Gabarito PUC - Provas Anteriores

Questão
2020Português

(PUC Gois - 2020) Leia o trecho de Vidas Secas, de Graciliano Ramos: Baleia, imvel, paciente, olhava os carves e esperava que a famlia se recolhesse. Enfastiava-a o barulho que Fabiano fazia. No campo, seguindo uma rs, se esgoelava demais. Natural. Mas ali, beira do fogo, para que tanto grito? Fabiano estava-se cansando toa. Baleia se enjoava, cochilava e no podia dormir. Sinha Vitria devia retirar os carves e a cinza, varrer o cho, deitar-se na cama de varas com Fabiano. Os meninos se arrumariam na esteira, por baixo do carit, na sala. Era bom que a deixassem em paz. O dia todo espiava os movimentos das pessoas, tentando adivinhar coisas incompreensveis. Agora precisava dormir, livrar-se das pulgas e daquela vigilncia a que a tinham habituado. Varrido o cho com vassourinha, escorregaria entre as pedras, enroscar-se-ia, adormeceria no calor, sentindo o cheiro das cabras molhadas e ouvindo rumores desconhecidos o tique-taque das pingueiras, a cantiga dos sapos, o sopro do rio cheio. Bichos midos e sem dono iriam visit-la. (RAMOS, Graciliano. Vidas secas. 53. ed. Rio, So Paulo: Record, 1984, pp. 69-70.) Marque a alternativa que indica corretamente o processo de formao das palavras sublinhadas no texto:

Questão
2020Sociologia

(PUC-Campinas) O duque de Bridgewater censurava os seus homens por terem voltado tarde depois do almoo; estes se desculparam dizendo que no tinham ouvido a badalada da 1 hora, ento o duque modificou o relgio, fazendo-o bater 13 badaladas. Este texto revela um dos aspectos das mudanas oriundas do processo industrial ingls no final do sculo XVIII e incio do sculo XIX. A partir do conhecimento histrico, pode-se afirmar que:

Questão
2020Matemática

(PUC-MG) Considere a circunferncia C de equao (x + 1)2+ (y - 1)2= 9 e a reta r de equao x + y = 0. CORRETO afirmar

Questão
2020Português

(PUC/Campinas- 2020) Literatura e realidade Hoje est na moda dizer que uma obra literria constituda mais a partir de outras obras, que a precederam, do que em funo de estmulos diretos da realidade, pessoal, social ou fsica. Deve haver boa dose de verdade nisso. Todas as vezes, dizia Proust1, que um grande artista nasce, como se o mundo fosse criado de novo, porque ns comeamos a enxerg-lo conforme ele o mostra. Para o Naturalismo, a obra era essencialmente uma transposio direta da realidade, como se o escritor conseguisse ficar diante dela na situao de puro sujeito em face do objeto puro, registrando (teoricamente sem interferncia de outro texto) as noes e impresses que iriam constituir seu prprio texto. Essa esttica repousa na utopia da originalidade absoluta pela experincia imediata, que levava o escritor a desconfiar da influncia mediadora de obras alheias. Mas ns sabemos que, embora filha do mundo, a obra um mundo, e que convm antes de tudo pesquisar nela mesma as razes que a sustm como tal. A sua razo especfica a disposio dos ncleos de significado, formando uma combinao singular, segundo a qual a realidade do mundo foi reordenada, transformada, desfigurada ou at posta de lado, para dar nascimento ao outro mundo que a obra constitui. Ver criticamente a obra escolher um dos momentos do processo como plataforma de observao. Num extremo, possvel encar-la como uma duplicao da realidade, de maneira que o trabalho imitativo fique reduzido a um registro sem grandeza, pois se era para fazer igual, por que no deixar a realidade em paz? J no outro extremo possvel ver a obra como um objeto manufaturado com arbtrio soberano, que alcana significao na medida em que nada tem a ver com a realidade. Mas seria melhor a viso que pudesse rastrear na obra o mundo como material de origem, para surpreender no processo vivo da montagem a singularidade da forma segundo a qual se d a ver um mundo novo. 1Marcel Proust (1871-1922): romancista, ensasta e crtico literrio francs, autor de Em Busca do Tempo Perdido, publicada em sete volumes. (Adaptado de: CANDIDO, Antonio. O discurso e a cidade. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2013, p. 107-108) correto o seguinte comentrio:

