ENEM

ITA

IME

FUVEST

UNICAMP

UNESP

UNIFESP

UFPR

UFRGS

UNB

VestibularEdição do vestibular
Disciplina
Busca avançada
Ir para Ranking
Física | termologia | termodinâmica | ciclo de carnot
Física | termologia | termodinâmica | desordem e entropia
Física | termologia | termodinâmica | energia interna
Física | termologia | termodinâmica | escala kelvin termodinâmica
Física | termologia | termodinâmica | máquina térmica
Física | termologia | termodinâmica | primeira lei da termodinâmica
Física | termologia | termodinâmica | princípio da degradação da energia
Física | termologia | termodinâmica | segunda lei da termodinâmica
Física | termologia | termodinâmica | trabalho numa transformação
Física | termologia | termodinâmica | transformação cíclica
Física | termologia | termodinâmica | transformações gasosas | transformação adiabática
Física | termologia | termodinâmica | transformações gasosas | transformação isobárica
Física | termologia | termodinâmica | transformações gasosas | transformação isocórica
Física | termologia | termodinâmica | transformações gasosas | transformação isotérmica
Física | termologia | termodinâmica | transformações reversíveis e irreversíveis
ITA 2010ITA Física

[ITA 2010 - 1 FASE]

Uma máquina térmica opera segundo o ciclo JKLMJ mostrado no diagrama T-S da figura.

Pode-se afirmar que

A

processo JK corresponde a uma compressão isotérmica.

B

o trabalho realizado pela máquina em um ciclo é W = (T2 – T1)(S2 – S1).

C

o rendimento da máquina é dado por  \(\eta =1-\frac{T2}{T1}\).

D

durante o processo LM uma quantidade de calor QLM = T1(S2 – S1) é absorvida pelo sistema.

E

outra máquina térmica que opere entre T2 e T1 poderia eventualmente possuir um rendimento maior que a desta.