Gabarito FUVEST - Provas Anteriores

Questão
2006Física

(FUVEST - 2006)Um procedimento para estimar o campo magntico de um m baseia-se no movimento de uma grande espira condutora E atravs desse campo. A espira retangular E abandonada ao da gravidade entre os plos do m de modo que, enquanto a espira cai, um de seus lados horizontais (apenas um) corta perpendicularmente as linhas de campo. A corrente eltrica induzida na espira gera uma fora eletromagntica que se ope a seu movimento de queda, de tal forma que a espira termina atingindo uma velocidade V constante. Essa velocidade mantida enquanto esse lado da espira estiver passando entre os plos do m. A figura representa a configurao usada para medir o campo magntico, uniforme e horizontal, criado entre os plos do m. As caractersticas da espira e do m esto apresentadas na tabela. Para a situao em que um dos lados da espira alcana a velocidade constante V = 0,40 m/s entre os plos do m, determine: a) A intensidade da fora eletromagntica F, em N, que age sobre a espira, de massa M, opondo-se gravidade no seu movimento de queda a velocidade constante. b) O trabalho realizado pela fora de gravidade por unidade de tempo (potncia), que igual potncia P dissipada na espira, em watts. c) A intensidade da corrente eltrica i, em amperes, que percorre a espira, de resistncia R. d) O campo magntico B, em tesla, existente entre os plos do m.

Questão
2006Física

(FUVEST - 2006) Imagens por ultrassom podem ser obtidas a partir da comparao entre o pulso de um sinal emitido e o pulso proveniente da reflexo em uma superfcie do objeto que se quer analisar. Em um teste de controle de qualidade, para conferir a espessura de uma placa de plstico, so usados pulsos de ondas com frequncia f = 1,5 MHz. Os grficos I e II representam, respectivamente, as intensidades em funo do tempo dos pulsos emitidos e dos pulsos captados no receptor, em uma certa parte da placa. a) Determine o intervalo de tempo t, em s, entre os pulsos emitidos e os pulsos captados. b) Estime a espessura D, em mm, da placa. c) Determine o comprimento de onda , em mm, das ondas de ultrassom utilizadas.

Questão
2006Física

(FUVEST - 2006)A relao entre tenso e corrente de uma lmpada L, como a usada em automveis, foi obtida por meio do circuito esquematizado na figura 1, onde G representa um gerador de tenso varivel. Foi medido o valor da corrente indicado pelo ampermetro A, para diferentes valores da tenso medida pelo voltmetro V, conforme representado pela curva L no Grfico 1, da folha de resposta. O circuito da figura 1 , ento, modificado, acrescentando-se um resistor R de resistncia 6,0 Ω em srie com a lmpada L, conforme esquematizado na figura 2. a) Construa, no Grfico 2 abaixo, o grfico da potncia dissipada na lmpada, em funo da tenso U entre seus terminais, para U variando desde 0 at 12 V. b) Construa, no Grfico 1 abaixo, o grfico da corrente no resistor R em funo da tenso U aplicada em seus terminais, para U variando desde 0 at 12 V. c) Considerando o circuito da figura 2, construa, no Grfico 3 da folha de resposta, o grfico da corrente indicada pelo ampermetro em funo da tenso U indicada pelo voltmetro, quando a corrente varia desde 0 at 2 A.

Questão 1
2005Biologia

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Os esquemas representam cortes transversais de regies jovens de uma raiz e de um caule de uma planta angiosperma. Alguns tecidos esto identificados por um nmero e pelo nome, enquanto outros esto indicados apenas por nmeros. Com base nesses esquemas, indique o nmero correspondente ao tecido a) responsvel pela conduo da seiva bruta. b) responsvel pela conduo da seiva elaborada. c) constitudo principalmente por clulas mortas, das quais restaram apenas as paredes celulares. d) responsvel pela formao dos plos absorventes da raiz.

