Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 1
2005Matemática

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Para a fabricao de bicicletas, uma empresa comprou unidades do produto A, pagando R$ 96,00, e unidades do produto B, pagando R$ 84,00. Sabendo-se que o total de unidades compradas foi de 26 e que o preo unitrio do produto A excede em R$ 2,00 o preo unitrio do produto B, determine o nmero de unidades de A que foi comprado.

Questão 1
2005História

(FUVEST - 2005 - 2FASE) Karl Marx afirmou mais de uma vez que, na antiguidade romana, era o Estado que sustentava o proletariado e no este quele, como ocorre na modernidade. Com base nessa afirmao, explique: a) Como o Estado romano sustentava o proletariado? b) Por que possvel sustentar que a derrota do programa de reforma agrria dos irmos Graco abriu caminho para tal poltica?

Questão 1
2005Português

(FUVEST - 2005 - 1 FASE)Texto para as questes O filme Cazuza O tempo no pra me deixou numa espcie de felicidade pensativa. Tento explicar por qu. Cazuza mordeu a vida com todos os dentes. A doena e a morte parecem ter-se vingado de sua paixo exagerada de viver. impossvel sair da sala de cinema sem se perguntar mais uma vez: o que vale mais, a preservao de nossas foras, que garantiria uma vida mais longa, ou a livre procura da mxima intensidade e variedade de experincias? Digo que a pergunta se apresenta mais uma vez porque a questo hoje trivial e, ao mesmo tempo, persecutria. (...) Obedecemos a uma proliferao de regras que so ditadas pelos progressos da preveno. Ningum imagina que comer banha, fumar, tomar pinga, transar sem camisinha e combinar, sei l, nitratos com Viagra seja uma boa idia. De fato no . primeira vista, parece lgico que concordemos sem hesitao sobre o seguinte: no h ou no deveria haver prazeres que valham um risco de vida ou, simplesmente, que valham o risco de encurtar a vida. De que adiantaria um prazer que, por assim dizer, cortasse o galho sobre o qual estou sentado? Os jovens tm uma razo bsica para desconfiar de uma moral prudente e um pouco avara que sugere que escolhamos sempre os tempos suplementares. que a morte lhes parece distante, uma coisa com a qual a gente se preocupar mais tarde, muito mais tarde. Mas sua vontade de caminhar na corda bamba e sem rede no apenas a inconscincia de quem pode esquecer que o tempo no pra. tambm (e talvez sobretudo) um questionamento que nos desafia: para disciplinar a experincia, ser que temos outras razes que no sejam s a deciso de durar um pouco mais? (Contardo Calligaris, Folha de S. Paulo) A reao caracterizada como uma espcie de felicidade pensativa justifica-se, no texto, pelo fato de que o filme a que o autor assistiu

Questão 1
2005Química

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Palndromo Diz-se da frase ou palavra que, ou se leia da esquerda para a direita, ou da direita para a esquerda, tem o mesmo sentido. Aurlio. Novo Dicionrio da Lngua Portuguesa, 2a ed., 40a imp., Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1986, p.1251. Roma me tem amor e a nonanona so exemplos de palndromo. A nonanona um composto de cadeia linear. Existem quatro nonanonas ismeras. a) Escreva a frmula estrutural de cada uma dessas nonanonas. b) Dentre as frmulas do item a, assinale aquela que poderia ser considerada um palndromo. c) De acordo com a nomenclatura qumica, podem-se dar dois nomes para o ismero do item b. Quais so esses nomes?

Questão 1
2005Física

(FUVEST - 2005 - 2FASE) Procedimento de segurana, em auto-estradas, recomenda que o motorista mantenha uma distncia de 2 segundos do carro que est sua frente, para que, se necessrio, tenha espao para frear (Regra dos dois segundos). Por essa regra, a distncia D que o carro percorre, em 2s, com velocidade constante V0, deve ser igual distncia necessria para que o carro pare completamente aps frear. Tal procedimento, porm, depende da velocidade V0 em que o carro trafega e da desacelerao mxima fornecida pelos freios. a) Determine o intervalo de tempo T0, em segundos, necessrio para que o carro pare completamente, percorrendo a distncia D referida. b) Represente, no sistema de eixos da folha de resposta, a variao da desacelerao em funo da velocidade V0, para situaes em que o carro pra completamente em um intervalo T0 (determinado no item anterior). c) Considerando que a desacelerao depende principalmente do coeficiente de atrito entre os pneus e o asfalto, sendo 0,6 o valor de , determine, a partir do grfico, o valor mximo de velocidade VM, em m/s, para o qual a Regra dos dois segundos permanece vlida.

Questão 1
2005Português

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Leia o seguinte texto: Vero excessivo Eu sei que uma andorinha no faz vero, filosofou a andorinha-de-barriga-branca. Est certo, mas agora ns somos tantas, no beiral, que faz um calor terrvel, e eu no agento mais! (Carlos Drummond de Andrade Contos plausveis) a) Com base na queixa da andorinha-de-barriga-branca, reformule o provrbio Uma andorinha no faz vero. b) Est adequado o emprego do verbo filosofou, tendo em vista que ele se refere ao provrbio citado no texto? Justifique sucintamente sua resposta.

Questão 1
2005Geografia

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Nas ltimas dcadas, em Davos, na Sua, vem ocorrendo anualmente um dos mais importantes eventos sobre a economia mundial. Participam dele especialistas, empresrios e governantes que se dedicam a discusso e proposio de metas econmico-financeiras para o planeta. No final da dcada de 1990, diversas entidades no-governamentais de vrios pases associaram-se para se contrapor s resolues de Davos, criando um outro tipo de evento global, que tambm vem sendo realizado anualmente desde 2001. a) Identifique os eventos citados. b) Caracterize o evento de contraposio mencionado quanto a seus objetivos e participantes.

