Gabarito ENEM - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão
2011Matemática

(ENEM 2011)Voc pode adaptar as atividades do seu dia a dia de uma forma que possa queimar mais calorias do que as gastas normalmente, conforme a relao seguinte: Enquanto voc fala ao telefone, faa agachamentos: 100 calorias gastas em 20 minutos. Meia hora de supermercado: 100 calorias. Cuidar do jardim por 30 minutos: 200 calorias. Passear com o cachorro: 200 calorias em 30 minutos. Tirar o p dos mveis: 150 calorias em 30 minutos Lavar roupas por 30 minutos: 200 calorias. Disponvel em: http://cyberdiet.terra.com.br. Acesso em: 27 abr. 2010 (adaptado). Uma pessoa deseja executar essas atividades, porm, ajustando o tempo para que, em cada uma, gaste igualmente 200 calorias. A partir dos ajustes, quanto tempo a mais ser necessrio para realizar todas as atividades:`

Questão
2011Matemática

(Enem 2011) O atletismo um dos esportes que mais se identificam com o esprito olmpico. A figura ilustra uma pista de atletismo. A pista composta por oito raias e tem largura de 9,76 m. As raias so numeradas do centro da pista para a extremidade e so construdas de segmentos de retas paralelas e arcos de circunferncia. Os dois semicrculos da pista so iguais. Se os atletas partissem do mesmo ponto, dando uma volta completa, em qual das raias o corredor estaria sendo beneficiado?

Questão
2011Física

(ENEM 2011)Um tipo de vaso sanitário que vem substituindo as válvulas de descarga está esquematizado na figura. Ao acionar a alavanca, toda a água do tanque é escoada e aumenta o nível no vaso, até cobrir o sifão. De acordo com o Teorema de Stevin, quanto maior a profundidade, maior a pressão. Assim, a água desce levando os rejeitos até o sistema de esgoto. A válvula da caixa de descarga se fecha e ocorre o seu enchimento. Em relação às válvulas de descarga, esse tipo de sistema proporciona maior economia de água. A característica de funcionamento que garante essa economia é devida:

Questão
2011Geografia

(ENEM 2011) As migraes transnacionais, intensificadas egeneralizadas nas ltimas dcadas do sculo XX, expressam aspectos particularmente importantes da problemtica racial, visto como dilema tambm mundial. Deslocam-se indivduos, famlias e coletividades para lugares prximos e distantes, envolvendo mudanas mais ou menos drsticas nas condies de vida e trabalho, em padres e valores socioculturais. Deslocam-se para sociedades semelhantes ou radicalmente distintas, algumas vezes compreendendo culturas ou mesmo civilizaes totalmente diversas. IANNI, O. A era do globalismo. Rio de Janeiro: Civilizao Brasileira, 1996. A mobilidade populacional da segunda metade do sculo XX teve um papel importante na formao social e econmica de diversos estados nacionais. Uma razo para os movimentos migratrios nas ltimas dcadas e uma poltica migratria atual dos pases desenvolvidos so

Questão
2011Espanhol

(Enem 2011) Bienvenido a Brasília El Gobiemo de Brasil, por medio del Ministerio de la Cultura y del instituto del Patrimonio Histórico y Artistico Nacional (IPHAN), da la bienvenida a los participantes de la 34 Sesión dei Comité del Patrimonio Mundial, encuetro realizado por la Organización de las Naciones Unidas para la Educación, la Ciencia y la Cultura (UNESCO). Respaldado por la Convención del Patrimonio Mundial, de 1972, ei Comité reúne en su 34 sesión más de 180 delegaciones nacionales para deliberar sobre las nuevas candidaturas y el estado de conservación y de riesgo de los bienes ya declarados Patrimonio Mundial, con base en los análisis del Consejo Internacional de Monumentos y Sitios (Icomos), del Centro Internacional para el Estudio de la Preservación y la Restauración del Patrimonio Cultural(ICCROM) yde la Unión Internacional para la Conservación de la Naturaleza (IUCN). Disponível em: http://www.34whc.brasilia2010.org.br. Acesso em: 28 jul. 2010. O Comitê do Patrimônio Mundial reúne-se regularmente para deliberar sobre ações que visem à conservação e á preservação do patrimônio mundial. Entre as tarefas atribuídas às delegações nacionais que participaram da 34 Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, destaca-se a

