Gabarito ENEM - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 102
2009Português

(Enem 2009) Tendo em vista a segunda fala do personagem entrevistado, constata-se que

Questão 103
2009Português

(Enem 2009) Sade, no modelo atual de qualidade de vida, o resultado das condies de alimentao, habitao, educao, renda, trabalho, transporte, lazer, servios mdicos e acesso atividade fsica regular. Quanto ao acesso atividade fsica, um dos elementos essenciais a aptido fsica, entendida como a capacidade de a pessoa utilizar seu corpo incluindo msculos, esqueleto, corao, enfim, todas as partes , de forma eficiente em suas atividades cotidianas; logo, quando se avalia a sade de uma pessoa, a aptido fsica deve ser levada em conta. A partir desse contexto, considera-se que uma pessoa tem boa aptido fsica quando

Questão 104
2009Português

(ENEM- 2009) Diferentemente do texto escrito, que em geral compele os leitores a lerem numa onda linear da esquerda para a direita e de cima para baixo, na pgina impressa hipertextos encorajam os leitores a moverem-se de um bloco de texto a outro, rapidamente e no sequencialmente. Considerando que o hipertexto oferece uma multiplicidade de caminhos a seguir, podendo ainda o leitor incorporar seus caminhos e suas decises como novos caminhos, inserindo informaes novas, o leitor-navegador passa a ter um papel mais ativo e uma oportunidade diferente da de um leitor de texto impresso. Dificilmente dois leitores de hipertextos faro os mesmos caminhos e tomaro as mesmas decises. MARCUSCHI, L. A. Cognio, linguagem e prticas interacionais. Rio: Lucerna, 2007. No que diz respeito relao entre o hipertexto e o conhecimento por ele produzido, o texto apresentado deixa claro que o hipertexto muda a noo tradicional de autoria, porque:

Questão 105
2009Português

(Enem 2009) A partir da metade do sculo XX, ocorreu um conjunto de transformaes econmicas e sociais cuja dimenso difcil de ser mensurada: a chamada exploso da informao. Embora essa expresso tenha surgido no contexto da informao cientfica e tecnolgica, seu significado, hoje, em um contexto mais geral, atinge propores gigantescas. Por estabelecerem novas formas de pensamento e mesmo de lgica, a informtica e a Internet vm gerando impactos sociais e culturais importantes. A disseminao do microcomputador e a expanso da Internet vm acelerando o processo de globalizao tanto no sentido do mercado quanto no sentido das trocas simblicas possveis entre sociedades e culturas diferentes, o que tem provocado e acelerado o fenmeno de hibridizao amplamente caracterizado como prprio da psmodernidade. FERNANDES, M. F.; PAR, T. A contribuio das novas tecnologias da informao na gerao de conhecimento. Disponvel em: http://www.coep.ufrj.br. Acesso em: 11 ago. 2009 (adaptado). Considerando-se o novo contexto social e econmico aludido no texto apresentado, as novas tecnologias de informao e comunicao

Questão 106
2009Português

(ENEM 2009) Os quadrinhos exemplificam que as Histrias em Quadrinhos constituem um gnero textual

Questão 107
2009Português

(Enem 2009) Texto I praticamente impossvel imaginarmos nossas vidas sem o plstico. Ele est presente em embalagens de alimentos, bebidas e remdios, alm de eletrodomsticos, automveis etc. Esse uso ocorre devido sua atoxicidade e inrcia, isto : quando em contato com outras substncias, o plstico no as contamina; ao contrrio, protege o produto embalado. Outras duas grandes vantagens garantem o uso dos plsticos em larga escala: so leves, quase no alteram o peso do material embalado, e so 100% reciclveis, fato que, infelizmente, no aproveitado, visto que, em todo o mundo, a percentagem de plstico reciclado, quando comparado ao total produzido, ainda irrelevante. Revista Me Terra. Minuano, ano I, n. 6 (adaptado). Texto II Sacolas plsticas so leves e voam ao vento. Por isso, elas entopem esgotos e bueiros, causando enchentes. So encontradas at no estmago de tartarugas marinhas, baleias, focas e golfinhos, mortos por sufocamento. Sacolas plsticas descartveis so gratuitas para os consumidores, mas tm um custo incalculvel para o meio ambiente. Veja, 8 jul. 2009. Fragmentos de texto publicitrio do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente. Na comparao dos textos, observa-se que

