Gabarito ENEM - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 130
2012Português

(ENEM 2012) A substituio do haver por ter em construes existenciais, no portugus do Brasil, corresponde a um dos processos mais caractersticos da histria da lngua portuguesa, paralelo ao que j ocorrera em relao ampliao do domnio de ter na rea semntica de posse, no final da fase arcaica. Mattos e Silva (2001:136) analisa as vitrias de ter sobre haver e discute a emergncia de ter existencial, tomando por base a obra pedaggica de Joo de Barros. Em textos escritos nos anos quarenta e cinquenta do sculo XVI, encontram-se evidncias, embora raras, tanto de ter existencial, no mencionado pelos clssicos estudos de sintaxe histrica, quanto de haver como verbo existencial com concordncia, lembrado por Ivo Castro, e anotado como novidade no sculo XVIII por Said Ali. Como se v, nada categrico e um purismo estreito s revela um conhecimento deficiente da lngua. H mais perguntas que respostas. Pode-se conceber uma norma nica e prescritiva? vlido confundir o bom uso e a norma com a prpria lngua e dessa forma fazer uma avaliao crtica e hierarquizante de outros usos e, atravs deles, dos usurios? Substitui-se uma norma por outra? CALLOU, D. A propsito de norma, correo e preconceito lingustico: do presente para o passado. In: Cadernos de Letras da UFF, n. 36, 2008. Disponvel em: www.uff.br. Acesso em: 26 fev. 2012 (adaptado). Para a autora, a substituio de haver por ter em diferentes contextos evidencia que

Questão 131
2012Português

(Enem 2012) BARDI, P. M. Em torno da escultura no Brasil. So Paulo: Banco Sudameris Brasil, 1989. (Foto: Reproduo/Enem) Com contornos assimtricos, riqueza de detalhes nas vestes e nas feies, a escultura barroca no Brasil tem forte influncia do rococ europeu e est representada aqui por um dos profetas do ptio do Santurio do Bom Jesus de Matosinho, em Congonhas (MG), esculpido em pedra-sabo por Aleijadinho. Profundamente religiosa, sua obra revela:

Questão 132
2012Português

(ENEM 2012) Lugar de mulher tambm na oficina. Pelo menos nas oficinas dos cursos da rea automotiva fornecidos pela Prefeitura, a presena feminina tem aumentado ano a ano. De cinco mulheres matriculadas em 2005, a quantidade saltou para 79 alunas inscritas neste ano nos cursos de mecnica automotiva, eletricidade veicular, injeo eletrnica, repintura e funilaria. A presena feminina nos cursos automotivos da Prefeitura que so gratuitos cresceu 1 480% nos ltimos sete anos e tem aumentado ano a ano. Disponvel em: www.correiodeuberlandia.com.br. Acesso em: 27 fev. 2012 (adaptado). Na produo de um texto, so feitas escolhas referentes a sua estrutura, que possibilitam inferir o objetivo do autor. Nesse sentido, no trecho apresentado, o enunciado Lugar de mulher tambm na oficina corrobora o objetivo textual de

Questão 133
2012Português

(ENEM 2012) A publicidade, de uma forma geral, alia elementos verbais e imagticos na constituio de seus textos. Nessa pea publicitria, cujo tema a sustentabilidade, o autor procura convencer o leitor a

Questão 134
2012Português

(ENEM 2012) Aquele bbado Juro nunca mais beber e fez o sinal da cruz com os indicadores. Acrescentou: lcool. O mais ele achou que podia beber. Bebia paisagens, msicas de Tom Jobim, versos de Mrio Quintana. Tomou um pileque de Segall. Nos fins de semana, embebedava-se de ndia Reclinada, de Celso Antnio. Curou-se 100% do vcio comentavam os amigos. S ele sabia que andava mais bbado que um gamb. Morreu de etilismo abstrato, no meio de uma carraspana de pr do sol no Leblon, e seu fretro ostentava inmeras coroas de ex-alcolatras annimos. ANDRADE, C. D. Contos plausveis. Rio de Janeiro: Record, 1991. A causa mortis do personagem, expressa no ltimo pargrafo, adquire um efeito irnico no texto porque, ao longo da narrativa, ocorre uma