Questão
2020Filosofia

(PUC - PR 2020) Nas reflexes de Immanuel Kant sobre o conhecimento racional na sua obra Fundamentao da Metafsica dos Costumes lemos: A velha filosofia grega dividia-se em trs cincias: a Fsica, a tica e a Lgica. Esta diviso est perfeitamente conforme com a natureza das coisas, e nada h a corrigir nela a no ser apenas acrescentar o princpio em que se baseia, para deste modo, por um lado, nos assegurarmos da sua perfeio, e, por outro, podermos determinar exactamente as necessrias subdivises. KANT, Immanuel. Fundamentao da Metafsica dos Costumes. Traduo de Antnio Pinto de Carvalho. Lisboa: Companhia Editora Nacional. EDIES 70, 2007. Sobre a Fsica, a tica e a Lgica, CORRETOafirmar que essas subdivises

Questão
2019Português

(PUC/RS - 2019) Consagrai-vos a dois gneros de estudos. Em primeiro lugar deveis adquirir um conhecimento das letras, no vulgar, mas srio e aprofundado.... Depois, familiarizai-vos com a vida e as boas maneiras aquilo a que se chamam de estudos humanos, pois que eles embelezam os homens. Neste domnio os vossos conhecimentos devem ser extensos, variados e hauridos em todas as espcies de experincias, sem nada negligenciar daquilo que possa contribuir para a conduta da vossa vida, para a vossa glria e a vossa reputao. Aconselho-vos a ler os autores que possam ajudar-vos, no somente pelo seu assunto, mas tambm pelo esplendor de seu estilo e seu talento literrio, a saber: as obras de Ccero e as de todos aqueles que se aproximam do seu nvel..., pois quereria que um homem distinto seja muito erudito e capaz de dar aos seus conhecimentos uma formulao elegante... por isso que no se deve somente seguir as lies dos mestres, mas tambm instruir-se com os poetas, os oradores e os historiadores, para adquirir um estilo elegante, eloquente... BRUNI, Leonardo. Correspondncia. In: FREITAS, Gustavo. 900 Textos e documentos de Histria. Lisboa: Bertrand, 1976. p. 143. Com qual dos movimentos intelectuais do perodo moderno o texto se relaciona?

Questão
2019Física

Em geral, ao aquecer um corpo, ele passa por um aumento no seu volume e isso bem utilizado na indstria. Para passar determinada pea de metal por um suporte na forma de anel muito justo, possvel aquecer esse anel e, devido ao aumento de seu volume, passar a esfera e aps a temperatura voltar ao valor inicial, os dois ficam bem presos. Imagine que um anel apresenta rea interna de 20 cm2e para que uma pea passe por seu interior precisa atingir rea de 20,8 cm2. Considere que o determinado material tenha um coeficiente de dilatao linear de 25.10-6C-1e que para a variao de temperatura no ocorra mudana de estado fsico da pea em questo. Nesse contexto calcule qual dever ser a variao de temperatura imposta ao material para que seja possvel atravessar a pea pretendida por dentro do anel.

Questão
2019Geografia

(PUC-PR) Durante o lanamento de sua campanha, em junho de 2015, Donald Trump discursou sobre sua posio oficial em relao imigrao mexicana para os Estados Unidos. Quando o Mxico envia seu povo para c, ele no est enviando o seu melhor. Est mandando pessoas que tm muitos problemas. Eles esto trazendo drogas. Eles esto trazendo crime. Eles so estupradores, disse. Veja, 29 out. 2016. (Adaptado) No sei qual a adeso dos comandantes, mas, caso venham reduzir o efetivo [das Foras Armadas] menos gente nas ruas para fazer frente aos marginais do MST, dos haitianos, senegaleses, bolivianos e tudo que escria do mundo que, agora, est chegando os srios tambm. A escria do mundo est chegando ao Brasil como se ns no tivssemos problema demais para resolver, disse o deputado Jair Bolsonaro. Exame, 22 set. 2015. (Adaptado) Quando pessoas pblicas, grandes lderes ou polticos expem problemas contemporneos complexos com superficialidade e desconhecimento de causa, podem, mesmo que sem inteno, criar atrito diplomtico e insuflar problemas sociais internos, como a

