Gabarito ENEM - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 60
2010Biologia

(ENEM - 2010) No ano de 2000, um vazamento em dutos de leo na baa de Guanabara (RJ) causou um dos maiores acidentes ambientais do Brasil. Alm de afetar a fauna e a flora, o acidente abalou o equilbrio da cadeia alimentar de toda a baa. O petrleo forma uma pelcula na superfcie da gua, o que prejudica as trocas gasosas da atmosfera com a gua e desfavorece a realizao de fotossntese pelas algas, que esto na base da cadeia alimentar hdrica. Alm disso, o derramamento de leo contribuiu para o envenenamento das rvores e, consequentemente, para a intoxicao da fauna e flora aquticas, bem como conduziu morte diversas espcies de animais, entre outras formas de vida, afetando tambm a atividade pesqueira. LAUBIER, L. Diversidade da Mar Negra. In: Scientific American Brasil 4(39), ago. 2005 (adaptado). A situao exposta no texto e suas implicaes

Questão 63
2010Química

(ENEM 2010) O crescimento da produo de energia eltrica ao longo do tempo tem influenciado decisivamente o progresso da humanidade, mas tambm tem criado uma sria preocupao: o prejuzo ao meio ambiente. Nos prximos anos, uma nova tecnologia de gerao de energia eltrica dever ganhar espao: as clulas a combustvel hidrognio/oxignio. VILLULLAS, H.M.; TICIANELLI, E.A; GONZLEZ, E.R. Qumica Nova Na Escola. No 15, maio 2002. (Foto: Reproduo/Enem) Com base no texto e na figura, a produo de energia eltrica por meio da clula a combustvel hidrognio/oxignio diferencia-se dos processos convencionais porque

Questão 64
2010Biologia

(ENEM - 2010) Alguns anfbios e rpteis so adaptados vida subterrnea. Nessa situao, apresentam algumas caractersticas corporais como, por exemplo, ausncia de patas, corpo anelado que facilita o deslocamento no subsolo e, em alguns casos, ausncia de olhos. Suponha que um bilogo tentasse explicar a origem das adaptaes mencionadas no texto utilizando conceitos da teoria evolutiva de Lamarck. Ao adotar esse ponto de vista, ele diria que

Questão 67
2010Química

(ENEM 2010) O abastecimento de nossas necessidades energticas futuras depender certamente do desenvolvimento de tecnologias para aproveitar a energia solar com maior eficincia. A energia solar a maior fonte de energia mundial. Num dia ensolarado, por exemplo, aproximadamente 1 kJ de energia solar atinge cada metro quadrado de superfcie terrestre por segundo. No entanto, o aproveitamento dessa energia difcil porque ela diluda (distribuda por uma rea muito extensa) e oscila com o horrio e as condies climticas. O uso efetivo da energia solar depende de formas de estocar a energia coletada para o uso posterior. BROWN, T.Qumica, acincia Central. So Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005. Atualmente, uma das formas de se utilizar a energia solar tem sido armazen-la por meio de processos qumicos endotrmicos que mais tarde podem ser revertidos para liberar calor. Considerando a reao: CH4(g)+ H2O(v)+ calor CO(g)+ 3H2(g) e analisando-a como potencial mecanismo para aproveitamento posterior da energia solar, conclui-se que se trata de uma estratgia

Questão 68
2010Física

(ENEM 2010) A energia eltrica consumida nas residncias medida, em quilowatt/hora, por meio de um relgio medidor de consumo. Nesse relgio, da direita para a esquerda, tem-se o ponteiro da unidade, da dezena, da centena e do milhar. Se um ponteiro estiver entre dois nmeros, considera-se o ltimo nmero ultrapassado pelo ponteiro. Suponha que as medidas indicadas nos esquemas seguintes tenham sido feitas em uma cidade em que o preo do quilowatt/hora fosse de R$ 0,20. FILHO, A.G.; BAROLLI, E. Instalao Eltrica. So Paulo: Scipione, 1997. (Foto: Reproduo/Enem) O valor a ser pago pelo consumo de energia eltrica registrado seria de

Questão 71
2010Biologia

(ENEM -2010) O uso prolongado de lentes de contato, sobretudo durante a noite, aliado a condies precrias de higiene representam fatores de risco para o aparecimento de uma infeco denominada ceratite microbiana, que causa ulcerao inflamatria da crnea. Para interromper o processo da doena, necessrio tratamento antibitico. De modo geral, os fatores de risco provocam a diminuio da oxigenao corneana e determinam mudanas no seu metabolismo, de um estado aerbico para anaerbico. Como decorrncia, observa-se a diminuio no nmero e na velocidade de mitoses do epitlio, o que predispe ao aparecimento de defeitos epiteliais e invaso bacteriana. CRESTA. F. Lente de contato e infeco ocular. Revista Sinopse de Oftalmologia. So Paulo: Moreira Jr., v, n.04, 04. 2002 (adaptado). A instalao das bactrias e o avano do processo infeccioso na crnea esto relacionados a algumas caractersticas gerais desses microrganismos, tais como:

