Questões - FUVEST 2002 | Gabarito e resoluções

Questão 1
2002Português

(FUVEST - 2002 - 1a fase) TEXTO Sua histria tem pouca coisa de notvel. Fora Leonardo algibebe1 em Lisboa, sua ptria; aborrecera-se porm do negcio, e viera ao Brasil. Aqui chegando, no se sabe por proteo de quem, alcanou o emprego de que o vemos empossado, e que exercia, como dissemos, desde tempos remotos. Mas viera com ele no mesmo navio, no sei fazer o qu, uma certa Maria da hortalia, quitandeira das praas de Lisboa, saloia2 rechonchuda e bonitota. O Leonardo, fazendo-se-lhe justia, no era nesse tempo de sua mocidade mal apessoado, e sobretudo era magano3. Ao sair do Tejo, estando a Maria encostada borda do navio, o Leonardo fingiu que passava distrado por junto dela, e com oferrado sapato assentou-lhe uma valente pisadela no p direito. A Maria, como se j esperasse por aquilo, sorriu-se como envergonhada do gracejo, e deu-lhe tambm em ar de disfarce um tremendo belisco nas costas da mo esquerda. Era isto uma declarao em forma, segundo os usos da terra: levaram o resto do dia de namoro cerrado; ao anoitecer passou-se a mesma cena de pisadela e belisco, com a diferena de serem desta vez um pouco mais fortes; e no dia seguinte estavam os dois amantesto extremosos e familiares, que pareciam s-lo de muitos anos. (Manuel Antnio de Almeida, Memrias de um sargento de milcias) Glossrio: 1algibebe: mascate, vendedor ambulante. 2saloia: alde das imediaes de Lisboa. 3magano: brincalho, jovial, divertido. Neste excerto, o modo pelo qual relatado o incio do relacionamento entre Leonardo e Maria

Questão 1
2002Geografia

(FUVEST - 2002 - 1a fase) Identifique, entre as fotos abaixo, aquela que melhor corresponde a aspectos relativos vegetao, na paisagem descrita por Guimares Rosa em Grande Serto: Veredas. Entre os currais e o cu, tinha s um gramado limpo e uma restinga de cerrado, de onde descem borboletas brancas...

Questão 2
2002Português

(FUVEST - 2002 - 1a fase) TEXTO Sua histria tem pouca coisa de notvel. Fora Leonardo algibebe1em Lisboa, sua ptria; aborrecera-se porm do negcio, e viera ao Brasil. Aqui chegando, no se sabe por proteo de quem, alcanou o emprego de que o vemos empossado, e que exercia, como dissemos, desde tempos remotos. Mas viera com ele no mesmo navio, no sei fazer o qu, uma certa Maria da hortalia, quitandeira das praas de Lisboa, saloia2rechonchuda e bonitota. O Leonardo, fazendo-se-lhe justia, no era nesse tempo de sua mocidade mal apessoado, e sobretudo era magano3. Ao sair do Tejo, estando a Maria encostada borda do navio, o Leonardo fingiu que passava distrado por junto dela, e com oferrado sapato assentou-lhe uma valente pisadela no p direito. A Maria, como se j esperasse por aquilo, sorriu-se como envergonhada do gracejo, e deu-lhe tambm em ar de disfarce um tremendo belisco nas costas da mo esquerda. Era isto uma declarao em forma, segundo os usos da terra: levaram o resto do dia de namoro cerrado; ao anoitecer passou-se a mesma cena de pisadela e belisco, com a diferena de serem desta vez um pouco mais fortes; e no dia seguinte estavam os dois amantesto extremosos e familiares, que pareciam s-lo de muitos anos. (Manuel Antnio de Almeida,Memrias de um sargento de milcias) Glossrio: 1algibebe: mascate, vendedor ambulante. 2saloia: alde das imediaes de Lisboa. 3magano: brincalho, jovial, divertido. No excerto, o narrador incorpora elementos da linguagem usada pela maioria das personagens da obra, como se verifica em:

Questão 2
2002Geografia

(FUVEST - 2002 - 1a fase) Considere as afirmaes a seguir sobre os polos tecnolgicos no Brasil. I. Os polos tecnolgicos concentram as atividades de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias de ponta. II. Os polos tecnolgicos concentram atividades industriais que independem de outros setores da economia. III. O principal polo tecnolgico do pas a Zona Franca de Manaus, devido presena de vrias incubadoras tecnolgicas. IV. Os principais polos tecnolgicos do Estado de So Paulo se localizam na capital, em So Jos dos Campos, Campinas e So Carlos. Est correto o que se afirma em

Questão 3
2002Geografia

(FUVEST - 2002 - 1a fase) Analise o mapa e assinale a alternativa que completa corretamente a frase: O estratgico reservatrio de gua subterrnea, denominado aqifero Guarani, ocorre em reas de __________, e se estende ___________.