Questão 135
2012Português

(ENEM 2012) O trovador Sentimentos em mim do asperamente dos homens das primeiras eras... As primaveras do sarcasmo intermitentemente no meu corao arlequinal... Intermitentemente... Outras vezes um doente, um frio na minha alma doente como um longo som redondo... Cantabona! Cantabona! Dlorom... Sou um tupi tangendo um alade! ANDRADE, M. In: MANFIO, D. Z. (Org.) Poesias completas de Mrio de Andrade. Belo Horizonte: Itatiaia, 2005. Cara ao Modernismo, a questo da identidade nacional recorrente na prosa e na poesia de Mrio de Andrade. Em O trovador, esse aspecto

Questão 136
2012Matemática

(ENEM 2012) O esporte de alta competio da atualidade produziu uma questo ainda sem resposta: Qual o limite do corpo humano? O maratonista original, o grego da lenda, morreu de fadiga por ter corrido 42 quilmetros. O americano Dean Karnazes, cruzando sozinho as plancies da Califrnia, conseguiu correr dez vezes mais em 75 horas. Um professor de Educao Fsica, ao discutir com a turma o texto sobre a capacidade do maratonista americano, desenhou na lousa uma pista reta de 60 centmetros, que representaria o percurso referido. Disponvel em: http://veja.abril.com.br. Acesso em: 25 jun. 2011 (adaptado). Se o percurso de Dean Karnazes fosse tambm em uma pista reta, qual seria a escala entre a pista feita pelo professor e a percorrida pelo atleta?

Questão
2012Filosofia

(ENEM/2012) Quando Édipo nasceu, seus pais, Laio e Jocasta, os reis de Tebas, foram informados de uma profecia na qual o filho mataria o pai e se casaria com a mãe. Para evitá-la, ordenaram a um criado que matasse o menino. Porém, penalizado com a sorte de Édipo, ele o entregou a um casal de camponeses que morava longe de Tebas para que o criasse. Édipo soube da profecia quando se tornou adulto. Saiu então da casa de seus pais para evitar a tragédia. Eis que, perambulando pelos caminhos da Grécia, encontrou-se com Laio e seu séquito, que,insolentemente, ordenou que saísse da estrada. Édipo reagiu e matou todos os integrantes do grupo, sem saber que entre eles estava seu verdadeiro pai. Continuou a viagem até chegar em Tebas, dominada por uma Esfinge. Ele decifrou o enigma da Esfinge, tornou-se rei de Tebas e casou-se com a rainha, Jocasta, a mãe que desconhecia. Disponível em:http://www.culturabrasil.org. Acesso em: 28/08/2010 (adaptado). No mitoÉdipo Rei, são dignos de destaque os temas do destino e do determinismo. Ambos são características do mito grego e abordam a relação entre liberdade humana e providência divina. A expressão filosófica que toma como pressuposta a tese do determinismo é:

Questão
2012Matemática

(ENEM 2012) Um produtor de caf irrigado em Minas Gerais recebeu um relatrio de consultoria estatstica, constando, entre outras informaes, o desvio padro das produes de uma safra dos talhes de sua propriedade. Os talhes tm a mesma rea de 30 000 m2 e o valor obtido para o desvio padro foi de 90 kg/talho. O produtor deve apresentar as informaes sobre a produo e a varincia dessas produes em sacas de 60 kg por hectare (10 000 m2). A varincia das produes dos talhes expressa em (sacas/hectare)2

