Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

ITA
ITA
IME
IME
ENEM
ENEM
FUVEST
FUVEST
UNICAMP
UNICAMP
UNESP
UNESP
ESPCEX
ESPCEX
AFA
AFA
Questão 5
2014Biologia

(FUVEST 2014 - 2 fase) A autofecundao pode ocorrer em plantas. Por exemplo, um ncleo espermtico do tubo polnico fecunda a oosfera, e o outro ncleo espermtico se funde com os ncleos polares do saco embrionrio, na mesma planta. a) No caso de autofecundao, a reproduo sexuada? Justifique sua resposta. b) A que grupo de plantas corresponde o processo de fecundao exemplificado? Justifique sua resposta.

Questão 5
2014HistóriaGeografia

(FUVEST 2014 - 2 FASE) Observe esta charge: a) Identifique e caracterize a situao histrica a que a charge se refere. b) Explique quais so os principais elementos do desenho que permitem identificar a posio de seu autor em relao situao histrica nele representada.

Questão 5
2014História

(FUVEST 2014 - 2 fase) As duas imagens acima foram divulgadas durante a Segunda Guerra Mundial, respectivamente, na Unio Sovitica e na Alemanha. a) Indique semelhanas e diferenas de maior relevncia entre elas, no tocante relao forma‐contedo. b) Qual era a situao poltico‐militar vivida por esses pases, no momento em que os cartazes foram produzidos?

Questão 6
2014Geografia

(FUVEST 2014 - 2 fase) Analise os dados de populao e o PNB (Produto Nacional Bruto) da Unio Europeia e da ndia, apresentados abaixo. Com base nessas informaes e em seus conhecimentos, a) discuta a relao populao/PNB na Unio Europeia e na ndia e compare as implicaes sociais passveis de serem inferidas dessas informaes; b) identifique um pas asitico insular no qual a proporo entre populao e PNB seja semelhante da Unio Europeia. Analise a atual insero desse pas no cenrio econmico mundial.

Questão 6
2014Matemática

(Fuvest - 2014 - 2 FASE) Considere o tringulo equilterode lado 7 cm. a) Sendo o ponto mdio do segmento, eo ponto simtrico deem relao reta determinada pore, determine o comprimento de. b) Repetido a construo do item a), tomando agora como ponto de partida o tringulo, pode-se obter o tringulotal que o ponto mdio do segmento, ee o ponto simtrico deem relao reta determinada pore. Repetindo mais uma vez o procedimento, obtm-se o tringulo. Assim, sucessivamente, pode-se construir uma sequncia de tringulostais que, para todo, o ponto mdio de, e, o ponto simtrico deem relao reta determinada pore, conforme figura ao lado. Denotando por, para, o comprimento do segmento, verifique que uma progresso geomtrica. Determine sua razo. c) Determine, em funo de n, uma expresso para o comprimento da linha poligonal O ponto simtrico ao ponto em relao reta se o segmento perpendicular reta e a interseo dee o ponto mdio de.

Questão 6
2014HistóriaGeografia

Observe estes mapas: a) Identifique duas diferenas significativas entre os mapas, quanto forma de representao cartogrfica. b) Qual era o principal objetivo de cada mapa, considerando os diferentes contextos histricos em que foram criados?

Questão 6
2014História

(FUVEST 2014 - 2 fase) O Plano Colmbia inicial consistia antes de tudo em uma ajuda militar destinada erradicao das plantaes de droga. Os programas de fumigao no tiveram incio com ele: existiram desde 1994. Isto no impediu um crescimento ainda maior da superfcie cultivada. Com o Plano Colmbia, e sobretudo a partir de 2001, esses programas adquiriram nova dimenso. Entretanto, no parece que eles tenham tido, tampouco, mais sucesso. Daniel Pcaut, Lgicas econmicas, militares e polticas na guerra colombiana. In: C. Brigago D. Proena Jr. (orgs.). Paz e terrorismo. So Paulo: Hucitec, 2004, p. 255. a) Qual foi o papel desempenhado pelos Estados Unidos da Amrica na implementao do Plano Colmbia? b) A afirmao do autor de que o Plano Colmbia e outros programas semelhantes a ele, aparentemente, no tiveram grande sucesso se justifica? Explique.