Questão 72
2010Química

(ENEM 2010) Todos os organismos necessitam de gua e grande parte deles vive em rios, lagos e oceanos. Os processos biolgicos, como respirao e fotossntese, exercem profunda influncia na qumica das guas naturais em todo o planeta. O oxignio ator dominante na qumica e na bioqumica da hidrosfera. Devido a sua baixa solubilidade em gua (9,0mg/la 20C) a disponibilidade de oxignio nos ecossistemas aquticos estabelece o limite entre a vida aerbica e anaerbica. Nesse contexto, um parmetro chamado Demanda Bioqumica de Oxignio (DBO) foi definido para medir a quantidade de matria orgnica presente em um sistema hdrico. ADBOcorresponde massa deO2em miligramas necessrias para realizar a oxidao total do carbono orgnico em um litro de gua. BAIRD, C. Qumica Ambiental. Ed. Bookmam, 2005 (adaptado). Dados: Massas molares emg/mol:C= 12;H= 1;O= 16. Suponha que 10mgde acar (frmula mnimaCH2Oe massa molar a 30g/mol) so dissolvidos em um litro de gua; em quanto aDBOser aumentada?

Questão 73
2010Química

(ENEM 2010) A composio mdia de uma bateria automotiva esgotada de aproximadamente 32% Pb, 3% PbO,17%PbO2e 36%PbSO4. A mdia de massa da pasta residual de uma bateria usada de 6 kg, onde 19% PbO2, 60%PbSO4e 21% Pb. Entre todos os compostos de chumbo presentes na pasta, o que mais preocupa o sulfato de chumbo (II), pois nos processos pirometalrgicos, em que os compostos de chumbo (placas das baterias) so fundidos, h a converso de sulfato em dixido de enxofre, gs muito poluente. Para reduzir o problema das emisses deSO2(g), a indstria pode utilizar uma planta mista, ou seja, utilizar o processo hidrometalrgico, para a dessulfurao antes da fuso do composto de chumbo. Nesse caso, a reduo de sulfato presente noPbSO4 feita via lixiviao com soluo de carbonato de sdio (Na2CO3) 1M a 45C,em que se obtm o carbonato de chumbo (II) com rendimento de 91%. Aps esse processo, o material seguepara a fundio para obter o chumbo metlico. PbSO4+Na2CO3PbCO3+Na2SO4 Dados: Massas Molares em g/mol Pb = 207; S = 32; Na = 23; O = 16; C = 12. Segundo as condies do processo apresentado para a obteno de carbonato de chumbo (II) por meio dalixiviao por carbonato de sdio e considerando uma massa de pasta residual de uma bateria de 6 kg, qualquantidade aproximada, em quilogramas, dePbCO3 obtida?

Questão 75
2010Biologia

(Enem 2010) Dois pesquisadores percorreram os trajetos marcados no mapa. A tarefa deles foi analisar os ecossistemas e, encontrando problemas, relatar e propor medidas de recuperação. A seguir, são reproduzidos trechos aleatórios extraídos dos relatórios desses dois pesquisadores. Trechos aleatórios extraídos do relatório do pesquisador P1 :I. “Por causa da diminuição drástica das espécies vegetais deste ecossistema, como os pinheiros, a gralha azul também está em processo de extinção.”II. “As árvores de troncos tortuosos e cascas grossas que predominam nesse ecossistema estão sendo utilizadas em carvoarias.” Trechos aleatórios extraídos do relatório do pesquisador P2 : III. “Das palmeiras que predominam nesta região podem ser extraídas substâncias importantes para a economia regional.”IV. “Apesar da aridez desta região, em que encontramos muitas plantas espinhosas, não se pode desprezar a sua biodiversidade.” Ecossistemas brasileiros: mapa da distribuição dos ecossistemas.Disponível em: http://educacao.uol.com.br/ciencias/ult1885u52.jhtm.Acesso em: 20 abr. 2010 (adaptado). Os trechos I, II, III e IV referem-se, pela ordem, aos seguintes ecossistemas:

