Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

ITA
ITA
IME
IME
ENEM
ENEM
FUVEST
FUVEST
UNICAMP
UNICAMP
UNESP
UNESP
ESPCEX
ESPCEX
AFA
AFA
Questão 8
2006Geografia

(FUVEST - 2006)Observe o mapa. a) Identifique o estado da federao brasileira em que apareceu recentemente o foco original da aftosa. Indique e explique duas possveis causas do aparecimento desse foco. b) Aponte conseqncias scio-econmicas, uma interna e outra externa, que tenham resultado dessa ocorrncia. Fundamente sua resposta.

Questão 8
2006Matemática

(FUVEST - 2006)Determine os nmeros complexos z que satisfazem, simultaneamente, e Lembretes: i=-1; se w=a+bi , com a e b reais, ento e

Questão 8
2006História

(FUVEST - 2006)A Histria Contempornea, no programa de Histria da FUVEST, contm um item que diz: A Europa em competio (1871-1914): imperialismo, neocolonialismo e belle poque. Indique a) em que consistia essa competio e por que era imperialista. b) o significado da expresso belle poque.

Questão 8
2006Português

(FUVEST - 2006) a) Referindo-se a suas intenes ao escrever o livro Macunama, Mrio de Andrade afirmou: Um dos meus interesses foi desrespeitar lendariamente a geografia e a fauna e flora geogrficas. No livro, esse interesse alcanado? Justifique brevemente. b) Sobre a personagem Macunama, Mrio de Andrade afirmou: fcil de provar que estabeleci bem dentro de todo o livro que Macunama uma contradio de si mesmo. A afirmao sublinhada se justifica? Explique sucintamente.

Questão 8
2006Biologia

(FUVEST - 2006)Trs grupos de sapos foram mantidos em trs temperaturas diferentes: 5C, 15C e 25C. O grfico abaixo foi construdo a partir das medidas das quantidades de gases trocados entre os animais e o ambiente em cada uma dessas temperaturas. a) Nos sapos, os papis relativos da pele e dos pulmes na respirao mudam durante o ano. Justifique essa afirmao, com base nos dados do grfico. b) Um sapo inalou gs oxignio radioativo. Qual ser a primeira substncia, diferente de gs oxignio, a ser identificada nas mitocndrias das clulas desse sapo?

Questão 8
2006Português

(FUVEST -2006 - 1 FASE ) o Kramer apaixonou-se por uma corista que se chamava Olga. por algum motivo nunca conseguiam encontrar-se. ele gritava passando pela casa de Olga, manhzinha (ela dormia): Olga, Olga, hoje estou de folga! mas nunca se viam e penso que ele sabia que se efetivamente se deitasse com ela o sonho terminaria. sbio Kramer. nunca mais o vi. h sonhos que devem permanecer nas gavetas, nos cofres, trancados at o nosso fim. e por isso passveis de serem sonhados a vida inteira. (Hilda Hilst, Estar sendo. Ter sido.) OBSERVAES: O emprego sistemtico de minscula na abertura de perodo opo estilstica da autora. Corista = atriz/bailarina que figura em espetculo de teatro musicado. Considere as seguintes afirmaes: I - Kramer apaixonou-se por uma corista. II - Kramer e a corista jamais se encontraram. III - Talvez Kramer julgasse ter sido melhor assim. As afirmaes apresentadas esto articuladas de modo coerente e correto no seguinte perodo:

Questão 9
2006Português

(FUVEST - 2006) Captulo LXVIII / O Vergalho Tais eram as reflexes que eu vinha fazendo, por aquele Valongo fora, logo depois de ver e ajustar a casa. Interrompeu-mas um ajuntamento; era um preto que vergalhava outro na praa. O outro no se atrevia a fugir; gemia somente estas nicas palavras: ⎯ No, perdo, meu senhor; meu senhor, perdo! Mas o primeiro no fazia caso, e, a cada splica, respondia com uma vergalhada nova. ⎯ Toma, diabo! dizia ele; toma mais perdo, bbado! ⎯ Meu senhor! gemia o outro. ⎯ Cala a boca, besta! replicava o vergalho. Parei, olhei... Justos cus! Quem havia de ser o do vergalho? Nada menos que o meu moleque Prudncio, ⎯ o que meu pai libertara alguns anos antes. Cheguei-me; ele deteve-se logo e pediu-me a bno; perguntei-lhe se aquele preto era escravo dele. ⎯ , sim, nhonh. ⎯ Fez-te alguma cousa? ⎯ um vadio e um bbado muito grande. Ainda hoje deixei ele na quitanda, enquanto eu ia l embaixo na cidade, e ele deixou a quitanda para ir na venda beber. ⎯ Est bom, perdoa-lhe, disse eu. Pois no, nhonh. Nhonh manda, no pede. Entra para casa, bbado! Machado de Assis, Memrias pstumas de Brs Cubas. a) Este trecho remete a episdio anterior, da mesma obra, no qual interagem Brs Cubas e Prudncio, ento crianas. Compare sucintamente os papis que as personagens desempenham nesses episdios. b) Neste trecho, a variedade lingstica utilizada pelas personagens contribui para caracteriz-las? Explique brevemente.

