palavras, sois de vento, ides no vento, no vento que no retorna, e, em to rpida existncia, tudo se forma e transforma! Sois de vento, ides no vento, e quedais, com sorte nova! Ai, palavras, ai, palavras, que estranha potncia, a vossa! todo o sentido da vida principia vossa porta; o mel do amor cristaliza seu perfume em vossa rosa; sois o sonho e sois a audcia, calnia, fria, derrota... /.../ frgil, frgil como o vidro e mais que o ao poderosa! (MEIRELLES, Ceclia, Romanceiro da Inconfidncia. So Paulo: Global, 2015.p.150-152.) Assinale a alternativa em que a mudana sugerida altera o sentido da expresso no contexto de que foi extrada.

Questão 17
2020Matemática

(AFA - 2020) Uma pesquisa foi realizada com um grupo de Cadetes da AFA. Esses Cadetes afirmaram que praticam pelo menos uma, dentre as modalidades esportivas: voleibol, natao e atletismo. Obteve-se aps a pesquisa, os seguintes resultados: I) Dos 66 Cadetes que praticam voleibol, 25 no praticam outra modalidade esportiva; II) Dos 68 Cadetes que praticam natao, 29 no praticam outra modalidade esportiva; III) Dos 70 Cadetes que praticam atletismo, 26 no praticam outra modalidade esportiva; IV) 6 Cadetes praticam as trs modalidades esportivas. Marque a alternativa FALSA. A quantidade de Cadetes que

Questão 18
2020Matemática

(AFA - 2020) Considere no plano de Argand Gaus a regio S formada pelos afixos P(x,y) dos nmeros complexos z = x+yi, em que Analise cada proposio abaixo quanto a ser (V) Verdadeira ou (F) Falsa. ( ) A rea de S maior que 4,8 u.a. ( ) Se k o elemento de S de menor argumento, ento kiS ( ) Todo z pertencente a S possui seu conjugado em S Sobre as proposies, tem-se que

Questão 19
2020Matemática

(AFA - 2020) Considere os polinmio na varivel x: Os grficos de A(x) e B(x) possuem apenas um ponto comum sobre o eixo das abscissas. correto afirmar que

Questão 20
2020Matemática

(AFA - 2020) Em umas das extremidades de um loteamento h um terreno triangular que ser aproveitado para preservar a rea verde tendo em seu interior uma regio quadrada que ser pavimentada e destinada a lazer. Levando as medidas desse projeto, em metros, para o plano cartesiano, em uma escala de 1:100 , tem-se: O a origem do plano cartesiano; O, P e Q so os vrtices do terreno triangular; dois vrtices do tringulo so os pontos P(-2, 0) e Q(0, 6) e dois de seus lados esto contidos nos eixos cartesianos; O, M, R e N so os vrtices da regio quadrada; a rea da regio quadrada tem trs vrtices consecutivos M, O e N sobre os eixos cartesianos; e R est alinhado com P e Q Assim, pode-se afirmar que

Questão 21
2020Matemática

(AFA - 2020) O ponto da reta r:x+3y-10=0 que sest mais prximo da origem do sistema cartesiano tambm exterior circunferncia , com. correto afirmar que dentre os possveis valores de k

Questão 22
2020Matemática

(AFA - 2020) Numa aula de Biologia da turma Delta do Colgio LOS, os alunos observam o crescimento de urna cultura de bactrias. Inicialmente tem-se uma amostracom 3 bactrias. Aps vrias observaes, eles concluram que o nmero de bactrias dobra a cada meia hora. Os alunos associaram as observaes realizadas a uma frmula matemtica, que representa o nmero f de bactrias da amostra, em funo de n horas. A partir da frmula matemtica obtida na anlise desses alunos durante a aula de Biologia, o professor de matemtica da turma Delta propsque eles resolvessem a questo abaixo, com n N Se g(n)= , log2 = 0,30 e log3 = 0,48 , ento umnmero cuja soma dos algarismos

Questão 23
2020Matemática

(AFA - 2020) Trs amigas: Tereza, Ana e Kely entram juntasnuma loja de chocolates. A tabela abaixo indica a quantidade de caixas e o tipo de trufas que cada uma comprou na loja. com as compras, Tereza gastou 315 reais e Kely gastou 105 reais. Analise cada proposio abaixo quanto aser (V) verdadeira ou (F) falsa: ( ) O valor da caixa de trufas de cco o dobro do valor da caixa de trufas de nozes. ( ) Ana gastou o qudruplo do que Kely gastou. ( ) As trs juntas gastaram menos de 800 reais Sobre as proposies, tem-se que

Questão 24
2020Matemática

(AFA - 2020) Um pisca-pisca usado em rvores de natal formado por um fio com lmpadas acopladas, que acendem e apagam sequencialmente. Uma pessoa comprou um pisca-pisca, formado por vrios blocos, com lmpadas em formato de flores, com o seguinte padro: Cada bloco composto por 5 flores, cada uma com 5 lmpadas circulares, de cores distintas (A, B, C, D, E) , como na figura: Em cada flor, apenas 3 lmpadas quaisquer acendem e apagam juntas, por vez, ficando as outras duas apagadas. Todas as 5 flores do bloco acendem e apagam juntas. Em duas flores consecutivas, nunca acendem e apagam as mesmas 3 cores da anterior. Assim, considere que uma composio possvel para um bloco acender e apagar corresponde figura abaixo: O nmero de maneiras, distintas entre si, de contar as possibilidades de composio para um bloco desse pisca-pisca

Questão 25
2020Matemática

(AFA - 2020) Cada questo desta prova consta de quatro alternativas, das quais apenas uma correta. Considere que um candidato sabe 60% da matria da prova. Quando esse candidato sabe um questo, ele a acerta, quando no sabe ele escolhe qualquer resposta, ao acaso. Considere, ainda, que esse candidato acertou uma questo. A probabilidade de que tenha sido por acaso um nmero que pode ser escrito na forma de uma frao irredutvel. A soma dos nmeros p e q igual a:

Questão 26
2020Matemática

(AFA - 2020) Considere: a matrizcujo determinante det A = M; a matrizcujo determinante det B = N; e Seja f uma funo real definida por. Sobre o domnio de f, correto afirmar que

Questão 27
2020Matemática

(AFA - 2020) Considere a funo realtal que ; em que A o conjunto imagem de g. Com relao funo g, analise as alternativas e marque a verdadeira.

Questão 28
2020Matemática

(AFA - 2020) Considere as funes reais f e g definidas, respectivamente, por e Sejam: o conjunto domnio de o conjunto domnio de o conjunto imagem de o conjunto imagem de Sobre as funese, analise cada proposio abaixo quanto a ser (V) Verdadeira ou (F) Falsa. (02) A funoadmite valor mnimo igual a (04) decrescente (08) (16) (32) A soma das proposies verdadeiras

Questão 29
2020Matemática

(AFA - 2020) Sejam as funes reais f, g e h tais que: f funo quadrtica, cujas razes so 0e 4 e cujo grfico tangencia o grfico de g; g tal que g(x)=m, com m0, em que m raiz da equao; h funo afim, cuja taxa de variao 1 e cujo grfico intercepta o grfico de f na maior das razes de f; Considere os grficos dessas funes num mesmo plano. Analise cada proposio abaixo quanto a ser (V) verdadeira ou (F) falsa. ( ) A funo real k definida por no negativa se, e somente se ( )se, e somente se ( ) A equao h(x)-f(x)=0 possui duas razes positivas. Sobre as proposies, tem-se que

16-30 de 69
NOVIDADES
Kuadro