Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

ITA
ITA
IME
IME
ENEM
ENEM
FUVEST
FUVEST
UNICAMP
UNICAMP
UNESP
UNESP
ESPCEX
ESPCEX
AFA
AFA
Questão 4
2004Português

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 4) I. Desespero meu: leitura obrigatria de livro indicado... II. Uma surpresa: to bom, aquele livro! III. Nenhum aborrecimento na leitura. a) Respeitando a seqncia em que esto apresentadas as trs frases acima, articule-as num nico perodo. Empregue os verbos e os nexos oracionais necessrios clareza, coeso e coerncia desse perodo. b) Transcreva o perodo abaixo, virgulando-o adequadamente: A obrigao de ler um livro como toda obrigao indispe-nos contra a tarefa imposta mas pode ocorrer se encontrarmos prazer nessa leitura que o peso da obrigao desaparea.

Questão 4
2004Física

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 4)Um cilindro de Oxignio hospitalar (O2), de 60 litros, contm, inicialmente, gs a uma presso de 100 atm e temperatura de 300 K. Quando utilizado para a respirao de pacientes, o gs passa por um redutor de presso, regulado para fornecer Oxignio a 3 atm, nessa mesma temperatura, acoplado a um medidor de fluxo, que indica, para essas condies, o consumo de Oxignio em litros/minuto. Assim, determine: a) O nmero N0de mols de O2, presentes inicialmente no cilindro. b) O nmero n de mols de O2, consumidos em 30 minutos de uso, com o medidor de fluxo indicando 5 litros/minuto. c) O intervalo de tempo t, em horas, de utilizao do O2, mantido o fluxo de 5 litros/minuto, at que a presso interna no cilindro fique reduzida a 40 atm. NOTE E ADOTE: Considere o O2como gs ideal. Suponha a temperatura constante e igual a 300 K. A constante dos gases ideais R = 8 x 10-2litros atm/K

Questão 4
2004Português

(FUVEST - 2004 - 1a fase) Uma flor, o Quincas Borba. Nunca em minha infncia, nunca em toda a minha vida, achei um menino mais gracioso, inventivo e travesso. Era a flor, e no j da escola, seno de toda a cidade. A me, viva, com alguma cousa de seu, adorava o filho e trazia-o amimado, asseado, enfeitado, com um vistoso pajem atrs, um pajem que nos deixava gazear a escola, ir caar ninhos de pssaros, ou perseguir lagartixas nos morros do Livramento e da Conceio, ou simplesmente arruar, toa, como dous peraltas sem emprego. E de imperador! Era um gosto ver o Quincas Borba fazer de imperador nas festas do Esprito Santo. De resto, nos nossos jogos pueris, ele escolhia sempre um papel de rei, ministro, general, uma supremacia, qualquer que fosse. Tinha garbo o traquinas, e gravidade, certa magnificncia nas atitudes, nos meneios. Quem diria que Suspendamos a pena; no adiantemos os sucessos. Vamos de um salto a 1822, data da nossa independncia poltica, e do meu primeiro cativeiro pessoal. (Machado de Assis,Memrias pstumas de Brs Cubas) correto afirmar que as festas do Esprito Santo, referidas no excerto, comparecem tambm em passagens significativas de:

Questão 4
2004Química

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 4)Um experimentador tentou oxidar zinco (Zn) com perxido de hidrognio (H2O2), em meio cido. Para isso, adicionou, ao zinco, soluo aquosa de perxido de hidrognio, em excesso, e, inadvertidamente, utilizou cido ioddrico [HI(aq)] para acidular o meio. Para sua surpresa, obteve vrios produtos. a) Escreva as equaes qumicas balanceadas que representam as reaes de oxirreduo ocorridas no experimento, incluindo a que representa a decomposio do perxido de hidrognio, pela ao cataltica do metal. b) Poder ocorrer reao entre o perxido de hidrognio e o cido ioddrico? Justifique, utilizando semi-reaes e os correspondentes potenciais padro de reduo. Dados: Potenciais padro de reduo (V): perxido de hidrognio, em meio cido, dando gua: 1,78 oxignio (O2), em meio cido, dando perxido de hidrognio: 0,70 iodo (I2) dando ons iodeto: 0,54 ons H+dando hidrognio gasoso (H2): 0,00 ons Zn2+dando zinco metlico: - 0,76