Questão 108
2009Português

(Enem 2009) Texto I praticamente impossvel imaginarmos nossas vidas sem o plstico. Ele est presente em embalagens de alimentos, bebidas e remdios, alm de eletrodomsticos, automveis etc. Esse uso ocorre devido sua atoxicidade e inrcia, isto : quando em contato com outras substncias, o plstico no as contamina; ao contrrio, protege o produto embalado. Outras duas grandes vantagens garantem o uso dos plsticos em larga escala: so leves, quase no alteram o peso do material embalado, e so 100% reciclveis, fato que, infelizmente, no aproveitado, visto que, em todo o mundo, a percentagem de plstico reciclado, quando comparado ao total produzido, ainda irrelevante. Revista Me Terra.Minuano, ano I, n. 6 (adaptado). Texto II Sacolas plsticas so leves e voam ao vento. Por isso, elas entopem esgotos e bueiros, causando enchentes. So encontradas at no estmago de tartarugas marinhas, baleias, focas e golfinhos, mortos por sufocamento. Sacolas plsticas descartveis so gratuitas para os consumidores, mas tm um custo incalculvel para o meio ambiente. Veja, 8 jul. 2009. Fragmentos de texto publicitrio do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente. Em contraste com o texto I, no texto II so empregadas, predominantemente, estratgias argumentativas que

Questão 109
2009Português

(Enem 2009) BROWNE, C. Hagar, o horrvel. Jornal O GLOBO, Segundo Caderno. 20 fev. 2009. A linguagem da tirinha revela

Questão 110
2009Português

(Enem 2009) O Portal Domnio Pblico, lanado em novembro de 2004, prope o compartilhamento de conhecimentos de forma equnime e gratuita, colocando disposio de todos os usurios da Internet, uma biblioteca virtual que dever constituir referncia para professores, alunos, pesquisadores e para a populao em geral. Esse portal constitui um ambiente virtual que permite a coleta, a integrao, a preservao e o compartilhamento de conhecimentos, sendo seu principal objetivo o de promover o amplo acesso s obras literrias, artsticas e cientficas (na forma de textos, sons, imagens e vdeos), j em domnio pblico ou que tenham a sua divulgao devidamente autorizada. BRASIL. Ministrio da Educao. Disponvel em: http://www.dominiopublico.gov.br. Acesso em: 29 jul. 2009 (adaptado). Considerando a funo social das informaes geradas nos sistemas de comunicao e informao, o ambiente virtual descrito no texto exemplifica

Questão 111
2009Português

(Enem 2009) As tecnologias de informao e comunicao (TIC) vieram aprimorar ou substituir meios tradicionais de comunicao e armazenamento de informaes, tais como o rdio e a TV analgicos, os livros, os telgrafos, o fax etc. As novas bases tecnolgicas so mais poderosas e versteis, introduziram fortemente a possibilidade de comunicao interativa e esto presentes em todos os meios produtivos da atualidade. As novas TIC vieram acompanhadas da chamada Digital Divide, Digital Gap ou Digital Exclusion, traduzidas para o portugus como Diviso Digital ou Excluso Digital, sendo, s vezes, tambm usados os termos Brecha Digital ou Abismo Digital. Nesse contexto, a expresso Diviso Digital refere-se a

Questão 112
2009Português

(Enem 2009) Cuitelinho Cheguei na bera do porto Onde as onda se espaia. As gara d meia volta, Senta na bera da praia. E o cuitelinho no gosta Que o boto da rosa caia. Quando eu vim da minha terra, Despedi da parentaia. Eu entrei em Mato Grosso, Dei em terras paraguaia. L tinha revoluo, Enfrentei fortes bataia. A tua saudade corta Como o ao de navaia. O corao fica aflito, Bate uma e outra faia. E os oio se enche dgua Que at a vista se atrapaia. Folclore recolhido por Paulo Vanzolini e Antnio Xand.BORTONI-RICARDO, S. M. Educao em lngua materna. So Paulo: Parbola, 2004. Transmitida por geraes, a cano Cuitelinho manifesta aspectos culturais de um povo, nos quais se inclui sua forma de falar, alm de registrar um momento histrico. Depreende-se disso que a importncia em preservar a produo cultural de uma nao consiste no fato de que produes como a cano Cuitelinho evidenciam a

