Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão
1996Matemática

(Fuvest 1996) Qual, dos cinco números relacionados a seguir, não é um divisor de 1015?

Questão
1996Física

(Fuvest 1996) Um corpo C de massa igual a 3 kg está em equilíbrio estático sobre um plano inclinado, suspenso por um fio de massa desprezível preso a uma mola fixa ao solo, como mostra a figura a seguir. O comprimento natural da mola (sem carga) é L0 = 1,2 m e ao sustentar estaticamente o corpo ela se distende, atingindo o comprimento L = 1,5 m. Os possíveis atritos podem ser desprezados. A constante elástica da mola, em N/m, vale então

Questão
1996Matemática

(Fuvest 1996) No triângulo ABC, AC = 5 cm, BC = 20 cm e cos = 3/5. O maior valorpossível, em cm2, para a área do retângulo MNPQ, construído conforme mostra a figura aseguir, é:

Questão
1996Matemática

(Fuvest 1996) O conjunto das soluções, no conjunto dos números reais, da inequação é:

Questão
1996Biologia

(FUVEST - 1996) O esquema a seguir representa o ciclo do nitrognio: Qual alternativa apresenta os organismos responsveis pelas passagens indicadas por I, II e III?

Questão
1996Física

(Fuvest 1996) Num toca fitas, a fita F do cassete passa em frente da cabeça de leitura C com uma velocidade constante v = 4,80 cm/s. O diâmetro do núcleo dos carretéis vale 2,0 cm. Com a fita completamente enrolada num dos carretéis, o diâmetro externo do rolo de fita vale 5,0 cm. A figura adiante representa a situação em que a fita começa a se desenrolar do carretel A e a se enrolar no núcleo do carretel B. Enquanto a fita é totalmente transferida de A para B, o número de rotações completas por segundos (rps) do carretel A

Questão
1996Matemática

(Fuvest 1996) O número de pontos de intersecção dos gráficos das funções reais f(x) = (x2 + 1)/(x2 + 2) e g(x) = (x2 + 4)/(x2 + 3) é:

Questão
1996História

(Fuvest) Fazendo um balano econmico do Segundo Reinado, podemos afirmar que ele foi um perodo no qual:

Questão
1996Química

(FUVEST 1996) Mediu-se a radioatividade de uma amostra arqueolgica de madeira,verificando-se que o nvel de sua radioatividade devida ao carbono-14 era 1/16 do apresentadopor uma amostra de madeira recente. Sabendo-se que a meia-vida do istopo 6C14 5,73103anos, a idade, em anos, dessa amostra :

Questão
1996Matemática

Sejam x1 e x2 as raízes da equação 10x2 + 33x - 7 = 0. O número inteiromais próximo do número 5x1x2 + 2(x1 + x2) é:

Questão
1996Português

(Fuvest 1996) Era este um homem todo em proporções infinitesimais, baixinho, magrinho, de carinha estreita e chupada, e excessivamente calvo; usava de óculos, tinha pretensões de latinista, e dava bolos nos discípulos por dá cá aquela palha. Por isso era um dos mais acreditados na cidade. O barbeiro entrou acompanhado pelo afilhado, que ficou um pouco escabriado à vista do aspecto da escola que nunca tinha imaginado. [Manuel Antônio de Almeida, Memórias de um Sargento de Milícias] Observando-se, neste trecho, os elementos descritivos, o vocabulário e, especialmente, a lógica da exposição, verifica-se que a posição do narrador frente aos fatos narrados caracteriza-se pela atitude

Questão
1996Química

Benzeno pode ser obtido a partir de hexano por reforma catalítica. Considere as reações da combustão: H2(g) + 1/2 O2(g) - H2O(l) Calor liberado = 286 kJ/mol de combustível C6H6(l) + 15/2 02(g) - 6 CO2(g) + 3H2O(l) Calor liberado = 3268 kJ/mol de combustível C6H14(l) + 19/2 02(g) - 6 CO2(g) + 7H2O(l) Calor liberado = 4163 kJ/mol de combustível Pode-se então afirmar que na formação de 1mol de benzeno, a partir do hexano, há:

Questão
1996Português

(Fuvest 1996) Tomadas em conjunto, as obras de Gonçalves Dias, Álvares de Azevedo e Castro Alves demonstram que, no Brasil, a poesia romântica

Questão
1996Matemática

(Fuvest 1996) Seja p(x) um polinômio divisível por x - 3. Dividindo p(x) por x - 1 obtemos quociente q(x) e resto r=10. O resto da divisão de q(x) por x - 3 é:

Questão
1996Geografia

(Fuvest 1996) "Lá um dia, para as cordas das nascentes do Paraíba, via-se, quase rente do horizonte, um abrir longínquo e espaçado de relâmpago era inverno na certa no alto sertão. As experiências confirmavam que com duas semanas de inverno o Paraíba apontaria na várzea com sua primeira cabeça d'água. O rio no verão ficava seco de se atravessar a pé enxuto. Apenas, aqui e ali, pelo seu leito, formavam-se grandes poços, que venciam a estiagem." [J. L. do Rego - MENINO DE ENGENHO, cap. 13] O texto anterior faz referência, direta e indiretamente, a aspectos da paisagem natural observados na sub-região do Sertão Nordestino, tais como:

NOVIDADES
Kuadro