Gabarito ENEM - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 56
2019Geografia

(ENEM - 2019) Ouve o barulho do rio, meu filho Deixa esse som te embalar As folhas que caem no rio, meu filho Terminam nas guas do mar Quando amanh por acaso faltar Uma alegria no seu corao Lembra o som dessas guas de l Faz desse rio a sua orao. MONTE, M. et. al. O rio. In: Infinito Particular. Rio de Janeiro: Sony; Universal Music 2006 (fragmento). O atrativo ecoturstico no somente o banho de cachoeira, sentar e caminhar pela praia, cavalgar, mas conhecer a biodiversidade, s vezes supostamente em extino. Observar baleias, nadar com golfinho, tocar em corais, sair ao encontro de dezenas de jacars em seu hbitat natural so smbolos que fascinam um ecoturista. A natureza transformada em espetculo diferente da vida urbana moderna. SANTANA, P. V. Ecoturismo: uma indstria sem chamin? So Paulo: Labur Edies, 2008. So identificadas nos textos, respectivamente, as seguintes posturas em relao natureza:

Questão 57
2019Sociologia

(ENEM - 2019) A maior parte agresses em manifestaes discriminatrias contra as religies de matrizes africanas ocorrem em locais pblicos(57%). na rua, na via pblica, que tiveram lugar mais de 2/3 das agresses, geralmente em locais prximos s casas de culto dessas religies. O transporte pblico tambm apontado como um local em que os adeptos das religies de matrizes africanas so discriminados, geralmente quando se encontram paramentados por conta dos preceitos religiosos. REGO. L. F.; FONSECA D. P. R. GIACOMINI, S.M Cartografia social de terreiros no Rio de Janeiro. Rio de janeiro PUC-RIO, 2014. As prticas descritas no texto so incompatveis com a dinmica de sociedade laica e democrtica porque:

Questão 58
2019História

(ENEM - 2019) TEXTO I: A centralizao econmica, o protecionismo e a expanso ultramarina engrandeceram o Estado, embora beneficiassem a burguesia incipiente. ANDERON, P. In:DEYON, P. O mercantilismo. Lisboa: Gradiva,1989 (adaptado). TEXTO II: As interferncias da legislao e das prticas exclusivistas restringem a operao benfica da lei natural na esfera das relaes econmicas. SMITH, A. A riqueza das Naes. So Paulo: Abril Cultura, 1983 (adaptado). Entre os sculos XVI e XIX, diferentes concepes sobre as relaes entre Estado e economia foram formuladas. Tais concepes, associadas a cada um dos textos, confrontam-se, respectivamente, na oposio entre as prticas de

Questão 59
2019História

(ENEM - 2019) A lenda diz que, em um belo dia ensolarado, Newton estava relaxando sob uma macieira. Pssaros gorjeavam em suas orelhas. Havia uma brisa gentil. Ele cochilou por alguns minutos. De repente, uma ma caiu sobre sua cabea e ele acordou com um susto. Olhou para cima. Com certeza um pssaro ou um esquilo derrubou a ma da rvore, sups. Mas no havia pssaros ou esquilos na rvore por perto. Ele, ento, pensou: Apenas alguns minutos antes, a ma estava pendurada na rvore. Nenhuma fora externa fez ela cair. Deve haver alguma fora subjacente que causa a queda das coisas para a terra. SILVA, C. C.; MARTINS, R. A. Estudos de histria e filosofia das cincias. So Paulo: Livraria da Fsica, 2006 (adaptado). Em contraponto a uma interpretao idealizada, o texto aponta para a seguinte dimenso fundamental da cincia moderna:

Questão 60
2019História

(ENEM - 2019) Dificilmente passa-se uma noite sem algum sitiante tenha seu celeiro ou sua pilha de cereais destrudos pelo fogo. Vrios trabalhadores no diretamente envolvidos nos ataques pareciam apoi-los, como se v neste depoimento ao The Times: deixa queimar, pena que no foi a casa; podemos nos aquecer agora;ns s queiramos algumas batatas, h um fogo timo para cozinh-las. HOBSBAWM,E.; RUD, G. Capito Swing. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1982 (adaptado). A revolta descrita no texto, ocorrida na Inglaterra no sculo XIX, foi uma reao ao seguinte processo socioespacial:

