Gabarito ENEM - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 120
2018Física

(ENEM -2018) Nos manuais de instalao de equipamentos de som h o alerta aos usurios para que observem a correta polaridade dos fios ao realizarem as conexes das caixas de som. As figuras ilustram o esquema de conexo das caixas de som de um equipamento de som mono, no qual os alto-falantes emitem as mesmas ondas. No primeiro caso, a ligao obedece s especificaes do fabricante e no segundo mostra uma ligao na qual a polaridade est invertida. O que ocorre com os alto-falantes E e D se forem conectados de acordo com o segundo esquema ?

Questão 121
2018Química

(ENEM -2018) O manejo adequado do solo possibilita a manuteno de sua fertilidade medida que as trocas de nutrientes entre matria orgnica, gua, solo e o ar so mantidas para garantir a produo. Algumas espcies inicas de alumnio so txicas, no s para a planta, mas para muitos organismos como as bactrias responsveis pelas transformaes no ciclo do nitrognio. O alumnio danifica as membranas das clulas das razes e restringe a expanso de suas paredes, cm isso, a planta no cresce adequadamente. Para promover benefcios para a produo agrcola, recomendada a remediao do solo utilizando calcrio (CaCo3). BRANDY, N, C; WEIL, R.R Elementos da natureza e propriedades dos solos. Porto Alegre: Bookman, 2013(adaptado). Essa remediao promove no solo o(a)

Questão 122
2018Física

(ENEM -2018) Visando a melhoria esttica de um veculo, o vendedor de uma loja sugere ao consumidor que ele troque as rodas de seu automvel de aro 15 polegadas para aro 17 polegadas, o que corresponde a um dimetro maior do conjunto roda e pneu. Duas consequncias provocadas por essa troca de aro so:

Questão 123
2018BiologiaQuímica

(ENEM - 2018) As clulas e os organismos precisam realizar trabalho para permanecerem vivos e se reproduzirem. A energia metablica necessria para a realizao desse trabalho oriunda da oxidao de combustveis, gerados no ciclo do carbono, por meio de processos capazes de interconverter diferentes formas da energia. NELSON, D. L; COX, M, M Lehninger; princpios de bioqumica, So Paulo; Savier, 2002 (adaptado). Nesse ciclo, a formao de combustveis est vinculada converso de energia

Questão 124
2018Química

(ENEM -2018) O petrleo uma fonte de energia de baixo custo e de larga utilizao como matria-prima para uma grande variedade de produtos. um leo formado de vrias substncias de origem orgnica, em sua maioria hidrocarbonetos de diferentes massas molares. So utilizadas tcnicas de separao para obteno dos componentes comercializveis do petrleo. Alm disso, para aumentar a quantidade de fraes comercializveis, otimizando o produto de origem fssil, utiliza-se o processo de craqueamento.O que ocorre nesse processo?

Questão 125
2018Física

(ENEM -2018) A figura representa um prisma ptico, constitudo de um material transparente, cujo ndice de refrao crescente com a frequncia da luz que sobre ele incide. Um feixe luminoso, composto por luzes vermelha, azul e verde, incide na face A, emerge na face B e, aps ser refletido por um espelho, incide num filme para fotografia colorida, revelando trs pontos. Observando os pontos luminosos revelados no filme, de baixo para cima, constatam-se as seguintes cores:

Questão 126
2018Química

(ENEM -2018) Tensoativos so compostos orgnicos que possuem comportamento anfiflico, isto , possuem duas regies, uma hidrofbica e outra hidroflica. O principal tensoativo aninico sinttico surgiu na dcada de 1940 e teve grande aceitao no mercado de detergentes em razo do melhor desempenho comparado ao do sabo. No entanto, o use desse produto provocou grandes problemas ambientais. dentre eles a resistncia degradao biolgica, por causa dos diversos carbonos tercirios na cadeia que compe a poro hidrofbica desse tensoativo aninico. As ramificaes na cadeia dificultam sua degradao, levando persistncia no meio ambiente por longos perodos. Isso levou a sua substituio na maioria dos pases por tensoativos biodegradveis, ou seja, com cadeias alqulicas lineares. Qual a frmula estrutura do tensoativo persistente no ambiente mencionado no texto? PENTEADO, J. C. P.; EL SEOUD, O. A.; CARVALHO, L. R. F. [...]: uma abordagem ambiental e analtica. Qumica Nova, n. 5, 2006 (adaptado). Qual a frmula estrutura do tensoativo persistente no ambiente mencionado no texto?

Questão 127
2018Biologia

(ENEM - 2018) Considere, emum fragmento ambiental, uma rvore matrizcom frutos (M) e outras cinco que produziram flores e soapenas doadoras de plen (DP1, DP2, DP3, DP4 e DP5). Foi excludaa capacidade de autopolinizao das rvores. Os gentipos da matriz, da semente (S1) e das provveis fontes de plen foram obtidos pela anlise de dois locos(loco A e loco B) de marcadores de DNA, conforme a figura. COLLEVATTI, R, G.; TELLES, M. P.; SOARES, T. N. Disperso do plen entre pequizeiros; uma atividade para a gentica do ensino superios, Gentica na Escola. n 1, 2013 (adaptado) A prognie S1 recebeu o plen de qual doadora?

