Gabarito EFOMM - Provas Anteriores

Questão
2021Física

Um objeto de massa m preso ao teto por um fio inextensvel, sem massa e com comprimento L. De forma adequada, a massa posta a girar com velocidade de mdulo constante, descrevendo uma trajetria circular de raio L/3 no plano horizontal. Se g o mdulo da acelerao da gravidade, o perodo de rotao do pndulo :

Questão
2021Português

(EFOMM - 2021) UM CASO DE BURRO Machado de Assis Quinta-feira tarde, pouco mais de trs horas, vi uma coisa to interessante, que determinei logo de comear por ela esta crnica. Agora, porm, no momento de pegar na pena, receio achar no leitor menor gosto que eu para um espetculo, que lhe parecer vulgar, e porventura torpe. Releve a importncia; os gostos no so iguais. Entre a grade do jardim da Praa Quinze de Novembro e o lugar onde era o antigo passadio, ao p dos trilhos de bondes, estava um burro deitado. O lugar no era prprio para remanso de burros, donde conclu que no estaria deitado, mas cado. Instantes depois, vimos (eu ia com um amigo), vimos o burro levantar a cabea e meio corpo. Os ossos furavam-lhe a pele, os olhos meio mortos fechavam-se de quando em quando. O infeliz cabeceava, mais to frouxamente, que parecia estar prximo do fim. Diante do animal havia algum capim espalhado e uma lata com gua. Logo, no foi abandonado inteiramente; alguma piedade houve no dono ou quem quer que seja que o deixou na praa, com essa ltima refeio vista. No foi pequena ao. Se o autor dela homem que leia crnicas, e acaso ler esta, receba daqui um aperto de mo. O burro no comeu do capim, nem bebeu da gua; estava j para outros capins e outras guas, em campos mais largos e eternos. Meia dzia de curiosos tinha parado ao p do animal. Um deles, menino de dez anos, empunhava uma vara, e se no sentia o desejo de dar com ela na anca do burro para espert-lo, ento eu no sei conhecer meninos, porque ele no estava do lado do pescoo, mas justamente do lado da anca. Diga-se a verdade; no o fez ao menos enquanto ali estive, que foram poucos minutos. Esses poucos minutos, porm, valeram por uma hora ou duas. Se h justia na Terra valero por um sculo, tal foi a descoberta que me pareceu fazer, e aqui deixo recomendada aos estudiosos. O que me pareceu, que o burro fazia exame de conscincia. Indiferente aos curiosos, como ao capim e gua, tinha no olhar a expresso dos meditativos. Era um trabalho interior e profundo. Este remoque popular: por pensar morreu um burro mostra que o fenmeno foi mal entendido dos que a princpio o viram; o pensamento no a causa da morte, a morte que o torna necessrio. Quanto matria do pensamento, no h dvidas que o exame da conscincia. Agora, qual foi oexame da conscincia daquele burro, o que presumo ter lido no escasso tempo que ali gastei. Sou outro Champollion, porventura maior; no decifrei palavras escritas, mas ideias ntimas de criatura que no podia exprimi-las verbalmente. E diria o burro consigo: Por mais que vasculhe a conscincia, no acho pecado que merea remorso. No furtei, no menti, no matei, no caluniei, no ofendi nenhuma pessoa. Em toda a minha vida, se dei trs coices, foi o mais, isso mesmo antes haver aprendido maneiras de cidade e de saber o destino do verdadeiro burro, que apanhar e calar. Quando ao zurro, usei dele como linguagem. Ultimamente que percebi que me no entendiam, e continuei a zurrar por ser costume velho, no com ideia de agravar ningum. Nunca dei com homem no cho. Quando passei do tlburi ao bonde, houve algumas vezes homem morto ou pisado na rua, mas a prova de que a culpa no era minha, que nunca segui o cocheiro na fuga; deixava-me estar aguardando autoridade. Passando ordem mais elevada de aes, no acho em mim a menor lembrana de haver pensado sequer na perturbao da paz pblica. Alm de ser a minha ndole contrria a arruaas, a prpria reflexo me diz que, no havendo nenhuma revoluo declarado os direitos do burro, tais direitos no existem. Nenhum golpe de estado foi dado em favor dele; nenhuma coroa os obrigou. Monarquia, democracia, oligarquia, nenhuma forma de governo, teve em conta os interesses da minha espcie. Qualquer que seja o regime, ronca o pau. O pau a minha instituio um pouco temperada pela teima que , em resumo, o meu nico defeito. Quando no teimava, mordia o freio dando assim um bonito exemplo de submisso e conformidade. Nunca perguntei por sis nem chuvas; bastava sentir o fregus no tlburi ou o apito do bonde, para sair logo. At aqui os males que no fiz; vejamos os bens que pratiquei. A mais de uma aventura amorosa terei servido, levando depressa o tlburi e o namorado casa da namorada ou simplesmente empacando em lugar onde o moo que ia ao bonde podia mirar a moa que estava na janela. No poucos devedores terei conduzido para longe de um credor importuno. Ensinei filosofia a muita gente, esta filosofia que consiste na gravidade do porte e na quietao dos sentidos. Quando algum homem, desses que chamam patuscos, queria fazer rir os amigos, fui sempre em auxlio deles, deixando que me dessem tapas e punhadas na cara. Em fim... No percebi o resto, e fui andando, no menos alvoroado que pesaroso. Contente da descoberta, no podia furtar-me tristeza de ver que um burro to bom pensador ia morrer. A considerao, porm, de que todos os burros devem ter os mesmos dotes principais, fez-me ver que os que ficavam no seriam menos exemplares do que esse. Por que se no investigar mais profundamente o moral do burro? Da abelha j se escreveu que superior ao homem, e da formiga tambm, coletivamente falando, isto , que as suas instituies polticas so superiores s nossas, mais racionais. Por que no suceder o mesmo ao burro, que maior? Sexta-feira, passando pela Praa Quinze de Novembro, achei o animal j morto. Dois meninos, parados, contemplavam o cadver, espetculo repugnante; mas a infncia, como a cincia, curiosa sem asco. De tarde j no havia cadver nem nada. Assim passam os trabalhos deste mundo. Sem exagerar o mrito do finado, fora dizer que, se ele no inventou a plvora, tambm no inventou a dinamite. J alguma coisa neste final de sculo. Requiescat in pace. Assinale a opo em que o acento grave indicativo de craseNO colocada por uma situao de regncia.

