ENEM

ITA

IME

FUVEST

UNICAMP

UNESP

UNIFESP

UFPR

UFRGS

UNB

VestibularEdição do vestibular
Disciplina
Busca avançada
Ir para Ranking

(FUVEST - 2018)A mandioca, uma das principais font

(FUVEST - 2018) 

A mandioca, uma das principais fontes de carboidratos da alimentação brasileira, possui algumas variedades conhecidas popularmente como “mandioca brava”, devido a sua toxicidade. Essa toxicidade se deve à grande quantidade de cianeto de hidrogênio (HCN) liberado quando o tecido vegetal é rompido.

Após cada etapa do processamento para a produção de farinha de mandioca seca, representado pelo esquema a seguir, quantificou-se o total de HCN nas amostras, conforme mostrado no gráfico que acompanha o esquema.

 

 

O que ocorre com o HCN nas Etapas 2 e 3?

 

A

Etapa 2: HCN é insolúvel em água, formando um precipitado.

Etapa 3: HCN é volatilizado durante a torração, sendo liberado no ar.

B

Etapa 2: HCN é insolúvel em água, formando uma única fase na manipueira.

Etapa 3: HCN permanece na massa torrada, não sendo afetado pela temperatura.

C

Etapa 2: HCN é solúvel em água, sendo levado na manipueira.

Etapa 3: HCN permanece na massa torrada, não sendo afetado pela temperatura.

D

Etapa 2: HCN é solúvel em água, sendo levado na manipueira.

Etapa 3: HCN é volatilizado durante a torração, sendo liberado no ar.

E

Etapa 2: HCN é insolúvel em água, formando um precipitado.

Etapa 3: A 160 o C, a ligação CN é quebrada, degradando as moléculas de HCN.