Questão
2019Biologia

O fenmeno representado na imagem ocorre em alguns grupos animais. Analise as afirmativas a seguir e assinale aquela que indica o nome correto e uma vantagem adaptativa do processo.

Questão
2019Geografia

Os movimentos de deslocamento de populaes um tema central na pauta de discusses dos governos nacionais e das organizaes internacionais como a ONU e a Comunidade Europeia. Em face das medidas tomadas pela maioria dos pases desenvolvidos no intento de restringir a entrada de imigrantes, o trfico destes tem se intensificado. No mapa acima, alguns dos movimentos migratrios so representados por setas, indicando as principais reas e os pases de sada e de destino. O processo de migrao internacional pode ser desencadeado por diversos fatores, entre os quais pode-se citar: desastres ambientais; guerras; perseguies polticas, tnicas ou culturais; oportunidades de estudo e trabalho; melhores condies de vida. A partir da observao do mapa e do texto acima, possvel afirmar: I. Nas reas do mapa onde o contraste de desenvolvimento econmico e social entre pases vizinhos acentuado, observam-se fluxos migratrios. II. No mapa, constata-se que os fluxos migratrios regionais so mais frequentes que os intercontinentais. III. Os fluxos sul-norte so predominantes e esto relacionados dependncia cultural, econmica e histrica dos pases chamados subdesenvolvidos em relao aos pases ditos desenvolvidos. IV. A Europa Ocidental o principal destino dos movimentos migratrios mundiais, seguido pelos fluxos para os EUA. Esto corretas apenas as afirmativas

