Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 28
2008Química

(FUVEST - 2008 - 1 FASE) As surfactinas so compostos com atividade antiviral. A estrutura de uma surfactina Os seguintes compostos participam da formao dessa substncia: Na estrutura dessa surfactina, reconhecem-se ligaes peptdicas. Na construo dessa estrutura, o cido asprtico, a leucina e a valina teriam participado na proporo, em mols, respectivamente, de

Questão 29
2008Química

(FUVEST - 2008 - 1 FASE) Pode-se calcular a entalpia molar de vaporizao do etanol a partir das entalpias das reaes de combusto representadas por: C2H5OH() + 3O2(g)2CO2(g) + 3H2O() H1 C2H5OH(g)+ 3O2(g)2CO2(g) + 3H2O(g) H2 Para isso, basta que se conhea, tambm, a entalpia molar de

Questão 30
2008Matemática

(FUVEST - 2008 - 1 FASE) Sabendo que os anos bissextos so os mltiplos de 4 e que o primeiro dia de 2007 foi segunda-feira, o prximo ano a comear tambm em uma segunda-feira ser

Questão 31
2008Matemática

(FUVEST - 2008 - 1 FASE) No prximo dia 08/12, Maria, que viveem Portugal, ter um saldo de 2.300 euros em suaconta corrente, e uma prestao a pagar no valor de3 500 euros, com vencimento nesse dia. O salrio dela suficiente para saldar tal prestao, mas ser depositadonessa conta corrente apenas no dia 10/12. Maria estconsiderando duas opes para pagar a prestao: Pagar no dia 8. Nesse caso, o banco cobrar juros de2% ao dia sobre o saldo negativo dirio em sua contacorrente, por dois dias; Pagar no dia 10. Nesse caso, ela dever pagar umamulta de 2% sobre o valor total da prestao. Suponha que no haja outras movimentaes em suaconta corrente. Se Maria escolher a opo 2, ela ter,em relao opo 1,

Questão 32
2008Matemática

(FUVEST - 2008 - 1 FASE)Para se calcular a altura de uma torre, utilizou-se o seguinte procedimento ilustrado na figura: um aparelho (de altura desprezvel) foi colocado no solo, a uma certa distncia da torre, e emitiu um raio em direo ao ponto mais alto da torre. O ngulo determinado entre o raio e o solo foi de radianos. A seguir, o aparelho foi deslocado 4 metros em direo torre e o ngulo ento obtido foi de radianos, com . correto afirmar que a altura da torre, em metros,

Questão 33
2008Matemática

(FUVEST - 2008 - 1 FASE) Sabe-se sobre a progresso geomtrica a1, a2, a3, ... que a1 0 e a6 = .Alm disso, a progresso geomtrica a1, a5, a9, ... tem razo igual a 9. Nessas condies, o produto a2a7 vale

Questão 34
2008Matemática

(FUVEST - 2008 - 1 FASE) Os nmeros reais x e y so solues do sistema Ento vale

Questão 35
2008Matemática

(FUVEST - 2008 - 1 FASE) A soma dos valores de m para os quais x = 1 raiz da equao igual a

Questão 36
2008Matemática

(FUVEST - 2008 - 1 FASE)No retngulo ABCD da figura tem-se e . Alm disso, o ponto E pertence diagonal BD, o ponto F pertence ao lado BC e EF perpendicular a BD . Sabendo que a rea do retngulo ABCD cinco vezes a rea do tringulo BEF , ento BF mede

Questão 37
2008Matemática

(FUVEST - 2008 - 1 FASE)O tringulo ACD issceles de base CD e o segmento OA perpendicular ao plano que contm o tringulo OCD , conforme a figura: Sabendo-se que OA=3, AC=5 e , ento a rea do tringulo OCD vale

Questão 38
2008Matemática

(FUVEST - 2008 - 1 FASE) Umalotao possui trs bancos para passageiros, cada um com trs lugares, e deve transportar os trs membros da famlia Sousa, o casal Lcia e Mauro e mais quatro pessoas. Alm disso, 1. a famlia Sousa quer ocupar um mesmo banco; 2. Lcia e Mauro querem sentar-se lado a lado. Nessas condies, o nmero de maneiras distintas de dispor os nove passageiros no lotao igual a

