Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

Questão 2
2008Biologia

(FUVEST - 2008 - 2 FASE)Suponha trs espcies de organismos, 1, 2 e 3, que tm exatamente o mesmo nmero de cromossomos. A espcie 1 tem reproduo sexuada e na meiose ocorre permutao entre os cromossomos homlogos. A espcie 2 tem reproduo sexuada, porm, na meiose, no ocorre permutao entre os cromossomos homlogos. A espcie 3 se reproduz assexuadamente por meio de esporos. Com base na constituio gentica das clulas reprodutivas, explique se as afirmativas a e b esto corretas ou no. a) O nmero de tipos de clulas reprodutivas, produzido pelos indivduos das espcies 1 e 2, deve ser igual. b) O nmero de tipos de clulas reprodutivas, produzido pelos indivduos das espcies 2 e 3, deve ser diferente.

Questão 2
2008Geografia

(FUVEST - 2008 - 2fase) A Unio Europia (UE), composta por 27 pases, apresenta um sistema poltico historicamente nico, que vem evoluindo h mais de 50 anos. Adaptado de Pascal Fontaine, 2007. a) Cite duas naes, membros da UE, que no aderiram moeda nica, o Euro. Explique o porqu dessa no-adeso. b) Outros pases europeus esto reivindicando sua entrada para a UE. Cite um desses pases e explique um motivo para tal reivindicao. c) Cite uma exigncia para um pas ser aceito no bloco da UE. Explique.

Questão 2
2008Matemática

(FUVEST - 2008)No tringulo ABC , tem-se que AB AC , AC = 4 e . Sabendo-se que o ponto R pertence ao segmento BC e tal que AR = AC e , calcule a) a altura do tringulo ABC relativa ao lado BC . b) a rea do tringulo ABR .

Questão 2
2008História

(FUVEST 2008)Se, para o historiador, a Idade Mdia no pode ser reduzida a uma Idade das Trevas, para o senso comum, ela continua a ser lembrada dessa maneira, como um perodo de prticas e instituies brbaras. Com base na afirmao acima, indique e descreva a) duas contribuies relevantes da Idade Mdia. b) duas prticas ou instituies medievais lembradas negativamente.

Questão 2
2008Português

(FUVEST 2008) Devemos misturar e alternar a solido e a comunicao. Aquela nos incutir o desejo do convvio social, esta, o desejo de ns mesmos; e uma ser o remdio da outra: a solido curar nossa averso multido, a multido, nosso tdio solido. Sneca, Sobre a tranqilidade da alma. Trad. de J.R. Seabra Filho. a) Segundo Sneca, a solido e a comunicao devem ser vistas como complementares porque ambas satisfazem um mesmo desejo nosso. correta essa interpretao do texto acima? Justifique sua resposta. b) (...) a solido curar nossa averso multido, a multido, nosso tdio solido. Sem prejuzo para o sentido original, reescreva o trecho acima, iniciando-o com Nossa averso multido...

Questão 3
2008História

(FUVEST 2008)Durante o sculo XVIII, na Europa, constituram-se dois plos dinmicos: um de dimenso cultural, representado pela Frana, e outro de dimenso econmica, representado pela Inglaterra. Descreva aspectos referentes ao a) primeiro plo. b) segundo plo.

Questão 3
2008HistóriaPortuguês

(FUVEST - 2008 - 1 FASE) Entrevistado por Clarice Lispector, pergunta Quais as caractersticas da arquitetura brasileira?, Oscar Niemeyer respondeu: A arquitetura brasileira assumiu desde os primeiros tempos uma posio definida e prpria no movimento moderno, ingressando corajosamente nas formas livres e inovadoras que hoje a caracterizam. Ao contrrio do ngulo reto, eram a curva e suas relaes com o concreto armado e nossa tradio barroca que nos atraam. Hoje, passados muitos anos, recordamos com agrado esse perodo importante de nossa arquitetura; (...). Fomos os primeiros a recusar o funcionalismo absoluto e dizer francamente que a forma plstica em certos casos (quando o tema o permite) pode prevalecer, que a beleza uma funo e das mais importantes na arquitetura. Clarice Lispector. Entrevistas. No texto, o entrevistado estabelece oposio entre dois elementos, com base em um determinado critrio. No quadro abaixo, os elementos e o critrio esto corretamente indicados em:

Questão 3
2008Matemática

(FUVEST - 2008)Um polinmio de grau 3 possui trs razes reais que, colocadas em ordem crescente, formam uma progresso aritmtica em que a soma dos termos igual a . A diferena entre o quadrado da maior raiz e o quadrado da menor raiz . Sabendo-se que o coeficiente do termo de maior grau do polinmio 5, determine a) a progresso aritmtica. b) o coeficiente do termo de grau 1 desse polinmio.