Questão 76
2010Biologia

(ENEM - 2010) Investigadores das Universidades de Oxford e da Califrnia desenvolveram uma variedade de Aedes aegypti geneticamente modificada que candidata para uso na busca de reduo na transmisso do vrus da dengue. Nessa nova variedade de mosquito, as fmeas no conseguem voar devido interrupo do desenvolvimento do msculo das asas. A modificao gentica introduzida um gene dominante condicional, isso , o gene tem expresso dominante (basta apenas uma cpia do alelo) e este s atua nas fmeas. FU, G. et al. Female-specific hightiess phenotype for mosquito control. PNAS 107 (10): 4550-4554, 2010. Prev-se, porm, que a utilizao dessa variedade de Aedes aegypti demore ainda anos para ser implementada, pois h demanda de muitos estudos com relao ao impacto ambiental. A liberao de machos de Aedes aegypti dessa variedade geneticamente modificada reduziria o nmero de casos de dengue em uma determinada regio porque

Questão 79
2010Química

(Enem) As mobilizaes para promover um planeta melhor para as futuras geraes so cada vez mais frequentes. A maior parte dos meios de transporte de massa atualmente movida pela queima de um combustvel fssil. A ttulo de exemplificao do nus causado por essa prtica, basta saber que um carro produz, em mdia, cerca de 200g de dixido de carbono por km percorrido. Revista Aquecimento Global. Ano 2, n 8. Publicao do Instituto Brasileiro de Cultura Ltda. Um dos principais constituintes da gasolina o octano (C8H18). Por meio da combusto do octano possvel a liberao de energia, permitindo que o carro entre em movimento. A equao que representa a reao qumica desse processo demonstra que

Questão 83
2010Química

(ENEM 2010) Ao colocar um pouco de acar na gua e mexer at a obteno de uma s fase, prepara-se uma soluo. O mesmo acontece ao se adicionar um pouquinho de sal gua e misturar bem. Uma substncia capaz de dissolver o soluto denominada solvente; por exemplo, a gua um solvente para o acar, para o sal e para vrias outras substncias. A figura a seguir ilustra essa citao. (Foto: Disponvel em: www.sobiologia.com.br. Acesso em 27 abr. 2010.) Suponha que uma pessoa, para adoar seu cafezinho, tenha utilizado 3,42 g de sacarose (massa molar igual a 342 g/mol) para uma xcara de 50 mℓdo lquido. Qual a concentrao final em mol/ℓde sacarose nesse cafezinho?

Questão 85
2010Química

(ENEM 2010) Deciso de asfaltamento da rodovia MG-010, acompanha da introduo de espcies exticas, e a prtica de incndios criminosos, ameaam o sofisticado ecossistema do campo rupestre da reserva da Serra do Espinhao. As plantas nativas desta regio, altamente adaptadas a uma alta concentrao de alumnio, que inibe o crescimento das razes e dificultam a absoro de nutrientes e gua, esto sendo substitudas por espcies invasoras que no teriam naturalmente adaptao para este ambiente, no entanto elas esto dominando as margens da rodovia, equivocadamente chamada de estrada ecolgica. Possivelmente a entrada de espcies de plantas exticas neste ambiente foi provocada pelo uso, neste empreendimento, de um tipo de asfalto (cimento-solo), que possui uma mistura rica em clcio, que causou modificaes qumicas aos solos adjacentes rodovia MG-010. Scientific American. Brasil. Ano 7, n 79. 2008 (adaptado). Essa afirmao baseia-se no uso de cimento-solo, mistura rica em clcio que

Questão 86
2010Biologia

(ENEM - 2010)Trs dos quatro tipos de testes atualmente empregados para a deteco de prons patognicos, em tecidos cerebrais do gado morto, so mostrados nas figuras a seguir. Uma vez identificados um animal morto infectado, funcionrios das agncias de sade pblica e fazendeiros podem remov-lo do suprimento alimentar ou rastrear os alimentos infectados que o animal possa ter consumido. Analisando os testes I, II e III, para a deteco de prons patognicos, identifique as condies em que os resultados foram positivos para a presena de prons nos trs testes:

Questão 87
2010BiologiaGeografia

(ENEM - 2010) De 15% a 20% da rea de um canavial precisa ser renovada anualmente. Entre o perodo de corte e o de plantao de novas canas, os produtores esto optando por plantar leguminosas, pois elas fixam nitrognio no solo, um adubo natural para a cana. Essa opo de rotao agronomicamente favorvel, de forma que municpios canavieiros so hoje grandes produtores de soja, amendoim e feijo. As encruzilhadas da fome. Planeta. So Paulo, ano 36, n. 430, jul. 2008 (adaptado). A rotao de culturas citada no texto pode beneficiar economicamente os produtores de cana porque

NOVIDADES
Kuadro