Questão
2020Física

O valor da fora eletromotriz E e da resistncia R no circuito da figura apresentado abaixo so, respectivamente,

Questão
2020Física

Uma mquina de Carnot projetada para operar com 200W de pot^~encia entre fontes de calor de 200C e 100C. Com base nas caractersticas descritas, a quantidade de calor absorvida por essa mquina, a cada segundo, de aproximadamente

Questão
2020Física

A professora Ana Clara, com intuito de determinar a capacitncia de um capacitor que estava com suas especificaes ilegveis, realizou o seguinte procedimento: carregou um segundo capacitor de 150 pF com uma tenso de 100 V, utilizando uma fonte de alimentao. Em seguida, desligou o capacitor da fonte e o conectou em paralelo com o capacitor de valor desconhecido. Nessas condies, ela observou que os capacitores apresentavam uma tenso de 60 V. Com esse procedimento, a professora pde calcular o valor do capacitor desconhecido, que de

Questão
2020Matemática

(EFOMM - 2020) A inequao|x|+|2x- 8||x+ 8| satisfeita por um nmero de valores inteiros dexigual a:

Questão
2020Matemática

(EFOMM - 2020)Seja uma circunferncia C1, com centro em A e raio 1, e a circunferncia C2 que passa por A, com centro em B e raio 2. Sabendo - se que D o ponto mdio do seguimento AB, E um dos pontos de interseo entre C1 e C2 e F a interseo da reta ED com a circunferncia C2, o valor da rea do tringulo AEF, em unidade de rea :

Questão
2020Física

Em um recipiente termicamente isolado, 100 g de gelo, a -20 C e 300 g de gua, a 65C so misturados. Aps se alcanar o equilbrio trmico, a temperatura da mistura de aproximadamente, em graus Celsius: Dados: calor especfico da gua: 1,0 cal/g.K calor especfico do gelo: 0,53 cal/g.K calor de fuso da gua: 79,5 cal/g

Questão
2020Física

Um bloco de massa m colocado sobre um disco que comea girar a partir do repouso em torno de seu centro geomtrico com acelerao angular constante igual a. Se o bloco est a uma distncia d do centro, e o coeficiente de atrito esttico entre o objeto e a superfcie vale , considerando a acelerao da gravidade igual a g, quanto tempo levar at que o bloco comece a deslizar sobre o disco?

Questão 12
2019Matemática

De quantas maneiras diferentes podemos escolher seis pessoas, incluindo pelo menos duas mulheres, de um grupo de sete homens e quatro mulheres?

Questão 13
2019Matemática

Considere uma loja que vende cinco tipos de refrigerantes. De quantas formas diferentes podemos comprar três refrigerantes?

Questão
2019Matemática

(EFOMM - 2019)Assinale a alternativa que apresenta o termo 8 independente de x na expanso binomial

Questão
2019Física

A figura abaixo mostra a vista superior de um anel de raio R que est contido em um plano horizontal e que serve de trilho, para que uma pequena conta de massa m se movimente sobre ele sem atrito. Uma mola de constante elstica k e o comprimento natural R, com uma extremidade fixa no ponto A do anel e com a outra ligada conta, ir mov-la no sentido anti-horro. Inicialmente, a conta est em repouso e localiza-se no pontoB,que diametralmente oposto ao ponto A.SeP um ponto qualquer e o ngulo entre os segmentos AB e AP, a velocidade da conta, ao passar por P,

Questão
2019Física

(Efomm 2019) No laboratrio de Fsica da EFOMM existe um galvanmetro de resistncia interna 0,80 que pode medir, sem se danificar, correntes de intensidade de at 20 mA. Tenente Rocha, professor de fsica da EFOMM, resolveu associar ao galvanmetro um resistor denominado shunt, para que ele se torne um miliampermetro de fundo de escala 200 mA. Qual dever ser o valor do shunt associado e o valor da resistncia do miliampermetro, respectivamente?