Questão 113
2009Português

(Enem 2009) A feio deles serem pardos, maneira davermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem feitos. Andam nus, sem nenhuma cobertura, nem estimam nenhuma cousa cobrir, nem mostrar suas vergonhas. E esto acerca disso com tanta inocncia como tm em mostrar o rosto. CAMINHA, P. V. A carta. Disponvel em: www.dominiopublico.gov.br. Acesso em: 12 ago. 2009. Ao se estabelecer uma relao entre a obra de Eckhout e o trecho do texto de Caminha, conclui-se que

Questão 114
2009Português

(Enem 2009) Voc sabia que as metrpoles so as grandes consumidoras dos produtos feitos com recursos naturais da Amaznia? Voc pode diminuir os impactos floresta adquirindo produtos com selos de certificao. Eles so encontrados em itens que vo desde lpis e embalagens de papelo at mveis, cosmticos e materiais de construo. Para receber os selos esses produtos devem ser fabricados sob 10 princpios ticos, entre eles o respeito legislao ambiental e aos direitos de povos indgenas e populaes que vivem em nossas matas nativas. Vida simples. Ed. 74, dez. 2008. O texto e a imagem tm por finalidade induzir o leitor a uma mudana de comportamento a partir do(a)

Questão 115
2009Português

(Enem 2009) Teatro do Oprimido um mtodo teatral que sistematiza exerccios, jogos e tcnicas teatrais elaboradas pelo teatrlogo brasileiro Augusto Boal, recentemente falecido, que visa desmecanizao fsica e intelectual de seus praticantes. Partindo do princpio de que a linguagem teatral no deve ser diferenciada da que usada cotidianamente pelo cidado comum (oprimido), ele prope condies prticas para que o oprimido se aproprie dos meios do fazer teatral e, assim, amplie suas possibilidades de expresso. Nesse sentido, todos podem desenvolver essa linguagem e, consequentemente, fazer teatro. Tratase de um teatro em que o espectador convidado a substituir o protagonista e mudar a conduo ou mesmo o fim da histria, conforme o olhar interpretativo e contextualizado do receptor. Companhia Teatro do Oprimido. Disponvel em: www.ctorio.org.br. Acesso em: 1 jul. 2009 (adaptado). Considerando-se as caractersticas do Teatro do Oprimido apresentadas, conclui-se que

Questão 116
2009Português

(Enem 2009) A dana importante para o ndio preparar o corpo e a garganta e significa energia para o corpo, que fica robusto. Na aldeia, para preparo fsico, danamos desde cinco horas da manh at seis horas da tarde, passa-se o dia inteiro danando quando os padrinhos planejam a dana dos adolescentes. O padrinho como um professor, um preparador fsico dos adolescentes. Por exemplo, o padrinho sonha com um determinado canto e planeja para todos entoarem. Todos os tipos de dana vm dos primeiros xavantes: Wamarĩdzadadzeiwawẽ, Butswawẽ, Tseretomodzatsewawẽ, que foram descobrindo atravs da sabedoria como iria ser a cultura Xavante. At hoje existe essa cultura, essa celebrao. Quando o adolescente fura a orelha obrigatrio ele danar toda a noite, tem de acordar meia-noite para danar e cantar, obrigatrio, eles vo chamando um ao outro com um grito especial. WR TSIRB, E. A dana e o canto-celebrao da existncia xavante. VIS-Revista do Programa de Ps-Graduao em Arte da UnB. V. 5, n. 2, dez. 2006. A partir das informaes sobre a dana Xavante, concluise que o valor da diversidade artstica e da tradio cultural apresentados originam-se da

NOVIDADES
Kuadro