Questão 61
2019História

(ENEM - 2019) Entre os combatentes estava a mais famosa herona da Independncia. Nascida em Feira de Santana, filha de lavradores pobres, Maria Quitria de Jesus tinha trinta anos quando a Bahia comeou a pegar em armas contra os Portugueses. Apesar da proibio de mulheres nos batalhes de voluntrios, decidiu se alistar s escondidas. Cortou os cabelos, amarrou os seios, vestiu-se de homem e incorporou-se s fileiras brasileiras com o nome de Soldado Medeiros. GOMES, L. 1822. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2010. No processo de Independncia do Brasil, o caso mencionado emblemtico porque evidencia a

Questão 62
2019Geografia

(ENEM - 2019) A reestruturao global da indstria, condicionada pelas estratgias de gesto global da cadeia de valor dos grandes grupos transnacionais, promoveu um forte deslocamento do processo produtivo, at mesmo de plantas industriais inteiras, e redirecionou os fluxos de produo e de investimento. Entretanto, o aumento da participao dos pases em desenvolvimento no produto global deu-se de forma bastante assimtrica quando se compara o dinamismo dos pases do leste asitico com o dos demais pases, sobretudo os latino-americanos, no perodo 1980-2000. SARTI, F.; HIRATUKA, C. Indstria mundial: mudanas etendncias recentes. Campinas: Unicamp, n. 186, dez. 2010. A dinmica de transformao da geografia das indstrias descrita expe a complementaridade entre disperso espacial e:

Questão 63
2019Geografia

(ENEM - 2019) No hemisfrio Sul, a sequncia latitudinal dos desertos representada na imagem sofre uma interrupo no Brasil devido seguinte razo:

Questão 64
2019Filosofia

(ENEM - 2019) De fato, no porque o homem pode usar a vontade livre para pecar que se deve supor que Deus a concedeu para isso. H, portanto, uma razo pela qual Deus deu ao homem esta caracterstica, pois sem ela no poderia viver e agir corretamente. Pode-se compreender, ento, que ela foi concedida ao homem para esse fim, considerando-se que se um homem a usa para pecar, recairo sobre ele as punies divinas. Ora, isso seria injusto se a vontade livre tivesse sido dada ao homem no apenas para agir corretamente, mas tambm para pecar. Na verdade, porque deveria ser punido aquele que usasse sua vontade para o fim para o qual ela lhe foi dada? AGOSTINHO. O livre-arbtrio. ln: MARCONDES, D. Textos bsicos de tica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008. Nesse texto, o filsofo cristo Agostinho de Hipona sustenta que a punio divina tem como fundamento o(a)

Questão 65
2019Geografia

(ENEM - 2019) Localizado a 160 km da cidade de Porto Velho (capital do estado de Rondnia), nos limites da Reserva Extrativista Jaci-Paran e Terra Indgena Karipunas, o povoado de Unio Bandeirantes surgiu em 2000 a partir de movimentos de camponeses, madeireiros, pecuaristas e grileiros que, revelia do ordenamento territorial e diante da passividade governamental, demarcaram e invadiram terras na rea rural fundando a vila. Atualmente, constitui-se na regio de maior produo agrcola e leiteira do municpio de Porto Velho, fornecendo, inclusive, alimentos para a Hidreltrica de Jirau. SILVA, R. G. C. Amaznia globalizada - o exemplo de Rondnia. Confins, n. 23, 2015 (adaptado). A dinmica de ocupao territorial descrita foi decorrente da