Questão
2019Português

(EFOMM - 2019) Passeio Infncia Primeiro vamos l embaixo no crrego; pegaremos dois pequenos cars dourados. E como faz calor, veja, os lagostins saem da toca. Quer ir de batelo, na ilha, comer ings? Ou vamos ficar bestando nessa areia onde o sol dourado atravessa a gua rasa? No catemos pedrinhas redondas para atiradeira, porque urgente subir no morro; os sanhaos esto bicando os cajus maduros. janeiro, grande ms de janeiro! Podemos cortar folhas de pita, ir para o outro lado do morro e descer escorregando no capim at a beira do aude. Com dois paus de pita, faremos uma balsa, e, como o carnaval no ms que vem, vamos apanhar tabatinga para fazer formas de mscaras. Ou ento vamos jogar bola-preta: do outro lado do jardim tem um p de saboneteira. Se quiser, vamos. Converta-se, bela mulher estranha, numa simples menina de pernas magras e vamos passear nessa infncia de uma terra longe. verdade que jamais comeu angu de fundo de panela? Bem pouca coisa eu sei: mas tudo que sei lhe ensino. Estaremos debaixo da goiabeira; eu cortarei uma forquilha com o canivete. Mas no consigo imagin-la assim; talvez se na praia ainda houver pitangueiras... Havia pitangueiras na praia? Tenho uma ideia vaga de pitangueiras junto praia. Iremos catar conchas cor-de-rosa e bzios crespos, ou armar o alapo junto do brejo para pegar papa-capim. Quer? Agora devem ser trs horas da tarde, as galinhas l fora esto cacarejando de sono, voc gosta de fruta-po assada com manteiga? Eu lhe dou aipim ainda quente com melado. Talvez voc fosse como aquela menina rica, de fora, que achou horrvel nosso pobre doce de abbora e coco. Mas eu a levarei para a beira do ribeiro, na sombra fria do bambual; ali pescarei piaus. H rolinhas. Ou ento ir descendo o rio numa canoa bem devagar e de repente dar um galope na correnteza, passando rente s pedras, como se a canoa fosse um cavalo solto. Ou nadar mar afora at no poder mais e depois virar e ficar olhando as nuvens brancas. Bem pouca coisa eu sei; os outros meninos riram de mim porque cortei uma iba de assa-peixe. Lembro-me que vi o ladro morrer afogado com os soldados de canoa dando tiros, e havia uma mulher do outro lado do rio gritando. Mas como eu poderia, mulher estranha, convert-la em menina para subir comigo pela capoeira? Uma vez vi uma urutu junto de um tronco queimado; e me lembro de muitas meninas. Tinha uma que era para mim uma adorao. Ah, paixo da infncia, paixo que no amarga. Assim eu queria gostar de voc, mulher estranha que ora venho conhecer, homem maduro. Homem maduro, ido e vivido; mas quando a olhei, voc estava distrada, meus olhos eram outra vez os encantados olhos daquele menino feio do segundo ano primrio que quase no tinha coragem de olhar a menina um pouco mais alta da ponta direita do banco. Adorao de infncia. Ao menos voc conhece um passarinho chamado sara? E um passarinho mido: imagine uma sara grande que de sbito aparecesse a um menino que s tivesse visto coleiros e curis, ou pobres cambaxirras. Imagine um arco-ris visto na mais remota infncia, sobre os morros e o rio. O menino da roa que pela primeira vez v as algas do mar se balanando sob a onda clara, junto da pedra. Ardente da mais pura paixo de beleza a adorao da infncia. Na minha adolescncia voc seria uma tortura. Quero lev-la para a meninice. Bem pouca coisa eu sei; uma vez na fazenda riram: ele no sabe nem passar um barbicacho! Mas o que sei lhe ensino; so pequenas coisas do mato e da gua, so humildes coisas, e voc to bela e estranha! Inutilmente tento convert-la em menina de pernas magras, o joelho ralado, um pouco de lama seca do brejo no meio dos dedos dos ps. Linda como a areia que a onda ondeou. Sara grande! Na adolescncia me torturaria; mas sou um homem maduro. Ainda assim s vezes como um bando de sanhaos bicando os cajus de meu cajueiro, um cardume de peixes dourados avanando, saltando ao sol, na piracema; um bambual com sombra fria, onde ouvi silvo de cobra, e eu quisera tanto dormir. Tanto dormir! Preciso de um sossego de beira de rio, com remanso, com cigarras. Mas voc como se houvesse demasiadas cigarras cantando numa pobre tarde de homem. Julho, 1945 Crnica extrada do livro 200 crnicas escolhidas, de Rubem Braga. O adjetivo na essncia um termo modificador do substantivo e pode se antepor ou pospor a este. Assinale a opo em que se percebe mudana de sentido quanto posio do adjetivo.