Questões - FUVEST 2017 | Gabarito e resoluções

Questão
2017Química

(FUVEST - 2017)Dependendo do pH do solo, os nutrientes nele existentes podem sofrer transformaes qumicas que dificultam sua absoro pelas plantas. O quadro mostra algumas dessas transformaes, em funo do pH do solo. Para que o solo possa fornecer todos os elementos citados na tabela, o seu pH dever estar entre

Questão
2017Química

(FUVEST - 2017) Atualmente, possvel criar peas a partir do processo de impresso 3D. Esse processo consiste em depositar finos fios de polmero, uns sobre os outros, formando objetos tridimensionais de formas variadas. Um dos polmeros que pode ser utilizado tem a estrutura mostrada a seguir: Na impresso de esferas macias idnticas de 12,6 g, foram consumidos, para cada uma, 50 m desse polmero, na forma de fios cilndricos de 0,4 mm de espessura. Para uso em um rolamento, essas esferas foram tratadas com graxa. Aps certo tempo, durante a inspeo do rolamento, as esferas foram extradas e, para retirar a graxa, submetidas a procedimentos diferentes. Algumas dessas esferas foram colocadas em um frasco ao qual foi adicionada uma mistura de gua e sabo (procedimento A), enquanto outras esferas foram colocadas em outro frasco, ao qual foi adicionado removedor, que uma mistura de hidrocarbonetos lquidos (procedimento B). a) Em cada um dos procedimentos, A e B, as esferas ficaram no fundo do frasco ou flutuaram? Explique sua resposta. b) Em qual procedimento de limpeza, A ou B, pode ter ocorrido dano superfcie das esferas? Explique.

Questão
2017Química

(FUVEST- 2017) Sob certas condies, tanto o gs flor quanto o gs cloro podem reagir com hidrognio gasoso, formando, respectivamente, os haletos de hidrognio HF e HC , gasosos.Pode-se estimar a variao de entalpia (H)de cada uma dessas reaes, utilizando-se dados de energia de ligao. A tabela apresenta os valores de energia de ligao dos reagentes e produtos dessas reaes a 25 C e 1atm. Com base nesses dados, um estudante calculou a variao de entalpia (H) de cada uma das reaes e concluiu, corretamente, que, nas condies empregadas,

Questão
2017Biologia

(FUVEST 2017)A figura representa a estrutura de três populações de plantas arbóreas, A, B e C, por meio de pirâmides etárias. O comprimento das barras horizontais corresponde ao número de indivíduos da população em cada estágio, desde planta recém-germinada (plântula) até planta senescente. A população que apresenta maior risco de extinção, a população que está em equilíbrio quanto à perda de indivíduos e a população que está começando a se expandir são, respectivamente,

Questão
2017Física

(Fuvest 2017 - 2fase - 2 dia) A determinao da massa da molcula de insulina parte do estudo de sua estrutura. Para medir essa massa, as molculas de insulina so previamente ionizadas, adquirindo, cada molcula, a carga de um eltron. Esses ons (I) so liberados com velocidade inicial nula a partir de uma amostra submetida a um potencial V = -20 kV. Os ons so acelerados devido diferena de potencial entre a amostra e um tubo metlico, em potencial nulo, no qual passam a se mover com velocidade constante. Para a calibrao da medida, adicionase amostra um material padro cujas molculas tambm so ionizadas, adquirindo, cada uma, a carga de um eltron; esses ons (P) tm massa conhecida igual a 2846 u. A situao est esquematizada na figura. a) Determine a energia cintica E dos ons, quando esto dentro do tubo. O grfico na pgina de respostas mostra o nmero N de ons em funo do tempo t despendido para percorrerem o comprimento L do tubo. Determine b) a partir dos tempos indicados no grfico, a razo entre os mdulos das velocidade, de um on de insulina, e,de um on P, em movimento dentro do tubo; c) a razo entre as massase,, respectivamente, de um on de insulina e de um on P d) a massade um on de insulina, em unidades de massa atmica (u)

Questão
2017Biologia

(FUVEST - 2017)Recentemente, pesquisadores descobriram, no Brasil, uma larva de mosca que se alimenta das presas capturadas por uma planta carnvora chamada drsera. Essa planta, alm do nitrognio do solo, aproveita o nitrognio proveniente das presas para a sntese proteica; j a sntese de carboidratos ocorre como nas demais plantas. As larvas da mosca, por sua vez, alimentam-se dessas mesmas presas para obteno da energia necessria a seus processos vitais. Com base nessas informaes, correto afirmar que a drsera

Questão
2017Física

(Fuvest 20171 fase) As figuras representam arranjos de fios longos, retilneos, paralelos e percorridos por correntes eltricas de mesma intensidade. Os fios esto orientados perpendicularmente ao plano desta pgina e dispostos segundo os vrtices de um quadrado. A nica diferena entre os arranjos est no sentido das correntes: os fios so percorridos por correntes que entram ()ou saem () do plano da pgina. O campo magntico total nulo no centro do quadrado apenas em

Questão
2017Física

(Fuvest 20171 fase)Helena, cuja massa 50 kg, pratica o esporte radical bungee jumping. Em um treino, ela se solta da beirada de um viaduto, com velocidade inicial nula, presa a uma faixa elstica de comprimento natural L0 = 15 m e constante elstica k = 250 N/m. Quando a faixa est esticada 10 m alm de seu comprimento natural, o mdulo da velocidade de Helena