Questão 6
2014Biologia

(FUVEST 2014 - 2 fase) Considere duas populaes das espcies A e B, que podem viver separadamente e que, se reunidas, estabelecem interaes interespecficas. Os grficos abaixo representam o crescimento dessas populaes. Considere que populaes das espcies A e B foram reunidas a) Admitindo que a espcie A parasita da espcie B, represente, nas coordenadas da pgina de respostas, o que esperado para o crescimento da populao da espcie B. b) Admitindo que a espcie A comensal da espcie B, represente, nas coordenadas da pgina de respostas, o que esperado para o crescimento da populao da espcie B.

Questão 6
2014Português

(FUVEST 2014 - 2 fase) Leia o seguinte trecho de uma reportagem, para em seguida atender ao que se pede: Cantoria de sabi-laranjeira na madrugada divide ouvidos paulistanos Diz uma antiga lenda indgena que, durante as madrugadas, no incio da primavera, quando uma criana ouve o canto de um sabi-laranjeira, ela abenoada com amor, felicidade e paz. Isso l na floresta. Na selva urbana, a histria outra: tem gente se revirando na cama com a sinfonia que chega a durar duas horas seguidas antes mesmo de clarear o dia. Morei 35 anos no interior paulista e nunca fui acordada por passarinho algum, conta uma moradora do Brooklin (zona sul). Agora, em plena So Paulo barulhenta e catica, minhas madrugadas tm sido bem diferentes. Folha de S. Paulo, 16/09/2013. Adaptado. a) Tendo em vista o contexto, possvel concluir, de modo irrefutvel, que a citada moradora do Brooklin faz parte dos paulistanos que no apreciam o canto do sabi-laranjeira? Justifique com base no texto. b) Reescreva os trechos do texto que se encontram em discurso direto, empregando o discurso indireto e fazendo as modificaes necessrias.

Questão 6
2014Física

(FUVEST 2014 - 2 FASE)Um estudante construiu um microscpio tico digital usando uma webcam, da qual ele removeu a lente original. Ele preparou um tubo adaptador e fixou uma lente convergente, de distncia focal f = 50 mm, a uma distncia d = 175 mm do sensor de imagem da webcam, como visto na figura abaixo. No manual da webcam, ele descobriu que seu sensor de imagem tem dimenso total til de 6 x 6 mm2, com 500 x 500 pixels. Com estas informaes, determine a) as dimenses do espao ocupado por cada pixel; b) a distncia L entre a lente e um objeto, para que este fique focalizado no sensor; c) o dimetro mximo D que uma pequena esfera pode ter, para que esteja integralmente dentro do campo visual do microscpio, quando focalizada. Note e adote: Pixel a menor componente de uma imagem digital. Para todos os clculos, desconsidere a espessura da lente.

Questão 6
2014Química

(FUVEST 2014 - 2 fase) O grfico ao lado apresenta a solubilidade em gua, a 25C, de lcoois primrios de cadeia linear, contendo apenas um grupo ─OH no extremo da cadeia no ramificada. Metanol, etanol e 1‐propanol so solveis em gua em quaisquer propores. a) Analise o grfico e explique a tendncia observada. Um qumico recebeu 50 mL de uma soluo de 1‐dodecanol (C12H25OH) em etanol. A essa soluo, adicionou 450 mL de gua, agitou a mistura e a deixou em repouso por alguns minutos. Esse experimento foi realizado a 15C. b) Descreva o que o qumico observou ao final da sequncia de operaes do experimento.

Questão 7
2014Geografia

(FUVEST 2014 - 2 FASE) Ontem, segundaͲfeira, 27 de abril de 1500*, descemos a terra eu, o piloto do Capito-Mor e o piloto de Sancho Tovar e medimos a altura do Sol ao meioͲdia e a fixamos em 56 graus, e a sombra era setentrional, pelo que, de acordo com as regras do astrolbio, julgamos que estvamos a 17 graus da linha do equador. Relato de Mestre Joo, chefe dos pilotos da armada de Pedro lvares Cabral, ao rei de Portugal D. Manuel I, 1500. Adaptado. *tal data refereͲse a uma medida do Calendrio Juliano, que vigorava na poca; pelo atual Calendrio Gregoriano, ela corresponderia a 09 de maio do mesmo ano. a) Qual a latitude sobre a qual o Sol estava a pino, no momento em que ocorreu a medio mencionada no texto? b) Explique a relao existente entre a expanso ultramarina portuguesa e a linguagem matemtica presente no texto.