Questão 3
2008Português

(FUVEST 2008) Em janeiro de 1935, um grupo de turistas pernambucanos passeava de carro quando deu de cara com Lampio e seu bando. Revirando a bagagem do grupo, um cangaceiro encontrou uma Kodak e entregou ao chefe, que perguntou a quem ela pertencia. Apavorado, um deles levantou o dedo. Quero que o senhor tire o meu retrato, disparou o rei do cangao, pondo-se a posar. O homem, esforando-se, bateu uma chapa, mas avisou: Capito, esta posio no est boa. Dando um salto e caindo de p, Lampio perguntou: E esta? Est melhor? Outra foto foi feita. Quando libertava os turistas, aps pilh-los, o fotgrafo de ocasio indagou-lhe como podia enviar as imagens. No preciso. Mande publicar nos jornais, disse o cangaceiro. Carlos Haag, Pesquisa FAPESP. a) No texto, as aspas em rei do cangao e fotgrafo foram empregadas pelo mesmo motivo? Justifique sua resposta. b) Os trechos abaixo encontram-se em discurso indireto e discurso direto, respectivamente. Transforme em discurso direto o primeiro trecho e, em discurso indireto, o segundo. I. (...) um cangaceiro encontrou uma Kodak e entregou ao chefe, que perguntou a quem ela pertencia. II. Quero que o senhor tire o meu retrato, disparou o rei do cangao (...).

Questão 3
2008Biologia

(FUVEST - 2008 - 2 FASE)O grfico abaixo representa as porcentagens dos constituintes de uma folha de planta, coletada no interior de certa mata. a) A folha o principal local de produo de glicose em uma planta. Como se explica a baixa porcentagem de glicose na folha? b) No caso de uma folha obtida de uma planta do cerrado, espera-se encontrar maior ou menor porcentagem de gua e de tecidos vegetais? Justifique.

Questão 3
2008Geografia

(FUVEST - 2008 - 2fase) Segundo estimativas, aps 11 de setembro de 2001, quando ocorreram os atentados s Torres Gmeas e ao Pentgono, os EUA aumentaram em cerca de 20% sua presena militar ao redor do mundo. Estima-se tambm que por volta de 300 mil soldados estejam em bases militares americanas em mais de 140 pases. Considerando o mapa acima, a) identifique os locais indicados pelos nmeros 1 e 2. b) cite e explique ao menos um motivo para a manuteno, pelos EUA, de bases militares em cada um dos locais citados no item a.

Questão 4
2008Biologia

(FUVEST - 2008 - 2 FASE)Organismos eucariticos, multicelulares, heterotrficos e com revestimento de quitina. a) Quais organismos podem ser includos nessa descrio? b) A quitina e a celulose tm estruturas qumicas semelhantes. Que funes essas substncias tm em comum nos organismos em que esto presentes?

Questão 4
2008Geografia

(FUVEST - 2008 - 2fase) Uma das caractersticas do setor agropecurio, na atualidade, a alta especializao produtiva, que refora a necessidade de circulao de alimentos pelo planeta. Como, todavia, os custos de produo so muito distintos nas diferentes pores do globo, polticas de subsdios agrcolas e de barreiras protecionistas foram e continuam sendo adotadas por alguns Estados, no sentido de proteger seus produtores rurais. Sobre polticas de subsdios agrcolas e barreiras protecionistas, a) cite dois pases que as utilizam de forma sistemtica e, ao menos, um produto por pas citado. b) analise criticamente as aes recentes do Estado Brasileiro junto OMC e os resultados alcanados.

Questão 4
2008História

(FUVEST 2008)O estabelecimento dos franceses na Baa de Guanabara, em 1555, um entre outros episdios que ilustram as relaes entre a Frana e as terras americanas pertencentes Coroa lusitana, durante os trs primeiros sculos da colonizao. a) Explique o que levou os franceses a se estabelecerem pela primeira vez nessas terras. b) Cite e caracterize uma outra tentativa francesa de ocupao na Amrica Portuguesa.

Questão 4
2008Português

(FUVEST 2008) O autoclismo da retrete RIO DE JANEIRO Em 1973, fui trabalhar numa revista brasileira editada em Lisboa. Logo no primeiro dia, tive uma amostra das deliciosas diferenas que nos separavam, a ns e aos portugueses, em matria de lngua. Houve um problema no banheiro da redao e eu disse secretria: Isabel, por favor, chame o bombeiro para consertar a descarga da privada. Isabel franziu a testa e s entendeu as quatro primeiras palavras. Pelo visto, eu estava lhe pedindo que chamasse a Banda do Corpo de Bombeiros para dar um concerto particular de marchas e dobrados na redao. Por sorte, um colega brasileiro, em Lisboa havia algum tempo e j escolado nos meandros da lngua, traduziu o recado: Isabel, chame o canalizador para reparar o autoclismo da retrete. E s ento o belo rosto de Isabel se iluminou. Ruy Castro, Folha de S. Paulo. a) Em So Paulo, entende-se por encanador o que no Rio de Janeiro se entende por bombeiro e, em Lisboa, por canalizador. Isto permitiria afirmar que, em algum desses lugares, ocorre um uso equivocado da lngua portuguesa? Justifique sua resposta. b) Uma reforma que viesse a uniformizar a ortografia da lngua portuguesa em todos os pases que a utilizam evitaria o problema de comunicao ocorrido entre o jornalista e a secretria. Voc concorda com essa afirmao? Justifique.