Questão 66
2019Sociologia

(ENEM - 2019) Em nenhuma outra poca o corpo magro adquiriu um sentido de corpo ideal e esteve to em evidncia como nos dias atuais: esse corpo, nu ou vestido, exposto em diversas revistas femininas e masculinas, est na moda: capa de revistas, matrias de jornais, manchetes publicitrias, e se transformou em sonho de consumo para milhares de pessoas. Partindo dessa concepo, o gordo passa a ter um corpo visivelmente sem comedimento, sem sade, um corpo estigmatizado pelo desvio, o desvio pelo excesso. Entretanto, como afirma a escritora Marylin Wann, perfeitamente possvel ser gordo e saudvel. Frequentemente os gordos adoecem no por causa da gordura, mas sim pelo estresse, pela opresso a que so submetidos. VASCONCELOS, N. A.; SUDO, I.; Um peso na alma: o corpo gordo e a mdia. Revista Mal-estar e Subjetividade, n.1, mar. 2004 (adaptado). No texto, o tratamento predominante na mdia sobre a relao entre sade e corpo recebe a seguinte crtica:

Questão 67
2019Sociologia

(ENEM - 2019) No sistema capitalista, as muitas manifestaes de crise criam condies que foram a algum tipo de racionalizao. Em geral, essas crises peridicas tm o efeito de expandir a capacidade produtiva e de renovar as condies de acumulao. Podemos conceber cada crise como uma mudana do processo de acumulao para um nvel novo e superior. HARVEY, D. A produo capitalista do espao.So Paulo: Annablume, 2005 (adaptado) A condio para a incluso dos trabalhadores no novo processo produtivo descrito no texto a

Questão 68
2019História

(ENEM - 2019) Art.90. As nomeaes dos deputados e senadores para a Assembleia Geral, e dos membros dos Conselhos Gerais das provncias, sero feitas por eleies, elegendo a massa dos cidados ativos em assembleias paroquiais, os eleitores de pronvcia, e estes, os representantes da nao e provncia. Art. 92. So excludos de votar nas assembleias paroquiais: I Os menores de vinte e cinco anos, nos quais no compreendem os casados, os oficiais militares, que forem maiores de vinte e um anos, os bacharis formados e os clrigos de ordens sacras. II Os filhos de famlias, que estiverem na companhia de seus pais, salvo se servirem a ofcios pblicos. III Os criados de servir, em cuja classe no entram os guarda livros, e primeiros caixeiros das casas de comrcio, os criados da Casa Imperial, que no forem de galo branco, e os administradores das fazendas rurais e fbricas. IV Os religiosos e quaisquer que vivam em comunidade claustral. V Os que no tiverem de renda lquida anual cem mil ris por bens de raiz, industria, comrcio, ou emprego. BRASIL, Constituio de 1824. Disponvel em: www.planalto.gov.br Acesso em: 4 abr, 2015 (adaptado) De acordo com os artigos do dispositivo legal apresentado, o sistema eleitoral institudo no incio do Imprio marcado pelo(a)

Questão 69
2019Sociologia

(ENEM - 2019) Fala-se aqui de uma arte criada nas ruas e para as ruas, marcadas antes de tudo pela vida cotidiana, seus conflitos e suas possibilidades, que poderiam envolver tcnicas, agentes e temas que no fossem encontrados nas instituies mais tradicionais e formais. VALVERDE, R. R. H. F. Os limites da inverso: a heterotopia do Beco do Batmam. Boletim Goiano de Geografia (online). Goinia, v. 37, n. 2, maio/ago. 2017 (adaptado). A manifestao artstica expressa na imagem e apresentada no texto integra um movimento contemporneo de

Questão 70
2019Filosofia

(ENEM - 2019) TEXTO l Duas coisas enchem o nimo de admirao e venerao sempre crescentes: o cu estrelado sobre mim e a lei moral em mim. KANT, I. Crtica da razo prtica. Lisboa: Edies 70 , s/d (adaptado) TEXTO ll Duas coisas admiro: a dura lei cobrindo-me e o estrelado cu dentro de mim. FONTELA, O. Kant (relido). In: Poesia completa.So Paulo, Hedra, 2015. A releitura realizada pela poeta inverte as seguintes ideias centrais do pensamento kantiano:

NOVIDADES
Kuadro