Questão 2
2005Química

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Industrialmente, o clorato de sdio produzido pela eletrlise da salmoura* aquecida, em uma cuba eletroltica, de tal maneira que o cloro formado no anodo se misture e reaja com o hidrxido de sdio formado no catodo. A soluo resultante contm cloreto de sdio e clorato de sdio. Ao final de uma eletrlise de salmoura, retiraram-se da cuba eletroltica, a 90 o C, 310 g de soluo aquosa saturada tanto de cloreto de sdio quanto de clorato de sdio. Essa amostra foi resfriada a 25 o C, ocorrendo a separao de material slido. a) Quais as massas de cloreto de sdio e de clorato de sdio presentes nos 310 g da amostra retirada a 90 o C? Explique. b) No slido formado pelo resfriamento da amostra a 25 o C, qual o grau de pureza (% em massa) do composto presente em maior quantidade? c) A dissoluo, em gua, do clorato de sdio libera ou absorve calor? Explique. * salmoura = soluo aquosa saturada de cloreto de sdio

Questão 2
2005Física

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Num espetculo de fogos de artifcio, um rojo, de massa M0 = 0,5 kg, aps seu lanamento, descreve no cu a trajetria indicada na figura. No ponto mais alto de sua trajetria (ponto P), o rojo explode, dividindo-se em dois fragmentos, A e B, de massas iguais a M0/2. Logo aps a exploso, a velocidade horizontal de A, VA, nula, bem como sua velocidade vertical. a) Determine o intervalo de tempo T0, em segundos, transcorrido entre o lanamento do rojo e a exploso no ponto P. b) Determine a velocidade horizontal VB, do fragmento B, logo aps a exploso, em m/s. c) Considerando apenas o que ocorre no momento da exploso, determine a energia E0 fornecida pelo explosivo aos dois fragmentos A e B, em joules.

Questão 2
2005Geografia

(FUVEST - 2005 - 2FASE) a) Identifique o relevo submarino, apontado pela flecha negra, na ilustrao. b) Explique sua formao, considerando a dinmica da crosta terrestre.

Questão 2
2005História

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Curiosamente, apesar das limitaes impostas por uma base material e tcnica rudimentar, a Europa medieval tardia (sculos XII a XV) vivenciou, pelo menos no plano da religio e do ensino nas universidades, uma unidade to ou mais intensa do que a da atual Unio Europia, alicerada na complexa economia capitalista. Em face disso, indique: a) Como foi possvel, naquela poca, diante da precariedade das comunicaes e da base material, ocorrer essa integrao? b) As principais caractersticas das universidades medievais.

Questão 2
2005Matemática

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Diz-se que a matriz quadrada A tem posto 1 se uma de suas linhas no-nula e as outras so mltiplas dessa linha. Determine os valores de a, b e c para os quais a matriz 3x3 tem posto 1.

Questão 2
2005Biologia

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Considere o corao dos vertebrados. a) Que caracterstica do corao dos mamferos impede a mistura do sangue venoso e arterial? b) Que outros vertebrados possuem corao com essa estrutura? c) Por quais cmaras cardacas o sangue desses animais passa desde que sai dos pulmes at seu retorno a esses mesmos rgos?

Questão 2
2005Português

(FUVEST - 2005 - 1 FASE)Texto para as questes O filme Cazuza O tempo no pra me deixou numa espcie de felicidade pensativa. Tento explicar por qu. Cazuza mordeu a vida com todos os dentes. A doena e a morte parecem ter-se vingado de sua paixo exagerada de viver. impossvel sair da sala de cinema sem se perguntar mais uma vez: o que vale mais, a preservao de nossas foras, que garantiria uma vida mais longa, ou a livre procura da mxima intensidade e variedade de experincias? Digo que a pergunta se apresenta mais uma vez porque a questo hoje trivial e, ao mesmo tempo, persecutria. (...) Obedecemos a uma proliferao de regras que so ditadas pelos progressos da preveno. Ningum imagina que comer banha, fumar, tomar pinga, transar sem camisinha e combinar, sei l, nitratos com Viagra seja uma boa idia. De fato no . primeira vista, parece lgico que concordemos sem hesitao sobre o seguinte: no h ou no deveria haver prazeres que valham um risco de vida ou, simplesmente, que valham o risco de encurtar a vida. De que adiantaria um prazer que, por assim dizer, cortasse o galho sobre o qual estou sentado? Os jovens tm uma razo bsica para desconfiar de uma moral prudente e um pouco avara que sugere que escolhamos sempre os tempos suplementares. que a morte lhes parece distante, uma coisa com a qual a gente se preocupar mais tarde, muito mais tarde. Mas sua vontade de caminhar na corda bamba e sem rede no apenas a inconscincia de quem pode esquecer que o tempo no pra. tambm (e talvez sobretudo) um questionamento que nos desafia: para disciplinar a experincia, ser que temos outras razes que no sejam s a deciso de durar um pouco mais? (Contardo Calligaris, Folha de S. Paulo) Considerando-se o contexto, traduz-se corretamente o sentido de uma frase do texto em:

Questão 2
2005Português

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Leia o seguinte texto: Os irmos Villas Bas no conseguiram criar, como queriam, outros parques indgenas em outras reas. Mas o que criaram dura at hoje, neste pas juncado de runas novas. a) Identifique o recurso expressivo de natureza semntica presente na expresso runas novas. b) Que prtica brasileira criticada no trecho pas juncado (=coberto) de runas novas?

NOVIDADES
Kuadro