Questão 3
2002Português

(FUVEST - 2002 - 1a fase) TEXTO Sua histria tem pouca coisa de notvel. Fora Leonardo algibebe1em Lisboa, sua ptria; aborrecera-se porm do negcio, e viera ao Brasil. Aqui chegando, no se sabe por proteo de quem, alcanou o emprego de que o vemos empossado, e que exercia, como dissemos, desde tempos remotos. Mas viera com ele no mesmo navio, no sei fazer o qu, uma certa Maria da hortalia, quitandeira das praas de Lisboa, saloia2rechonchuda e bonitota. O Leonardo, fazendo-se-lhe justia, no era nesse tempo de sua mocidade mal apessoado, e sobretudo era magano3. Ao sair do Tejo, estando a Maria encostada borda do navio, o Leonardo fingiu que passava distrado por junto dela, e com oferrado sapato assentou-lhe uma valente pisadela no p direito. A Maria, como se j esperasse por aquilo, sorriu-se como envergonhada do gracejo, e deu-lhe tambm em ar de disfarce um tremendo belisco nas costas da mo esquerda. Era isto uma declarao em forma, segundo os usos da terra: levaram o resto do dia de namoro cerrado; ao anoitecer passou-se a mesma cena de pisadela e belisco, com a diferena de serem desta vez um pouco mais fortes; e no dia seguinte estavam os dois amantesto extremosos e familiares, que pareciam s-lo de muitos anos. (Manuel Antnio de Almeida,Memrias de um sargento de milcias) Glossrio: 1algibebe: mascate, vendedor ambulante. 2saloia: alde das imediaes de Lisboa. 3magano: brincalho, jovial, divertido. No excerto, as personagens manifestam uma caracterstica que tambm estar presente na personagem Macunama. Essa caracterstica a

Questão 4
2002Português

(FUVEST - 2002 - 1a fase) TEXTO Sua histria tem pouca coisa de notvel. Fora Leonardo algibebe1em Lisboa, sua ptria; aborrecera-se porm do negcio, e viera ao Brasil. Aqui chegando, no se sabe por proteo de quem, alcanou o emprego de que o vemos empossado, e que exercia, como dissemos, desde tempos remotos. Mas viera com ele no mesmo navio, no sei fazer o qu, uma certa Maria da hortalia, quitandeira das praas de Lisboa, saloia2rechonchuda e bonitota. O Leonardo, fazendo-se-lhe justia, no era nesse tempo de sua mocidade mal apessoado, e sobretudo era magano3. Ao sair do Tejo, estando a Maria encostada borda do navio, o Leonardo fingiu que passava distrado por junto dela, e com oferrado sapato assentou-lhe uma valente pisadela no p direito. A Maria, como se j esperasse por aquilo, sorriu-se como envergonhada do gracejo, e deu-lhe tambm em ar de disfarce um tremendo belisco nas costas da mo esquerda. Era isto uma declarao em forma, segundo os usos da terra: levaram o resto do dia de namoro cerrado; ao anoitecer passou-se a mesma cena de pisadela e belisco, com a diferena de serem desta vez um pouco mais fortes; e no dia seguinte estavam os dois amantesto extremosos e familiares, que pareciam s-lo de muitos anos. (Manuel Antnio de Almeida,Memrias de um sargento de milcias) Glossrio: 1algibebe: mascate, vendedor ambulante. 2saloia: alde das imediaes de Lisboa. 3magano: brincalho, jovial, divertido. O trecho fazendo-se lhe justia mantm com o restante do perodo em que aparece uma relao de

Questão 4
2002Geografia

(FUVEST - 2002 - 1a fase) Quanto formao do territrio brasileiro, podemos afirmar que

Questão 5
2002Geografia

(FUVEST - 2002 - 1a fase) No Brasil, a atuao de empresas transnacionais no setor agroindustrial apresenta I. investimentos no plantio e na aquisio de terras. II. participao na produo vincola que integra a base alimentar da populao brasileira. III.investimentos no beneficiamento de produtos agrcolas. IV. associao e fuso com empresas de capital nacional do setor. Est correto o que se afirma em

Questão 5
2002Português

(FUVEST - 2002 - 1a fase) As aspas marcam o uso de uma palavra ou expresso de variedade lingustica diversa da que foi usada no restante da frase em:

Questão 6
2002Geografia

(FUVEST - 2002 - 1a fase) Quando vim de minha terra, se que vim de minha terra (no estou morto por l?), a correnteza do rio me sussurrou vagamente que eu havia de quedar l donde me despedia. (...) Quando vim de minha terra no vim, perdi-me no espao na iluso de ter sado. Ai de mim, nunca sa. Nesse poema, Carlos Drummond de Andrade

Questão 6
2002Português

(FUVEST - 2002 - 1a fase) A frase que est de acordo com a norma escrita culta :

Questão 7
2002Português

(FUVEST - 2002 - 1a fase) Na posio em que se encontram, as palavras assinaladas nas frases abaixo geram ambigidade, EXCETO em:

Questão 7
2002Geografia

(FUVEST - 2002 - 1a fase) Considere o mapa e o texto abaixo. A alternncia de perodos chuvosos ao Sul e ao Norte da Bacia, garante uma alimentao farta e permanente do rio __________________ o ano inteiro, fazendo com que as oscilaes do nvel das guas apresentem uma amplitude bem menor do que ocorreria se ele fosse subordinado a um nico regime pluvial. Esse relativo equilbrio hidrolgico decorre do deslocamento anual da massa _________________. Fonte: Adap. IBGE, 1977. Assinale a alternativa que completa corretamente o texto.

Questão 8
2002Português

(FUVEST - 2002 - 1a fase) TEXTO - Mandaram ler este livro... Se o tal do livro for fraquinho, o desprazer pode significar um precipitado mas decisivo adeus literatura; se for estimulante, outros viro sem o peso da obrigao. As experincias com que o leitor se identifica no so necessariamente as mais familiares, mas as que mostram o quanto vivo um repertrio de novas questes. Uma leitura proveitosa leva convico de que as palavras podem constituir um movimento profundamente revelador do prximo, do mundo, de ns mesmos. Tal convico faz caminhar para uma outra, mais ampla, que um antigo pensador romano assim formulou: Nada do que humano me alheio. (Cludio Ferraretti, indito) De acordo com o texto, a identificao do leitor com o que l ocorre sobretudo quando