Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

Questão 6
2014Matemática

(Fuvest - 2014 - 2 FASE) Considere o tringulo equilterode lado 7 cm. a) Sendo o ponto mdio do segmento, eo ponto simtrico deem relao reta determinada pore, determine o comprimento de. b) Repetido a construo do item a), tomando agora como ponto de partida o tringulo, pode-se obter o tringulotal que o ponto mdio do segmento, ee o ponto simtrico deem relao reta determinada pore. Repetindo mais uma vez o procedimento, obtm-se o tringulo. Assim, sucessivamente, pode-se construir uma sequncia de tringulostais que, para todo, o ponto mdio de, e, o ponto simtrico deem relao reta determinada pore, conforme figura ao lado. Denotando por, para, o comprimento do segmento, verifique que uma progresso geomtrica. Determine sua razo. c) Determine, em funo de n, uma expresso para o comprimento da linha poligonal O ponto simtrico ao ponto em relao reta se o segmento perpendicular reta e a interseo dee o ponto mdio de.

Questão 6
2014Biologia

(FUVEST 2014 - 2 fase) Considere duas populaes das espcies A e B, que podem viver separadamente e que, se reunidas, estabelecem interaes interespecficas. Os grficos abaixo representam o crescimento dessas populaes. Considere que populaes das espcies A e B foram reunidas a) Admitindo que a espcie A parasita da espcie B, represente, nas coordenadas da pgina de respostas, o que esperado para o crescimento da populao da espcie B. b) Admitindo que a espcie A comensal da espcie B, represente, nas coordenadas da pgina de respostas, o que esperado para o crescimento da populao da espcie B.

Questão 7
2014Geografia

(FUVEST 2014 - 2 FASE) Ontem, segundaͲfeira, 27 de abril de 1500*, descemos a terra eu, o piloto do Capito-Mor e o piloto de Sancho Tovar e medimos a altura do Sol ao meioͲdia e a fixamos em 56 graus, e a sombra era setentrional, pelo que, de acordo com as regras do astrolbio, julgamos que estvamos a 17 graus da linha do equador. Relato de Mestre Joo, chefe dos pilotos da armada de Pedro lvares Cabral, ao rei de Portugal D. Manuel I, 1500. Adaptado. *tal data refereͲse a uma medida do Calendrio Juliano, que vigorava na poca; pelo atual Calendrio Gregoriano, ela corresponderia a 09 de maio do mesmo ano. a) Qual a latitude sobre a qual o Sol estava a pino, no momento em que ocorreu a medio mencionada no texto? b) Explique a relao existente entre a expanso ultramarina portuguesa e a linguagem matemtica presente no texto.

Questão 7
2014Português

(FUVEST 2014 - 2 fase) No breve Prlogo da 3 edio das Memrias pstumas de Brs Cubas, assinado pelo autor, Machado de Assis, constava o seguinte trecho: Capistrano de Abreu, noticiando a publicao do livro, perguntava: As Memrias pstumas de Brs Cubas so um romance? Macedo Soares, em carta que me escreveu por esse tempo, recordava amigamente as Viagens na minha terra. Ao primeiro respondia j o defunto Brs Cubas (como o leitor viu e ver no prlogo dele que vai adiante) que sim e que no, que era romance para uns e no o era para outros. Quanto ao segundo, assim se explicou o finado: Trata-se de uma obra difusa, na qual eu, Brs Cubas, se adotei a forma livre de um Sterne ou de um Xavier de Maistre, no sei se lhe meti algumas rabugens de pessimismo. Toda essa gente viajou: Xavier de Maistre roda do quarto, Garrett na terra dele, Sterne na terra dos outros. De Brs Cubas se pode talvez dizer que viajou roda da vida. O que faz do meu Brs Cubas um autor particular o que ele chama rabugens de pessimismo. H na alma deste livro, por mais risonho que parea, um sentimento amargo e spero, que est longe de vir dos seus modelos. taa que pode ter lavores de igual escola, mas leva outro vinho. Machado de Assis Considerando esse trecho no contexto da obra qual se incorpora, atenda ao que se pede. a) Identifique um aspecto das Memrias pstumas de Brs Cubas capaz de ter suscitado a dvida expressa por Capistrano de Abreu. Explique resumidamente. b) Em que consistem os lavores de igual escola, a que se refere o autor, no final do trecho? Explique sucintamente.

Questão 8
2014Português

(FUVEST 2014 - 2 fase) Considere o excerto abaixo, no qual o narrador de A cidade e as serras, de Ea de Queirs, contempla a cidade de Paris. (...) E por aquela doce tarde de maio eu sa para tomar no terrao um caf cor de chapu-coco, que sabia a fava. Com o charuto aceso contemplei o Boulevard, quela hora em toda a pressa e estridor da sua grossa sociabilidade. A densa torrente dos nibus, calhambeques, carroas, parelhas de luxo, rolava vivamente, com toda uma escura humanidade formigando entre patas e rodas, numa pressa inquieta. Aquele movimento indescontinuado e rude depressa entonteceu este esprito, por cinco quietos anos afeito quietao das serras imutveis. Tentava ento, puerilmente, repousar nalguma forma imvel, nibus que parara, fiacre que estacara num brusco escorregar da pileca; mas logo algum dorso apressado se encafuava pela portinhola da tipoia, ou um cacho de figuras escuras trepava sofregamente para o nibus e, rpido, recomeava o rolar retumbante. a) No trecho com toda uma escura humanidade formigando entre patas e rodas, pode-se reconhecer a marca de qual escola literria? Justifique sucintamente sua resposta. b) Tendo em vista que contemplar significa fixar o olhar em (algum, algo ou si mesmo), com encantamento, com admirao (Dicionrio Houaiss) ou olhar, observar, atenta ou embevecidamente (Dicionrio Aurlio), qual a experincia vivida pelo narrador, no excerto, e que sentido ela tem no contexto da poca em que se passa a histria narrada no romance?