Questão 1
2018Português

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: Lembrando e pensando a TV Houve um tempo em que a TV acreditem, ó jovens! ainda não existia. Ouvia-se rádio, ia-se ao cinema. Mas um dia chegou às casas das pessoas 1um aparelho com o som vivo do rádio acoplado a vivas imagens, diferentes das do cinema, imagens chegadas de algum lugar do presente, ao vivo. Logo saberíamos que todas as imagens do mundo, inclusive os filmes do cinema, poderiam estar ao nosso alcance, naquela telinha da sala. Modificaram-se os hábitos das famílias, seus horários, sua disponibilidade, seus valores. A TV chegou para reinar. A variedade da programação já indicava o amplo alcance do novo veículo: notícias, reportagens, musicais, desenhos animados, filmes, propagandas, seriados, esportes, programas humorísticos, peças de teatro tudo desfilava ali, diante dos nossos olhos, ainda no tubo comandado por grandes válvulas e com imagem em preto e branco. Boa parte dos primeiros aparelhos de TV tinham telas de 16 a 21 polegadas, acondicionadas numa enorme e pesada caixa de madeira. Havia uns três ou quatro canais, com alcance bastante limitado e programação restrita a cinco ou seis horas por dia. Mais tarde as transmissões passariam a ser via satélite e ocupariam as 24 horas do dia. 2Os custos da programação eram pagos pela publicidade, que tomava boa parte do tempo de transmissão. 3Vendia-se de tudo, de automóveis a margarina, de xaropes para tosse a apartamentos. 4Filmetes gravados e propagandas ao vivo sucediam-se e misturavam-se a notícias sobre exploração espacial, enquanto documentários estrangeiros falavam da revolução russa, da II Guerra, do nazismo e do fascismo, das convicções pacifistas de Ghandi, das ideias do físico Einstein sobre a criação e a legitimação da ONU 5etc. etc. Já as incursões históricas propiciadas pelos filmes nos levavam ao tempo de Moisés e do Egito Antigo, ao Império Romano e advento do Cristianismo, tudo entremeando-se ao humor de Chaplin, às caretas de Jerry Lewis e às trapalhadas das primeiras comédias nacionais do gênero chanchada. Houve também o tempo em que as famílias se agrupariam diante dos festivais da canção, torcendo por músicas de protesto, baladas românticas ou de 6ritmos populares de raiz. Enfim, a TV oferecia a um público extasiado um espetáculo variadíssimo, tudo nas poucas polegadas do aparelho, que 7não tardou a incorporar outras medidas, outros sistemas de funcionamento, projeção em cores e controle remoto. As telas de plasma, o processo digital e a interface com a informática foram dotando a TV de muitos outros recursos, até que, bem mais tarde, tivesse que enfrentar a concorrência de outras telas, muito menores, portáteis, disponíveis nos celulares, carregados de aplicativos e serviços. 8Apesar disso, nada indica que a curto prazo desapareçam da casa os aparelhos de TV, enriquecidos agora por incontáveis dispositivos. No plano da cultura e da educação, 9a televisão teve e tem papel importante. Os telecursos propiciam informação escolar específica nas áreas de Matemática, Física, História, Química, Língua e Literatura, fazendo as vezes da educação formal por meio de incontáveis dispositivos pedagógicos, inclusive a dramatização de conteúdos. Aqui e ali há entrevistas com artistas, políticos, pensadores e personalidades várias, atualizando ideias e promovendo seu debate. No campo da política, é relevante, às vezes decisivo, o papel que a TV tem na formação da opinião pública. A ecologia conta, também, com razoável cobertura, informando, por exemplo, sobre os benefícios da reciclagem de lixo, da cultura de produtos orgânicos e da energia solar. Seja como forma de entretenimento, veículo de informação, indução aos debates e repercussão atualizada dos grandes temas de interesse social, a TV vem garantindo seu espaço junto a bilhões de pessoas no mundo todo. Por meio dela, acompanhamos ao vivo momentos agudos da política internacional, a divulgação de um novo plano econômico do governo, a escalada da violência urbana. Ao toque de uma tecla do controle remoto, você pode se transferir, aleatoriamente, do palco de um ataque terrorista para o final meloso de uma comédia romântica. Numa espécie de espelhamento multiplicativo e fragmentário da nossa vida e dos poderes da nossa imaginação, a TV vem acompanhando os passos da vida moderna e ditando, mesmo, alguns deles, 10sem dar sinal de que deixará tão cedo de nos fazer companhia. Percival de Lima e Souto, inédito. (Puccamp 2018) É apropriado o comentário na alternativa:

Questão 2
2018Português

(Pucpr 2018) Considere o texto a seguir. Encontrando Bolaño O chileno Roberto Bolaño escreveu muito desde os seus 17 anos e só foi publicado pela primeira vez aos 43 anos e faleceu aos 50. Nada mais natural, portanto, que aos poucos estejam sendo reveladas obras que, por algum motivo, não chegaram ao conhecimento do público antes. O espírito da ficção científica é um desses casos. Falecido em 2003, o autor terminou esse livro em 1984 embora tenha declarado para amigos nos anos seguintes como a obra o torturava e como ele sentia faltar algo para ajustá-la, concluí-la de fato , antes daqueles que o consagrariam, como Os detetives selvagens e 2666, por exemplo. Justamente por isso, o leitor perceberá elementos e obsessões de Bolaño que marcaram os títulos posteriores. A história, ambientada na Cidade do México dos anos 1970, apresenta Jan Schrella e Remo Morán, que dividem moradia. Enquanto o primeiro é um jovem recluso, imerso nos livros de ficção científica e dedicado a escrever cartas delirantes aos autores do gênero, o segundo é um poeta que almeja se inserir no mercado literário e por isso mesmo um dos primeiros alter egos de Bolaño. Revista da Cultura, ed. 110, março/17, p. 18. Diferentes pronomes podem ser empregados com a finalidade de acompanhar, retomar ou substituir substantivos em um texto. Na apresentação sintética da vida e obra de Roberto Bolaño, os pronomes estão presentes de diferentes maneiras, destacando-se CORRETAMENTE

