Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

ITA
IME
ENEM
FUVEST
UNICAMP
UNESP
ESPCEX
AFA
Questão 1
2012Português

(FUVEST 2012 - 2 fase) Leia este aviso, comum em vrios lugares pblicos: a) As pessoas que no gostam de ser filmadas prefeririam uma mensagem que dissesse o contrrio. Para atender a essas pessoas, reescreva o aviso, usando a primeira pessoa do plural e fazendo as modificaes necessrias. b) Criou-se, recentemente, a palavra gerundismo, para designar o uso abusivo do gerndio. Na sua opinio, esse tipo de desvio ocorre no aviso acima? Explique.

Questão 1
2012Inglês

(FUVEST 2012 2 Fase - 2 dia) Com base na tirinha cmica Dry Bones, responda em portugus: a) O que o personagem de bon considera uma boa notcia? b) Por que a ltima fala do dilogo tem efeito humorstico? Justifique sua resposta.

Questão 1
2012História

(FUVEST - 2020)(2 FASE) No possvel pr em dvida por mais tempo, ao passar em revista o estado atual dos conhecimentos, ter havido realmente uma guerra de Troia histrica, em que uma coligao de Aqueus ou Micnios, sob um rei cuja suserania era conhecida pelos restantes, combateu o povo de Troia e os seus aliados. A magnitude e durao da luta podem ter sido exageradas pela tradio popular em tempos recentes, e os nmeros dos participantes avaliados muito por cima nos poemas picos. Muitos incidentes, tanto de importncia primria como secundria, foram sem dvida inventados e introduzidos na narrativa durante a sua viagem atravs dos sculos. Mas as provas so suficientes para demonstrar no s que a tradio da expedio contra Troia deve basear-se em fatos histricos, mas ainda que boa parte dos heris individuais mencionados nos poemas foi tirada de personagens reais. Carl W. Blegen. Troia e os troianos. Lisboa, Verbo, 1971. Adaptado. A partir do texto acima, a) identifique ao menos um poema pico inspirado na guerra de Troia e explique seu ttulo; b) explique uma diferena e uma semelhana entre poesia pica e histria para os gregos da Antiguidade.

Questão 1
2012Geografia

(Fuvest - 2012) Observe as charges As charges, respectivamente, dos cartunistas Henfil (1982) e Dalcio (2011) esto separadaspor quase trinta anos de histria, mas unidas na crtica

Questão 1
2012Física

(FUVEST2012 - 2 FASE) A energia que um atleta gasta pode ser determinada pelo volume de oxignio por ele consumido na respirao. Abaixo est apresentado o grfico do volume V de oxignio, em litros por minuto, consumido por um atleta de massa corporal de 70 kg, em funo de sua velocidade, quando ele anda ou corre. Considerando que para cada litro de oxignio consumido so gastas 5 kcal e usando as informaes do grfico, determine, para esse atleta, a) a velocidade a partir da qual ele passa a gastar menos energia correndo do que andando; b) a quantidade de energia por ele gasta durante 12 horas de repouso (parado); c) a potncia dissipada, em watts, quando ele corre a 15 km/h; d) quantos minutos ele deve andar, a 7 km/h, para gastar a quantidade de energia armazenada com a ingesto de uma barra de chocolate de 100 g, cujo contedo energtico 560 kcal. NOTE E ADOTE 1 cal = 4 J.

Questão 2
2012Geografia

(FUVEST2012 - 2 FASE) Considere a tabela, que traz dados sobre o equilbrio federativo brasileiro. Com base na tabela e em seus conhecimentos, a) analise a representatividade poltico-espacial no Brasil; b) identifique uma consequncia da criao de um novo estado para o equilbrio federativo brasileiro. Explique.

Questão 2
2012História

Nos tempos de So Lus [Lus IX], as hordas que surgiam do leste provocaram terror e angstia no mundo cristo. O medo do estrangeiro oprimia novamente as populaes. No entanto, a Europa soubera digerir e integrar os saqueadores normandos. Essas invases tinham tornado menos claras as fronteiras entre o mundo pago e a cristandade e estimulado o crescimento econmico. A Europa, ento terra juvenil, em plena expanso, estendeu-se aos quatro pontos cardeais, alimentando-se, com voracidade, das culturas exteriores. Uma situao muito diferente da de hoje, em que o Velho Continente se entrincheira contra a misria do mundo para preservar suas riquezas. Georges Duby. Ano 1000 ano 2000. Na pista de nossos medos. So Paulo: Unesp, 1998, p. 50-51. Adaptado. a) Justifique a afirmao do autor de que essas invases tinham (...) estimulado o crescimento econmico da Europa crist. b) Cite um caso do atual entrincheiramento europeu e explique, em que sentido, a Europa quer preservar suas riquezas.

Questão 2
2012Geografia

(FUVEST - 2012)Considere os mapas. Com base no mapa e em seus conhecimentos, écorreto afirmar que, tendo em vista as dinâmicasespaciais na cidade de São Paulo, os hotéis

Questão 2
2012Biologia

(FUVEST - 2020)(2 FASE)As figuras ao lado mostram os ciclos ovariano e uterino e as variaes dos hormnios hipofisrios relacionadas com esses ciclos, na mulher. Em cada figura, a representao dos eventos se inicia em tempos diferentes. As figuras esto reproduzidas na pgina de resposta. a) Nas linhas horizontais abaixo das figuras A e B, indique, com a letra M, o incio da menstruao. b) Na linha horizontal abaixo da figura C, indique, com a letra O, o momento da ovulao. c) Na gravidez, o que ocorre com a produo dos hormnios representados na figura C?