Questão 9
2014Português

(FUVEST 2014 - 2 fase) Observe o seguinte trecho de Til, de Jos de Alencar, no qual o narrador caracteriza a personagem Berta: Contradio viva, seu gnio o ser e o no ser. Busquem nela a graa da moa e encontraro o estouvamento do menino; porm mal se apercebam da iluso, que j a imagem da mulher despontar em toda sua esplndida fascinao. A anttese banal do anjo-demnio torna-se realidade nela, em quem se cambiam no sorriso ou no olhar a serenidade celeste com os fulvos lampejos da paixo, semelhana do firmamento onde ao radiante matiz da aurora sucedem os fulgores sinistros da procela. a) Segundo o narrador, Berta uma contradio viva, cujo gnio o ser e o no ser. Como essa caracterstica da personagem se relaciona principal funo que ela desempenha na trama do romance? b) Considerando a expresso anjo-demnio no contexto cultural da poca em que foi escrito o romance, justifica-se o fato de o narrador classific-la como anttese banal? Explique resumidamente.

Questão 10
2014Português

(FUVEST 2014 - 2 fase) No poema Sentimento do mundo, que abre o livro homnimo de Carlos Drummond de Andrade, dizem os versos iniciais: Tenho apenas duas mos e o sentimento do mundo, Considerando esses versos no contexto da obra a que pertencem, responda ao que se pede. a) Que desejo do poeta fica pressuposto no verso Tenho apenas duas mos? b) No poema de abertura do primeiro livro de Carlos Drummond de Andrade Alguma poesia (1930) apareciam os conhecidos versos Mundo mundo vasto mundo mais vasto meu corao. Quando, anos depois, o poeta afirma ter o sentimento do mundo, ele ratifica ou altera o ponto de vista que expressara nos citados versos de seu livro de estreia? Explique sucintamente.

Questão 12
2014Física

(FUVEST 2014 - 1 FASE) Em uma competio de salto em distncia, um atleta de 70 kg tem, imediatamente antes do salto, uma velocidade na direo horizontal de mdulo 10 m/s. Ao saltar, o atleta usa seus msculos para empurrar o cho na direo vertical, produzindo uma energia de 500 J, sendo 70% desse valor na forma de energia cintica. Imediatamente aps se separar do cho, o mdulo da velocidade do atleta mais prximo de

Questão 14
2014Física

(FUVEST 2014 - 1 FASE) Um bloco de madeira impermevel, de massa M e dimenses 2 x 3 x 3 cm3, inserido muito lentamente na gua de um balde, at a condio de equilbrio, com metade de seu volume submersa. A gua que vaza do balde coletada em um copo e tem massa m. A figura ilustra as situaes inicial e final; em ambos os casos, o balde encontra-se cheio de gua at sua capacidade mxima. A relao entre as massas m e M tal que

Questão 36
2014Matemática

(FUVEST 2014) Um apostador ganhou um prêmio de ܴ̈́R$ 1.000.000,00 na loteria e decidiu investir parte do valor em caderneta de poupança, que rende 6% ao ano, e o restante em um fundo de investimentos, que rende 7,5% ao ano. Apesar do rendimento mais baixo, a caderneta de poupança oferece algumas vantagens e ele precisa decidir como irá dividir o seu dinheiro entre as duas aplicações. Para garantir, após um ano, um rendimento total de pelo menos R$ 72.000,00, a parte da quantia a ser aplicada na poupança deve ser de, no máximo,

Questão 37
2014Matemática

(FUVEST 2014) Uma circunferência de raio 3 cm está inscrita no triângulo isósceles ABC, no qual AB = AC. A altura relativa ao lado BC mede 8 cm. O comprimento de BC é, portanto, igual a

Questão 38
2014Matemática

(FUVEST - 2014) O nmero real x, que satisfaz 3 x 4, tem uma expanso decimal na qual os 999.999 primeiros dgitos direita da vrgula so iguais a 3. Os 1.000.001 dgitos seguintes so iguais a 2 e os restantes so iguais a zero. Considere as seguintes afirmaes: I. x irracional. II. III. x 102.000.000 um inteiro par. Ento,

Questão 39
2014Matemática

(FUVEST 2014) Uma das piscinas do Centro de Práticas Esportivas da USP tem o formato de três hexágonos regulares congruentes, justapostos, de modo que cada par de hexágonos tem um lado em comum, conforme representado na figura abaixo. A distância entre lados paralelos de cada hexágono é de 25 metros. Assinale a alternativa que mais se aproxima da área da piscina.

Questão 40
2014Matemática

(FUVEST - 2014) Sobre a equao correto afirmar que

Questão 41
2014Matemática

(FUVEST 2014) O triângulo AOB é isósceles, com OA = OB, e ABCD é um quadrado. Sendo a medida do ângulo AÔB, pode-se garantir que a área do quadrado é maior do que a área do triângulo se