Questões e gabarito - FUVEST 2015

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
1-15 de 202
Questão 1
2015Química

(FUVEST 2015 - 2 fase) O metabissulfito de potssio (K2S2O5) e o dixido de enxofre (SO2) so amplamente utilizados na conservao de alimentos como sucos de frutas, retardando a deteriorao provocada por bactrias, fungos e leveduras. Ao ser dissolvido em solues aquosas cidas ou bsicas, o metabissulfito pode se transformar nas espcies qumicas SO2, HSO3-ou SO32-, dependendo do pH da soluo, como mostrado no grfico. A equao a seguir representa a formao dos ons HSO3-em soluo aquosa. a) Escreva as equaes qumicas balanceadas que representam a formao das espcies qumicas SO2(aq) e SO32-(aq) a partir dos ons S2O52-(aq). b) Reaes indesejveis no organismo podem ocorrer quando a ingesto de ons S2O52- , HSO3-ou SO32-ultrapassa um valor conhecido como IDA (ingesto diria aceitvel, expressa em quantidade de SO2/dia/massa corprea), que, neste caso, igual a 1,1 x 10-5mol de SO2 por dia para cada quilograma de massa corprea. Uma pessoa que pesa 50 kg tomou, em um dia, 200 mL de uma gua de coco industrializada que continha 64 mg/L de SO2. Essa pessoa ultrapassou o valor da IDA? Explique, mostrando os clculos.

Questão 1
2015Física

(Fuvest 2015 2 fase)Uma criana com uma bola nas mos est sentada em um gira‐gira que roda com velocidade angular constante e frequncia f = 0,25 Hz. a) Considerando que a distncia da bola ao centro do gira‐gira 2 m, determine os mdulos da velocidade e da aceleraoda bola, em relao ao cho. Num certo instante, a criana arremessa a bola horizontalmente em direo ao centro do gira‐gira, com velocidade de mdulo 4 m/s, em relao a si. Determine, para um instante imediatamente aps o lanamento, b) o mdulo da velocidade da bola em relao ao cho; c) o ngulo entre as direes das velocidades e da bola.

Questão 1
2015Português

(FUVEST 2015 - 2 fase) Examine a seguinte matria jornalstica: Sem-teto usa topo de pontos de nibus em SP como cama s 9h desta segunda (17), ningum dormia no ponto de nibus da rua Augusta com a Caio Prado. Ningum a no ser Joo Paulo Silva, 42, que chegava oitava hora de sono em cima da parada de coletivos. Eu sempre durmo em cima desses pontos novos. gostoso. O teto tem um vidro e uma tela embaixo, ento no d medo de que quebre. s colocar um cobertor embaixo, pra ficar menos duro, e ningum te incomoda, disse Silva depois de acordar e descer da estrutura. No dia, entretanto, ele estava sem a coberta, por causa do calor de matar. Por no ter trabalho em local fixo (Cato lata, ajudo numa empresa de carreto. Fao o que d), ele varia o local de pouso. s vezes aqui no centro, j dormi em Pinheiros e at em Santana. Mas sempre nos pontos, porque eu no vou dormir na rua. www1.folha.uol.com.br, 19/03/2014. Adaptado. a) Qual o efeito de sentido produzido pela associao dos elementos visuais e verbais presentes na imagem acima? Explique. b) O vocbulo pra, presente nas declaraes atribudas a Joo Paulo Silva, prprio da lngua falada corrente e informal. Cite mais dois exemplos de elementos lingusticos com essa mesma caracterstica, tambm presentes nessas declaraes.

Questão 1
2015Matemática

(FUVEST - 2015 - 2 FASE) Na figura, na pgina de respostas, a circunferncia de centro em 0 ܱ e raio rtangencia o lado do tringulo ABC no ponto De tangencia a reta no ponto E.Os pontos A,De ܱ0so colineares, AD = 2r e o nguloܱ reto. Determine, em funo de r, a) a medida do lado do tringulo ABC; b) a medida do segmento .

Questão 1
2015Biologia

(FUVEST- 2015) No heredograma abaixo esto representadas pessoas que tm uma doena gentica muito rara, cuja herana dominante. A doena causada por mutao em um gene localizado no cromossomo 6. Essa mutao, entretanto, s se manifesta, causando a doena, em 80% das pessoas heterozigticas. a) Usando os algarismos romanos e arbicos correspondentes, identifique as pessoas que so certamente heterozigticas quanto a essa mutao. Justifique sua resposta. b) Qual a probabilidade de uma criana, que II‐5 venha a ter, apresentar a doena? Justifique sua resposta.

Questão 1
2015História

Examine a seguinte imagem: a) Identifique e analise dois elementos representados na imagem, relativos ao contexto sociopolítico de Portugal na segunda metade do século XVIII. b) Aponte e explique uma medida relativa ao Brasil, adotada por Portugal nessa mesma época.

Questão 1
2015Inglês

(FUVEST 2015 2 Fase - 2 dia) Redigindo em portugus, atenda ao que se pede. a) Com base no texto, compare a situao da floresta amaznica em 1998 com a de 2014. b) Segundo o texto, o que o projeto ARPA e qual a importncia que ele pode vir a ter para a floresta amaznica?

