ENEM

ITA

IME

FUVEST

UNICAMP

UNESP

UNIFESP

UFPR

UFRGS

UNB

VestibularEdição do vestibular
Disciplina
análise sintático-semânticacoerência internacoesãoelementos da poesiafatores linguísticos e pragmáticos#ENEM2014#ENEMPortuguês

(ENEM 2014)

Tarefa

Morder o fruto amargo e não cuspir
Mas avisar aos outros quanto é amargo
Cumprir o trato injusto e não falhar
Mas avisar aos outros quanto é injusto
Sofrer o esquema falso e não ceder
Mas avisar aos outros quanto é falso
Dizer também que são coisas mutáveis...
E quando em muitos a não pulsar
— do amargo e injusto e falso por mudar —
então confiar à gente exausta o plano
de um mundo novo e muito mais humano.

CAMPOS, G. Tarefa. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1981.

Na organização do poema, os empregos da conjunção “mas” articulam, para além de sua função sintática,

A

a ligação entre verbos semanticamente semelhantes.

B

a oposição entre ações aparentemente inconciliáveis.

C

a introdução do argumento mais forte de uma sequência.

D

o reforço da causa apresentada no enunciado introdutório.

E

a intensidade dos problemas sociais presentes no mundo.