Questão 4
2004História

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 4) Depois de permanecermos ali pelo espao de dois meses, durante os quais procedemos ao exame de todas as ilhas e stios da terra firme, batizou-se toda a regio circunvizinha, que fora por ns descoberta, de Frana Antrtica. (...) Em seguida, o senhor de Villegagnon, para se garantir contra possveis ataques de selvagens, que se ofendiam com extrema facilidade e tambm contra os portugueses, se estes alguma vez quisessem aparecer por ali, fortificou o lugar da melhor maneira que pde. Andr Thevet, As singularidades da Frana Antrtica, 1556. Tendo por base o texto, indique: a) A qual regio brasileira o autor se refere e por que afirma ter sido por ns descoberta? b) Quais foram os resultados do estabelecimento da Frana Antrtica?

Questão 5
2004Português

(FUVEST - 2004 - 1a fase) Uma flor, o Quincas Borba. Nunca em minha infncia, nunca em toda a minha vida, achei um menino mais gracioso, inventivo e travesso. Era a flor, e no j da escola, seno de toda a cidade. A me, viva, com alguma cousa de seu, adorava o filho e trazia-o amimado, asseado, enfeitado, com um vistoso pajem atrs, um pajem que nos deixava gazear a escola, ir caar ninhos de pssaros, ou perseguir lagartixas nos morros do Livramento e da Conceio, ou simplesmente arruar, toa, como dous peraltas sem emprego. E de imperador! Era um gosto ver o Quincas Borba fazer de imperador nas festas do Esprito Santo. De resto, nos nossos jogos pueris, ele escolhia sempre um papel de rei, ministro, general, uma supremacia, qualquer que fosse. Tinha garbo o traquinas, e gravidade, certa magnificncia nas atitudes, nos meneios. Quem diria que Suspendamos a pena; no adiantemos os sucessos. Vamos de um salto a 1822, data da nossa independncia poltica, e do meu primeiro cativeiro pessoal. (Machado de Assis, Memrias pstumas de Brs Cubas) Embora pertena modalidade escrita da lngua, este texto apresenta marcas de oralidade, que tm finalidades estilsticas. Dos procedimentos verificados no texto e indicados abaixo, o nico que constitui marca tpica da modalidade escrita :

Questão 5
2004Português

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 5) Conversa no nibus Sentaram-se lado a lado um jovem publicitrio e um velhinho muito religioso. O rapaz falava animadamente sobre sua profisso, mas notou que o assunto no despertava o mesmo entusiasmo no parceiro. Justificou-se, quase desafiando, com o velho chavo: - A propaganda a alma do negcio. - Sem dvida, respondeu o velhinho. Mas sou daqueles que acham que o sujeito dessa frase devia ser o negcio. a) A palavraalmatem o mesmo sentido para ambas as personagens? Justifique. b) Segundo a indicao do velhinho, redija a frase na verso que a ele pareceu mais coerente.

Questão 5
2004Matemática

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 5)O produto de duas das razes do polinmio igual a -1. Determinar a) o valor de m. b) as razes de p.

Questão 5
2004História

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 5) Os soldados franceses que guerrearam da Andaluzia a Moscou, do Bltico Sria [...] estenderam a universalidade de sua revoluo mais eficazmente do que qualquer outra coisa. E as doutrinas e instituies que levaram consigo, mesmo sob o comando de Napoleo, eram doutrinas universais, como os governos sabiam e como tambm os prprios povos logo viriam a saber. Eric Hobsbawm. A era das revolues 1789 1848. Baseando-se no texto, aponte: a) As doutrinas e instituies referidas pelo autor. b) Os desdobramentos dessas guerras para a Amrica Ibrica.

