Gabarito ENEM - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 21
2017Português

(Enem 2017) Apesar de muitas crianças e adolescentes terem a Barbie como um exemplo de beleza, um infográfico feito pelo site Rehabs, com comprovou que, caso uma mulher tivesse as medidas da boneca de plástico, ela nem estaria viva. Não é exatamente uma novidade que as proporções da boneca mais famosa do mundo são absurdas para o mundo real. Ativistas que lutam pela construção de uma autoimagem mais saudável, pesquisadores de distúrbios alimentares e pessoas que se preocupam com o impacto da indústria cultural na psique humana apontam, há anos, a influência de modelos como a Barbie na distorção do corpo feminino. Pescoço Com um pescoço duas vezes mais longo e 15 centímetros mais fino do que o da uma mulher, a Barbie seria incapaz de manter sua cabeça levantada. Cintura Com uma cintura de 40 centímetros (menor do que a sua cabeça), a Barbie da vida real só teria espaço em seu corpo para acomodar metade de um rim e alguns centímetros de intestino. Quadril O índice que mede a relação entre a cintura e o quadril da Barbie é de 0,56o que significa que a medida da sua cintura representa 56%da circunferência de seu quadril. Esse mesmo índice, em uma mulher americana média, é de 0,8 Disponível em: http://oglobo.globo.com. Acesso em: 2 de maio 2015. Ao abordar as possíveis influências da indústria de brinquedos sobre a representação do corpo feminino, o texto analisa a

Questão 22
2017Português

(ENEM - 2017) Nuances Euforia: alegria barulhenta. Felicidade: alegria silenciosa. Gravar: quando o ator de televiso. Filmar: quando ele quer deixar claro que no de televiso. Grvida: em qualquer ocasio. Gestante: em filas e assentos preferenciais. Guardar: na gaveta. Salvar: no computador. Salvaguardar: no Exrcito. Menta: no sorvete, na bala ou no xarope. Hortel: na horta ou no suco de abacaxi. Pea: quando voc vai assistir. Espetculo: quando voc est em cartaz com ele. DUVIVIER, G. Folha de S. Paulo, 24 mar. 2014 (adaptado). O texto trata da diferena de sentido entre vocbulos muito prximos. Essa diferena apresentada considerando-se a(s)

Questão 23
2017Português

(Enem/2017) Declaração de amor Esta é uma confissão de amor: amo a língua portuguesa Ela não é fácil. Não é maleável. [...] A língua portuguesa é um verdadeiro desafio para quem escreve. Sobretudo para quem escreve tirando das coisas e das pessoas a primeira capa de superficialismo. Às vezes ela reage diante de um pensamento mais complicado. Às vezes se assusta com o imprevisível de uma frase. Eu gosto de manejá-la como gostava de estar montada num cavalo e guiá-lo pelas rédeas, às vezes a galope. Eu queria que a língua portuguesa chegasse ao máximo em minhas mãos. E este desejo todos os que escrevem têm. Um Camões e outros iguais não bastaram para nos dar para sempre uma herança de língua já feita. Todos nós que escrevemos estamos fazendo do túmulo do pensamento alguma coisa que lhe dê vida. Essas dificuldades, nós as temos. Mas não falei do encantamento de lidar com uma língua que não foi aprofundada. O que recebi de herança não me chega. Se eu fosse muda e também não pudesse escrever, e me perguntassem a que língua eu queria pertencer, eu diria: inglês, que é preciso e belo. Mas, como não nasci muda e pude escrever, tornou-se absolutamente claro para mim que eu queria mesmo era escrever em português. Eu até queria não ter aprendido outras línguas: só para que a minha abordagem do português fosse virgem e límpida. LISPECTOR. C. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro Rocco, 1999 (adaptado). O trecho em que Clarice Lispector declara seu amor pela língua portuguesa, acentuando seu caráter patrimonial e sua capacidade de renovação, é:

Questão 24
2017Português

(ENEM/2017) TEXTO I TEXTO II Na sua produo, Goeldi buscou refletir seu caminho pessoal e poltico, sua melancolia e paixo sobre os intensos aspectos mais latentes em sua obra, como: cidades, peixes, urubus, caveiras, abandono, solido, drama e medo. ZULIETTI, L. F. Goeldi: da melancolia ao inevitvel. Revista de Arte, Midia e Poltica. Acesso em: 24 abr. 2017 (adaptado). O gravador Oswaldo Goeldi recebeu fortes influncias de um movimento artstico europeu do incio do sculo XX, que apresenta as caractersticas reveladas nos traos da obra de

Questão 25
2017Português

(Enem 2017) TEXTO I A língua ticuna é o idioma mais falado entre os indígenas brasileiros. De acordo com o pesquisador Aryon Rodri gues, há 40 mil índios que falam o idioma. A maioria mora ao longo do Rio Solimões, no Alto Amazonas. É a maior nação indígena do Brasil, sendo também encontrada no Peru e na Colômbia. Os ticunas falam uma língua considerada isolada, que não mantém semelhança com nenhuma outra língua indígena e apresenta complexidades em sua fonologia e sintaxe. Sua característica principal é o uso de diferentes alturas na voz. O uso intensivo da língua não chega a ser ameaçado pela proximidade de cidades ou mesmo pela convivência com falantes de outras línguas no interior da própria área ticuna: nas aldeias, esses outros falantes são minoritários e acabam por se submeter à realidade ticuna, razão pela qual, talvez, não representem uma ameaça linguística. Língua Portuguesa, n. 52, fev. 2010 (adaptado). TEXTO II Riqueza da língua O inglês está destinado a ser uma língua mundial em sentido mais amplo do que o latim foi na era passada e o francês é na presente, dizia o presidente americano John Adams no século XVIII. A profecia se cumpriu: o inglês é hoje a língua franca da globalização. No extremo oposto da economia linguística mundial, estão as línguas de pequenas comunidades declinantes. Calcula-se que hoje se falem de 6000a 7000línguas no mundo todo. Quase metade delas deve desaparecer nos próximos 100 anos. A última edição do Ethnologue o mais abrangente estudo sobre as línguas mundiais , de 2005, listava 516línguas em risco de extinção. Veja, n. 36, set. 2007 (adaptado). Os textos tratam de línguas de culturas completamente diferentes, cujas realidades se aproximam em função do(a)

Questão 26
2017Português

(Enem 2017) As atrizes Naturalmente Ela sorria Mas não me dava trela Trocava a roupa Na minha frente E ia bailar sem mais aquela Escolhia qualquer um Lançava olhares Debaixo do meu nariz Dançava colada Em novos pares Com um pé atrás Com um pé a fim Surgiram outras Naturalmente Sem nem olhar a minha cara Tomavam banho Na minha frente Para sair com outro cara Porém nunca me importei Com tais amantes [...] Com tantos filmes Na minha mente É natural que toda atriz Presentemente represente Muito para mim CHICO BUARQUE. Carioca. Rio de Janeiro: Biscoito Fino, 2006 (fragmento). Na canção, Chico Buarque trabalha uma determinada função da linguagem para marcar a subjetividade do eu lírico ante as atrizes que ele admira. A intensidade dessa admiração está marcada em:

Questão 27
2017Português

(Enem 2017) E aqui, antes de continuar este espetculo, necessrio que faamos uma advertncia a todos e a cada um. Neste momento, achamos fundamental que cada um tome uma posio definida. Sem que cada um tome uma posio definida, no possvel continuarmos. fundamental que cada um tome uma posio, seja para a esquerda, seja para a direita. Admitimos mesmo que alguns tomem uma posio neutra, fiquem de braos cruzados. Mas preciso que cada um, uma vez tomada sua posio, fique nela! Porque seno, companheiros, as cadeiras do teatro rangem muito e ningum ouve nada. FERNANDES, M.; RANGEL, F. Liberdade, liberdade. Porto Alegre: LPM, 2009. A pea Liberdade, liberdade, encenada em 1964, apresenta o impasse vivido pela sociedade brasileira em face do regime vigente. Esse impasse representado no fragmento pelo(a)

Questão 28
2017Português

(Enem/2017) Nesse cartaz publicitrio de uma empresa de papel e celulose, a combinao dos elementos verbais e no verbais visa

Questão 29
2017Português

(Enem 2017) Fim de semana no parque Olha o meu povo nas favelas e vai perceber Daqui eu vejo uma caranga do ano Toda equipada e o tiozinho guiando Com seus filhos ao lado estão indo ao parque Eufóricos brinquedos eletrônicos Automaticamente eu imagino A molecada lá da área como é que tá Provavelmente correndo pra lá e pra cá Jogando bola descalços nas ruas de terra É, brincam do jeito que dá [...] Olha só aquele clube, que da hora Olha aquela quadra, olha aquele campo, olha Olha quanta gente Tem sorveteria, cinema, piscina quente [...] Aqui não vejo nenhum clube poliesportivo Pra molecada frequentar nenhum incentivo O investimento no lazer é muito escasso O centro comunitário é um fracasso RAClONAlS MCs. Racionais MCs. São Paulo: Zimbabwue, 1994 (fragmento). A letra da canção apresenta uma realidade social quanto à distribuição distinta dos espaços de lazer que

Questão 30
2017Português

(ENEM/2017) TEXTO I TEXTO II Speto Paulo César Silva, mais conhecido como Speto, é um grafiteiro paulista envolvido com o skate e a música. O fortalecimento de sua arte ocorreu, em 1999, pela oportunidade de ver de perto as referências que trazia há tempos, ao passar por diversas cidades do Norte do Brasil em uma turnê com a banda O Rappa. Revista Zupi, n. 19, 2010. O grafite do artista paulista Speto, exposto no Museu Afro Brasil, revela elementos da cultura brasileira reconhecidos

Questão 31
2017Português

(ENEM/2017) A instalao Dengo transformou a sala do MAM-SP em um ambiente singular, explorando como principal caracterstica artstica a

Questão 32
2017Português

(Enem 2017) Naquela manh de cu limpo e ar leve, devido chuva torrencial da noite anterior, sai a caminhar com o sol ainda escondido para tomar tenncia dos primeiros movimentos da vida na roa. Num demorou nem um tiquinho e o cheiro intenso do caf passado por Dona Linda me invadiu as narinas e fez a fome se acordar daquela rema letrgica derivada da longa noite de sono. Levei as mos at a gua que corria pela bica feita de bambu e o contato gelado foi de arrepiar. Mas fui em frente e levei as mos em concha at o rosto. Com o impacto, recuei e me faltou o flego por alguns instantes, mas o despertar foi imediato. J aceso, entrei na cozinha na buscao de derrubar a fome e me acercar do aconchego do calor do fogo lenha. Foi quando dei reparo da figura esguia e discreta de uma senhora acompanhada de um garoto aparentando uns cinco anos de idade j aboletada na ponta da mesa em proseio ntimo com a dona da casa. Depois de um vigoroso Bom dia!, de um vaporoso aperto de mos nas apresentaes de praxe, fiquei sabendo que Dona Flor de Maio levava o filho Ado para tratamento das feridas que pipocavam por seu corpo, provocando pequenas pstulas de bordas avermelhadas. GUIO, M. Disponvel em: www.revistaecologico.com.br. Acesso em: 10 mar. 2014 (adaptado). A variedade lingustica da narrativa adequada descrio dos fatos. Por isso, a escolha de determinadas palavras e expresses usadas no texto est a servio da

Questão 33
2017Português

(Enem 2017) Z Arajo comeou a cantar num tom triste, dizendo aos curiosos que comearam a chegar que uma mulher tinha se ajoelhado aos ps da santa cruz e jurado em nome de Jesus um grande amor, mas jurou e no cumpriu, fingiu e me enganou, pra mim mentiu, pra Deus voc pecou, o corao tem razes que a prpria razo desconhece, faz promessas e juras, depois esquece. O caboclo estava triste e inspirado. Depois dessa cano que arrepiou os cabelos da Neusa, emendou com uma valsa mais arretada ainda, cheia de palavras difceis, mas bonita que s a gota serena. Era a histria de uma boneca encantadora vista numa vitrine de cristal sobre o soberbo pedestal. Z Arajo fechava os olhos e soltava a voz: Seus cabelos tinham a cor/ Do sol a irradiar/ Fulvos raios de amor./ Seus olhos eram circnvagos/ Do romantismo azul dos lagos/ Mos liriais, uns braos divinais,/ Um corpo alvo sem par/ E os ps muito pequenos/ Enfim eu vi nesta boneca/ Uma perfeita Vnus. CASTRO, N. L. As pelejas de Ojuara: o homem que desafiou o diabo. So Paulo: Arx, 2006 (adaptado). O comentrio do narrador do romance [...] emendou com uma valsa mais arretada ainda, cheia de palavras difceis, mas bonita que s a gota serena relaciona-se ao fato de que essa valsa representativa de uma variedade lingustica

Questão 34
2017Português

(Enem 2017) A lavadeira comeou a viver como uma servial que impe respeito e no mais como escrava. Mas essa regalia sbita foi efmera. Meus irmos, nos frequentes deslizes que adulteravam este novo relacionamento, geram dardejados pelo olhar severo de Emilie; eles nunca suportaram de bom grado que uma ndia passasse a comer na mesa da sala, usando os mesmos talheres e pratos, e comprimindo com os lbios o mesmo cristal dos copos e a mesma porcelana das xcaras de caf. Uma espcie de asco e repulsa tingia-lhes o rosto, j no comiam com a mesma saciedade e recusavam-se a elogiar os pastis de picadinho de carneiro, os folheados de nata e tmara, e o arroz com amndoas, dourado, exalando um cheiro de cebola tostada. Aquela mulher, sentada e muda, com o rosto rastreado de rugas, era capaz de tirar o sabor e o odor dos alimentos e de suprimir a voz e o gesto como se o seu silncio ou a sua presena que era s silncio impedisse o outro de viver. HATOUM. M. Relato de um certo Oriente. So Paulo: Cia das Letras, 2000. Ao apresentar uma situao de tenso em famlia, o narrador destila, nesse fragmento, uma percepo das relaes humanas e sociais demarcada pelo

Questão 35
2017Português

(Enem/2017) Campanhas publicitrias podem evidenciar problemas sociais. O cartaz tem como finalidade

NOVIDADES
Kuadro