Questão 39
2008Matemática

(FUVEST - 2008 - 1 FASE) A circunferncia dada pela equao tangente aos eixos coordenados x e y nos pontos A e B, conforme a figura. O segmento MN paralelo ao segmento AB e contm o centro C da circunferncia. correto afirmar que a rea da regio hachurada vale

Questão 40
2008Português

(FUVEST - 2088 - 1 FASE) H muitas, quase infinitas maneiras de ouvir msica. Entretanto, as trs mais freqentes distinguem-se pela tendncia que em cada uma delas se torna dominante: ouvir com o corpo, ouvir emotivamente, ouvir intelectualmente. Ouvir com o corpo empregar no ato da escuta no apenas os ouvidos, mas a pele toda, que tambm vibra ao contato com o dado sonoro: sentir em estado bruto. bastante freqente, nesse estgio da escuta, que haja um impulso em direo ao ato de danar. Ouvir emotivamente, no fundo, no deixa de ser ouvir mais a si mesmo que propriamente a msica. usar da msica a fim de que ela desperte ou reforce algo j latente em ns mesmos. Sai-se da sensao bruta e entra-se no campo dos sentimentos. Ouvir intelectualmente dar-se conta de que a msica tem, como base, estrutura e forma. Referir-se msica a partir dessa perspectiva seria atentar para a materialidade de seu discurso: o que ele comporta, como seus elementos se estruturam, qual a forma alcanada nesse processo. Adaptado de J. Jota de Moraes, O que msica. De acordo com o texto, quando uma tendncia de ouvir se torna dominante, a audio musical

Questão 41
2008Português

(FUVEST - 2088 - 1 FASE) H muitas, quase infinitas maneiras de ouvir msica. Entretanto, as trs mais freqentes distinguem-se pela tendncia que em cada uma delas se torna dominante: ouvir com o corpo, ouvir emotivamente, ouvir intelectualmente. Ouvir com o corpo empregar no ato da escuta no apenas os ouvidos, mas a pele toda, que tambm vibra ao contato com o dado sonoro: sentir em estado bruto. bastante freqente, nesse estgio da escuta, que haja um impulso em direo ao ato de danar. Ouvir emotivamente, no fundo, no deixa de ser ouvir mais a si mesmo que propriamente a msica. usar da msica a fim de que ela desperte ou reforce algo j latente em ns mesmos. Sai-se da sensao bruta e entra-se no campo dos sentimentos. Ouvir intelectualmente dar-se conta de que a msica tem, como base, estrutura e forma. Referir-se msica a partir dessa perspectiva seria atentar para a materialidade de seu discurso: o que ele comporta, como seus elementos se estruturam, qual a forma alcanada nesse processo. Adaptado de J. Jota de Moraes, O que msica. Nesse texto, o primeiro pargrafo e o conjunto dos demais articulam-se de modo a constituir, respectivamente

Questão 42
2008Português

(FUVEST - 2088 - 1 FASE) H muitas, quase infinitas maneiras de ouvir msica. Entretanto, as trs mais freqentes distinguem-se pela tendncia que em cada uma delas se torna dominante: ouvir com o corpo, ouvir emotivamente, ouvir intelectualmente. Ouvir com o corpo empregar no ato da escuta no apenas os ouvidos, mas a pele toda, que tambm vibra ao contato com o dado sonoro: sentir em estado bruto. bastante freqente, nesse estgio da escuta, que haja um impulso em direo ao ato de danar. Ouvir emotivamente, no fundo, no deixa de ser ouvir mais a si mesmo que propriamente a msica. usar da msica a fim de que ela desperte ou reforce algo j latente em ns mesmos. Sai-se da sensao bruta e entra-se no campo dos sentimentos. Ouvir intelectualmente dar-se conta de que a msica tem, como base, estrutura e forma. Referir-se msica a partir dessa perspectiva seria atentar para a materialidade de seu discurso: o que ele comporta, como seus elementos se estruturam, qual a forma alcanada nesse processo. Adaptado de J. Jota de Moraes, O que msica. Considere as seguintes afirmaes: I. Ouvir msica com o corpo senti-la em estado bruto. II. Ao ouvir-se msica emotivamente, sai-se do estado bruto. Essas afirmaes articulam-se de maneira clara e coerente no perodo:

NOVIDADES
Kuadro