Questão
2011História

(ENEM 2011) A anlise da tabela permite identificar um intervalo detempo no qual uma alterao na proporo de eleitores inscritos resultou de uma luta histrica de setores da sociedade brasileira. O intervalo de tempo e a conquista esto associados, respectivamente, em

Questão 2
2010Geografia

(ENEM 2010) Antes, eram apenas as grandes cidades que se apresentavam como o imprio da tcnica, objeto de modificaes, suspenses, acrscimos, cada vez mais sofisticadas e carregadas de artifcio. Esse mundo artificial inclui, hoje, o mundo rural. SANTOS, M.A Natureza do Espao.So Paulo: Hucitec, 1996. Considerando a transformao mencionada no texto, uma consequncia socioespacial que caracteriza o atual mundo rural brasileiro

Questão 3
2010História

(ENEM 2010) A maioria das pessoas daqui era do campo. Vila Maria hoje exportadora de trabalhadores. Empresrios de Primavera do Leste, Estado de Mato Grosso, procuram o bairro de Vila Maria para conseguir mo de obra. gente indo distante daqui 300, 400 quilmetros para ir trabalhar, para ganhar sete conto por dia. (Carlito, 43 anos, maranhense, entrevistado em 22/03/98). Ribeiro, H. S. O migrante e a cidade: dilemas e conflitos. Araraquara: Wunderlich, 2001 (adaptado). O texto retrata um fenmeno vivenciado pela agricultura brasileira nas ltimas dcadas do sculo XX, consequncia

Questão 6
2010Geografia

(Enem 2010) Muitos processos erosivos se concentram nas encostas, principalmente aqueles motivados pela água e pelo vento. No entanto, os reflexos também são sentidos nas áreas de baixada, onde geralmente há ocupação urbana. Um exemplo desses reflexos na vida cotidiana de muitas cidades brasileiras é

Questão 9
2010Geografia

(ENEM 2010) O G-20 o grupo que rene os pases do G-7, os mais industrializados do mundo (EUA, Japo, Alemanha, Frana, Reino Unido, Itlia e Canad), a Unio Europeia e os principais emergentes (Brasil, Rssia, ndia, China, frica do Sul, Arbia Saudita, Argentina, Austrlia, Coreia do Sul, Indonsia, Mxico e Turquia). Esse grupo de pases vem ganhando fora nos fruns internacionais de deciso e consulta. ALLAN. R. Crise global. Dsponivel em: http://conteudoclippingmp.planejamento.gov.br. Acesso em: 31 jul. 2010. Entre os pases emergentes que formam o G-20, esto os chamados BRIC (Brasil, Rssia, ndia e China), termo criado em 2001 para referir-se aos pases que

Questão 22
2010História

(ENEM 2010) Substitui-se ento uma histria crtica, profunda, por uma crnica de detalhes onde o patriotismo e a bravura dos nossos soldados encobrem a vilania dos motivos que levaram a Inglaterra a armar brasileiros e argentinos para a destruio da mais gloriosa repblica que j se viu na Amrica Latina, a do Paraguai. CHIAVENATTO, J. J. Genocdio americano: A Guerra do Paraguai. So Paulo: Brasiliense, 1979 (adaptado). O imperialismo ingls, destruindo o Paraguai, mantm o status quo na Amrica Meridional, impedindo a ascenso do seu nico Estado economicamente livre. Essa teoria conspiratria vai contra a realidade dos fatos e no tem provas documentais. Contudo essa teoria tem alguma repercusso. (DORATIOTO. F. Maldita guerra: nova histria da Guerra do Paraguai. So Paulo: Cia. das Letras, 2002 (adaptado). Uma leitura dessas narrativas divergentes demonstra que ambas esto refletindo sobre

Questão 23
2010História

(ENEM 2010) Negro, filho de escrava e fidalgo portugus, o baiano Luiz Gama fez da lei e das letras suas armas na luta pela liberdade. Foi vendido ilegalmente como escravo pelo seu pai para cobrir dvidas de jogo. Sabendo ler e escrever, aos 18 anos de idade conseguiu provas de que havia nascido livre. Autodidata, advogado sem diploma, fez do direito o seu ofcio e transformou-se, em pouco tempo, em proeminente advogado da causa abolicionista. AZEVEDO, E. O Orfeu de carapinha. In: Revista de Histria.Ano 1, n.o 3. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, jan. 2004 (adaptado). A conquista da liberdade pelos afro-brasileiros na segunda metade do sc. XIX foi resultado de importantes lutas sociais condicionadas historicamente. A biografia de Luiz Gama exemplifica a

Questão 24
2010História

(Enem 2010) Eu, o Príncipe Regente, faço saber aos que o presente Alvará virem: que desejando promover e adiantar a riqueza nacional, e sendo um dos mananciais dela as manufaturas e a indústria, sou servido abolir e revogar toda e qualquer proibição que haja a este respeito no Estado do Brasil.Alvará de liberdade para as indústrias (1º de Abril de 1808). In: Bonavides, P.; Amaral, R. Textos políticos da História do Brasil. Vol. 1. Brasília: Senado Federal, 2002 (adaptado).O projeto industrializante de D. João, conforme expresso no alvará, não se concretizou. Que características desse período explicam esse fato?

Questão 25
2010História

(Enem 2010) Em 2008 foram comemorados os 200 anos da mudança da família real portuguesa para o Brasil, onde foi instalada a sede do reino. Uma sequência de eventos importantes ocorreu no período 1808-1821, durante os 13 anos em que D. João VI e a família real portuguesa permaneceram no Brasil. Entre esses eventos, destacam-se os seguintes: Bahia 1808: Parada do navio que trazia a família real portuguesa para o Brasil, sob a proteção da marinha britânica, fugindo de um possível ataque de Napoleão. Rio de Janeiro 1808: desembarque da família real portuguesa na cidade onde residiriam durante sua permanência no Brasil. Salvador 1810: D. João VI assina a carta régia de abertura dos portos ao comércio de todas as nações amigas, ato antecipadamente negociado com a Inglaterra em troca da escolta dada à esquadra portuguesa. Rio de Janeiro 1816: D. João VI torna-se rei do Brasil e de Portugal, devido à morte de sua mãe, D. Maria I. Pernambuco 1817: As tropas de D. João VI sufocam a revolução republicana. (GOMES. L. 1808: como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a história de Portugal e do Brasil. São Paulo: Editora Planeta, 2007 (adaptado)) Uma das consequências desses eventos foi

Questão 26
2010História

(Enem 2010) I – Para consolidar-se como governo, a República precisava eliminar as arestas, conciliar-se com o passado monarquista, incorporar distintas vertentes do republicanismo. Tiradentes não deveria ser visto como herói republicano radical, mas sim como herói cívico religioso, como mártir, integrador, portador da imagem do povo inteiro. (CARVALHO, J. M. C. A formação das almas: O imaginário da Republica no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.) I – Ei-lo, o gigante da praça, / O Cristo da multidão!É Tiradentes quem passa / Deixem passar o Titão.(ALVES, C. Gonzaga ou a revolução de Minas. In: CARVALHO. J. M. C. A formação das almas: O imaginário da Republica no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.) A 1ª República brasileira, nos seus primórdios, precisava constituir uma figura heroica capaz de congregar diferenças e sustentar simbolicamente o novo regime. Optando pela figura de Tiradentes, deixou de lado figuras como Frei Caneca ou Bento Gonçalves. A transformação do inconfidente em herói nacional evidencia que o esforço de construção de um simbolismo por parte da República estava relacionado

NOVIDADES
Kuadro