Questão 6
2018Português

(Puccamp 2018) TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES: A(s) questão(ões) a seguir refere(m)-se ao que segue, trecho adaptado de matéria publicada na revista da cultura, editada pela Livraria Cultura (edição 113, junho de 2017). São as contradições e as fragilidades do ser humano que muito interessam à dramaturga já premiada Silvia Gomez. É assim desde o início de sua trajetória no teatro, na mineira Belo Horizonte, sua terra natal, e de onde saiu, em 2001, para residir em São Paulo. Agora, a partir deste mês de junho, nossos conflitos voltam ao tablado em São Paulo, em mais um texto da dramaturga. A célebre artista Selma Egrei, com mais de quatro décadas de trajetória na arte da interpretação, empresta sua grande sensibilidade à construção de uma importante personagem da peça, chamada NC. É com Silvia Gomez e Selma Egrei esta conversa a seguir. Silvia, o que é ser dramaturga? Para mim, ser dramaturga tem muito a ver com exercitar a empatia e a alteridade, coisas que a gente precisa muito no mundo de hoje. É essa coisa de também estar no lugar do outro, se colocar dentro da pele, vestir o casaco do outro, virá-lo do avesso e expor as entranhas. É ouvir o que aquele outro diz e o que tem a ver com o mundo de hoje. Para mim, ser dramaturga está ligado também com o ser cronista de nosso tempo. Eu queria muito olhar para as coisas que incomodam e falar delas. Não queria usar o teatro como um lugar apenas para a recreação. Sempre encarei o teatro como o lugar de encontro das pessoas e de estarmos juntos para falar de coisas profundas e olhar de verdade o mundo que está a nosso redor. E ser atriz, Selma, o que é? O que é mais forte para mim no ser atriz é poder ser um veículo para colocar, discutir e amenizar as dores do mundo. Acho que, através da figura do ator, você se vê representado ali, sabe que não está só no mundo com seus sofrimentos e angústias, e percebe que isso pode ser vivenciado de forma mais grupal, o que, de alguma forma, dá mais alento às pessoas. Então, vejo meu trabalho por aí. E claro que tem também o lado de poder me expressar, me sentir viva, manifestar minhas dores e minhas angústias. Obs.: empatia = processo de identificação em que o indivíduo se coloca no lugar do outro e tenta compreender o comportamento do outro. alteridade = natureza ou condição do que é outro, do que é distinto. É comentário correto sobre o que se tem no texto:

Questão 7
2018Português

Afirma-se com correção sobre o que se apresenta na alternativa:

Questão 8
2018Português

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: A(s) questão(ões) a seguir refere(m)-se ao trecho inicial do conto A aranha, do escritor e jornalista paulista Orígenes Lessa (1903-1986). Quer assunto para um conto? perguntou o Eneias, cercando-me no corredor. Sorri. Não, obrigado. Mas é assunto ótimo, verdadeiro, vivido, acontecido, interessantíssimo! Não, não é preciso... Fica para outra vez... Você está com pressa? Muita! Bem, de outra vez será. 1Dá um conto estupendo. E com esta vantagem: aconteceu... É só florear um pouco. 2 Está bem...Então...até logo...Tenho que apanhar o elevador... 3Quando me despedia, surge um terceiro. Prendendo-me à prosa. Desmoralizando-me a pressa. Então, que há de novo? Estávamos batendo papo... Eu estava cedendo, de graça, um assunto notável para um conto. Tão bom, que até comecei a esboçá-lo, 4há tempos. Mas conto não é gênero meu continuou o Eneias, os olhos azuis transbordando de generosidade. 5 Sobre o quê? perguntou o outro. Eu estava frio. Não havia remédio. Tinha que ouvir, mais uma vez, o assunto. Um caso passado. Conheceu o Melo, que foi dono de uma grande torrefação aqui em São Paulo, e tinha uma ou várias fazendas pelo interior? Pergunta dirigida a mim. Era mais fácil concordar. (In: Omelete em Bombaim, 1946. Disponível em: www.academia.org.br) É correto afirmar: