Questões de História - UNESP

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
1-15 de 242
Questão 1
2019História

(Unesp 2019 - Segunda fase) Analise a letra da canção Mulheres de Atenas, de Chico Buarque e Augusto Boal, composta em 1976, para responder à questão 01. Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas Vivem pros seus maridos, orgulho e raça de Atenas Quando amadas, se perfumam Se banham com leite, se arrumam Suas melenas Quando fustigadas não choram Se ajoelham, pedem, imploram Mais duras penas Cadenas Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas Sofrem pros seus maridos, poder e força de Atenas Quando eles embarcam, soldados Elas tecem longos bordados Mil quarentenas E quando eles voltam sedentos Querem arrancar violentos Carícias plenas Obscenas Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas Despem-se pros maridos, bravos guerreiros de Atenas Quando eles se entopem de vinho Costumam buscar o carinho De outras falenas Mas no fim da noite, aos pedaços Quase sempre voltam pros braços De suas pequenas Helenas Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas Geram pros seus maridos os novos filhos de Atenas Elas não têm gosto ou vontade Nem defeito nem qualidade Têm medo apenas Não têm sonhos, só têm presságios O seu homem, mares, naufrágios Lindas sirenas Morenas [...] (Chico Buarque, letra e música, 1989.) a) Cite duas referências míticas presentes na canção. b) Identifique duas características da condição da mulher na Atenas antiga, citando o trecho da canção que as menciona.

Questão 2
2019História

(Unesp 2019 - Segunda fase)Observe a tela Tiradentes esquartejado, de Pedro Américo, pintada em 1893. a) Indique o momento histórico em que a tela foi pintada e cite uma dificuldade política, social ou econômica vivida naquele momento. b) Identifique, através da análise da imagem, um elemento visual que acentue seu caráter dramático e um elemento visual que enfatize a caracterização de Tiradentes como mártir.

Questão 3
2019História

(Unesp 2019 - Segunda fase)No livro The Moral Consequences of Economic Growth, Benjamin Friedman, professor de economia política [da Universidade] de Harvard, parte de vasta evidência histórica para defender que o crescimento econômico não é um facilitador apenas de melhorias materiais, mas também da liberdade, da tolerância, da justiça e da democracia. [...] Nos anos 1930, os Estados Unidos conseguiram fortalecer os valores democráticos em meio à Grande Depressão. O autor atribui essa sorte ao New Deal do presidente Roosevelt, que qualifica como uma tentativa de disseminar a oportunidade econômica o mais amplamente possível. Considera que [...] o caminho escolhido foi deliberadamente pluralista e inclusivo, com o objetivo não somente de restaurar a prosperidade econômica, mas de criar maior igualdade de oportunidades. (Laura Carvalho. Valsa brasileira: do boom ao caos econômico, 2018.) a) Indique duas características do New Deal. b) Identifique e explique a ideia central do primeiro parágrafo do texto.

Questão 4
2019História

(Unesp 2019 - Segunda fase) a) Identifique e explique o que é o sr. ATO cinco. b) Escolha dois dos quatro artigos do pedido de divórcio e justifique as afirmações neles apresentadas.

Questão 31
2019História

São uma formosura os governantes que tu modelaste, como se fosses um estatuário, ó Sócrates! [...] Ora pois! Concordais que não são inteiramente utopias o que estivemos a dizer sobre a cidade e a constituição; que, embora difíceis, eram de algum modo possíveis, mas não de outra maneira que não seja a que dissemos, quando os governantes, um ou vários, forem filósofos verdadeiros, que desprezem as honrarias atuais, por as considerarem impróprias de um homem livre e destituídas de valor, mas, por outro lado, que atribuem a máxima importância à retidão e às honrarias que dela derivam, e consideram o mais alto e o mais necessário dos bens a justiça, à qual servirão e farão prosperar, organizando assim a sua cidade? (Platão. A República, 1987.) O texto, concluído na primeira metade do século IV a.C., caracteriza

Questão 32
2019História

Por muitíssimo tempo escreveu-se a história sem se preocupar com as mulheres. No século XII assim como hoje, masculino e feminino não andam um sem o outro. As damas de Guînes e as damas de Ardres tiveram todas por marido um ás da guerra, senhor de uma fortaleza que seu mais remoto ancestral havia edificado. (Georges Duby. Damas do século XII: a lembrança das ancestrais, 1997. Adaptado.) O texto trata de relações desenvolvidas num meio social específico, durante a Idade Média ocidental. Nele,