Questão 7
2014Português

(FUVEST 2014 - 2 fase) No breve Prlogo da 3 edio das Memrias pstumas de Brs Cubas, assinado pelo autor, Machado de Assis, constava o seguinte trecho: Capistrano de Abreu, noticiando a publicao do livro, perguntava: As Memrias pstumas de Brs Cubas so um romance? Macedo Soares, em carta que me escreveu por esse tempo, recordava amigamente as Viagens na minha terra. Ao primeiro respondia j o defunto Brs Cubas (como o leitor viu e ver no prlogo dele que vai adiante) que sim e que no, que era romance para uns e no o era para outros. Quanto ao segundo, assim se explicou o finado: Trata-se de uma obra difusa, na qual eu, Brs Cubas, se adotei a forma livre de um Sterne ou de um Xavier de Maistre, no sei se lhe meti algumas rabugens de pessimismo. Toda essa gente viajou: Xavier de Maistre roda do quarto, Garrett na terra dele, Sterne na terra dos outros. De Brs Cubas se pode talvez dizer que viajou roda da vida. O que faz do meu Brs Cubas um autor particular o que ele chama rabugens de pessimismo. H na alma deste livro, por mais risonho que parea, um sentimento amargo e spero, que est longe de vir dos seus modelos. taa que pode ter lavores de igual escola, mas leva outro vinho. Machado de Assis Considerando esse trecho no contexto da obra qual se incorpora, atenda ao que se pede. a) Identifique um aspecto das Memrias pstumas de Brs Cubas capaz de ter suscitado a dvida expressa por Capistrano de Abreu. Explique resumidamente. b) Em que consistem os lavores de igual escola, a que se refere o autor, no final do trecho? Explique sucintamente.

Questão 8
2014Português

(FUVEST 2014 - 2 fase) Considere o excerto abaixo, no qual o narrador de A cidade e as serras, de Ea de Queirs, contempla a cidade de Paris. (...) E por aquela doce tarde de maio eu sa para tomar no terrao um caf cor de chapu-coco, que sabia a fava. Com o charuto aceso contemplei o Boulevard, quela hora em toda a pressa e estridor da sua grossa sociabilidade. A densa torrente dos nibus, calhambeques, carroas, parelhas de luxo, rolava vivamente, com toda uma escura humanidade formigando entre patas e rodas, numa pressa inquieta. Aquele movimento indescontinuado e rude depressa entonteceu este esprito, por cinco quietos anos afeito quietao das serras imutveis. Tentava ento, puerilmente, repousar nalguma forma imvel, nibus que parara, fiacre que estacara num brusco escorregar da pileca; mas logo algum dorso apressado se encafuava pela portinhola da tipoia, ou um cacho de figuras escuras trepava sofregamente para o nibus e, rpido, recomeava o rolar retumbante. a) No trecho com toda uma escura humanidade formigando entre patas e rodas, pode-se reconhecer a marca de qual escola literria? Justifique sucintamente sua resposta. b) Tendo em vista que contemplar significa fixar o olhar em (algum, algo ou si mesmo), com encantamento, com admirao (Dicionrio Houaiss) ou olhar, observar, atenta ou embevecidamente (Dicionrio Aurlio), qual a experincia vivida pelo narrador, no excerto, e que sentido ela tem no contexto da poca em que se passa a histria narrada no romance?

Questão 9
2014Português

(FUVEST 2014 - 2 fase) Observe o seguinte trecho de Til, de Jos de Alencar, no qual o narrador caracteriza a personagem Berta: Contradio viva, seu gnio o ser e o no ser. Busquem nela a graa da moa e encontraro o estouvamento do menino; porm mal se apercebam da iluso, que j a imagem da mulher despontar em toda sua esplndida fascinao. A anttese banal do anjo-demnio torna-se realidade nela, em quem se cambiam no sorriso ou no olhar a serenidade celeste com os fulvos lampejos da paixo, semelhana do firmamento onde ao radiante matiz da aurora sucedem os fulgores sinistros da procela. a) Segundo o narrador, Berta uma contradio viva, cujo gnio o ser e o no ser. Como essa caracterstica da personagem se relaciona principal funo que ela desempenha na trama do romance? b) Considerando a expresso anjo-demnio no contexto cultural da poca em que foi escrito o romance, justifica-se o fato de o narrador classific-la como anttese banal? Explique resumidamente.

NOVIDADES
Kuadro