Questão 128
2018Física

(ENEM -2018) Em desenhos animados comum vermos a personagem tentando impulsionar um barco soprando ar contra a vela para compensar a falta de vento. Algumas vezes usam o prprio flego. foles ou ventiladores. Estudantes de um laboratrio didtico resolveram investigar essa possibilidade. Para isso, usaram dois pequenos carros de plstico, A e B,instalaram sobre estes pequenas ventoinhas e fixaram verticalmente uma cartolina de curvatura parablica para desempenhar uma funo anloga vela de um barco. No carro B inverteu-se o sentido da ventoinha e manteve-se a vela, a fim de manter as caractersticas fsicas do barco, massa e formato da cartolina. As figuras representam os carros produzidos. A montagem do carro A busca simular a situao dos desenhos animados, pois a ventoinha est direcionada para a vela. Com os carros orientados de acordo com as figuras, os estudantes ligaram as ventoinhas, aguardaram o fluxo de ar ficar permanente e determinaram os mdulos das velocidades mdias dos carros A (VA) e B (VB) para o mesmo intervalo de tempo. A respeito das intensidades das velocidades mdias e do sentido de movimento do carro A, os estudantes observaram que:

Questão 129
2018Física

(ENEM -2018) Muitos primatas, incluindo ns humanos, possuem viso tricromtica: tm trs pigmentos visuais na retina sensveis luz de uma determinada faixa de comprimentos de onda. Informalmente, embora os pigmentos em si no possuam cor. estes so conhecidos como pigmentos azul. verde e vermelho e esto associados cor que causa grande excitao (ativao). A sensao que temos ao observar um objeto colorido decorre da ativao relativa dos trs pigmentos. Ou seja, se estimulssemos a retina com uma luz na faixa de 530 nm (retngulo I no grfico), no excitaramos o pigmento azul. o pigmento -verde seria ativado ao mximo e o vermelho seria ativado em aproximadamente 75%, e isso nos daria a sensao de ver uma cor amarelada. J uma luz na faixa de comprimento de onda de 600 nm (retngulo II) estimularia o pigmento verde um pouco e o vermelho em cerca de 75%, e isso nos daria a sensao de ver laranja-avermelhado. No entanto, h caractersticas genticas presentes em alguns indivduos, conhecidas coletivamente como Daltonismo,em que um ou mais pigmentos no funcionam perfeitamente. Disponvel em: www.comprehensivephysiology.com. Acesso em: 3 de ago. 2012 (adaptado) Caso estimulssemos a retina de um indivduo com essa caracterstica, que no possusse o pigmento conhecido como verde, com as luzes de 530 nm e 600 nm na mesma intensidade luminosa, esse indivduo seria incapaz de:

Questão 130
2018Química

(ENEM -2018) O grafeno uma forma alotrpica docarbono constitudo por uma folha planar (arranjo bidimensional)de tomos de carbono compactados e com a espessura de apenas um tomo. Sua estrutura hexagonal. conforme a figura. Nesse arranjo, os tomos de carbono possuem hibridao

Questão 131
2018Física

(ENEM -2018) Um projetista deseja construir um brinquedo que lance um pequeno cubo ao longo de um trilho horizontal, e o dispositivo precisa oferecer a opo de mudar a velocidade de lanamento. Para isso, ele utiliza uma mola e um tolho onde o atrito pode ser desprezado, conforme a figura. Para que a velocidade de lanamento do cubo seja aumentada quatro vezes, o projetista deve

Questão 132
2018Química

(ENEM -2018) As abelhas utilizam a sinalizao qumica paradistinguir a abelha-rainha de uma operria, sendo capazes de reconhecer diferenas entre molculas. A rainha produz o sinalizador qumico conhecido molculas. cido 9-hidroxidec-2-enoico, enquanto as abelhas-operrias produzem cido 10-hidroxidec-2-enoico. Ns podemos distinguir as abelhas-operrias e rainhas sua aparncia, mas, entre si, elas usam essa sinalizao qumica para perceber a diferena. Pode-se dizer que veem por meio da qumica. LE COUTEUR, P.; BURRESON, J. Os botes de Napoleo; as 17 molculas que mudaram a histria. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006 (adaptado) As molculas dos sinalizadores qumicos produzidas pelas abelhas rainha e operria possuem diferena na

Questão 133
2018Biologia

(ENEM - 2018) Insetos podem apresentar trs tipos de desenvolvimento. Um deles. a holometabolia (desenvolvimento completo), constitudo pelas fases de ovo, larva, pupa e adulto sexualmente maduro, que ocupam diversos hbitats. Os insetos com holometabolia pertencem s ordens mais numerosas em termos de espcies conhecidas. Esse tipo de desenvolvimento est relacionado a um maior nmero de espcies em razo da

Questão 134
2018Física

(ENEM -2018) Talvez voc jtenha bebido suco usando dois canudinhos iguais. Entretanto, pode-se verificar que, se colocar umcanudo imerso no suco e outro do lado de fora do liquido. fazendo a sucosimultaneamente em ambos, voc tem dificuldade em bebe-lo. Essa dificuldade ocorre porque o(a)

NOVIDADES
Kuadro