Questão 33
2019História

Outra prática comum aos povos mesoamericanos foi a construção de cidades. [...] As cidades mesoamericanas também serviam para dar identidade grupal aos seus habitantes, ou seja, as pessoas se reconheciam como pertencentes a tal cidade e não como indígena, termo que começou a ser utilizado pelos espanhóis para referir-se aos milhares de grupos que se [...] autodenominavam mexicas, cholutecas, tlaxcaltecas, dependendo da cidade que habitavam. (Eduardo Natalino dos Santos. Cidades pré-hispânicas do México e da América Central, 2004.) As cidades existentes na América Central e no México no período pré-colombiano

Questão 34
2019História

(Unesp) O dia em que o capitão-mor Pedro Álvares Cabral levantou a cruz [...] era a 3 de maio, quando se celebra a invenção da Santa Cruz em que Cristo Nosso Redentor morreu por nós, e por esta causa pôs nome à terra que se encontrava descoberta de Santa Cruz e por este nome foi conhecida muitos anos. Porém, como o demônio com o sinal da cruz perdeu todo o domínio que tinha sobre os homens, receando perder também o muito que tinha em os desta terra, trabalhou que se esquecesse o primeiro nome e lhe ficasse o de Brasil, por causa de um pau assim chamado de cor abrasada e vermelha com que tingem panos [...]. (Frei Vicente do Salvador, 1627. Apud Laura de Mello e Souza. O Diabo e a Terra de Santa Cruz, 1986. Adaptado.) O texto revela que

Questão 35
2019História

Analise a tela Marat assassinado, pintada por Jacques-Louis David em 1793. (In: Ernst Hans Gombrich. A história da arte, 2015.) Essa pintura apresenta estilo

Questão 36
2019História

Um homem transporta o fio metálico, outro endireita-o, um terceiro corta-o, um quarto aguça a extremidade, um quinto prepara a extremidade superior para receber a cabeça; para fazer a cabeça são precisas duas ou três operações distintas; colocá-la constitui também uma tarefa específica, branquear o alfinete, outra; colocar os alfinetes sobre o papel da embalagem é também uma tarefa independente. [...] Tive ocasião de ver uma pequena fábrica deste tipo, em que só estavam empregados dez homens, e onde alguns deles, consequentemente, realizavam duas ou três operações diferentes. Mas, apesar de serem muito pobres, e possuindo apenas a maquinaria estritamente necessária, [...] conseguiam produzir mais de quarenta e oito mil alfinetes por dia. Se dividirmos esse trabalho pelo número de trabalhadores, poderemos considerar que cada um deles produz quatro mil e oitocentos alfinetes por dia; mas se trabalhassem separadamente uns dos outros, e sem terem sido educados para este ramo particular de produção, não conseguiriam produzir vinte alfinetes, nem talvez mesmo um único alfinete por dia. (Adam Smith. Investigação sobre a natureza e as causas da riqueza das nações, 1984.) O texto, originalmente publicado em 1776, demonstra

Questão 37
2019História

É particularmente no Oeste da província de São Paulo o Oeste de 1840, não o de 1940 que os cafezais adquirem seu caráter próprio, emancipando-se das formas de exploração agrária estereotipadas desde os tempos coloniais no modelo clássico da lavoura canavieira e do engenho de açúcar. A silhueta antiga do senhor de engenho perde aqui alguns dos seus traços característicos, desprendendo-se mais da terra e da tradição da rotina rural. A terra de lavoura deixa então de ser o seu pequeno mundo para se tornar unicamente seu meio de vida, sua fonte de renda [...]. (Sérgio Buarque de Holanda. Raízes do Brasil, 1987.) O caráter próprio das fazendas de café do Oeste paulista de 1840 pode ser explicado, em parte, pelo

Questão 38
2019História

(Lucas Claro Martinez. África colonizada. In: Regina Claro. Olhar a África, 2012.) O mapa representa a divisão da África no final do século XIX. Essa divisão

Questão 40
2019História

Os gráficos indicam a expansão das redes de transporte ferroviário e rodoviário no Brasil (em km) em função do tempo (ano). (Dados extraídos de: Paul Singer. Interpretação do Brasil: uma experiência histórica de desenvolvimento. In: Boris Fausto (org.). História geral da civilização brasileira, tomo III, vol. 4, 1986.) As informações dos dois gráficos estão traduzidas na tabela:

Questão 42
2019HistóriaGeografia

(UNESP-2019) A construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu durante os anos 1970 e 1980

Questão 46
2019História

(UNESP-2019)Examine o gráfico. Na análise dos movimentos migratórios ao Brasil, o gráfico expressa os impactos

NOVIDADES
Kuadro