Questão
2012Matemática

(ENEM 2012) A resistncia mecnica S de uma viga de madeira, em forma de um paraleleppedo retngulo, diretamente proporcional sua largura (b) e ao quadrado de sua altura (d) e inversamente proporcional ao quadrado da distncia entre os suportes da viga, que coincide com o seu comprimento (x), conforme ilustra a figura. A constante de proporcionalidade k chamada de resistncia da viga. A expresso que traduz a resistncia S dessa viga demadeira

Questão
2012Física

(Enem 2012) Uma empresa de transportes precisa efetuar a entrega de uma encomenda o mais breve possível. Para tanto, a equipe de logística analisa o trajeto desde a empresa até o local da entrega. Ela verifica que o trajeto apresenta dois trechos de distâncias diferentes e velocidades máximas permitidas diferentes. No primeiro trecho, a velocidade máxima permitida é de 80 km/h e a distância a ser percorrida é de 80 km. No segundo trecho, cujo comprimento vale 60 km, a velocidade máxima permitida é 120 km/h. Supondo que as condições de trânsito sejam favoráveis para que o veículo da empresa ande continuamente na velocidade máxima permitida, qual será o tempo necessário, em horas, para a realização da entrega?

Questão
2012Física

(Enem 2012) A eficiência das lâmpadas pode ser comparada utilizando a razão, considerada linear, entre a quantidade de luz produzida e o consumo. A quantidade de luz é medida pelo fluxo luminoso, cuja unidade é o lúmen (lm). O consumo está relacionado à potência elétrica da lâmpada que é medida em watt (W). Por exemplo, uma lâmpada incandescente de 40 W emite cerca de 600 lm, enquanto uma lâmpada fluorescente de 40 W emite cerca de 3000 lm. Disponível em: http://tecnologia.terra.com.br. Acesso em: 29 fev. 2012 (adaptado). A eficiência de uma lâmpada incandescente de 40 W é

Questão
2012História

(ENEM - 2012) O que o projeto governamental tem em vista poupar Nao o prejuzo irreparvel do perecimento e da evaso do que h de mais precioso no seu patrimnio. Grande parte das obras de arte at mais valiosas e dos bens de maior interesse histrico, de que a coletividade brasileira era depositria, tm desaparecido ou se arruinado irremediavelmente. As obras de arte tpicas e as relquias da histria de cada pas no constituem o seu patrimnio privado, e sim um patrimnio comum de todos os povos. ANDRADE, R. M. F. Defesa do patrimnio artstico e histrico. O Jornal, 30 out. 1936.In: ALVES FILHO, I. Brasil, 500 anos em documentos.Rio de Janeiro: Mauad, 1999 (adaptado). A criao no Brasil do Servio do Patrimnio Histrico Artstico Nacional (SPHAN), em 1937, foi orientada por ideias como as descritas no texto, que visavam

Questão
2012Matemática

(ENEM 2012) A cermica possui a propriedade da contrao, que consiste na evaporao da gua existente em um conjunto ou bloco cermico submetido a uma determinada temperatura elevada: em seu lugar aparecendo espaos vazios que tendem a se aproximar. No lugar antes ocupado pela gua vo ficando lacunas e, consequentemente, o conjunto tende a retrair-se. Considere que no processo de cozimento a cermica de argila sofra uma contrao, em dimenses lineares, de 20%. Disponvel em: www.arq.ufsc.br. Acesso em: 30 mar. 2012 (adaptado). Levando em considerao o processo de cozimento e a contrao sofrida, o volume V de uma travessa de argila, de forma cbica de aresta a, diminui para um valor que

Questão
2012Matemática

(ENEM 2012) Jos, Paulo e Antnio esto jogando dados no viciados, nos quais, em cada uma das seis faces, h um nmero de 1 a 6. Cada um deles jogar dois dados simultaneamente. Jos acredita que, aps jogar seus dados, os nmeros das faces voltadas para cima lhe daro uma soma igual a 7. J Paulo acredita que sua soma ser igual a 4 e Antnio acredita que sua soma ser igual a 8. Com essa escolha, quem tem a maior probabilidade de acertar sua respectiva soma

NOVIDADES
Kuadro