Questão 2
2012Português

(FUVEST 2012 - 2 fase) Leia com ateno o seguinte texto: A onipresena do olho mgico da televiso no centro da vida domstica dos brasileiros, com o poder (imaginrio) de tudo mostrar e tudo ver que os espectadores lhe atribuem, vem provocando curiosas alteraes nas relaes entre o pblico e o privado. Durante pelo menos dois sculos, o bom gosto burgus nos ensinou que algumas coisas no se dizem, no se mostram e no se fazem em pblico. Essas mesmas coisas, at ento reservadas ao espao da privacidade, hoje ocupam o centro da cena televisiva. No que o bom gosto burgus deva ser tomado como referncia indiscutvel da tica que regula a vida em qualquer sociedade. Mas a inverso de padres que pareciam to convenientemente estabelecidos nos pases do Ocidente d o que pensar. No mnimo, podemos concluir que a burguesia do terceiro milnio j no a mesma que ditou o bom comportamento dos dois sculos passados. No mximo, supe-se que os fundamentos do contrato que ordenava a vida social entre os sculos XIX e XX esto profundamente abalados, e j vivemos, sem nos dar conta, em uma sociedade ps-burguesa, num sentido semelhante ao do que chamamos uma sociedade ps-moderna. Maria R. Kehl, in Bucci e Kehl, Videologias: ensaios sobre televiso. a) O que a autora do texto quer dizer, quando se refere ao poder de tudo mostrar e tudo ver (L. 2), atribudo televiso, como imaginrio? b) Indique a palavra do primeiro perodo que tem o mesmo significado do prefixo que entra na formao da palavra onipresena (L. 1). c) Indique uma palavra ou expresso do texto que corresponda ao sentido da palavra tica (L. 7).

Questão 2
2012Inglês

(FUVEST 2012 2 Fase - 2 dia) Com base no texto, responda em portugus: a) Que mudanas ocorreram no incio do sculo XIX na indstria de notcias? b) Explicite a ironia histrica, provocada pelo advento da internet, no modo de distribuio atual das notcias.

Questão 2
2012Física

(FUVEST2012 - 2 FASE) Nina e Jos esto sentados em cadeiras, diametralmente opostas, de uma roda gigante que gira com velocidade angular constante. Num certo momento, Nina se encontra no ponto mais alto do percurso e Jos, no mais baixo; aps 15s, antes de a roda completar uma volta, suas posies esto invertidas. A roda gigante tem raio R = 20m e as massas de Nina e Jos so respectivamente,. Calcule a) o mdulo v da velocidade linear das cadeiras da roda gigante; b) o mdulo da acelerao radia de Nina e de Jos; c) Os mdulos e das foras normais que as cadeiras exercem, respectivamente, sobre Nina e sobre Jos no instante em que Nina se encontra no ponto mais alto do percurso e Jos, no mais baixo. NOTE E ADOTE = 3 Acelerao da gravidade g = 10m/s

Questão 2
2012Matemática

(FUVEST - 2012) (2 fase) No tringulo acutngulo ABC, ilustrado na figura, o comprimento do lado BC mede 15/5, o ngulo interno de vrtice C mede , e o ngulo interno de vrtice B mede /2 . Sabe-se, tambm, que 2cos(2)+3cos+1=0. Nessas condies, calcule: a) o valor de sen ; b) o comprimento do lado AC.

Questão 2
2012Química

(FUVEST 2012 - 2 fase) Um aluno efetuou um experimento para avaliar o calor envolvido na reao de um cido com uma base. Para isso, tomou 8 tubos de ensaio e a cada um deles adicionou 50 mL de uma mesma soluo aquosa de HCl e diferentes volumes de gua. Em seguida, acondicionou esses tubos em uma caixa de isopor, para minimizar trocas de calor com o ambiente. A cada um desses tubos, foram adaptados uma rolha e um termmetro para medir a temperatura mxima atingida pela respectiva soluo, aps o acrscimo rpido de volumes diferentes de uma mesma soluo aquosa de NaOH. O volume final da mistura, em cada tubo, foi sempre 100 mL. Os resultados do experimento so apresentados na tabela. a) Construa um grfico, no quadriculado apresentado na pgina de resposta, que mostre como a temperatura mxima varia em funo do volume de soluo aquosa de NaOH acrescentado. b) A reao do cido com a base libera ou absorve calor? Justifique sua resposta, considerando os dados da tabela. c) Calcule a concentrao, em mol L-1, da soluo aquosa de HCl, sabendo que a concentrao da soluo aquosa de NaOH utilizada era 2,0 mol L-1.

Questão 3
2012Matemática

(FUVEST 2012) a) Dez meninas e seis meninos participaro de um torneio de tnis infantil. De quantas maneiras distintas essas 16 crianas podem ser separadas nos grupos A, B, Ce D, cada um deles com 4 jogadores, sabendo que os grupos Ae Csero formados apenas por meninas e o grupo B, apenas por meninos? b) Acontecida a fase inicial do torneio, a fase semifinal ter os jogos entre Maria e Joo e entre Marta e Jos. Os vencedores de cada um dos jogos faro a final. Dado que a probabilidade de um menino ganhar de uma menina 3/5, calcule a probabilidade de uma menina vencer o torneio.

NOVIDADES
Kuadro