Questão 9
2006Português

(FUVEST - 2006 - 1 FASE ) Leia: o Kramer apaixonou-se por uma corista que se chamava Olga. por algum motivo nunca conseguiam encontrar-se. ele gritava passando pela casa de Olga, manhzinha (ela dormia): Olga, Olga, hoje estou de folga! mas nunca se viam e penso que ele sabia que se efetivamente se deitasse com ela o sonho terminaria. sbio Kramer. nunca mais o vi. h sonhos que devem permanecer nas gavetas, nos cofres, trancados at o nosso fim. e por isso passveis de serem sonhados a vida inteira. (Hilda Hilst, Estar sendo. Ter sido.) OBSERVAES: O emprego sistemtico de minscula na abertura de perodo opo estilstica da autora. Corista = atriz/bailarina que figura em espetculo de teatro musicado. No trecho h sonhos que devem permanecer nas gavetas, nos cofres, trancados at o nosso fim., o recurso de estilo que no ocorre

Questão 9
2006Geografia

(FUVEST - 2006) A partir dos mapas, a) comente os critrios utilizados para o estabelecimento de cada uma das trs regionalizaes do Brasil. b) compare as regies Sudeste, Centro-Sul e a Regio Concentrada quanto industrializao.

Questão 9
2006Matemática

(FUVEST - 2006)Considere o sistema linear nas variveis x, y e z: a) Calcule o determinante da matriz dos coeficientes do sistema linear. b) Para que valores de a, b e c o sistema linear admite solues no triviais? c) Calcule as solues do sistema quando sena=1 e cosc=1/5.

Questão 9
2006História

(FUVEST - 2006)H consenso, entre os estudiosos, de que o perodo, compreendido entre os ltimos anos da dcada de 1940 e os primeiros da dcada de 1970 foi, para a economia capitalista, sobretudo para a dos pases mais avanados, uma verdadeira era de ouro. Caracterize essa fase do capitalismo em termos a) do chamado Estado de Bem-Estar (Welfare State). b) da chamada Guerra Fria.

Questão 10
2006Português

(FUVEST - 2006) Havia cinco anos que D. Felicidade o amava. (...) Accio tornara-se a sua mania: admirava a sua figura e a sua gravidade, arregalava grandes olhos para a sua eloqncia, achava-o numa linda posio. O Conselheiro era a sua ambio e o seu vcio! Havia sobretudo nele uma beleza, cuja contemplao demorada a estonteava como um vinho forte; era a calva. Sempre tivera o gosto perverso de certas mulheres pela calva dos homens, e aquele apetite insatisfeito inflamara-se com a idade. Quando se punha a olhar para a calva do Conselheiro, larga, redonda, polida, brilhante s luzes, uma transpirao ansiosa umedecia-lhe as costas, os olhos dardejavam-lhe, tinha uma vontade absurda, vida de lhe deitar as mos, palp-la, sentir-lhe as formas, amass-la, penetrar-se dela! Mas disfarava, punha-se a falar alto com um sorriso parvo, abanava-se convulsivamente, e o suor gotejava-lhe nas roscas anafadas* do pescoo. Ia para casa rezar estaes, impunha-se penitncias de muitas coroas Virgem; mas apenas as oraes findavam, comeava o temperamento a latejar. E a boa, a pobre D. Felicidade tinha agora pesadelos lascivos e as melancolias do histerismo velho. Ea de Queirs, O primo Baslio. * anafadas = gordas a) Qual a escola literria cujas caractersticas mais se fazem sentir neste trecho? Justifique brevemente sua resposta. b) Considere a seguinte afirmao: Em Ea de Queirs, a stira e a caricatura tornam-se, com frequncia, cruis e sombrias, por isso mesmo incompatveis com o riso e o humor. Essa afirmao aplica-se ao trecho acima reproduzido? Justifique sucintamente sua resposta.

Questão 10
2006Biologia

(FUVEST - 2006)No desenho abaixo, esto representados dois cromossomos de uma clula que resultou da 1 diviso da meiose de um indivduo heterozigtico AaBb. Esquematize esses cromossomos, com os genes mencionados, a) no final da interfase da clula que originou a clula do desenho. b) nas clulas resultantes da 2 diviso meitica da clula do desenho. c) em todas as clulas resultantes da meiose que originou a clula do desenho.

Questão 10
2006História

(FUVEST - 2006)A crise poltica que o Brasil vem enfrentando desde junho deste ano no teria ocorrido nos tempos da ditadura militar. S a democracia permite o debate pblico. De um observador, em setembro de 2005. Essa frase remete s diferenas nas relaes entre Estado e sociedade no perodo da ditadura militar e na democracia presente. Discorra sobre algumas dessas diferenas no que se refere a) ao poder legislativo e aos partidos polticos. b) imprensa.

Questão 10
2006Matemática

(FUVEST - 2006) a) Determine os pontos A e B do plano cartesiano nos quais os grficos de e se interceptam. b) Sendo O a origem, determine o ponto C no quarto quadrante que satisfaz e que pertence reta x=2.

NOVIDADES
Kuadro