Questão 2
2015Português

(FUVEST 2015 - 2 fase) Leia o seguinte texto jornalstico: PARA PARA Numa de suas recentes crticas internas, a ombudsman desta Folha props uma campanha para devolver o acento que a reforma ortogrfica roubou do verbo parar. Faz todo sentido. O que no faz nenhum sentido ler So Paulo para para ver o Corinthians jogar. Pior ainda que ler ter de escrever. Juca Kfouri, Folha de S. Paulo, 22/09/2014. Adaptado. a) No primeiro perodo do texto, existe alguma palavra cujo emprego conota a opinio do articulista sobre a reforma ortogrfica? Justifique sua resposta. b) Para evitar o para para que desagradou ao jornalista, pode-se reescrever a frase So Paulo para para ver o Corinthians jogar, substituindo a preposio que nela ocorre por outra de igual valor sinttico-semntico ou alterando a ordem dos termos que a compem. Voc concorda com essa afirmao? Justifique sua resposta.

Questão 2
2015Inglês

(FUVEST 2015 2 Fase - 2 dia) When it comes to information and connection, we rarely want for anything these days. And thats a problem, argues journalist Michael Harris in his new book The End of Absence: Reclaiming What Weve Lost in a World of Constant Connection (Current, August 2014). Harris suggests that modern technology, especially the smartphone, has taken certain kinds of absence from our lives it has eliminated our time for solitude and daydreaming, and filled even short moments of quiet with interruptions and distractions. Harris worries that these absences have fundamental value in human lives, and maintains that we ought to try to hold on to them. Certain generations alive today will be the last to remember what life was like before the Internet. It is these generations who are uniquely able to consider what weve lost, even as we have gained the vast resources and instant connectivity of the Web and mobile communications. Now would be a good time for society to stop and think about protecting some aspects of our preͲInternet lives, and move toward a balanced future that embraces technology while holding on to absence. Scientific American, July 15, 2014. Adaptado. Responda, em portugus, s seguintes perguntas relativas ao texto. a) Qual a opinio de Michael Harris sobre a tecnologia moderna, em especial sobre o smartphone? b) Como as geraes mais velhas se situam face ao uso das novas tecnologias na era da internet?

Questão 2
2015História

O movimento político conhecido como Confederação do Equador, ocorrido em 1824 em Pernambuco e em províncias vizinhas, contou com a liderança de figuras como Manuel Carvalho Paes de Andrade e Frei Joaquim do Amor Divino Caneca. Relacione esse movimento com a) o projeto político desenvolvido pela Corte do Rio de Janeiro, na mesma época; b) outros dois movimentos ocorridos em Pernambuco, em anos anteriores.

Questão 2
2015Biologia

(FUVEST- 2015) Analise o grfico abaixo, relativo mortalidade de fmeas frteis do camaro‐da‐areia (Crangon septemspinosa) em gua aerada, em diferentes temperaturas e salinidades, durante determinado perodo. a) Qual dos seguintes conceitos -ecossistema, hbitat, nicho ecolgico -est implcito nesse grfico? b) Os dados de mortalidade representados nesse grfico referem‐se a que nvel de organizao: espcie, populao ou comunidade? c) Temperatura e salinidade so fatores abiticos que, nesse caso, provocaram mortalidade das fmeas do camaro‐da‐areia. Cite dois fatores biticos que tambm possam produzir mortalidade.

Questão 2
2015Química

(FUVEST 2015 - 2 fase) O hidrognio tem sido apontado como possvel fonte de energia do futuro. Algumas montadoras de automveis esto construindo carros experimentais que podem funcionar utilizando gasolina ou hidrognio lquido como combustvel. Considere a tabela a seguir, contendo dados obtidos nas mesmas condies, sobre a energia especfica (quantidade de energia liberada pela combusto completa de 1 g de combustvel) e o contedo de energia por volume (quantidade de energia liberada pela combusto completa de 1 L de combustvel), para cada um desses combustveis: a) Com base nos dados da tabela, calcule a razo entre as densidades da gasolina lquida e do hidrognio lquido (dgasolina(l)/ dhidrognio(l)). Mostre os clculos. b) Explique por que, embora a energia especfica do hidrognio lquido seja maior do que a da gasolina lquida, o contedo de energia por volume do hidrognio lquido menor do que o da gasolina lquida.

Questão 2
2015Matemática

(FUVEST - 2015 - 2 FASE) Resolva as inequaes: a) x3 x2 6x 0; b) log2(x3-x2-6x) 2.

Questão 2
2015Física

(Fuvest 2015 2fase) O aquecimento de um forno eltrico baseado na converso de energia eltrica em energia trmica em um resistor. A resistncia R do resistor desse forno, submetido a uma diferena de potencial V constante, varia com a sua temperatura T. Na figura da pgina de respostas mostrado o grfico da funo R(T) = R0+ (T T0), sendo R0o valor da resistncia na temperatura T0e uma constante. Ao se ligar o forno, com o resistor a 20C, a corrente 10 A. Ao atingir a temperatura TM, a corrente 5 A. Determine a a) constante ; b) diferena de potencial V; c) temperatura TM; d) potncia P dissipada no resistor na temperatura TM.

Questão 3
2015Matemática

(FUVEST - 2015 - 2 FASE) No cubo ABCDEFGH, representado na figura, na pgina de respostas, cada aresta tem medida 1. Seja Mum ponto na semirreta de origem Aque passa por E. Denote por o ngulo e por xa medida do segmento . a) Exprima cos em funo de x b) Para que valores de xo ngulo obtuso? c) Mostre que, se x = 4, ento mede menos do que 45.

NOVIDADES
Kuadro