Questão 1
2005Física

(FUVEST - 2005 - 2FASE) Procedimento de segurana, em auto-estradas, recomenda que o motorista mantenha uma distncia de 2 segundos do carro que est sua frente, para que, se necessrio, tenha espao para frear (Regra dos dois segundos). Por essa regra, a distncia D que o carro percorre, em 2s, com velocidade constante V0, deve ser igual distncia necessria para que o carro pare completamente aps frear. Tal procedimento, porm, depende da velocidade V0 em que o carro trafega e da desacelerao mxima fornecida pelos freios. a) Determine o intervalo de tempo T0, em segundos, necessrio para que o carro pare completamente, percorrendo a distncia D referida. b) Represente, no sistema de eixos da folha de resposta, a variao da desacelerao em funo da velocidade V0, para situaes em que o carro pra completamente em um intervalo T0 (determinado no item anterior). c) Considerando que a desacelerao depende principalmente do coeficiente de atrito entre os pneus e o asfalto, sendo 0,6 o valor de , determine, a partir do grfico, o valor mximo de velocidade VM, em m/s, para o qual a Regra dos dois segundos permanece vlida.

Questão 1
2005Português

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Leia o seguinte texto: Vero excessivo Eu sei que uma andorinha no faz vero, filosofou a andorinha-de-barriga-branca. Est certo, mas agora ns somos tantas, no beiral, que faz um calor terrvel, e eu no agento mais! (Carlos Drummond de Andrade Contos plausveis) a) Com base na queixa da andorinha-de-barriga-branca, reformule o provrbio Uma andorinha no faz vero. b) Est adequado o emprego do verbo filosofou, tendo em vista que ele se refere ao provrbio citado no texto? Justifique sucintamente sua resposta.

Questão 1
2005Química

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Palndromo Diz-se da frase ou palavra que, ou se leia da esquerda para a direita, ou da direita para a esquerda, tem o mesmo sentido. Aurlio. Novo Dicionrio da Lngua Portuguesa, 2a ed., 40a imp., Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1986, p.1251. Roma me tem amor e a nonanona so exemplos de palndromo. A nonanona um composto de cadeia linear. Existem quatro nonanonas ismeras. a) Escreva a frmula estrutural de cada uma dessas nonanonas. b) Dentre as frmulas do item a, assinale aquela que poderia ser considerada um palndromo. c) De acordo com a nomenclatura qumica, podem-se dar dois nomes para o ismero do item b. Quais so esses nomes?

Questão 1
2005Português

(FUVEST - 2005 - 1 FASE)Texto para as questes O filme Cazuza O tempo no pra me deixou numa espcie de felicidade pensativa. Tento explicar por qu. Cazuza mordeu a vida com todos os dentes. A doena e a morte parecem ter-se vingado de sua paixo exagerada de viver. impossvel sair da sala de cinema sem se perguntar mais uma vez: o que vale mais, a preservao de nossas foras, que garantiria uma vida mais longa, ou a livre procura da mxima intensidade e variedade de experincias? Digo que a pergunta se apresenta mais uma vez porque a questo hoje trivial e, ao mesmo tempo, persecutria. (...) Obedecemos a uma proliferao de regras que so ditadas pelos progressos da preveno. Ningum imagina que comer banha, fumar, tomar pinga, transar sem camisinha e combinar, sei l, nitratos com Viagra seja uma boa idia. De fato no . primeira vista, parece lgico que concordemos sem hesitao sobre o seguinte: no h ou no deveria haver prazeres que valham um risco de vida ou, simplesmente, que valham o risco de encurtar a vida. De que adiantaria um prazer que, por assim dizer, cortasse o galho sobre o qual estou sentado? Os jovens tm uma razo bsica para desconfiar de uma moral prudente e um pouco avara que sugere que escolhamos sempre os tempos suplementares. que a morte lhes parece distante, uma coisa com a qual a gente se preocupar mais tarde, muito mais tarde. Mas sua vontade de caminhar na corda bamba e sem rede no apenas a inconscincia de quem pode esquecer que o tempo no pra. tambm (e talvez sobretudo) um questionamento que nos desafia: para disciplinar a experincia, ser que temos outras razes que no sejam s a deciso de durar um pouco mais? (Contardo Calligaris, Folha de S. Paulo) A reao caracterizada como uma espcie de felicidade pensativa justifica-se, no texto, pelo fato de que o filme a que o autor assistiu

Questão 1
2005História

(FUVEST - 2005 - 2FASE) Karl Marx afirmou mais de uma vez que, na antiguidade romana, era o Estado que sustentava o proletariado e no este quele, como ocorre na modernidade. Com base nessa afirmao, explique: a) Como o Estado romano sustentava o proletariado? b) Por que possvel sustentar que a derrota do programa de reforma agrria dos irmos Graco abriu caminho para tal poltica?