Questão 5
2004Biologia

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 5)O esquema representa dois neurnios contguos (Ie II), no corpo de um animal, e sua posio em relao a duas estruturas corporais identificadas por X e Y. a) Tomando-se as estruturasXeYcomo referncia, em que sentido se propagam os impulsos nervosos atravs dos neurnios Ie II? b) Considerando-se que, na sinapse mostrada, no h contato fsico entre os dois neurnios, o que permite a transmisso do impulso nervoso entre eles? c) Explique o mecanismo que garante a transmisso unidirecional do impulso nervoso na sinapse.

Questão 5
2004Física

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 5)Em um experimento de laboratrio, um fluxo de gua constante, de 1,5 litros por minuto, aquecido atravs de um sistema cuja resistncia R, alimentada por uma fonte de 100 V, depende da temperatura da gua. Quando a gua entra no sistema, com uma temperatura T0= 20 C, a resistncia passa a ter um determinado valor que aquece a gua. A gua aquecida estabelece novo valor para a resistncia e assim por diante, at que o sistema se estabilize em uma temperatura final Tf. Para analisar o funcionamento do sistema: a) Escreva a expresso da potncia PR dissipada no resistor, em funo da temperatura do resistor, e represente PR x T no grfico abaixo. b) Escreva a expresso da potncia PA necessria para que a gua deixe o sistema a uma temperatura T, e represente PA x T no mesmo grfico da folha de respostas. c) Estime, a partir do grfico, o valor da temperatura final Tf da gua, quando essa temperatura se estabiliza. NOTE E ADOTE: Nas condies do problema, o valor da resistncia R dado por , quando R expresso em , T em C e. Toda a potncia dissipada no resistor transferida para a gua e o resistor est mesma temperatura de sada da gua. Considere o calor especfico da gua c = 4000 J/(kg.K) e a densidade da gua = 1 kg/litro

Questão 5
2004Geografia

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 5) Observe os mapas de Ocorrncia de Endemias: Relaciones as condies geogrficas com a ocorrencia das doenas representadas nos mapas.

Questão 5
2004Química

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 5) O produto inico da gua, Kw, varia com a temperatura conforme indicado no grfico 1. a) Na temperatura do corpo humano, 36 C, 1-qual o valor de Kw? 2- qual o valor do pH da gua pura e neutra? Para seu clculo, utilize o grfico 2. b) A reao de autoionizao da gua exotrmica ou endotrmica? Justifique sua resposta, analisando dados do grfico 1. Assinale, por meio de linhas de chamada, todas as leituras feitas nos dois grficos.

Questão 6
2004Matemática

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 6)A figura abaixo representa duas polias circulares C1e C2de raios R1= 4 cm R2= 1 cm , apoiadas em uma superfcie plana em P1e P2, respectivamente. Uma correia envolve as polias,sem folga. Sabendo-se que a distncia entre os pontos P1e P2 cm,determinar o comprimento da correia.

Questão 6
2004Química

(FUVEST - 2004 - 2 fase - Questo 6)Num laboratrio de ensino de Qumica, foram realizados dois experimentos: I) Uma soluo aquosa bastante concentrada de nitrato de prata (AgNO3) foi adicionada, gradativamente, a 100 mL de uma soluo aquosa de cloreto de sdio de concentrao desconhecida. II) Fluoreto de ltio slido (LiF) foi adicionado, gradativamente, a 100 mL de gua pura. Em ambos os experimentos, registrou-se a condutibilidade eltrica em funo da quantidade (em mols) de AgNO3 e LiF adicionados. No experimento I, a soluo de AgNO3era suficientemente concentrada para que no houvesse variao significativa do volume da soluo original de cloreto de sdio. No experimento II, a quantidade total de LiF era to pequena que variaes de volume do lquido puderam ser desprezadas. Utilize o grfico para responder: a) Qual dos registros, X ou Y, deve corresponder ao experimento I e qual, ao experimento II? Explique seu raciocnio. b) Qual era a concentrao da soluo de cloreto de sdio original? Justifique. c) Qual a solubilidade do LiF, em mol por 100 mL de gua? Justifique. Dados: O produto de solubilidade do cloreto de prata igual a 1,8 x 10-10. A contribuio dos ons nitrato e cloreto, para a condutibilidade da soluo, praticamente a mesma.

NOVIDADES
Kuadro