Questão
2017Química

(FUVEST - 2017) O biogs, produzido por digesto anaerbia de resduos orgnicos, contm principalmente metano e dixido de carbono, alm de outros gases em pequenas quantidades, como o caso do sulfeto de hidrognio. Para que o biogs seja utilizado como combustvel, necessrio purificlo, aumentando o teor de metano e eliminando os demais componentes, que diminuem o seu poder calorfico e causam danos s tubulaes. Considere uma amostra de biogs cuja composio, em massa, seja 64,0 % de metano (CH4), 32,0 % de dixido de carbono (CO2) e 4,0 % de sulfeto de hidrognio (H2S). a) Calcule a energia liberada na combusto de um quilograma dessa amostra de biogs. b) Calcule o ganho de energia, por quilograma, se for utilizado biogs totalmente isento de impurezas, em lugar da amostra que contm os outros gases. c) Alm de aumentar o poder calorfico, a purificao do biogs representa uma diminuio do dano ambiental provocado pela combusto. Explique por qu. d) Em aterros sanitrios, ocorre a formao de biogs, que pode ser recolhido. Em um aterro sanitrio, tubos foram introduzidos para captao dos gases em duas diferentes profundidades, como mostrado na figura. Em qual dos tubos, A ou B, recolhido biogs com maior poder calorfico? Explique.

Questão
2017Química

(FUVEST- 2017)Clulas a combustvel so opes viveis para gerar energia eltrica para motores e outros dispositivos. O esquema representa uma dessas clulas e as transformaes que nela ocorrem. A corrente eltrica (i), em ampre (coulomb por segundo), gerada por uma clula a combustvel que opera por 10 minutos e libera 4,80 kJ de energia durante esse perodo de tempo,

Questão
2017Química

(FUVEST- 2017)No preparo de certas massas culinrias, como pes, comum adicionar-se um fermento que, dependendo da receita, pode ser o qumico, composto principalmente por hidrogenocarbonato de sdio (NaHCO3), ou o fermento biolgico, formado por leveduras. Os fermentos adicionados, sob certas condies, so responsveis pela produo de dixido de carbono, o que auxilia a massa a crescer. Para explicar a produo de dixido de carbono, as seguintes afirmaes foram feitas. Tanto o fermento qumico quanto o biolgico reagem com os carboidratos presentes na massa culinria, sendo o dixido de carbono um dos produtos dessa reao. O hidrogenocarbonato de sdio, presente no fermento qumico, pode se decompor com o aquecimento, ocorrendo a formao de carbonato de sdio (Na2CO3), gua e dixido de carbono. As leveduras, que formam o fermento biolgico, metabolizam os carboidratos presentes na massa culinria, produzindo, entre outras substncias, o dixido de carbono. Para que ambos os fermentos produzam dixido de carbono, necessrio que a massa culinria seja aquecida a temperaturas altas (cerca de 200C), alcanadas nos fornos domsticos e industriais. Dessas afirmaes, as que explicam corretamente a produo de dixido de carbono pela adio de fermento massa culinria so, apenas,

Questão
2017Química

(FUVEST- 2017) Em uma aula experimental, dois grupos de alunos (G1 e G2) utilizaram dois procedimentos diferentes para estudar a velocidade da reao de carbonato de clcio com excesso de cido clordrico. As condies de temperatura e presso eram as mesmas nos dois procedimentos e, em cada um deles, os estudantes empregaram a mesma massa inicial de carbonato de clcio e o mesmo volume de soluo de cido clordrico de mesma concentrao. O grupo G1 acompanhou a transformao ao longo do tempo, realizada em um sistema aberto, determinando a variao de massa desse sistema (Figura 1 e Tabela). O grupo G2 acompanhou essa reao ao longo do tempo, porm determinando o volume de dixido de carbono recolhido (Figura 2). Comparando os dois experimentos, os volumes aproximados de CO2, em litros, recolhidos pelo grupo G2aps 60, 180 e 240 segundos devem ter sido, respectivamente Note e adote: - massa molar do CO2: 44 g mol; - volume molar do CO2: 24 L mol; - desconsidere a solubilidade do CO2 em gua.

Questão
2017Química

(FUVEST- 2017)A dopamina um neurotransmissor importante em processos cerebrais. Uma das etapas de sua produo no organismo humano a descarboxilao enzimtica da L-Dopa, como esquematizado: Sendo assim, a frmula estrutural da dopamina :

Questão
2017Física

(Fuvest 20171 fase) Objetos em queda sofrem os efeitos da resistncia do ar, a qual exerce uma fora que se ope ao movimento desses objetos, de tal modo que, aps um certo tempo, eles passam a se mover com velocidade constante. Para uma partcula de poeira no ar, caindo verticalmente, essa fora pode ser aproximada porsendoa velocidade da partcula de poeira e b uma constante positiva.O grfico mostra o comportamento do mdulo da fora resultante sobre a partcula, FR, como funo de v, o mdulo de. O valor da constante b, em unidades de N.s/m,

Questão
2017Física

(Fuvest 20171 fase)A figura representa uma onda harmnica transversal, que se propaga no sentido positivo do eixo x, em dois instantes de tempo: t = 3 s (linha cheia) e t = 7 s (linha tracejada). Dentre as alternativas, a que pode corresponder velocidade de propagao dessa onda