Questão 1
2005Geografia

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Nas ltimas dcadas, em Davos, na Sua, vem ocorrendo anualmente um dos mais importantes eventos sobre a economia mundial. Participam dele especialistas, empresrios e governantes que se dedicam a discusso e proposio de metas econmico-financeiras para o planeta. No final da dcada de 1990, diversas entidades no-governamentais de vrios pases associaram-se para se contrapor s resolues de Davos, criando um outro tipo de evento global, que tambm vem sendo realizado anualmente desde 2001. a) Identifique os eventos citados. b) Caracterize o evento de contraposio mencionado quanto a seus objetivos e participantes.

Questão 1
2005Matemática

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Para a fabricao de bicicletas, uma empresa comprou unidades do produto A, pagando R$ 96,00, e unidades do produto B, pagando R$ 84,00. Sabendo-se que o total de unidades compradas foi de 26 e que o preo unitrio do produto A excede em R$ 2,00 o preo unitrio do produto B, determine o nmero de unidades de A que foi comprado.

Questão 2
2005Português

(FUVEST - 2005 - 1 FASE)Texto para as questes O filme Cazuza O tempo no pra me deixou numa espcie de felicidade pensativa. Tento explicar por qu. Cazuza mordeu a vida com todos os dentes. A doena e a morte parecem ter-se vingado de sua paixo exagerada de viver. impossvel sair da sala de cinema sem se perguntar mais uma vez: o que vale mais, a preservao de nossas foras, que garantiria uma vida mais longa, ou a livre procura da mxima intensidade e variedade de experincias? Digo que a pergunta se apresenta mais uma vez porque a questo hoje trivial e, ao mesmo tempo, persecutria. (...) Obedecemos a uma proliferao de regras que so ditadas pelos progressos da preveno. Ningum imagina que comer banha, fumar, tomar pinga, transar sem camisinha e combinar, sei l, nitratos com Viagra seja uma boa idia. De fato no . primeira vista, parece lgico que concordemos sem hesitao sobre o seguinte: no h ou no deveria haver prazeres que valham um risco de vida ou, simplesmente, que valham o risco de encurtar a vida. De que adiantaria um prazer que, por assim dizer, cortasse o galho sobre o qual estou sentado? Os jovens tm uma razo bsica para desconfiar de uma moral prudente e um pouco avara que sugere que escolhamos sempre os tempos suplementares. que a morte lhes parece distante, uma coisa com a qual a gente se preocupar mais tarde, muito mais tarde. Mas sua vontade de caminhar na corda bamba e sem rede no apenas a inconscincia de quem pode esquecer que o tempo no pra. tambm (e talvez sobretudo) um questionamento que nos desafia: para disciplinar a experincia, ser que temos outras razes que no sejam s a deciso de durar um pouco mais? (Contardo Calligaris, Folha de S. Paulo) Considerando-se o contexto, traduz-se corretamente o sentido de uma frase do texto em:

Questão 2
2005Biologia

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Considere o corao dos vertebrados. a) Que caracterstica do corao dos mamferos impede a mistura do sangue venoso e arterial? b) Que outros vertebrados possuem corao com essa estrutura? c) Por quais cmaras cardacas o sangue desses animais passa desde que sai dos pulmes at seu retorno a esses mesmos rgos?

Questão 2
2005Português

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Leia o seguinte texto: Os irmos Villas Bas no conseguiram criar, como queriam, outros parques indgenas em outras reas. Mas o que criaram dura at hoje, neste pas juncado de runas novas. a) Identifique o recurso expressivo de natureza semntica presente na expresso runas novas. b) Que prtica brasileira criticada no trecho pas juncado (=coberto) de runas novas?

Questão 2
2005Matemática

(FUVEST - 2005 - 2FASE)Diz-se que a matriz quadrada A tem posto 1 se uma de suas linhas no-nula e as outras so mltiplas dessa linha. Determine os valores de a, b e c para os quais a matriz 3x3 tem posto 1.